• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Especulação Spoilers, leaks e especulações

Ilmarinen

Usuário
Tem gente começando a especular que o tal Halbrand que vai fazer 'dupla aventureira' com a Galadriel seja Sauron em disguise.


https://www.reddit.com/r/LOTR_on_Prime/comments/spkxn7
https://www.reddit.com/r/LOTR_on_Prime/comments/ssr9y5
E aí tem um longo sumário das notas de um dos 'influenciadores' convidados pela Amazon pra ir na Inglaterra.

https://www.reddit.com/r/LOTR_on_Prime/comments/v99odz
 
Última edição:

Neoghoster Akira

Brandebuque
Então foi aí que tudo começou...impressionante mesmo.


Algumas pessoas estão dizendo que aquilo que saiu da série até agora está muito parecido com Game of Thrones. Eu nunca assisti, nem esse tal de Wheel of Time. Mas se Bezos quis alguma semelhança e as pessoas já conseguem ver sinais, os comentários (do público e dele) não foram à toa.
Particularmente quando se fala no mesmo tipo de "sucesso" de Game of Thrones só podemos pensar que significa que antes dele viriam "feitos" da produção semelhantes a da série do Martin para se conquistar aquele sucesso (um sucesso que só é obtido após a realização dos feitos).

------

Sobre a a Galadriel... Creio que recebeu uma aparência decepcionante. Se não me engano aos homens de Gondor e Rohan na Terceira Era ela tinha fama de "feiticeira", uma espécie de "rainha das fadas" do conto do Ferreiro de Bosque Grande do próprio Tolkien. Eu gostaria de ver histórias que poderiam ter induzido aos humanos pensarem dessa forma...

Ao menos eu esperava que os roteiristas criassem material novo mantendo a essência mágica da personagem, uma versão que mistura política com magia e de alta-octanagem da Morgana/Viviane das Brumas de Avalon, talvez mais próxima do poder da sacerdotisa Caileen do universo das Brumas que fundou Avalon separando-a para outra dimensão usando rituais esquecidos da Atlântida*, o tipo de coisa que de fato será realizado quando Galadriel começa a usar um dos anéis élficos nos bosques de Lórien separando o tempo "dentro" e o tempo "de fora".

Nesse ponto eu meio que encarno o Sam e que esperava vê-la no modo "magia élfica" e sutilezas, com a curiosidade típica de investigar e explorar dos Noldor em meio a luta dos elementos entre os Poderes (a busca por terras protegidas seguindo os rios encantados de Ulmo, as plantas de Melian...).

Já existe uma abundância na obra (humanos, elfos, anões, ents, etc...) que poderia funcionar como algum personagem novo lutador nas cenas de combate, mas do tipo da Galadriel são pessoas bem raras mesmo e eu não a desperdiçaria com cenas de lutas corpo a corpo.

mp_407c399f62ee099a9248ae33d354a593.jpg
 

Elring

Depending on what you said, I might kick your ass!
Vinte e dois personagens principais? Vão mesmo tentar competir com Game of Thrones? As chances de alguém sumir ou ficar apagado no meio de tantos “mains” é enorme.

Uma parede de texto sobre as impressões do convidado sobre as páginas que leu, ver as armaduras de alguns e o receio que tinha sobre a possibilidade de surgirem outros Bombur e Bofur comédia... e o cara é fã. Até hoje não descobriu que O Hobbit foi feito como leitura infantil e acreditou na versão do PJ como canônica.

Textão, qualquer um pode fazer. Nada de design das roupas ou dos cenários criados pelo John Howe em skecth? Nem uma cena em CGI na pré-produção? Trabalho dos dublês pendurados nas cordas ou ensaiando as lutas? Nem atores treinando com arco e flecha? Nada? Tipo, eles fazem segredo de coisas pra lá de comum e com fartura de material, como os filmes da Marvel?

Mas não, só textão no Reddit. Deve tá levando um cascalho generoso da Amazon.
 

Kimberly Raabe

Usuário
Sobre a aparância de Celebrimbor, acho muito interessante que depois da Amazon a regra agora é comparar tudo com o que se teve de pior por último. Então não comparamos mais nada com a trilogia dos anos 2000, mas com o anime Shadow of Mordor. Esse é o padrão Amazon.

