1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Software livre x Software proprietário

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Eriadan, 22 Jun 2007.

  1. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    Andei lendo alguma coisa sobre o software livre, e logo virei um grande adepto - da idéia, não tanto do Linux, por exemplo, embora o use também. Tipo, sou um adepto teórico (isto é, admiro as 4 liberdades), mas não tanto na prática.

    E vocês, o que preferem? Podemos usar este espaço pra um debate entre quem apóia o software livre e quem apóia o proprietário.
     
  2. Malaman

    Malaman Passion, what else?

    O facto é que o software livre calha bem melhor para o sistema financeiro, mas sou da opiniao que o propriatario vale sempre o dinheiro e que tem varias vantagens sobre os outros...
     
  3. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    Estou usando os dois, e resumiria mais ou menos desta forma as vantagens de cada um (tomando seus maiores representantes como exemplo):

    Livre (GNU/Linux):
    - Código-fonte aberto: liberdade de uso para qualquer fim, cópia, modificação e distribuição;
    - Mais opções;
    - É gratuito;
    - Pega menos vírus;

    Proprietário (Windows):
    - Maior facilidade de interação entre usuários (programas mais comuns);
    - Mais programas compatíveis;
    - Interface (opinião minha!) mais bonita.


    Para usuários tradicionais, interessados mais na diversão, no básico e prático, acho que o Windows é preferível. Mas para governos e empresas, disso acho que ninguém discordará: o software livre é muito melhor. Baseando-se nos argumentos de economia (não há pagamento de licenças), segurança (transparência do código-fonte: não há risco de inflitrações, e alterações em dados podem ser facilmente descobertas por qualquer um), autonomia tecnológica (permite que qualquer um seja desenvolvedor), independência de fornecedores (não há dependência de qualquer tipo à empresa que tenha desenvolvido o software) e democracia (liberdade total de expressão de conhecimento e cultura), chega a ser incrível que nosso governo ainda não use o software livre como predominante.

    Ouvi dizer que a coisa estava mudando, mas parece que brecou.
     
    Última edição: 23 Jun 2007
  4. DW

    DW Usuário

    Peraí, isso aí é lenda urbana.
    Ele pega menos vírus pq não é tão popular como o Windows.
     
  5. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    Corrigido. :wink: Não entendo bem como funciona o vírus, achei que para haver estivesse inerente a infiltração, que só pode acontecer em sistemas de código fechado. Mas pelo menos um que ocorre no Linux pode ser mais facilmente "corrigido", né, uma vez sendo o código aberto?
     
  6. Paulo

    Paulo Cabeça de Teia

    Eu acho que o termo deveria ser "software propriedade".

    E prefiro o livre. O Linux sofre com o preconceito hoje em dia. Criou-se uma lenda de que o Windows é mais fácil de usar etc e tal. No entanto, isto não é mais verdadeiro.

    A única dificuldade no Linux, ou ao menos a única que me afeta diretamente, é a aparente recusa de grandes empresas de oferecer seus softwares para este sistema.
     
  7. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    Eu ainda fico em dúvida sobre qual prefiro. Tenho tanto o Windows XP quanto o Ubuntu instalados, e vou alternando. Admiro o Linux por sua política de liberdade e pelas atualizações constantes (temos muito menos problemas usando qualquer versão Linux do que usando o Windows), mas a vantagem principal do Windows já é suficiente para eu acabar usando-o mais: compatibilidade. Não por demérito do Linux, mas simplesmente porque a maioria dos programas são feitos para Windows, e é trabalhoso ficar usando o Wine ou outros para poder dar compatibilidade. Me parece ser mais confortável simplesmente usar o Windows e não dar atenção a ideologias; e se virar pra resolver os problemas freqüentes.
     
  8. luizfar

    luizfar Tiger-striped cat

    É basicamente o que o Paulo falou.
    Mas pra maioria das coisas existem alternativas viáveis no Linux.

    A única coisa que ainda não achei nada equivalente foi para editar formatos da Microsoft, como algumas planilhas chatas do Excel que não funcionam no Open Office. Para todo o resto já encontrei soluções.

    Quem sabe isso não se resolva com os novos formatos supostamente abertos da MS? *sonha*
     
  9. manuu

    manuu yo hablo muy bien

    Não achei nada que substituisse o Dreamweaver decentemente. O NVU é horrível comparado ao Dreamweaver...

    Falam do GIMP para editar imagens, eu até acredito e sei que é bom mesmo... mas não me adaptei :no:
     
  10. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    Uma alternativa pra quem prefere o Linux mas concorda que certas coisas próprias do Windows são insubstituíveis é o Vmware: dá pra acessar o Windows dentro do próprio Linux. Se você tem boa memória ram, a velocidade não é afetada. Mas tive alguns probleminhas na configuração do drive de vídeo.

    E manuu, o GIMP é muito bom mesmo! Embora nada como um Photoshop da vida.
     

Compartilhar