• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Especulação Spoilers, leaks e especulações

Elring

Depending on what you said, I might kick your ass!
O vídeo que Ilmarinen postou do Quadrinhos na Sarjeta (ótima definição pro estado atual da Marvel e DC) já deu a letra. Vai ser uma série de consumo Pop, muito efeito, colagens e recortes da linha temporal e personagens rasos e esquecíveis. Boa parte da trama já vai tá entregue no trailer oficial e nos sites dos “Superfans” tudo bem mastigadinho.
 

Ragnaros.

Usuário
O vídeo que Ilmarinen postou do Quadrinhos na Sarjeta (ótima definição pro estado atual da Marvel e DC) já deu a letra. Vai ser uma série de consumo Pop, muito efeito, colagens e recortes da linha temporal e personagens rasos e esquecíveis. Boa parte da trama já vai tá entregue no trailer oficial e nos sites dos “Superfans” tudo bem mastigadinho.
Se isso se concretizar, só vai confirmar que até o mundo de Tolkien entrou para a armadilha da "linha de montagem" do entretenimento moderno: filmes e séries estéreis, pasteurizados, lacradores e sem alma. Muito disso para cumprir uma espécie de quota de quantidade (mais visual, mais efeitos, mais dinheiro, etc) em detrimento de qualidade (lembrem do que PJ usou para fazer as luzes dos olhos de Galadriel no primeiro filme).

Pior, eu vejo essas imagens do Marketing ruim da Amazon e vem à minha mente: isso não tem alma, parece que não tem aquele aspecto mitológico do Legendarium.

Não adianta milhões de dólares se não vão respeitar a atemporalidade da mitologia de Tolkien. Espero, espero muito que meus "temores" não se concretizem na série. Pior, falam em explorar/expandir o mapa da Terra-Média, mas não há quase nada (só uma citaçãozinha de Tar-Harad, eu acho) de Harad e Rhûn (onde estão os povos negros e asiáticos): http://tolkiengateway.net/wiki/Haradrim

Mostrar que a Terra-Média tem diversidade mitológica europeia (Celta, Escandinava, Finlandesa, Judaico-Cristã, etc), mas também uma possibilidade de homenagear (quem sabe) os mitos e culturas da África do norte, Subsaariana, asiática, etc.

Mas eu acho que estou superestimando essa "expansão". Mais fácil colocar só Hobbit e elfo (como se não tivéssemos 6 filmes para isso).
 

Kimberly Raabe

Usuário
Se isso se concretizar, só vai confirmar que até o mundo de Tolkien entrou para a armadilha da "linha de montagem" do entretenimento moderno: filmes e séries estéreis, pasteurizados, lacradores e sem alma. Muito disso para cumprir uma espécie de quota de quantidade (mais visual, mais efeitos, mais dinheiro, etc) em detrimento de qualidade (lembrem do que PJ usou para fazer as luzes dos olhos de Galadriel no primeiro filme).

Pior, eu vejo essas imagens do Marketing ruim da Amazon e vem à minha mente: isso não tem alma, parece que não tem aquele aspecto mitológico do Legendarium.

Não adianta milhões de dólares se não vão respeitar a atemporalidade da mitologia de Tolkien. Espero, espero muito que meus "temores" não se concretizem na série. Pior, falam em explorar/expandir o mapa da Terra-Média, mas não há quase nada (só uma citaçãozinha de Tar-Harad, eu acho) de Harad e Rhûn (onde estão os povos negros e asiáticos): http://tolkiengateway.net/wiki/Haradrim

Mostrar que a Terra-Média tem diversidade mitológica europeia (Celta, Escandinava, Finlandesa, Judaico-Cristã, etc), mas também uma possibilidade de homenagear (quem sabe) os mitos e culturas da África do norte, Subsaariana, asiática, etc.

Mas eu acho que estou superestimando essa "expansão". Mais fácil colocar só Hobbit e elfo (como se não tivéssemos 6 filmes para isso).
Depois da notícia sobre jogar a Terra-média no Multiverso eu acho que temos a exata resposta do que significa essa expansão de mapa e histórias. Invencionice tediante com sensações superficiais e apelos fáceis para um público acostumado com sentimentos falsos. Minha vingança, minha aventura/passeio pelo mundo, minha história de romancinho tosco. Eu, eu, eu. Meu egoísmo, meu umbigo. Dificilmente veremos algo sobre doação, sacrifício e abnegação por um bem maior como em Tolkien. Só ações automáticas para satisfação do mundinho próprio. Como "Kili e Tauriel" no meio do caos indo atrás de romance. Literalmente eles estão no meio de um genocídio e falando besteira enquanto o povo se afoga.
Quando eles vendem: "veja você representado", estão falando em um grupo bem específico.
 

Kimberly Raabe

Usuário
Ah sim, agora entendi. É um vídeo da Amazon fazendo propaganda sobre a Amazon. Significa: se você não consegue faze nada na vida, vire um consumista (devoto) dos produtos Amazon.

1655757725791.png
1655757734980.png
1655757744071.png
1655757760593.png
1655757769621.png
1655757777834.png
1655757815715.png

Até o cinema é da Amazon, que forçação de barra.
Só faltava o menino ter uma tatuagem da Amazon na testa.
 

MikukoCat

Usuário
Eles devem estar "tinkering", fuçando com o conteúdo e fazendo tudo que é tipo de sintonia fina nele(s) pra maximizar o efeito.