Tem gente começando a especular que o tal Halbrand que vai fazer 'dupla aventureira' com a Galadriel seja Sauron em disguise.


https://www.reddit.com/r/LOTR_on_Prime/comments/spkxn7
https://www.reddit.com/r/LOTR_on_Prime/comments/ssr9y5
E tudo isso porque começou a estar implícito que de alguma forma Galadriel e Sauron fariam um par romântico. Subconscientemente as pessoas tomam o caminho das pedras.

16462265657055_charlie-vickers-image-min.PNG

MV5BMDdiNTBmZDQtZmQwNy00Y2RlLWJiOTgtOTE3NTUyNjE1ZWJmXkEyXkFqcGdeQXVyODI1Nzg1Mjc%40.jpg

poster.jpg


Inclusive ele pode ser o velho, o novo e alguma mulher. Uma tríade. Já falamos isso por aqui mas nunca vou lembrar onde.

Particularmente quando se fala no mesmo tipo de "sucesso" de Game of Thrones só podemos pensar que significa que antes dele viriam "feitos" da produção semelhantes a da série do Martin para se conquistar aquele sucesso (um sucesso que só é obtido após a realização dos feitos).

------

Sobre a a Galadriel... Creio que recebeu uma aparência decepcionante. Se não me engano aos homens de Gondor e Rohan na Terceira Era ela tinha fama de "feiticeira", uma espécie de "rainha das fadas" do conto do Ferreiro de Bosque Grande do próprio Tolkien. Eu gostaria de ver histórias que poderiam ter induzido aos humanos pensarem dessa forma...

Ao menos eu esperava que os roteiristas criassem material novo mantendo a essência mágica da personagem, uma versão que mistura política com magia e de alta-octanagem da Morgana/Viviane das Brumas de Avalon, talvez mais próxima do poder da sacerdotisa Caileen do universo das Brumas que fundou Avalon separando-a para outra dimensão usando rituais esquecidos da Atlântida*, o tipo de coisa que de fato será realizado quando Galadriel começa a usar um dos anéis élficos nos bosques de Lórien separando o tempo "dentro" e o tempo "de fora".

Nesse ponto eu meio que encarno o Sam e que esperava vê-la no modo "magia élfica" e sutilezas, com a curiosidade típica de investigar e explorar dos Noldor em meio a luta dos elementos entre os Poderes (a busca por terras protegidas seguindo os rios encantados de Ulmo, as plantas de Melian...).

Já existe uma abundância na obra (humanos, elfos, anões, ents, etc...) que poderia funcionar como algum personagem novo lutador nas cenas de combate, mas do tipo da Galadriel são pessoas bem raras mesmo e eu não a desperdiçaria com cenas de lutas corpo a corpo.

mp_407c399f62ee099a9248ae33d354a593.jpg
Eu também...
 
Última edição:

Kimberly Raabe

Usuário
Vamos relembrar.

Sir Lenworth George Henry.

Sobre a participação na série ele disse:

“Nos últimos dois anos estive trabalhando n’O Senhor dos Anéis e é algo extraordinário, é o maior show televisivo jamais feito, em termos de dinheiro e pessoas envolvidas. Literalmente centenas de pessoas no set olhando pra você e tentando imaginar como você vai ficar com quatro pés de altura… eu sou um Pé-peludo, porque J. R. R. Tolkien, que também era de Birmingham, de repente haviam hobbits pretos. Eu sou um hobbit preto, é brilhante, e o que é mais notável nesta versão dos livros, é uma prequela à Era que vimos nos filmes, é sobre o começo do Condado e de todo o ambiente de Tolkien, de forma que somos uma população nativa de Pés-peludos, nós somos Hobbit mas chamados de Pés-peludos, somos multiculturais, somos uma tribo e não uma raça, então somos pretos, asiáticos e pardos e mesmo alguns Maori. É um cenário completamente novo de aventuras que semearão algumas das origens de diferentes personagens e levará pelo menos dez anos para ser contada. Por ser baseada no Silmarillion que é um mapa para o que acontecerá a seguir neste mundo na Segunda e Terceira Era. E os escritores estão se divertindo muito extrapolando tudo isso, e será muito excitante. Existe uma presença feminina muito forte, existirão heroínas nesta evocação da história, e existirão pessoas pequenas como de costume”
Muita extrapolação baseada no Silmarillion. Quando chegar setembro o público poderá dizer muita coisa, mas jamais que não foi avisado.

 
Última edição:

Neoghoster Akira

Brandebuque
Além de ser dark fantasy, em desenvolvimento de personagens a proposta de GoT é muito intermitente pra ser usada de modelo, o Martin escreve quando se sente inspirado (texto dele reflete isso, a história é uma máquina de atender os desejos e impulsos), Tolkien escreve quando vai lapidar algum canto da obra. A visão de disciplina é bem diferente.

A bem da verdade tem autor que só avança a contagem do relato colocando personagem novo, periodicamente, sem integrar, sem criar ligação/empatia nem apego (o carisma vai pelo cano), com inadequação (o personagem é praticamente um autista alienado emocional do elenco). A justificativa? Essa geração é assim mesmo, eles não podem entender outros tempos. Saruman (a produção) diria "Ora, Gandalf (fãs antigos). Deixe o Gríma (essa nova geração) para mim que nos entendemos."

Um filme em que o roteirista é obrigado a desenvolver um personagem seria O Náufrago um outro ainda seria o Inimigo Íntimo, etc... Há opções para se aplicar, mas não estarão disponíveis se a escolha tiver sido o modelo de Got. Nele não se tem uma criatura que possa vir a ocupar competentemente 100% do tempo da tela porque não daria para empurrar a bola para outro personagem, em Got as soluções são imaginadas aos saltos e por capítulos.

Sobre relacionamentos, a Galadriel nos livros conheceu o marido dela num ambiente de disciplina sutil de percepção e dos sentidos (Melian era mestra nisso) mas revelaram uma imagem fácil demais, com efeito psicológico divergente em relação a audiência original dos livros. Então sabe-se lá o que vão colocar pra ocupar o lugar do material original. Aquele boato mesmo das cenas de sexo quente estilo "fogueiras das bruxas no festival de Beltane da Inglaterra" também são risco de fazerem uma mistureira com Dark Fantasy ao tratar elfos e fadas Tolkienianas no mesmo pé que um título como Berserk.
 

MikukoCat

Usuário
O Ilmarinen tem razão em relação as suposições. Verdade que estamos trabalhando apenas com o material apresentado até agora. Porém, eu não vi até agora nada que me faça sequer lembrar da Terra-média. Tudo me parece de mau gosto, brega, visualmente falando. Conservador no pior sentido possível da palavra. E cada vez que vejo os showrunners explicando sua visão sobre Tolkien tudo que sinto é um "distúrbio terrivel na Força" para citar outra franquia. É esperar que esse povo do marketing esteja de brincadeira mesmo e fazendo uma péssima propaganda, caso contrário, essa série não existirá para mim.

Li esse momentário lá fora que mostra bem com a comunidade tem visto esse seriado.

This whole scene just seems unbelievable and ridiculous. It's something that maybe children or idiots like to watch, or Tolkien fans like me who don't want to believe it and stand there in disbelief as if in front of an accident.
Oh yes, if someone from Amazon who is involved in this project happens to be reading along here:
Shame on you! You have already failed before the series has even started. You can't be blamed for not having an eye for detail, but you are completely deluded and have no idea what is authentic. Dead on arrival.
This has nothing to do with Tolkien's spirit, this is not Middle-earth, this is just bad and ideology-driven cosplay that mocks the actual fandom and insults Tolkien. And the more you publish of this blasphemy, the more obvious it becomes.
 

Kimberly Raabe

Usuário
Além de ser dark fantasy, em desenvolvimento de personagens a proposta de GoT é muito intermitente pra ser usada de modelo, o Martin escreve quando se sente inspirado (texto dele reflete isso, a história é uma máquina de atender os desejos e impulsos), Tolkien escreve quando vai lapidar algum canto da obra. A visão de disciplina é bem diferente.

