1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Super-simulação traça mapa histórico do universo.

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Excluído014, 26 Fev 2008.

  1. Excluído014

    Excluído014 Excluído a pedido

    Este cubo é uma espécie de "mapa histórico", uma simulação que mostra o desenvolvimento de uma porção do universo que mede 1,5 bilhão de anos-luz de aresta. No seu interior, os cientistas vislumbraram um aglomerado de galáxias maior do que qualquer coisa que possa ser observada na atualidade, contendo 2 quadrilhões de vezes a massa do nosso Sol.

    Dados reais

    A simulação foi construída a partir de dados obtidos em observações reais feitas por diversas equipes de cientistas ao longo dos últimos anos. Os astrônomos conseguem empreender uma espécie de "viagem no tempo" para conhecer a história do nosso universo, utilizando a técnica do desvio para o vermelho.

    O desvio para o vermelho permite capturar objetos em seções específicas do céu que estão mais distantes da Terra e, portanto, são muito mais antigos. A seguir os cientistas utilizam o código Enzo, um código cosmológico que simula o universo desde os seus primeiros instantes, logo depois do Big Bang.

    O cubo é uma simulação que procura definir o caminho evolutivo desses corpos celestes. É por isso que ele consiste nessa estrutura filamentosa.

    Super-simulação

    O tamanho e o nível de detalhamento oferecido por esta nova simulação deverá ajudar os cientistas que lidam com o mapeamento do céu, assim como deverá permitir a definição de áreas mais interessantes para as pesquisas de objetos muito distantes.

    Para conseguir o nível de detalhamento e a área de cobertura alcançada na simulação, os cientistas contaram com os recursos da rede Teragrid, a maior ciber-infraestrutura computacional do mundo voltada para pesquisas científicas - 750 teraflops de capacidade de processamento e 30 petabytes de dados online ou em arquivo, tudo distribuído em centros computacionais de diversas instituições e interligados por redes de fibras ópticas de alta velocidade.


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

    Arquivos Anexados:

Compartilhar