1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Software analisa fala de criança e revela propensão a autismo

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Roderick, 21 Jul 2010.

  1. Roderick

    Roderick Banned

    Um programa de computador é capaz de revelar a predisposição de uma criança ao autismo analisando gravações de sua voz na idade de aprendizagem da fala.

    O grupo que criou o software, liderado por Kimbrough Oller, da Universidade de Memphis, criou um método para analisar sílabas e palavras. Para testá-lo, gravou tudo o que 232 crianças disseram durante um dia --as mais novas tinham 10 meses, as mais velhas 4 anos.

    O programa, descrito em estudo na edição de hoje da revista "PNAS", conseguiu identificar corretamente o autismo em 86% dos casos. No caso das crianças normais, a análise computacional também conseguiu identificar a sua idade.

    Os cientistas perceberam diferenças sutis, entre outras coisas, na maneira como as crianças falam a sílaba "ba", por exemplo. Uma criança normal tende a falar "ba-a", com uma mínima pausa intermediária (muitas vezes imperceptível). Uma autista, não, mostram as análises.





    "Há muitos anos, vários médicos vêm dizendo achar que crianças autistas falam de modo diferente, mas nunca tinha sido criado um meio prático de usar isso para o diagnóstico", diz Oller.

    Hoje em dia, médicos fazem o diagnóstico do autismo utilizando uma série de parâmetros comportamentais e de linguagem. Eles observam, por exemplo, quanto uma criança fala em determinada idade ou quanto ela faz contato visual com as outras pessoas.

    "O autismo é multifatorial e possui muitas dimensões de comportamento que devemos considerar. A vocalização é claramente bastante importante, mas eu não acho que ela deva ser utilizada sozinha", diz Oller.

    O novo software já foi patenteado pela Fundação Lena, organização sem fins lucrativos à qual pertencem vários dos autores do estudo.




    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Deriel

    Deriel Administrador

    Será que funciona só com crianças? Há vários adultos que eu gostaria de ver testados :g:
     
  3. Luz

    Luz So what?!?!

    :lol: Isso seria interessante. rs


    Mas não sei se esse software vai ser assim um grande diferencial. Pelo menos do que eu lembro de quando estudei Autismo, ele aparece já bem antes da fala - embora seja difícil diagnosticar. Como fala na notícia,

    Acho que os fatores comportamentais da criança devem ser observados sempre. Pra se avaliar autismo, você pode avaliar até na amamentação (ver se a criança estabelece vínculo com a mãe), na fase que começa contato visual (não lembro que período é estipulado).
    Mas claro, se não for possível concluir um diagnóstico até que se inicie a fala da criança (se ela começa tardiamente, já pode ser um indicativo também), aí sim o software pode ser útil pra complementar a avaliação.
     
  4. Pim

    Pim God, I love how sexy I am!

    Se essa máquina tiver alta sensibilidade (epidemiologicamente falando em grande capacidade de dar verdadeiros positivos), mesmo com especificidade (capacidade de discriminar entre uma doença e outra) ruim, já será de graaande ajuda. O número de crianças autistas ou com síndrome de Asperger (um intermediário entre autismo e criança "normal") ou qualquer outro distúrbio de desenvolvimento difuso na infância é bem grande, e com o diagnóstico cada vez mais precoce a terapêutica fica mais eficaz.

    Luz, pode-se suspeitar de autismo quando há essa falta de vínculo cuidador-bebê, contato visual da criança com outros e tals, mas o diagnóstico mesmo só pode ser fechado quando a criança está maiorzinha e tem os clássicos sinais da doença (atraso na linguagem, movimentos ritualistas estereotipados, ausência de abraço ou sorriso, etc). Qualquer medida antes disso é precipitada e pode ter repercussões péssimas praquele ambiente familiar. Bom, pelo menos foi o que aprendi como interna de um hospital público de Niterói :D :D :D.

    Que venha logo essa ferramenta pra facilitar a vida dos Neuropsiquiatras infantis \o/
     

Compartilhar