A bem da verdade tem autor que só avança a contagem do relato colocando personagem novo, periodicamente, sem integrar, sem criar ligação/empatia nem apego (o carisma vai pelo cano), com inadequação (o personagem é praticamente um autista alienado emocional do elenco). A justificativa? Essa geração é assim mesmo, eles não podem entender outros tempos. Saruman (a produção) diria "Ora, Gandalf (fãs antigos). Deixe o Gríma (essa nova geração) para mim que nos entendemos."

Um filme em que o roteirista é obrigado a desenvolver um personagem seria O Náufrago um outro ainda seria o Inimigo Íntimo, etc... Há opções para se aplicar, mas não estarão disponíveis se a escolha tiver sido o modelo de Got. Nele não se tem uma criatura que possa vir a ocupar competentemente 100% do tempo da tela porque não daria para empurrar a bola para outro personagem, em Got as soluções são imaginadas aos saltos e por capítulos.

Sobre relacionamentos, a Galadriel nos livros conheceu o marido dela num ambiente de disciplina sutil de percepção e dos sentidos (Melian era mestra nisso) mas revelaram uma imagem fácil demais, com efeito psicológico divergente em relação a audiência original dos livros. Então sabe-se lá o que vão colocar pra ocupar o lugar do material original. Aquele boato mesmo das cenas de sexo quente estilo "fogueiras das bruxas no festival de Beltane da Inglaterra" também são risco de fazerem uma mistureira com Dark Fantasy ao tratar elfos e fadas Tolkienianas no mesmo pé que um título como Berserk.

Tem umas coisas que eu não vou atrás pra ver se não nem volto. Interessante saber dessas informações sobre Game of Thrones, cujo autor um dia quis palpitar sobre Tolkien. Pode ter certeza de que, como alguém que nunca assistiu, a fama que me chegou da coisa não foi nada boa.
E apesar de tudo isso que envolve Game of Thrones (que me lembra as histórias interativas enojantes para jovens hoje em dia) e esse seu último comentário ser um grande alarme, eu realmente estou preocupada com as coisas mais sutis como a inversão de detalhes de forma minuciosa como estamos vendo com Galadriel de personalidade mutilada e um vácuo em relação ao seu matrimônio (que dá brechas para inversões ainda maiores). O pior não é quando o cachorro faz bagunça, mas quando ele finge que a bagunça sempre esteve lá.

dog-messy-room-1024x682.jpg
 

Kimberly Raabe

Usuário
O Ilmarinen tem razão em relação as suposições. Verdade que estamos trabalhando apenas com o material apresentado até agora. Porém, eu não vi até agora nada que me faça sequer lembrar da Terra-média. Tudo me parece de mau gosto, brega, visualmente falando. Conservador no pior sentido possível da palavra. E cada vez que vejo os showrunners explicando sua visão sobre Tolkien tudo que sinto é um "distúrbio terrivel na Força" para citar outra franquia. É esperar que esse povo do marketing esteja de brincadeira mesmo e fazendo uma péssima propaganda, caso contrário, essa série não existirá para mim.

Li esse momentário lá fora que mostra bem com a comunidade tem visto esse seriado.

This whole scene just seems unbelievable and ridiculous. It's something that maybe children or idiots like to watch, or Tolkien fans like me who don't want to believe it and stand there in disbelief as if in front of an accident.
Oh yes, if someone from Amazon who is involved in this project happens to be reading along here:
Shame on you! You have already failed before the series has even started. You can't be blamed for not having an eye for detail, but you are completely deluded and have no idea what is authentic. Dead on arrival.
This has nothing to do with Tolkien's spirit, this is not Middle-earth, this is just bad and ideology-driven cosplay that mocks the actual fandom and insults Tolkien. And the more you publish of this blasphemy, the more obvious it becomes.
Já arrumei vários títulos pra essa série. O último foi distinto e deformado. Acidente também parece bom. :rofl:
 

Neoghoster Akira

Brandebuque
Tem umas coisas que eu não vou atrás pra ver se não nem volto. Interessante saber dessas informações sobre Game of Thrones, cujo autor um dia quis palpitar sobre Tolkien. Pode ter certeza de que, como alguém que nunca assistiu, a fama que me chegou da coisa não foi nada boa.
E apesar de tudo isso que envolve Game of Thrones (que me lembra as histórias interativas enojantes para jovens hoje em dia) e esse seu último comentário ser um grande alarme, eu realmente estou preocupada com as coisas mais sutis como a inversão de detalhes de forma minuciosa como estamos vendo com Galadriel de personalidade mutilada e um vácuo em relação ao seu matrimônio (que dá brechas para inversões ainda maiores). O pior não é quando o cachorro faz bagunça, mas quando ele finge que a bagunça sempre esteve lá.

dog-messy-room-1024x682.jpg
Pelas amostras é lamentável a perda acentuada de detalhamento intencional das características extremamente afiadas dos elfos nesse projeto.

No original o detalhismo existe porque a obra tolkieniana é descritiva (em níveis militares, eu diria) e hierárquica e não é igualitarista nem depende dos discursos do mundo de hoje. Na época as "águas do mundo" não se misturavam ainda usando aqui a expressão dos próprios livros do Tolkien. Existiam montanhas e vales, existe aquilo que está longe e está pequeno e aquilo que está perto e está grande, a natureza tem suas deformações de perspectiva, de separação, impressões locais, expressões espontâneas e naturais. Mas no projeto de GOT entram pautas de diversidade cultural, os vales são levantados, as montanhas são aplainadas, finge-se que a natureza não possua certas características, a produção da Amazon encontra seu padrão de mercado no título anterior.

Na hierarquia das obras os Elfos são "bichos" muito detalhistas. Dentre 4 povos livres, os elfos são os mais detalhistas de todos eles. Dentre os elfos os Noldor são os mais detalhistas (Galadriel tem sangue destes). Dentre os Noldor está o filho de Eru mais detalhista de todos os tempos que foi e que será, Fëanor, e Galadriel conheceu pessoalmente o cidadão...
 

Kimberly Raabe

Usuário
Pelas amostras é lamentável a perda acentuada de detalhamento intencional das características extremamente afiadas dos elfos nesse projeto.

No original o detalhismo existe porque a obra tolkieniana é descritiva (em níveis militares, eu diria) e hierárquica e não é igualitarista nem depende dos discursos do mundo de hoje. Na época as "águas do mundo" não se misturavam ainda usando aqui a expressão dos próprios livros do Tolkien. Existiam montanhas e vales, existe aquilo que está longe e está pequeno e aquilo que está perto e está grande, a natureza tem suas deformações de perspectiva, de separação, impressões locais, expressões espontâneas e naturais.
Exatamente assim. growing-heart_1f497.gif Uma das razões de tanta rejeição por parte do público. A imagem que se constrói na leitura é bastante sólida. Tanto é que muitas pessoas até imaginam uma mesma coisa de forma muito semelhante, como já disse aqui um dia.
Mas no projeto de GOT entram pautas de diversidade cultural, os vales são levantados, as montanhas são aplainadas, finge-se que a natureza não possua certas características, a produção da Amazon encontra seu padrão de mercado no título anterior.

Na hierarquia das obras os Elfos são "bichos" muito detalhistas. Dentre 4 povos livres, os elfos são os mais detalhistas de todos eles. Dentre os elfos os Noldor são os mais detalhistas (Galadriel tem sangue destes). Dentre os Noldor está o filho de Eru mais detalhista de todos os tempos que foi e que será, Fëanor, e Galadriel conheceu pessoalmente o cidadão...
Na sua perspectiva, qual foi o resultado prático que Game of Thrones obteve, seja na cultura popular e mesmo na recepção do público?
 

Neoghoster Akira

Brandebuque
Exatamente assim. Ver anexo 93191 Uma das razões de tanta rejeição por parte do público. A imagem que se constrói na leitura é bastante sólida. Tanto é que muitas pessoas até imaginam uma mesma coisa de forma muito semelhante, como já disse aqui um dia.

