1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Sua música ou poema preferido da trilogia e afins

Tópico em 'De Fã Para Fã' iniciado por MaxDirty, 12 Fev 2004.

  1. MaxDirty

    MaxDirty Firefox Enthusiast

    Troll no calabouço, só sem alvoroço,
    Sentado resmunga, roendo um velho osso;
    Por anos sem conta, roía a mesma ponta,
    Pois carne jamais encontrava.
    Rosnava! Chiava!
    Sentado, sozinho em seu calabouço,
    E carne jamais encontrava.

    Surge Tom agora de bota e de espora.
    E já vai dizendo: - O que você devora?
    Parece, isso sim, a canela do tio Tim,
    Que devia estar em sua sepultura.
    Dura! Escura!
    Já faz um tempão que meu tio foi embora,
    E eu achava que estava em sua sepultura.

    - Bem, diz o safado, o osso foi roubado.
    Mas pra que é que serve um osso enterrado?
    Já estava bem frio, feito gelo, o titio,
    Antes de eu pegar a sua canela.
    Bela! Gela!
    E ele a quis dar para um velho coitado,
    Já que não precisava mais dela.

    Diz Tom: - Não consigo entender como o amigo,
    Sem ter permissão, vai e leva consigo
    Chanca ou canela de minha parentela.
    Então me dá logo esse osso!
    Grosso! Insosso!
    É dele, eu te digo o que tinha consigo.
    Então me dá logo esse osso!

    - Por uma bagatela, diz Troll tagarela,
    Também como você e rôo sua canela.
    Essa carne macia, que gostosa seria!
    Deixa eu dar uma mordida.
    Urdida! Ardida!
    Já cansei de roer esta velha canela.
    Tô afim de você por comida.

    Mas quando Troll julgava que o jantar agarrava,
    Percebeu que sua mão nada mais segurava.
    Rápido, num zás, Tom passou para trás
    E meteu-lhe a botina.
    Sina! Atina!
    Um bom chute no assento, Tom pensava
    E agora vai ver que ele atina!

    Mas dura qual caroço é a carne com osso
    De um troll instalado em seu calabouço;
    Melhor é chutar uma pedra tumular,
    Porque assento de troll nada sente.
    Mente? Tente!
    Riu Troll quando Tom gemeu em alvoroço,
    Sabendo o que um dedão sente.

    E Tom hoje anda coxo, depois que voltou mocho,
    Seu pé sem botina está sempre meio roxo.
    Mas Troll numa boa, continua sempre à toa,
    Roendo seu osso roubado.
    Dado! Fado!
    Sentado, só, velho e chocho,
    Roendo seu osso roubado!

    Essa musica foi a que Sam canto no cap. "Fuga para o Vau" do livro A Sociedade do Anel, quando eles passaram pela clareira onde estavam petrificado os trolls: Bert, Bill e Tom que capturaram os anões e quase comeram ele, se não fosse pela intervenção de Gandalf.
    Agora postem aqui qual é a musica ou poema que vocês mais gostaram tanto na trilogia quanto nos outros livros. :D
     
  2. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    Eu adoro aquele único trecho da Balada de Leithan... além doq eu acho o duelo de Finrod e Sauron com canções de poder a melhor parte dos livros.


    "Ele entoou uma canção de magia,
    De violação, abertura, falsidade,
    De revelação, descoberta, traição.
    Felagund então, de repente,
    Respondeu com uma canção de firmeza,
    De resistência, de luta contra o poder,
    De segredos guardados, de força de torres,
    De fiel confiança, liberdade, fuga;
    De mudanças, tranformações,
    De ciladas evitadas, armadilhas quebradas,
    De prisões que se abrem, correntes que rompem.
    De um lado para o outro, balançava a canção.
    Cambaleando e afundando, à medida que o canto
    Crescia, Felagund lutava,
    E toda magia e o poder dos elfos
    Ele trazia em suas palavras.
    Baixinho, na penumbra, ouviram-se as aves
    Cantando ao longe em Nargothrond,
    O suspiro do Oceano mais além,
    Além do mundo ocidental, na areia,
    Na areia de pérolas na Terra Élfica.
    Então as trevas se fecharam; cresceu a escuridão
    Em Valinor, o sangue rubro escorreu
    Ao lado do Oceano, onde os Noldor mataram
    Os Cavaleiros das Ondas e lhes roubaram
    Os barcos alvos de velas brancas
    Dos portos iluminados. O vento assobia.
    O lobo uiva. Os corvos fogem.
    O gelo resmunga nas bocas do Mar.
    Os presos choram, tristes em Angband.
    Ronca o Trovão; arde o fogo...
    E Finrod caiu diante do trono."

    Alguém aqui sabe se encontramos a Balada de Leithan inteira em algum HoME?
     
  3. =|Andúril|=

    =|Andúril|= Usuário

    Por Rohan sobre charco e campo onde alta cresce a grama
    O vento oeste vai voando e em torno aos muros clama.
    - Que novas tu, ó Vento, vais à noite revelar?
    Viste Boromir, o Alto, andando no luar?
    - Por amplas águas seterios escuros o vi descer;
    Por terras ermas foi-se embora até desaparecer
    Nas sombras que cobrem o norte. Não mais vi ao redor.
    O Vento Norte talvez viu o filho de Denethor.
    -Ó Boromir! Dos altos muros o oeste eu entrevi
    Mas da região dos homens deserta voltar eu não te vi.

    Da boca do Mar, das pedras e dunas o vento Sul voa;
    Traz das gaivotas o lamento, e ao portão geme à toa.
    - Que novas do sul, ó lamuriento, esta noite tu me dás?]
    Onde está o Belo Boromir? Demora e eu não tenho paz.
    - Onde ele mora não me perguntes. Lá tantos ossos vão
    Em praias brancas ou escuras sob tormentoso chão.
    Desceram tantos o Anduin fluindo para o Mar.
    O Vento norte detém novas de quem aqui vai passar.
    - Ó Boromir! Além das portas ao sul a estrada investe,
    Mas tu do Mar com as gaivotas chorosas não vieste.

    Dos portões reais o Vento Norte vem e as cataratas sobrevoa;
    E claro e frio em tor à toa sua trompa alto ecoa.
    - Que novas do norte, ó vento forte, me trazes nesta hora?
    Que é de Boromir, o Ousado? Há tempos foi embora.
    - No Amon Hen ouvi seu grito. Com muitos se bateu.
    O seu broquel e sua espada o rio os recebeu.
    A fronte alta, o rosto belo, o corpo ao rio doaram;
    E Rauros, de ouro Cataratas, ao peito o carregaram.
    - A Torre da guarda, ó Boromir, ao norte observará
    As Cataratas de ouro, ó Rauros, até que o tempo findará.
     
  4. Nerwen

    Nerwen Usuário

    Adoro a música da Nimrodel (cantada pelo Legolas) e o lamento da Galadriel Namarië, em quenya. Estou sem meu livro precioso, caso contrário postava aqui.. :osigh:
     
  5. Evestar

    Evestar Usuário

    As folhas longas,verde a grama
    esguia é da cicuta a umbela
    no prado ha luz que se derrama
    de um ceu de estrelas a fulgir.
    tinúviel dancando bela,
    ao som que a flauta oculta inflama
    ha estrelas nos cabelos dela
    e no seu manto a reluzir

    e berem vem dos montes frios
    perdido esteve entre a ramagem
    seguindo o som de elficos rios
    andou sozinho em seu sofrer
    por entre as folhas da folhagem
    ve flores de ouro de atavios
    que ela traz sobre a roupagem
    e no cabelo ha anoitecer

    seus pes curados por magia
    de seu cansaco da jornada
    e forte e lepido seguia
    pegando raios de luar
    e leve em fuga baila a fada
    por bosques, de elfos moradia
    de novo so na caminhada
    ele em silencio a espreitar

    ouvia a voz fugitiva
    com pes de tilia por leveza
    do chao sai musica viva
    de valos fundos um trilar
    ja a cicuta perde a beleza
    e uma a uma pensativa
    da faia as folhas com tristeza
    no chao do inverno vao rolar

    seguindo sempre, longe andou
    dos anos folhas viu caindo
    com lua e estrela ele avancou
    o ceu gelado viu bramir
    o manto dela a luz luzindo
    quando num topo ele patou
    dancando e assim com seu pe lindo
    nevoa de prata fez fremir

    no fim do invernoela retorna
    sua voz desata a primavera
    qual cotovia ou chuva morna
    qual agua nova a borbulhar
    viu ele flores de elfos e era
    o pe de ninfa em nova forma
    com ela quiz dancar quisera
    por sobre a grama namorada
    mas ela vai, quando ele vem
    tinuviel, tinuviel
    com o nome dela ele a detem
    pois ela para para ouvir
    a voz prende tinuviel
    berem avanca, berem vem
    sobre ela a sina estao desceu
    nos bracos dele cair.................

    :oops: e muito comptido se qiserem esta na pagina 205, uma faca no escuro o primeiro sda
    achei lindo desde a primeira vez que li :mrgreen:
     
  6. "Nem tudo que é ouro fulgura
    Nem todo vagante é vadio
    O velho que é forte perdura
    Raiz funda não sofre frio

    Das cinzas o fogo há vir
    Das sombras a luz vai jorrar
    A espada há, de nova, luzir
    O sem coroa há de reinar"

    Eu AMO esse poema! Acho que tem tudo haver comigo!

    Alguém sabe o nome?

    Beijos
    Lu
     
  7. Lothiriel

    Lothiriel Usuário

    Ah, nao vou digitar tudo aqui :lol: A que fala do Théoden pagina 849 Senhor dos anéis - o retorno do rei. :D
     
  8. MaxDirty

    MaxDirty Firefox Enthusiast


    esse poema foi Bilbo q criou em homenagem a Aragorn
    ele recitou esse poema no cap. "Conselho de Elrond" quando Boromir etava duvidando da origem do rei Elessar :wink:
     
  9. Sim! Sim! Eu sei disso... Acho que primeiro ele até apareceu na carta do Gandalf... Mas eu queria saber se ele tem um nome mesmo... Deve ser passolargo... Ou algo assim...
    Mas, thanks!

    Beijos
    Lu
     
  10. Unedë

    Unedë Usuário

    naum tem um nome.
    o meu tbm eh:
    "nem tudo oq eh ouro fulgura
    nem todo o vagante eh vadio
    o velho q eh forte perdura
    raiz funda naum sofre o frio

    das cinzas o fogo ha de vir
    as trevas a luz vai jorrar
    a espada ha de nova luzir
    o sem-coroa ha de reinar!"

    gosto mto tbm:
    "the road goes ever on and on, down from teh door when it began......"
     
  11. Lady Undómiel

    Lady Undómiel hã? hein?

    O meu favorito tb é esse:

    "Nem tudo que é ouro fulgura
    Nem todo vagante é vadio
    O velho que é forte perdura
    Raiz funda não sofre frio

    Das cinzas o fogo há vir
    Das sombras a luz vai jorrar
    A espada há, de nova, luzir
    O sem coroa há de reinar"
     
  12. =|Andúril|=

    =|Andúril|= Usuário

    HUM.. ALGUEM TEM ESSE POEMA EM ingles, por favor?!! :o?:
     
  13. Unedë

    Unedë Usuário

    huahauah eu sei umas linhas, ajuda? :mrgreen:
    " reforge is the blade that was broken,
    the crowless, agian, shaw be king!"
    o_o isso foi do q eu ouvi no filme.......
     
  14. Nerwen

    Nerwen Usuário

    Namárië (Lamento da Galadriel)

    Ai! Laurie lantar lassi súrinen;
    inyalemíne rámar aldaron;
    inyali ettulielle turme márien;
    anduniesse la míruvórion.
    Varda telúmem falmar kírien;
    laurealassion ómar mailinon.
    Elentári Vardan Oiolossëan.
    Tintallen máli ortelúmenen.
    arkandavá-le qantamalle túlier;
    e falmalillon morne sindanórie;
    no mírinoite kallasilya Valimar

    tecla sap:

    Ai, como ouro caem as folhas ao vento,
    longos anos inumeráveis como as asas das árvores!
    Os longos anos se passaram como goles rápidos
    do doce hidromel em salões altos
    Além do Oeste, sob as abóbadas azuis de Varda
    onde as estrelas tremem
    na canção de sua voz, de santa e rainha.
    Quem agora há de encher-me a taça outra vez?
    Pois agora a Inflamadora, Varda, A rainha das Estrelas,
    do Monte Semprebranco ergueu suas mãos como nuvens,
    e todos os caminhos mergulharam fundo nas trevas;
    e de uma terra cinzenta a escuridão se deita
    sobre as ondas espumantes entre nós,
    e a névoa cobre as jóias de Calacirya para sempre.
    Agora perdida, perdida para aqueles do Leste está Valimar!
    Adeus! Talvez hajas de encontrar Valimar
    Talvez tu mesmo hajas de encontrá-la. Adeus!
     
  15. Aqui está, moço:

    "All that is gold does not glitter
    Not all those who wander are lost
    The old that is strong does not whiter
    Deep roots are not reached by the frost.

    From the shadows a fire shall be woken
    A light from the shadows shall spring
    Renewed shall be blade that was broken
    The crowless again shall be king."

    Eu simplesmente AMO.. E acho bem melhor no original, apesar da tradução dos poemas e músicas do SdA ser excelente! (Graças a deus!) :pray:

    Beijos
    Lu
     
  16. Portador do Anel

    Portador do Anel Usuário

    o básico mesmo:

    one ring to rule then all
    one ring to find then
    one ring to bring then all

    and in the darkness, bind then
     
  17. INsano*INlove

    INsano*INlove Usuário

    Salve

    Tom bombadil é mesmo um bom camarada
    azul-claro é sua jaqueta e sua bota é amarelada


    INSANO, porem, menino d'ouro
     
  18. JAQUELINE_S

    JAQUELINE_S Usuário

    Além das musiquinhas de Tom bombadil,a música de banho dos hobbits que o Pippin canta é muito engraçada!
     
  19. Indis

    Indis Usuário

    Esse foi o primeiro que eu decorei... :mrgreen:

    Três anéis para os Reis - Elfos sob este céu,
    Sete para os Senhores- Anões em seus rochosos corredores,
    Nove para Homens Mortais, fadados ao eterno sono,
    Um para o Senhor do Escuro em seu escuro trono
    Na Terra de Mordor onde as Sombras se deitam.
    Um anel para a todos governar, Um anel para encontrá-los,
    Um anel para a todos trazer e na escuridão aprisioná-los,
    Na Terra de Mordor onde as sombras se deitam.


    E esse é outro que gosto muito (Retorno do Rei; Portos Cinzentos) :obiggraz:

    A! Elbereth Gilthoniel!
    silivren penna míriel
    o menel aglar elenath,
    Gilthoniel, A! Elbereth!
    Lembramos sim nós que moramos,
    Aqui distantes, na floresta,
    Que brilho ao Mar a Estrela empresta.
     
  20. Pandatur

    Pandatur Usuário

    São muitos. Eu sou um dos que amam os poemas e canções dos livros. E ouvi-los através do som da Tolkien Ensemble então é mais uma maravilha.
    Acho muito linda a canção de Barbárvore sobre o Ent e a Entesposa. Outra muito linda é a "Para o Mar" que Legolas canta em Cormalen.
     

Compartilhar