1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Tabus nos meios artisticos

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Malaman, 6 Mai 2007.

  1. Malaman

    Malaman Passion, what else?

    Desde sempre houve tabus e dificilmente deixaram de existir, mas referente ao meio artistico os tabus estao cada vez mais evidentes, dando assim lugar a marginalizaçoes constantes.

    Agora a questao é:
    Se qualquer meio artistico é uma forma de expressao, e tendo o consentimento global de expressao livre, porque existem:
    Discriminaçoes
    Grupos
    Guerras
    ....
    Porque é que muitos artistas sao marginalizados por a sua forma de expressao?
    Porque é que muitos deles sao condenados, preseguidos...?
    Porque é que por exemplo o graffiti é uma forma de arte tao marginalizada e condenada?
    ...

    Eu sempre ouvi dizer que gostos nao se discutem.

    Um exemplo:
    Estes trabalhos correspondentes a uns artistas que se desenvolvem no meio do graffiti deixam de ser tao importantes como outros que pintam em telas e nao têm o mesmo modo de vida? Deixam de ter qualidade?

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    *yams*
     
  2. elfah

    elfah Usuário

    Depende muito também, de tudo.
    Nesse caso é o graffiti, o que é bem diferente de pixação.
    Sabe, uam coisa acaba maculando a outra.
    O graffiti é profissional, é artístico, é uma arte.
    Já a pixação é vandalismo... è só um cara que pega uma tinta em aerosol e sai riscado tudo
    geralmente sem tecnica
    e sem respeito aos muros alheios, infelizmente =/
     
  3. Jango

    Jango Branca! Branca! Branca!

    Como a Elfah disse e fica bem claro no caso do grafittiXpixação.
    Quanto a discriminações e preconceitos isso sempre vai haver. Agora a questão que levanto é: Será que esses preconceitos e preseguições não serviram pra elevar o nível da arte em si. Com os trabalhos marginais que escandalizavam a sociedade dominante da época. Estilo seleção natural.
     
  4. Sarcasmo

    Sarcasmo Funfamento

    Concordo com a elfah. Graffiti é totalmente diferente de pixação/vandalismo.

    Teve um metro aqui no Brasil, não sei aonde, que contratou uma sequencia de grafiteiros pra desenhar todos os vagões. Eu ahcei mto maneiro a ideia...
     
  5. Malaman

    Malaman Passion, what else?

    Eu acho que a sua pergunta é bastante pertinente...
    Quanto mais for perseguido as pessoas que praticam esta arte, mais emocionante ela se torna e mais aderentes a praticarao...
    *yams*
     
  6. Jango

    Jango Branca! Branca! Branca!

    Porque se observarmos os movimentos literários eles se renovam a partir da quebra da ordem vigente. Claro que todo preconceito e perseguição tem seu lado negativo, mas então o que acontece nos dias de hoje onde há uma maior liberdade e aceitação das mais variadas formas e expressões artísticas? Será que a qualidade vai decair até chegarmos ao fundo do poço ou a um ponto de inflexação onde volte a intolerância e ai sim leve ao surgimento de novos artístas rebeldes?
     
  7. Kainof

    Kainof Sr. Raposo

    Cara, cuidado com esse tipo de saudosismo e consequente diminuição das caacidades atísticas atuais. A arte comtemporânea não nem por nem melhor, só diferente.

    Liberdade de expressão contribui decisivamente para o aprimoramento da manifestação da arte. Não entendi a tua colocação, acha que pluralidade artística é prejudicial? :ahn?:
     
  8. Silenzio

    Silenzio Visitante

    Ele está apenas usando da liberdade de expressão dele para questionar a "qualidade" atual dos atuais artístas. E o questionamento dele é válido.
     
  9. Shazan

    Shazan siscapuliu

    Acho que um dos problemas do Graffiti é que ele fica em locais visíveis a todos, inclusive quem não gosta. Liberdade de expressão tem que considerar liberdade de gosto. A maior parte das outras artes visuais não ficam expostas por tempo indeterminada em locais que você praticamente não pode deixar de ver.

    Na minha opinião é uma arte muito "invasiva", feita pra quem gosta, mas quue quem não gosta não tem como simplesmente ignorar. Daí a apatia da sociedade. Pra muita gente POLUI o espaço visual. Eles deviam procurar SEMPRE espaços menos chamativos pra fazer isso porque muita gente tem o gosto como o meu, e não gosta do grafitti, assim como muita gente não gosta das estéticas que me atraem, sendo que o tipo de arte que me agrada fica entre quatro paredes, e as pessoas pagam pra ver. Deve haver respeito, então não acho que seja um "preconceito". A "visão negativa" do graffiti foi ele mesmo quem construiu.
     
  10. Kainof

    Kainof Sr. Raposo

    Então, acredita que a maior produção e diversidade da mesma, assim como uma maior aceitação a diferentes formas de manifestação artística está levando o conceito de arte pro ralo?

    Então propõe o quê? Repressão? Maginalização? :eek:
     
  11. Rustu Pai

    Rustu Pai Usuário

    Sempre teve correntes contra as novas tendências. Porém acho que o problema do grafite é mesmo a invasão dos meios urbanos. Eu em geral não me incomodo.

    O que me preucupa na arte hoje em dia é que parece que há a saturação. Estou incluindo música nisso também.
    É difícil um novo conceito de arte sem parecer banal.
     

Compartilhar