Na sua perspectiva, qual foi o resultado prático que Game of Thrones obteve, seja na cultura popular e mesmo na recepção do público?
Você pergunta sobre que tipo de efeito eu penso que teria a obra de GoT? Não creio que foi apenas de um marco ou "boom" na indústria, uma mera lavagem cerebral ou proselitismo do marketing.

De minha parte só me lembro daquilo que segui do Martin até hoje, se não me engano uma das primeiras obras que acompanhei foi a série de 1987 "A Bela e a Fera" que passava na TV e o cara era um dos escritores. Em um dos primeiros episódios nós temos uma amostra dos interesses dele quando fala da "dependência da sociedade moderna de contos de fada e fantasia que continua igual a antigamente e nunca mudou". E havia até uma cena na série com alguém lendo um livro dele ou dele mesmo lendo um livro.

Na série de GoT, o fenômeno de massa ou padrão da indústria que a obra conseguiu não foi a toa.

Não sei se você acompanha comunidades de Harry Potter, mas você chegou a ler algum artigo de modas urbanas contagiantes recentes da web tipo o "liminalcore"? É um espaço mental transitório com elementos psicológicos, de hipnose e perturbação que um escritor de dark fantasy trabalha (costuma aparecer muito em games de horror psicológico tipo Silent Hill).

O liminalcore teve muito holofote nos últimos 10 anos e envolve pessoas que se tornam apenas num "meio" (ou médium) para chegar a um lugar ou para conseguir criar alguma ligação de pertencimento/integração de uma categoria, ou melhor, com o estado transitório (agoniante) entre uma classe e outra, entre um estado e outro. O Martin nos livros é cheio desse tipo de caso, sangue misturado de filhos de famílias nobres que se matam, situações em suspenso que impedem a progressão da vida... etc...

Ou seja, a produção é um garoto propaganda muito bom não apenas para produtos de fantasia dark mas para introdução de estilos estranhos de vida dark, hábitos, etc... Em especial para massas "à deriva". Diferentemente do Tolkien que publicava para que um público alvo nunca perdesse o caminho e na verdade o encontrasse e que possui categorias definidas (mesmo para os vilões). Já o Martin publica sobre o desespero solitário da estrada sempre sem descanso e sem refrigério igual a música do Blue Oyster Cult.

A HBO costuma fazer esse tipo de lançamento. Várias personalidades do showbiz da HBO são de movimentos que começaram underground ou no crime na sociedade e foram trazidos (muitas vezes de forma contra produtiva) para a sala da TV das pessoas comuns. É um canal bem poderoso e cheio de coisas obscuras.
 

Kimberly Raabe

Usuário
Você pergunta sobre que tipo de efeito eu penso que teria a obra de GoT? Não creio que foi apenas de um marco ou "boom" na indústria, uma mera lavagem cerebral ou proselitismo do marketing.

De minha parte só me lembro daquilo que segui do Martin até hoje, se não me engano uma das primeiras obras que acompanhei foi a série de 1987 "A Bela e a Fera" que passava na TV e o cara era um dos escritores. Em um dos primeiros episódios nós temos uma amostra dos interesses dele quando fala da "dependência da sociedade moderna de contos de fada e fantasia que continua igual a antigamente e nunca mudou". E havia até uma cena na série com alguém lendo um livro dele ou dele mesmo lendo um livro.

48ee1e8a0a8f50dce4f8cb9ab418e211_XL.jpg

Eu não sei se me impressiono com a maquiagem ou se fico com medo. De qualquer forma é muito apropriada.
Na série de GoT, o fenômeno de massa ou padrão da indústria que a obra conseguiu não foi a toa.

Não sei se você acompanha comunidades de Harry Potter, mas você chegou a ler algum artigo de modas urbanas contagiantes recentes da web tipo o "liminalcore"?
Um dia eu li sobre esses movimentos "aesthetic" e tinha um deles que eu não lembro o nome (às vezes eu apago as coisas da mente de propósito). Era sobre fotos de lugares que causam sensação de medo, agonia, tristeza, alguma coisa assim. Por alguma razão as pessoas estavam compartilhando isso. Eu sinto que de alguma maneira, tudo isso que você disse tem a ver com aquilo. Eu realmente não costumo ver nada novo na mídia e meu ápice de assistir TV foi antes dos 13 anos. Eu tenho um grande problema pra me aproximar desse tipo de coisa dark fantasy ou qualquer coisa obscura. Pelo menos frequentemente e sem um grande motivo.
É um espaço mental transitório com elementos psicológicos, de hipnose e perturbação que um escritor de dark fantasy trabalha (costuma aparecer muito em games de horror psicológico tipo Silent Hill).

