1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Sobre Melkor e Sauron

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por NerwendeArtanis, 13 Jan 2016.

  1. NerwendeArtanis

    NerwendeArtanis Usuário

    Enquanto estava lendo O Silmarillion, lá em Valaquenta onde diz: "Contudo, tão extraordinário era o poder de sua rebelião, que, em eras esquecidas, combateu Manwë e todos os Valar, e durante longos anos em Arda manteve a maior parte dos territórios da Terra sob seu domínio. Mas não estava sozinho. Pois, dos Maiar, muitos foram atraídos por seu esplendor em seus dias de majestade, permanecendo fieis a ele em seu mergulho nas trevas. E outros ele corrompeu mais tarde, atraindo-os para si com mentiras e presentes traiçoeiros. Horrendo entre esses espíritos eram os valaraukar, os flagelos de fogo que na Terra-média eram chamados de balrogs, demônios do terror."

    Sauron se juntou a Melkor, então por que ele não virou um balrog como os outros, já que ele também era um Maiar?
     
  2. Meneldur

    Meneldur We are infinite.

    Provavelmente porque Sauron era um tipo de Maia diferente dos balrogs. Assim como Ossë tem mais afinidade com a água, podemos supor que os balrogs tinham mais afinidade com o fogo.

    Além disso, pelo menos no começo, os Maiar tinham capacidade de mudar sua forma como desejassem, ainda mais um Maia poderoso como Sauron. Os Ainur que se juntaram a Melkor acabaram perdendo essa capacidade - tanto que Sauron, no fim da Terceira Era, não conseguiu recuperar sequer seu dedo cortado.
     
  3. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Sim, diferentemente dos Balrogs Sauron inicia a jornada em Ëa sob o comando de Aulë que era um Vala voltado para o benefício dos filhos de Eru (por Aule amar criar, concebe uma obra prima, os anões, cujas formas foram inspiradas nos filhos de Eru). Logo Sauron era um mestre das formas tangíveis e sólidas herdado dos tempos de Aule ( desde a batalha contra Huan se fala em vampiro, serpente, elfo, maia, etc...) e adicionadas do poder da sombra (Melkor que foi outro Vala). Sauron sabe muito sobre o fogo mas sua natureza tende a outro tipo de manifestação, mais personalizada, com uma interface camuflada e disfarçada, algo que não é muito da natureza do fogo.

    Já os Balrogs tomaram um tipo de forma de fogo deturpado que misturava chama com sombra (poder maligno), contrastando com espíritos chamejantes puros como Arien. Sobre o passado dos Balrogs não se fala nada de seu serviço ou afinidade com o povo dos Valar.
     
  4. NerwendeArtanis

    NerwendeArtanis Usuário

    Ahhhhh sim então é como o exemplo que o Meneldur deu acima. Obg gente por esclarecer isso! ;)
     
  5. Elessar Hyarmen

    Elessar Hyarmen Senhor de Bri


    Você acha que um Balrog seria um ser "recuperável" nos tempos da Primeira até a Terceira Era?
     
  6. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Bem, acredito ser possível explorar o assunto no sentido de especular a restauração ao estado original não decaído. Segundo o Silma podemos comentar tendo como ponto de partida uma comparação com os exemplos históricos fornecidos.


    Do ponto de vista do governo, de um lado, no livro os maiores curadores e recuperadores do mundo de males, doenças e destruições são os Valar. (A esperança sempre vem do Oeste dentro do mundo)


    Por outro lado há os maiores destruidores e depredadores (desfiguradores) da criação que formaram também uma elite própria, num “arremedo grotesco do círculo da lei legítimo”, representado também por seres de grande poder espiritual como os Balrogs e Sauron que semelhantemente aos Valar também são Ainur.


    Do lado dos governados, que enfrentam a luta espiritual, as duas forças se enfrentam e pode ocorrer de alguém que seja muito errado perceber que cometeu erros e procurar querer dar as costas para o mal.


    Todavia, em Tolkien há uma abundância de personagens que conquanto se arrependeram do mal caminho espiritual nunca sofreram um arrependimento permanente total autêntico. De modo que temos Maedhros que se arrepende da injustiça que comete mas sua maldade o puxa para um fim no fogo, de Gollum que inicia um processo de melhora sua atitude sob o governo de Frodo mas cuja corrupção o empurra para o desesperador fim na lava do vulcão e por fim de Sauron que apesar de se arrepender durante as derrotas voltava-se com maior força na direção da autodestruição a cada nova chance que ganhava...


    Porque se conta que estes eram os modos do mundo, que depois de seguir um caminho muito mau o arrependido ainda poderia voltar pelo mesmo caminho para desafazer uma parte dele mas a compensação nunca era suficiente para curar ou sanar um erro por completo e até os Poderes não conseguiam repetir os sucessos por uma segunda vez. A oportunidade perdida estava perdida definitivamente devido ao encarceramento voluntários dos seres poderosos.


    De sorte que apenas Eru ainda detinha poder e recursos suficientes para que, seja por meio de “Arda refeita”, seja por meio de intervenção exterior se apiedasse dos Balrogs para que eles se purificassem novamente. E seria um processo tão duro quanto a recuperação das Silmarili cuja recuperação demandaria destruir o mundo.


    E é dessa forma que a ferida de Frodo não podia ser curada corretamente mais nas terras mortais, porque ele sofrera uma agressão em sua alma e precisava de cuidados melhores no Oeste ou da parte de Eru.


    Quero dizer, que os Balrogs tem uma chance quase total de fazerem o mesmo que Sauron (o capitão) fez, fingir que melhorava para depois decair no mesmo erro porque nos livros a forma segue a função e cada Balrog trazia uma marca horrenda de um defeito antigo que só poderia ser curada um pouco antes de se realizarem as mesmas condições que iniciaram a Queda no passado antigo. De fato Melkor padece de um defeito semelhante.
     
  7. Humberto Luiz

    Humberto Luiz Usuário

    Creio eu, que como esclarecido pelo (não canônico) Livro Negro de Arda, o Silmarillion esteja essencialmente deturpado, pela visão e crenças élficas na sua própria "bondade e superioridade" em relação a quem quer que seja, ainda mais por ter sido escrito por um habitante de Gondolin, que muito provavelmente não viveu os grandes eventos pré-Sol e Lua, podendo assim ser extremamente parcial. Partindo deste princípio, mas sem me distanciar do post, os Balrogs seriam nada mais que manifestações do Coração Vivo de Arda, o motivo de sua grande afinidade pelo fogo e pela escuridão, isso explica também o por quê de Sauron ter mantido um arremedo de semelhança com sua forma original (por mais mutável que seja), em vez de um espirito flamejante furioso. Melkor foi dos Valar, o primeiro a descer à Arda, provavelmente também o primeiro a ter contato com tais seres, explicando sua lealdade ao Vala Escuro mesmo após tanto tempo, poderíamos pensar também q eles pudessem ter sido espíritos de grande bondade e sabedoria, talvez corrompidos por Melkor para seus próprios objetivos obscuros. Mas já estaria divagando.
     

Compartilhar