1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Notícias Smartphones ameaçam as contas da Nintendo

Tópico em 'Jogos Eletrônicos' iniciado por Elring, 20 Jan 2014.

  1. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    -----------------------------------------------------------------------

    E eu que estava pensando em comprar um Wii U, agora vou esperar a queima de estoque deles :dente:

    O problema será depois... vai que eu compre e a Big N resolve parar de produzir jogos para o console?
     
  2. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Espero que a criatividade e a vontade de revolucionar não tenha saído da Nintendo. Isso sempre a salvou das 200 vezes que o famoso bordão "vai falir" rondou ela.
     
  3. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    O que mantém a Nintendo no mercado são seus jogos exclusivos. Eles são o carro chefe da empresa. Hoje o poder gráfico do console Wii U está abaixo dos concorrentes PlayStation 4 e Xbox One. Tanto que alguns jogos mais potentes que foram lançados para ambos consoles, acabou não chegando para a Nintendo, seja por poder gráfico ou sem acordo de produção dos jogos.

    Uma coisa que eu não aceito na Nintendo bem hoje em dia é sua relutância em fazer jogos localizados. Enquanto a Sony e Microsoft lançam cada vez mais jogos até mesmo dublados aqui no Brasil, a Nintendo só possui jogos em inglês. Eu acho que dificulta sim um pouco da aceitação do console aqui em nosso mercado, pois muitos jogos da Nintendo são para crianças e elas gostariam de ver um jogo em português.

    O Nintendo 3DS é mais ou menos a mesma história. Sobrevive por conta dos exclusivos. Apesar que os portáteis não estão muito bem em vendas, basta ver que até mesmo o PS Vita da Sony não possui um número tão gigante assim de vendas.

    Parar de produzir os jogos para um console recente seria um erro enorme da empresa. Provavelmente eles não fariam isso.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  4. adrieldantas

    adrieldantas Relax and have some winey

    Eu gosto de video games, mas não sou um gamer, eu gosto de jogar para me divertir, um pouquinho aqui e ali. A Nintendo cumpre essa minha necessidade, eu não quero um PS4 ou Xbox, eu vou jogar trinta minutos por semana, não preciso de um aparelho super revolucionário. Eu só quero me divertir.

    O problema é que a cada dia que passa as pessoas não querem mais isso, hoje em dia tudo é maior e melhor. Se você for jogar apenas 10 minutos por semana, não importa, você vai querer um PS4 (por exemplo), porque é o melhor e tal.
     
  5. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Acho que a questão nem é tanto pela potência do console que, por mais ardoroso que seja o gamer, ele sabe que o PC está anos-luz em termos de performance e gráfico.

    Não sei a opinião dos demais colegas, mas eu não tenho interesse em comprar um console pra jogar a trilionésima versão de Mario, Zelda ou Donkey Kong. Já joguei eles no Nintendinho e SNES e não tenho vontade de ver estes personagens com a mesma mecânica só por causa de melhoria na jogatina. Quero títulos inéditos que me façam olhar seriamente para o Wii U e não como uma expansão da mesma coisa.
     
  6. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Mas aí está a diferença que me faz achar que a Nintendo saindo do mercado será uma catástrofe.
    Diferença na jogatina é o que deveria importar. A jogabilidade é o que faz um game ser um game. Senão é só um videozinho interativo.

    O jogo do Mario revoluciona o gênero dele a cada jogo. Visualmente pode se manter parecido, mas visualmente pouco importa. O nome pode ser quase o mesmo, e isso costuma ser a arma de quem nem sequer se dá o trabalho de jogar para analisar. Diferente por exemplo de boa parte dos Call of Duties da vida ou até GTAs em que a jogatina sim se repetem over and over. Mas como os gráficos dão saltos de avanço as pessoas dizem que o game está diferente, mas novamente, gráfico não é o que faz um videogame ser um videogame.

    É que nem análise de filme. Normalmente as pessoas analisam um filme apenas em historinha e atuações. Não são isso que faz cinema ser cinema. Claro que são importantes e fazem parte, mas são só tipo 10 ou 20% da análise.


    É só pegar. Super Metroid e Metroid Prime são MUITO mais diferentes entre si do que Battlefield e Halo, ou GTA e Saints Row. Obviamente, só tirando o fato que os games tem mesmo nome.

    Enfim. Resumindo, eu diria que Sony e MS são tipo Hollywood. A Nintendo seria a Cinecittà.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Disse tudo!
     
  8. Kyo

    Kyo Big bad wolf

    Pera lá, a história com o Nintendo 3DS não é bem assim. Claro, ajuda o fato de o portátil ter jogos exclusivos de peso como The Legend of Zelda: A Link Betweens, Super Mario 3D Land e Pokémon X/Y, todos eles da própria Nintendo. No entanto, o suporte third-party dele é excelente, ao contrário do que acontece com o Wii U. Enquanto empresas como Square-Enix estão nem aí pro video game de mesa, lançam coisas como Bravely Default, Shin Megami Tensei IV, Project X Zone e outras paradas interessantes com exclusividade para o portátil.

    O problema da Nintendo com o Wii U é o fato de o console ter sido lançado numa espécie de limbo, não agradando nem a quem espera gráficos de última geração (a galerinha que joga PS4, Xbox One e PC) nem ao público casual que comprou o Wii porque era fácil dominar os controles e porque Wii Sports era interessante — justamente a fatia de mercado que não quer lidar com os botões tradicionais presentes no GamePad e que muitas vezes nem sabe que o Wii U é um console novo devido a uma política de nomenclatura ruim e a um trabalho de marketing porco por parte da Nintendo.
     
  9. Só lembrando: excelentes jogos exclusivos não salvaram a Sega. É bom a Nintendo abrir os olhos.
     
  10. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!


    --------------------------------------------------------------

    Pois é. Parece que o prejuízo causado pelo Wii U refletiu demais nas contas da Nintendo que, por ser muito tradicional, pode ter o mesmo destino da Kodak ao ignorar o avanço das outras empresas, baseado-se na fidelidade do consumidor com a marca.
     

Compartilhar