O liminalcore teve muito holofote nos últimos 10 anos e envolve pessoas que se tornam apenas num "meio" (ou médium) para chegar a um lugar ou para conseguir criar alguma ligação de pertencimento/integração de uma categoria, ou melhor, com o estado transitório (agoniante) entre uma classe e outra, entre um estado e outro. O Martin nos livros é cheio desse tipo de caso, sangue misturado de filhos de famílias nobres que se matam, situações em suspenso que impedem a progressão da vida... etc...

Ou seja, a produção é um garoto propaganda muito bom não apenas para produtos de fantasia dark mas para introdução de estilos estranhos de vida dark, hábitos, etc... Em especial para massas "à deriva". Diferentemente do Tolkien que publicava para que um público alvo nunca perdesse o caminho e na verdade o encontrasse e que possui categorias definidas (mesmo para os vilões). Já o Martin publica sobre o desespero solitário da estrada sempre sem descanso e sem refrigério igual a música do Blue Oyster Cult.

Várias personalidades do showbiz da HBO são de movimentos que começaram underground ou no crime na sociedade e foram trazidos (muitas vezes de forma contra produtiva) para a sala da TV das pessoas comuns. É um canal bem poderoso e cheio de coisas obscuras.
Declarada ou implicitamente?
 

Ilmarinen

Usuário
De boa... não acho que obras de dark fantasy costumam incluir personagens como os hobbits que, ao que tudo indica, foram acrescentados por insistencia da Amazon mas não estavam nos planos originais dos showrunners.

Dark fantasy é cheio de cenas de sexo, mutilação, conceitos mais barra pesada como incesto e pedofilia estando em primeiro plano. Coisas com as quais os showrunners e a Amazon parecem estar muito pouco a fim de lidar.

Berserk o mangá é bem dark fantasy, a série da Amazon está muito mais pra um Record of Lodoss War ou um Dragon Quest.

Bem PG 13 como eles mesmos já disseram.

Em termos de Netflix , muito aproximadamente, é a diferença entre um Dragon Prince e um Dragon's Dogma.

Claro que essas categorizações não são compartimentos estanque e que a gente tem vários níveis diferentes de sobreposição e mesclagem mas... didaticamente funcionam para orientar o público a respeito do que vai ver.

https://www.reddit.com/r/Fantasy/comments/6of1im
há até polemica a respeito da noção de As Cronicas do gelo e do fogo do GRRM, ASOIAF, das quais Jogo dos Tronos é adaptação é mesmo dark fantasy.

https://www.reddit.com/r/Fantasy/comments/8ediqr
 
Última edição:

Neoghoster Akira

Brandebuque
48ee1e8a0a8f50dce4f8cb9ab418e211_XL.jpg

Eu não sei se me impressiono com a maquiagem ou se fico com medo. De qualquer forma é muito apropriada.

Um dia eu li sobre esses movimentos "aesthetic" e tinha um deles que eu não lembro o nome (às vezes eu apago as coisas da mente de propósito). Era sobre fotos de lugares que causam sensação de medo, agonia, tristeza, alguma coisa assim. Por alguma razão as pessoas estavam compartilhando isso. Eu sinto que de alguma maneira, tudo isso que você disse tem a ver com aquilo. Eu realmente não costumo ver nada novo na mídia e meu ápice de assistir TV foi antes dos 13 anos. Eu tenho um grande problema pra me aproximar desse tipo de coisa dark fantasy ou qualquer coisa obscura. Pelo menos frequentemente e sem um grande motivo.



Declarada ou implicitamente?
As personalidades dos programas tem pé nas duas coisas pelo que li.
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$950,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo