1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Taxa de suicídio diminui 85% após ação da Samsung em ponte

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Lakshmi, 31 Jul 2013.

  1. Lakshmi

    Lakshmi Everyone loves a big fat lie.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    Última edição por um moderador: 6 Out 2013
    • Gostei! Gostei! x 13
    • Ótimo Ótimo x 6
  2. Pim

    Pim God, I love how sexy I am!

    Lindo demais, Tatá, até lacrimejei aqui (Júpiter em Câncer me deixou meio manteiga derretida). O que as pessoas precisam hoje em dia é de esperança, algo que continue movendo suas engrenagens, alguém para ser importante. Os deprimidos ou desenganados (com doenças graves, crônicas ou terminais) não pensam nisso porque estão sob uma névoa de pessimismo. Essas luzes da ponte agem além de iluminar, elas entram na mente da pessoa e quebram esse padrão de pensamento.

    Belíssimo, sutil e eficiente. E sem usar da "força" (proibição ou elevação dos bordos da ponte).
     
    • Gostei! Gostei! x 3
  3. Grimnir

    Grimnir Usuário

    Muito bonito mesmo. Embora eu ache que as pessoas tenham o direito de escolha sobre a própria vida, acho que na maioria das vezes o suicídio é mais um ato emocional do que racional. Acho que a maior qualidade da iniciativa é não ser algo impositivo (ou sem o uso da "força", como disse a Pim), mas uma ajuda muito mais básica que com certeza é mais útil. A iniciativa, na verdade, só reforça o direito de escolha das pessoas, já que elas não são proibidas de fazer nada, sendo a única cobrança alguns segundos de reflexão - o que muitas vezes é o que é preciso.

    A título de curiosidade, achei um mapa sobre as taxas de suicídio no mundo. Não sabia que os países da América Latina tinham taxas baixas.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  4. Lakshmi

    Lakshmi Everyone loves a big fat lie.

    Pati, eu chorei tb!!!!
    É incrível como uma coisa relativamente banal pode fazer tanta diferença, né? Talvez, se as pessoas parassem de pensar só na própria barriga e nos lucros que têm ou terão e começassem a pensar em como usar o MKT e a Comunicação para ajudar os outros, as coisas fossem melhores...

    Sim, não sou tão ingênua e sei que essa jogada foi obviamente para aumentar o lucro do Seguro, mas ainda assim... Foi uma jogada de mestre que mostra que ainda assim, é possível ter sensibilidade.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  5. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Tbm achei muito bonito!

    Aliás, há um serviço em Portugal que se chama "SOS voz amiga", trabalha sob o regime de anonimato (tanto da parte dos atendentes quanto da parte dos que o utilizam) direcionado a pessoas que desejam cometer suicídio.

    Quando li sobre, me vieram lágrimas aos olhos também...

    O link

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  6. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Muito bonito e que bom que os resultados estão sendo positivos.

    E quanto a esse mapinha das taxas de suicídio pelo mundo, salvo algumas exceções, impressiona o fato de praticamente obedecer basicamente a uma regra de quanto melhor a qualidade de vida de onde o cidadão vive, mais insatisfeito com a sua vida ele está.
     
  7. Grimnir

    Grimnir Usuário

    Claro, mas quem disse que não é possível fazer as duas coisas, né? Assim como as empresas hoje quer ser verde não necessariamente pq amam a Terra, mas pq lucram mais com esse "selo verde".

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    É aquela coisa: A correlação existe, mas justificar a causalidade são outros 500. Tem uma outra possível explicação, mas mais difícil de comprovar pela falta de dados em outros países. Só que, sinceramente, pra não desvirtuar completamente o tópico, é melhor deixar pra lá.
     
    Última edição: 2 Ago 2013
  8. Pim

    Pim God, I love how sexy I am!

    E aqui temos o CVV (Centro de Valorização da Vida), dizem que funciona direitinho, pena que é tão pouco divulgado.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    Última edição por um moderador: 6 Out 2013
    • Gostei! Gostei! x 1
  9. Felagund

    Felagund Well-Known Member

    Grimnir, com todo respeito a sua fonte, mas se quiser perceber a relação suicídio x riqueza/pobreza. recomendo o livro "O Suicídio" de Emile Durkheim. É um trabalho primoroso e lotado de referencias estatísticas.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  10. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Sou quase que completamente leiga no assunto, mas penso que o suicídio é mais uma questão cultural do que outra coisa, pelo que observo.

    Em países cristãos como o Brasil, o suicídio é colocado como algo negativo, fraqueza, covardia, etc. Já em países como o Japão (sem condenação moral/religiosa do ato), o suicídio é visto como ato de bravura, até pela "herança" dos samurais - o "seppuku", suicídio para preservar a honra em vez de ser morto por inimigos, ou porque havia perdido uma grande batalha, ou simplesmente porque o daimyo ordenou.

    Acho que depende da cultura e da visão de morte que há em cada lugar.
     
  11. Felagund

    Felagund Well-Known Member

    Mas essa visão lúdica do suicídio no Japão desapareceu junto com o Shogunato.

    O que rolava no Japão imperial do século XX é o que o Durkheim chama de "suicídio altruísta", onde o indivíduo está tão imerso dentro de sua própria sociedade que ele aceita deixar morrer pela nação (como foram os soldados japoneses ao enfrentar até o sue ultimo homem o exército americano).
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  12. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    É verdade. Atualmente não existe mais essa visão estrita de suicídio. Mas algum "ranço" dessa época acaba sobrando - mesmo que sob a ausência de condenação moral e religiosa do mesmo; de qualquer forma, o índice de suicídios no Japão é 5x maior que no Brasil.

    Lá o suicídio ainda é uma forma "não condenada" de sair de uma situação problemática.
     
  13. Kainof

    Kainof Sr. Raposo

    O CVV atende por telefone de maneira anônima também, pelo número 141 de qualquer localidade além dos número locais em algumas cidades. Funciona de maneira voluntária, por isso enfrenta muitos problemas de pessoal para o atendimento, tanto pela disponibilidade das pessoas (a maioria das ligações é noturna), quanto pelo peso psicoemocional que causa ouvir suicidas.
    Site do CVV:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Acho bem superficial esses modos de prevenção ao suicídio apelarem sempre para o melodrama ou religiosidade. De fato, a maioria do voluntariado do CVV, por exemplo, é composto por senhoras aposentadas extremamente religiosas. Talvez para um primeiro (ou último momento) até resolva, já que o correto será a pessoa procurar uma orientação psicológica ou psiquiátrica. Mas que é superficial, é. As motivações para o suicídio são tão múltiplas, que esse apelo nem sempre é o melhor ou o que o suicida deseja.

    No livro "
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ", os autores narram a existência de um centro de atendimento ao suicida na França em que havia consulta psicológica orientada e, caso persistisse o desejo de morte, a possibilidade do suicídio assistido. O centro teve duração curta, sendo logo em seguida proibida qualquer tipo de "incentivo" ao suicídio. Acho válido e uma proposta muito interessante oferecer dignidade, compreensão e respeito a para a maior liberdade de escolha que uma pessoa pode ter sobre si.
     
    • Gostei! Gostei! x 2

Compartilhar