1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[Skylink] [Um passeio pelo meu mundo]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Skylink, 20 Ago 2005.

  1. Skylink

    Skylink Squirrle!

    Estávamos vagando na rota intermediária do espaço-cosmos, quase no limiar do eixo gravitacional da terra. O campo mágico que se distendia através das laterais do nosso transporte impedia que sentíssemos diretamente o efeito, mas certamente parecíamos uma estrela cadente bem comprida para quem olhasse lá de baixo.

    O maquinista, um pirulito gigante ladeado de algodão doce em forma de pompons femininos de líderes de torcida, estava ocupado. A boca, semi-caramelizada, e com uma espécie de cor quase vermelho bordô, se agitava freneticamente enquanto dava ordens. Os olhos, fundos e eletrizados, eram carregados de faíscas amarelas.

    A face do ser onírico, no entanto, era quase plana; e sua vasta cabeleira de fios de ovos, daqueles que a gente devora enquanto comemora o natal, se curvava até as costas, marcadas por trufas de chocolate semi-incrustadas verticalmente. Sua farda branca, meio azulada e com uma vaga menção a sorvete de coco, lhe caía perfeitamente, assim como suas compridas calças, lambuzadas de sorvete de chocolate. Os sapatos, porém, eram especiais.

    Assim como os de Hermes, eles também tinham asas. E nosso alegre maquinista flutuava pelo teto da sala de comando, ordenando alternadamente uma série de alavancas e uma dezena de gomas de mascar para bocas de gigantes, definitivamente muito atarefadas.

    Mas mesmo ocupado, ele ainda sabia muito bem sorrir com seus dentes cristalizados, de doces e suculentos diamantes açucarados, além de ser cordial com as damas e fadas, quando as encontrava pessoalmente. E era isso que ele fazia com minha bela amiga naquele instante, enquanto lhe oferecia uma ornamentadíssima coroa de asas!

    Entretanto, ele também reclamava do braço arrancado, e se esforçava inutilmente na tentativa de encontrar uma careta de irritação. Peças de reposição eram definitivamente meio trabalhosas de serem novamente encaixadas, mas o grande maquinista não conseguia esconder o brilho de alegria que seus olhos descarregavam a cada instante sob a forma de pequenas trovoadas bastante ritmadas.

    Eu podia até ouvir baixinho os pensamentos dele, e o sussurrar que seus lábios insistiam em formar, embora as palavras não lhe viessem a boca. Ele estava completamente encantado com a nobre fada que eu lhe havia apresentado, e a assistia apaixonado enquanto ela se lambuzava canibalisticamente com seu doce braço granulado.

    Permaneci parado enquanto isso, chupando pensativamente uma bala de própolis, e lançando meu olhar avaliativo sobre ela novamente. Realmente era uma criatura divina, a qual pessoa alguma ousaria negar um sorriso ou uma saudação. E no entanto ainda era inocente, tão doce e inocente quanto um picolé de mangaba sob a areia caudalosa em um dia de verão.

    Eu conseguia agora enxergar nas entrelinhas de seus lábios e da sua face o que estava além da simples candura, além dos limites imaginários que seu compartamento aludia e iludia. Podia ver agora um ser astatuto, uma esquila com um esquadrão de combate na retaguarda munido de grandes tacos de beisebol; uma figura elegante e clássica que poderia saltar por entre as árvores da forma que bem entendesse, embora ainda não se sentisse livre para isso, devido a um medo que eu não compreendia.

    No entanto, quando enfim deitei meus olhos nos dela, não consegui encontrar mais nada além de uma paz estranha, leve como um colossal carregamento de algodão em forma de neve meteorítica despencando de cima de um penhasco. As coisas mesquinhas da terra meio que perdiam seu significado, embora as cerejeiras de minha imaginação estivessem ainda mais belas, naquele momento inusitado. Um brilho mágico mais intenso que o das estrelas me absorvia, e o tempo de mil sorrisos e palavras passava como um vendaval pela portinholas etéreas de minha alma.

    Sim, ao que parece, o amor é mais do que um mero acaso, é mais do que uma simples coincidência... Porém, eu não pensava em nada disso enquanto tentava voltar a realidade, para enfim a ver alegre e contente, pulando atrás de um pirulito gigante que permanecia rindo entre prantos de alegria e desespero. A doçura dele estava sendo sugada através de um mar de loucura incoerente num dia que deveria ser apenas mais um, apenas mais um simples dia comum na velha rota celeste.

    O anjo de vestes delicadas que era ela, porém, adquirira uma capa preta com manchas de prata, e tornava-se cada vez mais perigoso. Uma imagem feroz pairava sobre o teto acima de mim; e eu, diante disso tudo, apenas ria e me divertia. Minha amiga, meu sonho, meu desejo, e tudo que ela havia se tornado desde então, apresentava facetas inusitadas, que só não eram mais encantadoras do que todas as coisas do mundo por serem ainda presentes, e não apenas gloriosas lembranças...

     
    Última edição: 21 Ago 2005
  2. :grinlove:
    *Ainda limpando os dedos*
     
  3. Meriadok Malkav

    Meriadok Malkav Pssst...You're gonna die soon

    Nada melhor do que depois de uma noite como a de ontem ler coisas assim. Faz você se sentir novamente vivo.

    Antes fosse...=(
     
  4. Lady Alme

    Lady Alme Usuário

    Como eu queria estra no lugar dela ai no seu "sonho" pra ganhar as asas *suspiro* ....

    Eu li e li, e li de novo, e um exercicio para a imaginação! Doces, nhamm... fadas, lembranças, pff.
    +1texto que fez bem a esse ser aqui.

    Surrelamente delicioso. Como ... um beijo e um par de asas.

    E alguém que te faça pular do trem para ver as estrelas juntos.

    Não é?!

    Hehehe....

    *suspiro*
     
  5. Olha, eu entendi as internas. o/
    Tantos doces e tanto surrealismo me fizeram lembrar A Fantástica Fábrica de Chocolates... hum, duh.

    Adorei, Skylink. Surreal, como eu falei. xD Lindo.
     
  6. Meriadok Malkav

    Meriadok Malkav Pssst...You're gonna die soon

    Também achei...
     
  7. Eldarwen

    Eldarwen Usuário

    Amei o seu mundo de doces Rafa XD (putz, péssimo momento para estar de dietas ^^")
    anyway... me deu uma sincera vontade de pegar um trem no eixo gravitacional da terra e partir em viagem! mais uma vez vc conseguiu me tocar fundo com um texto seu, parabéns!!! ^^
    um dia eu ainda vou conseguir fazer isso tambem!^^
    bjuuuu
     
  8. Fëanor

    Fëanor Fnord Usuário Premium

    Oompa Loompa, Doom-pa-dee-do...

    Própolis é bom. :obiggraz:

    Isso me deu fome. Pode não ser novidade. Mas eu gostei. (dupla interpretação à vontade)
     

Compartilhar