1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Suspiria (idem, 1977)

Tópico em 'Cinema' iniciado por Silenzio, 28 Dez 2004.

  1. Silenzio

    Silenzio Visitante

    Quentin Tarantino adora ele.....
    Clive Barker quer ser ele.......
    E John Carpenter dirigiu Halloween em homenagem a ele...



    Com vocês: Dario Argento e sua obra prima Suspiria

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Ano: 1977
    País: Itália
    Duração: 096 minutos
    Direção: Dario Argento
    Roteiro: Dario Argento e Daria Nicolodi
    Elenco: Jessica Harper (Suzy Banyon), Stefania Casini (Sara), Joan Bennett (Madame Blane,the School Head), Alida Valli (Miss Tanner, the Ballet Mistress), Flavio Bucci (Daniel), Udo Kier (Franco), Miguel Bosè (Mark), Eva Axen (Sonia), Rudolph Schundler (Professor Milius), Renato Scarpa (Professor Verdegast), Barbara Magnolfi (Olga), Susan/Susanna Javicoloi (Sonia), Allessandra Capozzi, Salvatore Capozzi, Diana Ferrara, Christina Latini, Alfredo Raino, Claudia Zaccari (Dancers), Margaret Horowitz (Teacher), Jacopo Mariani (Albert), Fulvio Mingozzi (Taxi Driver),Renato Zamengo (Caroline), Rudolf Schundler (Milius), Eva Axen (Pat), Giuseppe Transocchi (Pavlo)


    Sinopse: Susan (Harper) é uma jovem americana que viaja para a Europa para estudar numa prestigiada escola de Balé. Desde o primeiro dia, porém, ela começa a se assustar com estranhas situações que ocorrem no local que a fazem crer que há bruxas por todas a parte.

    Comentários: (por Carlos Thomaz, do Boca do Inferno):
    Suspiria (1977) é um dos filmes mais singulares da história do cinema de horror. Uma obra obscura, complexa, única. Sua "storyline" pode parecer normal - uma estudante de balé descobre que sua academia é dominada por uma seita de bruxas -, mas o modo como a história é contada não é. Todos os elementos só se juntam a aproximadamente 80 minutos de filme, antes do explosivo final.
    Vale notar que, quando Suspiria foi feito, a "moda" para o cine de horror era fazer filmes realistas, que aconteciam "com pessoas como você e eu".
    "O Exorcista" trocou o horror gótico, que acontecia em castelos distantes, com lordes desumanizados, por um horror urbano que "poderia acontecer com seu vizinho", com uma menina loira comum. Suspiria é uma grande negação à essa tendência.
    A direção de arte é o mais estilizada possível, com uso de tons pastel, rosas e laranjas berrantes, enfim, realismo nenhum. De onde ele tirou isso? De filmes surrealistas, e principalmente de Mario Bava.
    Mas o filme não teria poder de fogo sem a música. O conjunto italiano de rock progressivo Goblin foi o responsável pela estridente trilha sonora de "Suspiria". Ao invés de música sinfônica (comum nestes filmes), rock a todo volume, que às vezes obscurece os diálogos (reclamação comum de que vê a versão em italiano). Argento mandou o conjunto compor a música antes de filme, para ser executada durante a filmagem (como Sergio Leone fazia com Ennio Morricone, em seus westerns). Na opinião de alguns atores, isso os deixava realmente assustados durante a filmagem das cenas...
    Um dos segredos de "Suspiria" é o uso das cores. Foi o último filme ocidental (logo após a filmagem todo o estoque que ainda existia foi vendido para Hong Kong) a ser rodado no primitivo (dos anos 40) Technicolor de três cores, vencido por sinal.
    Neste tipo de película, ao invés de um único rolo de filme, a luz se prolifera por três, nas cores primárias, que projetadadas umas sobre as outras causam a "impressão" da cor. As cores vibrantes dos clássicos da Disney foram obtidos neste sistema.
    Na época se reclamava da ausência de sobretons nesse tipo de película, mas com o technicolor "normal" se perdeu a ênfase em tons brilhantes que existiam neste sistema. Isso contribuiu para um clima onírico, além de fortalecer as cores mais "vivas" (os vermelhos da parede nas sequência inicial, por exemplo).
    Com um belo uso de filtros, mais manipulação das três bandas, voilá, têm-se uma verdadeira floresta de tons e sobretons esquisitos. A fotografia de Luciano Tovoli é dada, até hoje, como exemplar, uma das mais marcantes da história do cinema.
    A direção de arte do filme é exemplar, também. O quarto das professoras tem tons de vermelho, o das alunas é amarelo, a sala de aulas é azul, os ambientes externos são verdes...tudo filmado do modo mais delirante possível. Aqui também há os famosos "pontos de vista impossíveis" de Argento, tomadas que entram e saem dos móveis.
    Normalmente se usa esta técnica para seguir a visão de um personagem, mas Argento, normalmente, começa no que parece ser um personagem e começa a fazer movimentos impossíveis, com a intenção de desnortear o espectador. E normalmente consegue...


    Minha crítica: Fui assistir Suspiria sem ter a menor noção do que esperar do filme. Temia que fosse mais voltado para o terror sanguinário do que o suspense psicológico. E logo no começo minha preocupação aumentou com algumas cenas. Mas felizmente o filme foi criando um clima incrível, e se tornou exatamente o que eu queria que fosse: um suspense sutil acerca do sobrenatural.
    Com uma trilha sonora ABSURDAMENTE incrível (aliás, acho que é a melhor e mais aterrorizante que já vi num filme do gênero, melhor inclusive que a de o Iluminado de Kubrick), o filme me fez realmente tremer em vários momentos, principalmente da metade em diante. Como já dito nos comentários acima, a trilha foi feita por um grupo de Rock italiano, que através de sons simples e repetitivos, cria um clima de angústia e desespero, misturando ainda vozes e gritos. Incrivelmente tenebroso.
    É um filme do qual eu nunca havia ouvido falar, inclusive nunca foi citado aqui no fórum, mas que realmente vale a pena. Este é um dos meus estilos preferidos, mas junto com o Western, eu dificilmente consigo montar um Top 10 por falta de filmes realmente bons, mas este com certeza entrará na lista.

    Imperdível!

    Nota 8,5
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  2. Silenzio

    Silenzio Visitante

    Credo :osigh:
    Ninguém viu, ninguém se interessou em ver ou as duas coisas?
     
  3. Nob

    Nob Usuário

    Eu não vi, mas já ouvi falar (fora desse tópico). Mas não acho em nenhum lugar.
     
  4. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    Eu vi :joy:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Possivelmente um dos filmes mais assustadores que eu assisti nos últimos tempos, com algumas cenas simplesmente geniais.

    *SPOILER*




    A minha cena favorita é logo no começo, aqueles olhos aparecendo na janela. Mas tem uma que me pegou de jeito que foi a do cego sendo devorado pelo cão de guarda. A tensão que o Argento criou naquela cena é absurda!!! Você pensa que a qualquer momento alguém vai pular ali e pá, mater o cego. Mas aí é o cachorro?! Caramba, foda mesmo!






    ***FIM DOS SPOILERS***



    Trilha muito boa também, acabou contribuindo (e muito) para a criação da atmosfera do filme. Sério, para quem gosta de levar bons sustos esse filme DEVE ser assistido. 8O
     

Compartilhar