200.gif
Concordo.
 

MikukoCat

Usuário
Os direitos da Amazon são específicos pra O Hobbit, SdA e apêndices do livro mas só pro que inclui material produzido pra televisão e streaming. E que tiver mais de oito episódios.



E a galera tende a fazer confusão entre o Tolkien Estate e a Tolkien Enterprises* do Saul Zaentz.

*agora chamada Middle-earth Enterprises

É a segunda que negocia, atualmente, os direitos pra cinema relativos à franquia e os licenciou pra Time Warner. O "loophole" que permitiu o acordo da Amazon com o Tolkien Estate não inclui direitos pra adaptações pra cinema que continuam em posse da Tolkien-Middle-earth Enterprises ( já tinham sido vendidos ainda em vida pelo Tolkien).

Logo, a Amazon não pode lançar nada pra cinema relativo a essa franquia enquanto não puder comprar os direitos completos da Middle-earth Enterprises que, inclusive, parece estar a fim de vender. Mas pra isso, tanto a Warner quanto a Amazon vão ter que entrar na fila pra comprar. E ainda resta dúvida se o licenciamento dos direitos pra cinema pra Time Warner teriam expirado ou não depois de passados cinco anos ou mais depois da trilogia do Hobbit.

E o pessoal do Facebook e do Twitter que acham que a Warner tem direitos sob o que foi escrito DEPOIS do Hobbit e a Amazon do que foi escrito ANTES do Hobbit? 🤣
 

MikukoCat

Usuário
O vídeo que Ilmarinen postou do Quadrinhos na Sarjeta (ótima definição pro estado atual da Marvel e DC) já deu a letra. Vai ser uma série de consumo Pop, muito efeito, colagens e recortes da linha temporal e personagens rasos e esquecíveis. Boa parte da trama já vai tá entregue no trailer oficial e nos sites dos “Superfans” tudo bem mastigadinho.
Touché!
 

MikukoCat

Usuário
Se isso se concretizar, só vai confirmar que até o mundo de Tolkien entrou para a armadilha da "linha de montagem" do entretenimento moderno: filmes e séries estéreis, pasteurizados, lacradores e sem alma. Muito disso para cumprir uma espécie de quota de quantidade (mais visual, mais efeitos, mais dinheiro, etc) em detrimento de qualidade (lembrem do que PJ usou para fazer as luzes dos olhos de Galadriel no primeiro filme).

Pior, eu vejo essas imagens do Marketing ruim da Amazon e vem à minha mente: isso não tem alma, parece que não tem aquele aspecto mitológico do Legendarium.

Não adianta milhões de dólares se não vão respeitar a atemporalidade da mitologia de Tolkien. Espero, espero muito que meus "temores" não se concretizem na série. Pior, falam em explorar/expandir o mapa da Terra-Média, mas não há quase nada (só uma citaçãozinha de Tar-Harad, eu acho) de Harad e Rhûn (onde estão os povos negros e asiáticos): http://tolkiengateway.net/wiki/Haradrim

Mostrar que a Terra-Média tem diversidade mitológica europeia (Celta, Escandinava, Finlandesa, Judaico-Cristã, etc), mas também uma possibilidade de homenagear (quem sabe) os mitos e culturas da África do norte, Subsaariana, asiática, etc.

Mas eu acho que estou superestimando essa "expansão". Mais fácil colocar só Hobbit e elfo (como se não tivéssemos 6 filmes para isso).
Praticamente inevitável. Infelizmente. Quando o autor é falecido a tendência é essa. Sorte do Gaiman que tá no controle de Sandman.
 

MikukoCat

Usuário
Ver anexo 93250

Fãs de Elfos. Não é fã de Tolkien ou leitor de Tolkien. Quem é Tolkien? O que a Amazon mete a mão é dela.
E o que é curioso... A Amazon não se decide quanto ao tom da série.

Esse comercial visa o público infantil, ok. Mas eles já disseram várias vezes que ela terá partes aterrorizantes. Oficialmente a série é para maiores de 13 anos.
 

Kimberly Raabe

Usuário
E o que é curioso... A Amazon não se decide quanto ao tom da série.

Esse comercial visa o público infantil, ok. Mas eles já disseram várias vezes que ela terá partes aterrorizantes. Oficialmente a série é para maiores de 13 anos.
É porque para entender você tem que traduzir: o público são os adultos que não cresceram e só se encaixam em grupos de cosplay de fantasia. Aqueles que são como crianças. O público alvo são aqueles que não sabem lidar com a realidade e precisam se identificar com o produto da Amazon.
 

MikukoCat

Usuário
Essa revolta não está apenas associada ao que a gente viu até agora mas ao que a Amazon é, como empresa. A sua mentalidade neoliberal e como seus funcionários são tratados. Tem muito disso nos comentários. Uma revolta contra a própria empresa.
 

Kimberly Raabe

Usuário
Essa revolta não está apenas associada ao que a gente viu até agora mas ao que a Amazon é, como empresa. A sua mentalidade neoliberal e como seus funcionários são tratados. Tem muito disso nos comentários. Uma revolta contra a própria empresa.
É uma guerra de simbolos. É muito mais subjetivo do que objetivo. Não é sobre como, é sobre o que. Eu amo isso. A prova de fogo vai ser quando aparecer o Sauron. Aí quero ver o pau da barraca quebrar.
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$950,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo