• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Especulação Spoilers, leaks e especulações

Kimberly Raabe

Usuário

Lista de requisitos para os Orcs: rosto enrugado, nariz grande, rosto quadrado, atarracados, muitas rugas, dente faltando, rosto delgado, maçãs do rosto altas, PELE CLARA, CABELOS CLAROS, CABELOS RUIVOS, CORPO DELGADO.

:rofl: :rofl: :rofl: :rofl: :rofl: :rofl:

O Hitler que escreveu o cartaz foi? "Se você é um deformado venha ser nosso Orc." Pra isso que existe maquiagem e prótese.
Nada de Orcs negros, nem gordinhos, nem morenos. Todos BRANCOS. Só BRANCOS hein. Se eu não estou maluca foi um caos quando na lista de SdA tinha preferência para atores brancos. Mas como são Orcs tá liberado não ter "inclusão" de minorias. Essa Amazon é uma piada.
 

Ilmarinen

Usuário

Exclusivo para comprar onde? Quem falou Amazon acertou. :rofl: :rofl: :rofl:

Não é possível isso. Os caras vem do nada com " apresentará pela primeira vez os eventos da Segunda Era", como se já não estivesse escrito em outros livros justamente quando vai sair a série e ainda colocam link exclusivo pra Amazon. Como não mensurar que tem dedo dela nisso? Duas bombas de uma vez: lançamento em parceria e começo de interferência no material escrito de Tolkien. Eu só quero ver o presentinho de natal desse novo livro.
Em todo caso, vamos reconhecer que reunir num único livro os materiais referentes à Segunda Era espalhados por oito ou nove livros publicados anteriormente não deixa de ser útil.

Ainda mais sabendo que é um suplemento pra assitir a série, o glacê em cima e o doce de leite no meio do recheio, já que a reunião dos textos preexistentes nunca formou um "romance" ou história novelística como o Hobbit e o SdA o são.

Era de se esperar mesmo que algo assim fosse lançado mais ou menos junto com a série. É mais uma forma de fazer a "massa" sair digerindo a "difícil" matéria do Silmarillion ( vide discussão extensa a esse respeito na introdução do Livro dos Contos Perdidos I).
 
Última edição:

Kimberly Raabe

Usuário
Em todo caso, vamos reconhecer que, reunir num único livro os materiais referentes à Segunda Era espalhados por oito ou nove livros publicados anteriormente não deixa de ser útil.

Ainda mais sabendo que é um suplemento pra assitir a série, o glacê em cima e o doce de leite no meio do recheio, já que a reunião dos textos preexistentes nunca formou um "romance" ou história novelística como o Hobbit e o SdA o são.

Era de se esperar mesmo que algo assim fosse lançado mais ou menos junto com a série. É mais uma forma de fazer a "massa" sair digerindo a "difícil" matéria do Silmarillion ( vide discussão extensa a esse respeito na introdução do Livro dos Contos Perdidos I).
Problema é vir com esse glacê bem no final da temporada para a Amazon encher os bolsos de grana enquanto o povo vai doido atrás do livro no tempo de espera da 2ª temporada. O famoso consumismo pop irracional do século XXI. A moda da vez. Bom, isso se não tiver mais surpresinha. Colocaram Tolkien e Amazon numa equivalência ali que me faz preocupar se falaram toda a verdade sobre o conteúdo.
 

Ilmarinen

Usuário
Nada mais natural do que isso, essa sincronia entre o lançamento do livro e o término da exibição dos episódios da Primeira Temporada.

Pensa no lado bom... daqui a pouco vai ter gente do "povão povão" recitando Akhalabêth de cor e salteado como se fosse texto bíblico.
 

Kimberly Raabe

Usuário
Pensa no lado bom... daqui a pouco vai ter gente do "povão povão" recitando Akhalabêth de cor e salteado como se fosse texto bíblico.
Não acho que o povão vá ler. E se ler, me preocupa mais ainda porque aquilo que eu dizia sobre Fahrenheit e as comparações entre um "revisionismo de Tolkien moderno" e a obra original fará com que as pessoas rejeitem o original, por diversas razões. O consumidor compulsivo de mídia pop mastigada e superficial não é um público de Tolkien, não tem como forçar isso. E não é natural que, pelo visto, a Amazon tenha poder de mexer os pauzinhos em relação a lançamentos de livros. Isso é um sinal vermelho de incêndio.
 

Elring

Depending on what you said, I might kick your ass!
Tu quer dizer 5x mais canais de react e resumo de capítulos. Mais leitores e recitando o Akhalabêth?! É um comediante esse Ilmarinen. Eu assisto canais randomicamente dessa gurizada que não consegue nem pronunciar um título em inglês ou música... mas ama de paixão.

Tira isso da cabeça. Há crianças e adolescentes consumindo e produzindo conteúdo digital. Não formando mais leitores.
 

Finarfin

Usuário
O público leitor aumentou:


Nada mais natural que adaptações para o cinema e/ou TV atraiam leitores pra obras originais. Estou lendo O Conto da Aia agora só porque ouvi falar da série, que nem assisti. De outro modo nem tomaria conhecimento do livro.
Aqui mesmo no Forum abundam exemplos de quem teve contato com os livros depois dos filmes.

Tolkien é literatura de entretenimento. Principalmente no ramo nerd, que corresponde a uma boa parte do público leitor. Mesmo que alguns insistam em se diferenciar do "povão", são uma boa fatia dele.
 

Kimberly Raabe

Usuário
Tolkien é literatura de entretenimento. Principalmente no ramo nerd, que corresponde a uma boa parte do público leitor. Mesmo que alguns insistam em se diferenciar do "povão", são uma boa fatia dele.
Eu vejo uma grande diferença entre os ditos nerds desse fórum e do nerd consumidor compulsivo e mais jovem de mídia pop. Acho que não são o mesmo apesar de poderem ter contato com os mesmos produtos. Um sinal disso é que o número de usuários antigos e ativos que mantém o fórum girando já é mais velho. Não são o mesmo público.

E essa é uma coisa que teremos aqui o privilégio de acompanhar. Vamos estar na primeira fila observando as consequências da série. Se trará mais leitores ou não. Se criará admiradores de Tolkien ou admiradores de Bezos. Isso temos que esperar pra ver embora não vá demorar muito.
 

Kimberly Raabe

Usuário
Tu quer dizer 5x mais canais de react e resumo de capítulos. Mais leitores e recitando o Akhalabêth?! É um comediante esse Ilmarinen. Eu assisto canais randomicamente dessa gurizada que não consegue nem pronunciar um título em inglês ou música... mas ama de paixão.

Tira isso da cabeça. Há crianças e adolescentes consumindo e produzindo conteúdo digital. Não formando mais leitores.
É exatamente isso. Não é mais o caso de fãs. É mais aquele debate de gente que compra livros para ter, para enfeitar a estante. E nesse caso, para ter conteúdo pra video, não pelo prazer de ler e desfrutar da história e conteúdo.

Acho que o veremos será mais um movimento de "estou inteirado da cultura pop" e não "virei um leitor e admirador das obras de Tolkien".

É claro que existe a minoria, mas a minha ficha é que essa minoria será mais atraída para Tolkien pelo debate do que pela série em si.
 
Última edição:

Elring

Depending on what you said, I might kick your ass!
O público leitor aumentou:


Nada mais natural que adaptações para o cinema e/ou TV atraiam leitores pra obras originais. Estou lendo O Conto da Aia agora só porque ouvi falar da série, que nem assisti. De outro modo nem tomaria conhecimento do livro.
Aqui mesmo no Forum abundam exemplos de quem teve contato com os livros depois dos filmes.

Tolkien é literatura de entretenimento. Principalmente no ramo nerd, que corresponde a uma boa parte do público leitor. Mesmo que alguns insistam em se diferenciar do "povão", são uma boa fatia dele.
Sim, muito desse aumento se deu por influência do tempo que as pessoas ficaram em casa entre 2020 e 2021. Até serviços de delivery e home office explodiram. Mas é um número que vai ser afetado pela inflação deste e do ano que vem que fez muita pessoas deixar o supérfluo de lado.

E o grosso do pessoal que lê está no Wattpad, NovelToon e WebToon. Nesses sites saem toneladas de livros todos os meses com milhares de leitores. Mas é aquilo, o perfil passa bem longe da fantasia e romance CEO é o que dita tendência na atualidade.

Vai ter leitor pros livros da série? Vai, principalmente daqueles que torcem o nariz pra trilogia que foi lançada a vinte anos atrás, dos leitores antigos que vão olhar pra ver do que se trata e botar na coleção e dos que adoram qualquer coisa nova.
 

Neoghoster Akira

Brandebuque

@Neoghoster Akira

robin-hood-shoot.gif

Numa escala que vai de "fartura de ação" a "carência de Tolkien" eu diria que as imagens dos orcs e a notícia do livro estão meio que "dentro do projeto".

Esse novo livro parece vir da continuação do plano de edições individuais contendo "juntadas" dos materiais que cercam cada história do Silmarillion na mesma pegada de Beren e Luthien e Filhos de Húrin lançados no Brasil. Beren e Lúthien tem bem umas 20 ou 30 seções de extras, apesar de que a versão do Silmarillion escolhida e lançada pelo CT ser o melhor/nata da nata (e mais essencial parte na minha opinião). A sensação lembra um pouco a de ler o material incompleto de Contos Inacabados. Na época eu achava "de boa" entender o Silmarillion todavia ao pegar o CI antes do Silma era pedir pra ficar perdido. Seria mais ou menos assim:

SdA, O Hobbit, obras prontas do Gênero de Fantasia = Nicho
Silmarillion = Nicho do Nicho
Contos Inacabados, Beren e Lúthien, Os Filhos de Húrin, A Queda de Númenor = Nicho do Nicho do Nicho

Pelos livros anteriores estão testando pra ver a melhor forma de lançar materiais do HoME separado por áreas temáticas. Já pelos promocionais, trailers e vídeos dos jovens que publicaram e em relação ao entendimento que fazem de Sauron eu diria que a produção tá meio divorciada de elementos do material escrito. É um jogo de apostas pra ver o que eles vão diluir. O conceito de iluminação e visual dessas fotos dos orcs, elfos, construções... já seria suficiente pra ser uma diluição em relação a luz/sombra que tolkienistas iguais a Verlyn Flieger apontaram nos textos.

Quando o desvio é muito grande mesmo o leitor casual (que não é mais o caso de fãs veteranos)pode perceber. Aí nesses casos de desvirtuamento o fã fica assim:

 

MikukoCat

Usuário
Sim, muito desse aumento se deu por influência do tempo que as pessoas ficaram em casa entre 2020 e 2021. Até serviços de delivery e home office explodiram. Mas é um número que vai ser afetado pela inflação deste e do ano que vem que fez muita pessoas deixar o supérfluo de lado.

E o grosso do pessoal que lê está no Wattpad, NovelToon e WebToon. Nesses sites saem toneladas de livros todos os meses com milhares de leitores. Mas é aquilo, o perfil passa bem longe da fantasia e romance CEO é o que dita tendência na atualidade.

Vai ter leitor pros livros da série? Vai, principalmente daqueles que torcem o nariz pra trilogia que foi lançada a vinte anos atrás, dos leitores antigos que vão olhar pra ver do que se trata e botar na coleção e dos que adoram qualquer coisa nova.
Verdade. Se deu muito por causa da pandemia. Mas agora o consumo diminuiu muito.
 

Ilmarinen

Usuário
Ainda acho que, em relação às vendas do período anterior ao lançamento da série, haverá um considerável aumento da base de leitores que se dispõe a ler material da Primeira e Segunda Eras.


Amazon’s latest book sales chart reveal that J.R.R. Tolkien books now occupy five of the top 20 spots.

The charts for the week of March 27 show the three volumes of The Lord of the Rings in spots #3, #5, and #7, while sales of The Hobbit meant it slotted in at #4. The real surprise, though, is that Tolkien’s posthumously published novel The Silmarillion sold well enough to enter the charts at #12.

Apparently this is the first time that The Silmarillion has reached the top strata of the Amazon sales charts. The result might indicate that Amazon Studios’ Rings of Power series is creating a wider interest in Tolkien’s First Age myths.


E, se a mídia audiovisual é o caminho mais expedito pra burlar os 'dragões vigilantes', e servir de troiano pra ajudar a formar hábitos de leitura que seja. Para usar a terminologia do C.S. Lewis.


E os canais de youtube, entre outras tantos recursos e mídias disponíveis hj em dia, podem, se não necessariamente criar uma nova geração de leitores realmente engajados com o material, e não só posando pra self com a estante atrás, ajudar, ainda que de forma diluída, a garantir a passada adiante de boas porções da filosofia, mensagem e teologia implícitas na obra. E, se, com eles, o hábito da leitura tende a decrescer, que dirá sem, hein?

Na minha opinião, não é pq, por exemplo, Os Dez Mandamentos virou novela da Record depois de ter sido filme hollywoodiano e base pra desenho da Dreamworks ( Prince do Egito) e os Evangelhos estão sendo adaptados como série como Os Eleitos (The Chosen) enquanto uma Netflix tem toda uma série de 60 episódios contando a história de Maria Madalena, com todas as invenções e liberdades de fanfiction pra colmatar lacunas, que a juventude está jogando Bíblias pela janela ou só tendo percepções 'niilistas' ou completamente negativas sobre o material original. E isso tudo coexiste com os diversos takes de paródia e invenção irônica da Porta dos Fundos e outras "desconstruções" similares.

O livro digital e os audiobooks e até a disponibilidade desse material no próprio Youtube tb está aumentando à medida em que a dependência do livro e mídia impressos tende a diminuir. Acho que o que estamos acompanhando é mais o caso de transformação do que de extinção e mais de questionamento via dialética do que de desconstrução niilista e iconoclasmo gratuitos.

No mais, eu gostei das credenciais do Brian Sibley como um dos continuadores do trabalho do CT, do Carl Hostetter, Verlyn Flieger e cia.


E o cara lá do Phuulish Fellow está com uma postagem interessante sobre os supostos méritos e deméritos da Corporativização do Legado de Tolkien


E ele concluiu falando exatamente o mesmo que eu disse aí em cima:

So Jeff Bezos’ highly commercialised product is but the latest iteration of something much older, a function one might say of the wider system that makes Jeff Bezos possible. Depressing, isn’t it?

Well, yes. But I do think there are a couple of things to latch onto, so far as The Rings of Power go. First off, being the product of the corporate machine does not necessarily make something Bad Art. I have noted what was going on behind Peter Jackson, but people in 2022 seem to like those movies well-enough (including Amazon’s staunchest critics). One can still enjoy this upcoming television series as a source of pure entertainment, even without purchasing inane merchandise.

And secondly, as the cited advertisement itself alludes to, this series will actually prove a gateway into the wider fandom for many people. As was the case twenty years ago with Jackson, people who might otherwise never get around to reading The Lord of the Rings will encounter it for the first time, and respond to it in their own way. There will be much heat and light and curiously dated fanfiction out of that… but there will also be much lifelong love too. And as someone who loves the work of J.R.R. Tolkien fiercely, I think that is no bad thing.
 
Última edição:

Ilmarinen

Usuário
Está rolando um rumor de que o exército numenoriano da série será composto de soldados do sexo masculino e feminino em bases igualitárias.


1656321414267.png

https://www.reddit.com/r/LOTR_on_Prime/comments/vlayln
Valerá dar uma lida no compilado de informações que o Martinez fez aí nesse artigo


Tb haverá orcs/orques fêmeas


Que nós aqui sabemos que foram confirmadas por Tolkien em carta mas de cuja existência alguns dos grandes "acérrimos" defensores da Lore não estão tão a par quanto deveriam estar.




 
Última edição:

Valinor 2021

Total arrecadado
R$950,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo