1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Copa 2014 Superfaturamento: Estádio Mané Garrincha

Tópico em 'Esportes' iniciado por Cantona, 16 Mar 2014.

  1. Cantona

    Cantona Tudo é História

    Mais do mesmo:
    Tribunal de Contas aponta superfaturamento no estádio Mané Garrincha

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    "Estádio mais caro entre os construídos para a Copa do Mundo de 2014, o Mané Garrincha, em Brasília, teve superfaturamento de R$ 431 milhões, afirma análise do Tribunal de Contas do Distrito Federal. As informações são da Folha de S.Paulo.

    O superfaturamento da obra é resultado de uma série de irregularidades, que vão do cálculo equivocado com transporte à compra indevida de material. No início da obra, em 2010, o custo era estimado em R$ 700 milhões. Atualmente, é de R$ 1,4 bilhão.

    "Sem mais esforços, percebe-se que os custos foram superestimados, pois o transporte de pré-moldados ocorre dentro do próprio canteiro de obras. A utilização de custo de transporte 'Brasília-Goiânia' é totalmente inadequada para o serviço, não merecendo comentários adicionais para a reprovação do método", aponta o relatório.

    O tribunal apurou cinco processos diferentes e, no somatório, chegou-se ao superfaturamento de R$ 431 milhões.

    O governo do Distrito Federal negou irregularidades nas obras do Mané Garrincha e afirmou que é a mais transparente das 12 sedes de acordo com o Instituto Ethos."

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Reportagem da
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , que descreve com mais detalhes o superfaturamento apontado pelo Tribunal.

    Eu gosto de ler os comentários nas páginas das reportagens. Chama a atenção, nesse caso, o sentido de "não-espanto" com que foi recebido. No nosso imaginário, a corrupção há muito é uma segunda natureza das classes dirigentes. O que tem fundamento, pela normalidade com que tudo ocorre.

    Lembra o vídeo:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
    Última edição: 6 Abr 2014
    • Ótimo Ótimo x 1
  2. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Brasília no começo parecia até não se esforçar, mas não teve jeito, a capital do país tinha que honrar o título de ter a obra mais superfaturada.
     
  3. ricardo campos

    ricardo campos Debochado!

    A questão é, ao invés de ter um movimento sem pé nem cabeça "#nãovaiterCopa" poderiam poupar as energias e pedir investigação nessas possíveis (quase certo) obras superfaturadas e a coisa quem sabe daria dor de cabeça para alguém. O contrato do Mineirão/Estado e o consórcio/Minas Arena que administra o estádio é de doer o bolso do contribuinte mineiro e não perde muito para o Mané Garrincha. A imprensa mineira se cala, pois tem uma afinidade com o governo do estado e sequer questiona(raramente) os termos do contrato do consórcio.
     
    • Gostei! Gostei! x 3
  4. Paraíba Hi-Tech

    Paraíba Hi-Tech Cabra Arretado

    @ricardo campos, o tal movimento #nãovaitercopa tem de ser compreendido de outra forma.
    Vai ter Copa! Isso é fato inevitável e nada nem ninguém pode mudar essa situação.
    O que pode e precisa ser repensado é o modelo de cidade em que vivemos e que parece ser reforçado pelo evento Copa.
    A apropriação do slogan é uma forma de atrair a atenção para essa discussão.

    Um dos paradigmas desse modelo irracional de cidade atinge a nós, que gostamos de futebol e de ir a estádios de futebol.
    As concessões, por exemplo, do Mineirão e do Maracanã a consórcios privados não pode ser feita da forma que foram feitas.
    Um exemplo pra ilustrar:
    A IMX, empresa de Eike Batista, confeccionou um projeto de viabilidade para a concessão do Maracanã após as obras. Estranhamente, essa mesma empresa venceu a licitação e agora administra o estádio. Um dos pontos polêmicos do tal projeto de viabilidade referia-se às vantagens para os clubes locais. Uma das vantagens citadas é justamente o aumento do preço dos ingressos e a consequente mudança do perfil do público espectador.
    Essa é a visão de público desejado que a Copa nos trouxe! Enquanto isso, a maior parte do verdadeiro público apaixonado por futebol migra dos estádios para o pay-per-view do boteco da esquina!
    Assim, #NãoVaiTerCopa!
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  5. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar