1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Signos explicação cientifica

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Sméagol- o Bonzinho, 6 Fev 2003.

  1. Um dia destes me deparei com um mapa astral meu, eu li e reli, vi que realmente as coisas tinham haver comigo, e isso me intrigou, me pus a pensar, será que isto funciona mesmo? E se eu pegasse o mapa de outra pessoa daria certo? Se funciona por que? Será que é por causa do clima...

    gostaria de compartilhar com vocês esta duvida
     
  2. Hobbit_de_Cueca

    Hobbit_de_Cueca Usuário

    Eu não conheço a fundo como são feitos mapas-astrais mas, assim como horóscopo e outras tentativas de adivinhações e pressuposições, como runas, tarot, etc., há muito generalismo, o que muito dificilmente não vai coincidir com fatos de nossa vida cotidiana ou de nosso passado ou com nossos anseios e sonhos.

    Olhe um exemplo:

    "Mesmo que o desejo fundamental seja expandir sua atividade profissional, para isso terá que, acima e sobretudo, providenciar boas fundações para ela."

    Isso pode se aplicar a uma quantidade imensa de pessoas em qualquer lugar do mundo, independente de sexo, religião, status social-econômico, etc. É por isto que eu tenho minhas dúvidas quanto a "ciência astrologia".
     
  3. Entendo, mas eu não estou falando dos horóscopos de jornal, é pq mapa astral de diferente, parece mesmo que foi feito para você, eu tenho um amigo que faz geografia, ele diz que já discutiram isso na facul dele, disseram mtas coisas, entre elas que poderia ser por causa do clima.

    Percebo que quem+ acredita nessas besteiras são os jovens, eu acho que é por que o adolescente erstá em fase de mudança isso quer dizer que qualquer coisa vai se encaixar nele, entendem?
     
  4. Hobbit_de_Cueca

    Hobbit_de_Cueca Usuário

    Eu concordo plenamente com isto. E, por isto, tenho dúvidas se uma mapa astral realmente pode ser levado tão a sério assim. Não há provas suficientes e/ou consistentes que comprovem a eficácia disto.

    Me lembro, por exemplo, de já ter visto reportagens na televisão (passou na Band ou na Globo, se não me engano) sobre o mapa astral do Brasil e de pessoas famosas. Uma das que eu me lembro era que o Brasil seria o campeão da Copa de 1998 e, nas Olimpíadas de 2000, ganharia a medalha de ouro... Sem comentários.
     
  5. Joe Cool

    Joe Cool Usuário

    Perdoem-me por passar a uma discussão bastante diferente do que este tópico pretende, mas a afirmação de que os jovens são mais suscetíveis a acreditar em coisas como astrologia me chamou a atenção.

    Principalmente pelo fato de que isto é verdade, mas se aplica a qualquer coisa. É um fenômeno psiconeurológico, na verdade.

    Experiências já demonstraram que as crianças têm maior facilidade para aprender coisas novas porque são mais "ingênuas" e abertas a opiniões diferentes do que os mais amadurecidos. Isso é uma coisa fácil de se ver: basta verificar uma criança de 7 anos e seu avô (na casa dos 60 anos, suponhamos). A criança terá maior destreza no uso do computador ou de um controle remoto, por exemplo.

    Isso se deve pelo fato de que ainda estão em expansão de sua capacidade neurológica, e um dos tecidos que não se recompõe naturalmente durante a nossa vida é justamente o tecido nervoso (o que é pano para outras discussões que não vêm ao caso agora).

    A experiência que vi se não me engano numa edição antiga da revista Ciência Hoje (uma espécie de "Superinteressante", só que publicada pela própria SBPC) dizia que um instituto europeu de lingüística, em parceria com outros centros de estudos, havia realizado esta pesquisa para entender a facilidade com que crianças que cresciam em países nos quais se falam até três línguas (como a Bélgica, por exemplo) possuíam tal capacidade de aprendizado de línguas com uma facilidade maior do que um adulto na casa dos 30 anos (como é o caso de pessoas oriundas de países cuja língua nativa seja diferente e se mudan para outras regiões a trabalho ou para fazer um curso de doutorado).

    E é por isso que é muito mais fácil uma criança acreditar na existência de Papai Noel do que um adulto. Sem contar o elemento cultural, que também é bastante decisivo em situações como essas.

    O que importa é que o nosso padrão de educação nos induz a sermos cada vez mais céticos, já que nos aprofundamos constantemente na análise de minúcias de áreas particulares do conhecimento.

    Bem, era mais ou menos neste aspecto que eu gostaria de interferir. Perdoem-me pelo desvio do assunto. :obiggraz:
     
  6. Blz joe, é isso ai mesmo, por isso que eu me preocupo com os jovens de hj em dia, eles em alguns aspectos parecem espertos, tipo ficar, dar, comer, mas em outros são muito ingênuos, e isso os leva a acreditar nessas coisas.

    Acredito que os frequentafores deste clube, quando tinham 10 anos, também não eram cranios, mas fomos errando e aprendendo, e com 14 não eramos tão tapados como a juventude de hj... mas tb pode ser que eu esteja enganado e/ou seja nostalgico demais...

    Voltando ao assunto, ou poucos adultos que conheço que gostam e usam horóscopo, não são dotados de muita inteligência, acho que horóscopo é uma coisa para relaxar a mente e ficar feliz (tipo Deus) e vão se enganando e ficando felizes....

    pergunta, será que eles são mais felizes que nós, acreditando nestas coisas?
     
  7. Anigel

    Anigel Eu atropelo duendes!

    8-) Não acredito em horóscopo, mapa astral e outras coisas nesse estilo. Não tenho signo, porque não acredito nesse tipo de coisa.

    Não consigo acreditar que o lugar onde nasci e a data possam interferir de algum modo na minha personalidade. Se fosse assim, todas as pessoas nascidas na mesma cidade no mesmo dia teriam personalidades e gostos identicos.

    100+
     
  8. Vilya

    Vilya Pai curuja, marido apaixonado

    Não importam as nossas opiniões pessoais. A questão é se mapas astrais são ou não válidos enquanto instrumentos de previsão/descrição dos aspectos na vida de uma pessoa.

    O problema é que a única ferramenta que dispomos é a estatística. Digo isso pois mapas astrais, terapias alternativas, tarot, búsios e outros tantos não são fundamentados na lógica ocidental.

    Há algum tempo atrás acupuntura era taxada de curandeirismo, justamente por não se ter explicações cintíficas para a sua funcionalidade e como não era regulamentada, qualquer idiota poderia praticá-la. Como o número de idiotas é sempre maior do que o de sãos, logo esta arte oriental foi denegrida. Mas saliento que hoje ela já foi incluida como uma matéria médica e salvo algumas exceções, prticá-la sem ser médico é exercício ilegal da medicina. O mesmo ocorreu com a homeopatia e com a musicoterapia e está em vias de ocorrer com os tratamentos cromáticos e de florais.

    Não digo que os mapas astrais terão algum dia respaldo ou poderão ser aceitos como válidos, mas mesmo para o contrário disso, é necessário que seja feito um estudo estatístico com os resultados. E pode ter certeza que não é um estudo simples nem barato, do contrário já teria sido feito e já haveria um ponto final nessa discução.

    Anigel, não queiramos que nossos postulados de vida se sobreponham aos fatos, pelo menos não neste clube.

    E para todos: não encaremos com desdém ou deboche algo que não se pode provar nada nem a favor nem contra. Não é diferente do que a Anigel fez aqui.
     
  9. Anigel

    Anigel Eu atropelo duendes!

    Vilya, em nenhum momento eu quis impor minhas crenças nesse tópico. Apenas citei os motivos que me levam a não acreditar na astrologia. Para mim a astrologia, mapas astrais e outras coisas do gênero não passam de pura balela. Não creio que tenha sido desdenhosa ou debochada e acredite não tinha por intenção ofender ninguém

    Uma coisa é certa, não expus meus motivos de maneira científica. Sendo assim, venci minha preguiça e resolvi postar aqui um pouco da história da astrologia. O texto não é de minha autoria, é apenas resultado de pesquisas.

    "Os cientistas de modo geral, não acreditam em astrologia, que é totalmente diferente da astronomia. A astrologia e astronomia só têm em comum as cinco primeiras letras, mas não foi sempre assim. As duas nasceram juntas há aproximadamente 2700 anos atrás.
    A partir do Renascimento houve uma divisão entre as duas e a ASTRONOMIA passou a estudar as propriedades físicas dos astros e a ASTROLOGIA passou a estudar seus supostos poderes místicos.
    Por volta dos séculos VII-VI A.C. os Caldeus imaginaram que calculando as posições do Sol e da Lua seria possível prever o futuro. Eles criaram as primeiras tábuas astronômicas, que mostravam a posição dos astros na eclíptica - o caminho aparente que o Sol percorre ao redor da Terra. Essa faixa foi dividida em doze partes iguais, de 30 graus, chamadas posteriormente casas. As casas foram relacionadas com doze constelações que aparecem na eclíptica.
    Até então, a astrologia se preocupava somente com a prevenção dos grandes eventos: guerras, enchentes, terremotos. Apenas quando essa atividade chegou à Grécia, por volta de 250 A.C. é que começaram as previsões de fatos pessoais. Os gregos, tradicionalmente metódicos, passaram a classificar toda a astrologia. Eles criaram os doze signos, símbolos que receberam os mesmos nomes das constelações.
    Cada um desses signos representa características específicas da personalidade humana. Seu conjunto também se encontra na faixa da eclíptica, formando o "caminho dos animais", chamado zodíaco. As casas, por sua vez, passaram a representar uma área da vida — infância, família, trabalho, dinheiro, casamento, estudos etc. Cada uma regida por um signo, definido pela constelação que esteja subindo no horizonte no momento em que a pessoa nasce. Essa constelação define o signo da primeira casa, que está relacionada com as características da personalidade. As outras seguem a ordem natural do zodíaco.
    Ptolomeu (cerca de 90 - 160 DC) estabeleceu que além da Lua e do Sol, ambém Marte, Vênus, Mercúrio, Júpiter e Saturno — astros que podiam ser vistos em movimento a olho nu e por isso foram chamados planetas ou “estrelas errantes”. em grego — influenciavam o comportamento, conforme seu ponto no zodíaco. Os astrólogos gregos passaram a calcular a posição de cada astro de acordo com a hora e o local de nascimento da pessoa, e assim traçavam o seu mapa astral — uma espécie de retrato do céu visto da Terra naquele momento.
    A partir de 1510, o astrônomo polonês Nicolau Copérnico (1473-1543) começou a falar, muito timidamente, de uma descoberta que fizera: o Sol, e não a Terra, era o centro do Universo. Ou seja, o Sol não gira em torno da Terra; é esta que, junto com os demais planetas, gira em torno dele. É fácil entender a timidez de Copérnico: sua teoria era revolucionária e não foi à toa que a Igreja resistiu tenazmente mais de um século para aceitá-la como correta. O sistema heliocêntrico mudou tudo na cultura humana — filosofia, ciência, religião foram drasticamente afetadas. Menos a Astrologia, que, apesar de pretender apoiar-se num meticuloso estudo das posições dos astros, não viu motivo para alterar os procedimentos dos seus sacerdotes.
    Hoje sabemos que também Copérnico estava errado: o Sol não é o centro do Universo, mas apenas uma pequena estrela — que viaja pelo espaço dentro de uma galáxia, que não é das maiores —, com seu séquito de nove planetas e respectivos satélites (e não cinco, como acreditava Ptolomeu). Apesar de todas essas novidades, os mapas astrais continuaram — e continuam até hoje — a ser feitos como se a Terra fosse o centro de tudo. “O mapa é feito em função de uma pessoa, não importa onde ela esteja. Se eu fizesse o mapa de um lunático, o centro seria a Lua”, explica o astrólogo Antônio Carlos Boton.
    Para o astrônomo Irineu Varella, diretor do Planetário Municipal de São Paulo, “esta é apenas mais uma evidência do egocentrismo praticado por quem considera que os astros exercem alguma influência sobre os seres humanos”. Graças às mais modernas pesquisas da Astrofísica, descobriu-se que há no Cosmo forças, partículas, subpartículas, agindo e reagindo entre si e sobre os astros. Mas nunca se detectou qualquer tipo de energia emanada dos planetas capaz de atravessar o espaço, penetrar na atmosfera terrestre e afetar as características de pessoas nascidas neste ou naquele instante.
    Mas, se não acharam necessário mudar métodos e conceitos, os astrólogos pelo menos trocaram de objetivos. Os caldeus, como vimos, se propunham a prever grandes acontecimentos, e os gregos pretenderam usar esse poder mágico ao nível da vida pessoal. Os horóscopos comuns, de jornais e revistas, orientam o comportamento com conselhos suficientemente vagos para se adaptarem a qualquer situação. Tudo isso é rejeitado pelos astrólogos mais modernos. Para eles, o que se pode observar no céu nada mais é do que uma representação do que ocorre no organismo. Ou seja, a nova Astrologia parte do pressuposto de que o macrocosmo se comporta de maneira semelhante ao microcosmo e, como não dá para traçar um mapa do universo interior, o jeito é partir para o Universo estelar.
    “O átomo é como o sistema solar, onde corpos se movem ao redor de um núcleo”, explica Boton, certamente desconhecendo o chamado modelo quântico do átomo, hoje aceito pela Física, no qual o elétron não gira, necessariamente, ao redor do núcleo. Para o astrônomo Varella, o postulado aceito pelos astrólogos está longe de constituir uma lei física: “É pura invenção”.
    O fato é que as grandes cidades estão repletas desses profissionais, que, por quantias nada módicas, se incumbem de traçar o mapa astral de qualquer pessoa, revelar seu perfil psicológico e prever seu futuro.
    A astrologia enfrenta problemas complicados. Por que gêmeos, que nascem no mesmo dia, na mesma hora e no mesmo local. não têm, obrigatoriamente, personalidades idênticas? É que sempre há um intervalo entre um nascimento e outro, explicam os astrólogos, e imaginam que isto vale até para gêmeos que nascem por meio de cesariana. E duas crianças que nascem na mesma maternidade, de mães diferentes, exatamente no mesmo segundo, serão personalidades iguais?
    Mas há mais questões. Na cidade de Jakkonen, no norte da Finlândia, pelo menos em uma hora em cada doze (ou seja, duas vezes ao dia) todas as constelações do zodíaco despontam no horizonte ao mesmo tempo. Isso se deve à sua localização — 66 graus e 33 minutos de latitude norte, exatamente no círculo polar ártico (o fenômeno se repete no círculo polar antártico). Como determinar o signo ascendente das crianças nascidas naqueles momentos?
    Assim, qualquer esforço para aplicar a lógica ou o conhecimento racional para explicar os procedimentos da Astrologia esbarra numa questão básica — ela opera com a capacidade das pessoas de acreditarem, independentemente de provas, evidencias ou demonstrações."

    Sou neutra em relação à acupuntura, não acredito, nem duvido. Ainda não tive tempo de me inteirar no assunto. Não acredito em homeopatia (já expliquei o porque no tópico de terapias alternativas) e não há nada em andamento no Conselho Federal de Medicina com o intuito de regularizar florais e cromoterapia, muito pelo contrário.

    100+
     
  10. Faram¡r

    Faram¡r Dr. Benway

    Uma teoria tem que se provar verdadeira, não as outras pessoas tem que provar a falsidade dela.
     
  11. KADU

    KADU Estão vendo esta caneta?

    Existe algo estranho em relação aos signos e sua 'ciencia'. Eu nunca fui de acreditar nisso e ate hj sou assim. Mas o fato é que um dia consenti que uma amiga fisesse um tipo de mapa astral para mim, uma coletenea com varios aspectros desse tipo de estudo como numerologia e outros. Quando li achei legal tinha mais coisas que batiam comigo do que besteiras, algo como 70% de acerto. Dai eu pedi a ela o esquema geral, tipo a descriçao dos 12 signos e de dos 9 numeros da numerologia e notei o estranho fato que nenguma outra combinaçao de numeros tinha mais a ver comigo do que a do meu proprio nome e que nenhum signo tinha mais a ver comigo do que o meu signo. Entao existe algo ai sim. Apesar do carater generalizador que vemos nesse tipo de coisa sempre vc vai achar algo no seu signo que bate com vc, mais precisamente vc sempre vai achar algo mais parecido com vc em seu signo do que em outro signo e isso é um fato. Nao estou me referindo aos resumos diarios em jornais porque isso beira o ridiculo estou falando do estudo mais serio dos signos e afins. Existe uma probabilidade de acerto intrigante nesse negocio(quando digo probabilidade de acerto estou me referindo ao estudo da sua pessoa, de seu comportamento, de seus gostos e nao sobre futuro e chance de ganhar na loto :D ). Pra vcs terem uma ideia achei um site que espunha 12 quadros(pinturas) cada um representando um signo e vc tinha que escolher sem saber qual quadro representava qual signo...coencidentemete eu escolhi o quadro do meu signo...estranho ne, é desse padrao que me refiro, os signos representam padroes gerais e nao molduras das pessoas, mas infelizmente eu perdi o endereco do site e nao consigo encontrar mais, senao passava pra vcs.
     
  12. KADU, exactamente isso que eu kis dizer no começo, vc está certissimo...
    Tirando os signos de jornal, os mapas astrais tem sim algo haver conosco, quando eu li o de outra pessoa, nun tinha nada a hver comigo e tal, eu acredito que deva haver uma explicação pra isso, penso que deve ser o clima, pois não existe outro fator determinante que eu posso ver no momento, a pergunta é... qual a explicação para tais conhecidências?
     
  13. Vilya

    Vilya Pai curuja, marido apaixonado

    Para esquentar a discussão:

    Faramir, concordo inteiramente contigo. Mas há um complicador no caso dos horóscopos, mapas astrais e quaisquer outras práticas que não estejam embasadas na lógica ocidental: talvez nenhum argumento lógico de cabo de explicá-los

    É muito difícil querer-se provar a legitimidade ou não de qualquer prática que não esteja formulada nas bases de nossa lógica. Temos de encarar tais teorias, pelo menos por enquanto, como heurística. Quando falo que a estatística é a única arma que temos para analisar tais práticas, é justamente por ainda sermos incapazes de identificar os fenômenos, que supostamente estão envolvidos, e descrevê-los. Mas ainda assim, há um outro complicador: o número de oportunistas que praticam sem o devido conhecimento. Numa comparação esdrúxula podemos imaginar um curioso dando aulas de alguma arte marcial, quando sabemos que na maioria delas é necessários anos e infindáveis horas de prática para se atingir o 'posto' de professor.

    Anigel,
    vc tem todo o direito de não acreditar, ou de acreditar, no que quiser, mas os fatos independem da sua crença. É muito fácil arrumar argumentos contra qualquer prática não regulamentada, já que o número de oportunistas que as praticam é enorme. A proposta a cerca destes assuntos (e não é minha, mas da comunidade científica em geral) é a do estudo estatísco, mas volto a salientar que nenhum estudo estatístico definitivo foi feito a esse respeito.
    Quando vc diz que tais práticas não passam de balela, vc está dando a sua opinião, ótimo, vc tem todo o direito de fazê-lo, mas saiba que ela é precoce, mesmo que venha no futuro a se confirmar, pois nem os estudiosos do assunto tem um parecer definitivo.

    Agora, quando vc diz:
    Mesmo com todos os porquês que vc possa dar, já há um parecer definitivo das autoridades competentes no assunto e, por incrível que pareça, diz que ela é válida, eficaz e totalmente adequada às diretrizes do CFM.

    Ou por exemplo:
    Mas a acupuntura já é aceita pelo CFM. E vc sabe que não foi fácil para ela ser incluída como matéria médica e a quantidades de provas a que ela foi sujeita.
    É por este tipo de declaração, que se quiser eu posso selecionar outras de posts seus, que sempre iremos criticá-la nesse clube, não que vc faça de propósito, mas é que muitas vezes, nas suas declarações, vc deixa que suas opiniões se sobreponham aos fatos e não é essa a idéia do clube :wink:
    Nunca quis fazer uma crítica às suas crenças ou à sua pessoa, critico apenas o teor de algumas de suas declarações. :wink:

    Voltando ao assunto do tópico. Só para que fique claro: não leio horóscopos e nem mapas astrais, mas não gostaria que milênios de estudos a cerca desse assunto fossem riducularizados só porque somos incapazes de compreendê-los. Mesmo que no fim decidamos que horóscopos e mapas astrais não passam de balela, é no mínimo idiotice queimar milênios de ciência.
     
  14. Anigel

    Anigel Eu atropelo duendes!

    Vilya, na realidade esse é o tópico que tipicamente está no lugar errado. A astrologia não é vista como ciência, na realidade está mais para o campo do misticismo, então a discussão sobre ela não deveria constar em um clube de discussões científicas.
    Embasei científicamente o porque da minha total descrença nessas práticas, e o porque de não considerar a astrologia como ciência, mas como misticismo. Que tal você fazer o mesmo, isto é embasar cientificamente porque acha que a astrologia está no campo das ciencias e não do misticismo?

    Esse é um assunto que gera inúmeras polêmicas entre os médicos. Uma das minhas melhores amigas está fazendo uma pós-graduação em homeopatia e a primeira coisa que eu perguntei a ela quando me contou foi se ela tinha bebido. Se você for fazer um levantamento estatístico entre os médicos verá que dos não-homeopatas 90% acreditam que a homeopatia não serve para nada, os 10% restantes acham que ela só funciona devido ao efeito placebo.

    Por mais que me doa dizer uma coisa dessas, o CFM não é infalível. Esse é o tipo de tratamento que eu não faria, nem recomendaria a niguém da minha família, logo também não poderia indicar aos meus pacientes, pois nesse caso seria hipócrita.

    Para falar a verdade você foi o primeiro que me criticou. Por favor selecione os trecho a que fez referência e me envie por MP. Não esqueça de me enviar os trechos desse tópico onde você acha que fui debochada e desdenhosa. Acredito que discussões desse tipo devem ficar fora dos tópicos.

    Engraçado, lendo os seus posts fiquei com a nítida impressão que você era do tipo que não saía de casa sem antes dar um lidinha em seu horóscopo. :wink:

    Eu não ridicularizei a astrologia, apenas disse e repito que não acredito (isso está ficando cansativo). Também expliquei os porques de não acreditar (acho que também já disse isso).

    Quando disse que não levava a astrologia a sério não estava fazendo uma crítica pessoal a você ou a qualquer outra pessoa que acredite em astrologia. :wink:
     
  15. Urd Sama

    Urd Sama I can't contain myself anymore

    Mudando um pouco os ares,

    O q vcs me dizem sobre o reconhecimento da Astrologia como profissão? (naum cheguei a verificar se ela foi aprovada ou naum)

    Compartilho da opinião da Anigel, tb naum acredito em horóscopo, mesmo mapas astrais saum muito vagos e normalmente trabalham com a expectativa das pessoas. Entaum achu um absurdo issu!!!
     
  16. Elanor Ladeira

    Elanor Ladeira Apaixonada

    Não sei...

    Imagino q sim, os astros, suas posições etc tenham alguma influencia no nosso modo de agir ou sentir, afinal, é tudo energia certo? Se influenciam a natureza como um todo pq nós estariamos fora da conversa?

    O problema está em aceitar q isso seja "medido" e apurado com métodos totalmente irreprodutiveis... Isso é ciencia, a comprovação de fatos através de uma metodologia q é válida para qq mudança de variavel e q pode ser reproduzida VÁRIAS vezes obtendo o mesmo resultado.

    Acho q os astros influenciam no nosso humor e até na saude se duvidar, mas não acho q a Astrologia consiga medir isso, não do modo como faz hj...

    Marte é o planeta da Guerra, traz vibrações masculinas, de ódio, blablablabla... de onde eles tiraram isso?? dos gregos???? Nós mal sabemos medir nossas energias, não sabemos ainda como nossos pensamentos influenciam nossa saude de maneira positiva ou negativa, sabemos q faz, mas não temos idéia de como... não dá pra eles falarem q conseguem fazer isso com Marte, Saturno...
     
  17. Faram¡r

    Faram¡r Dr. Benway

    Eu gostaria que antes que o governo pensasse em legalizar algo duvidoso e questionável como a Astrologia, legalizassem a profissão de historiador. :disgusti:
     
  18. Vilya

    Vilya Pai curuja, marido apaixonado

    Anigel, também pensei assim até me dar conta que a base da astrologia é a pesquisa e a experimentação. Ela não foi inventada a partir do nada. É uma heurística, que por sinal ainda não foi refutada, e portanto há espaço para ser discutida enquanto heurística. :wink:
    Por outro lado, este tópico é muito mais animado do que o tópico puramente lógico e racional que eu abri sobre os indecidíveis. :mrgreen:

    Não, na verdade vc não embasou cientificamente coisa alguma, vc apresentou alguns dados, é verdade, mas ainda está longe de abordar todas as instâncias desse assunto, portanto seu julgamento foi prematuro. Vai ser tão difícil embasar cientificamente a astrologia quanto é embasar científicamente a acumpuntura, ou qualquer outra prática de origem não ocidental. Mas daí a recusar veementemente qualquer possibilidade da sua validade há uma enorme distância, pois a primeira qualidade de um cientista é ter a mente aberta e não deixar que as preferências pessoais escureçam os fatos.
    Fora que assuntos como a astrologia deixam crias assim como a alquimia e a busca do elixir da vida foram precursores da química moderna.
    Não tenho esperança que possamos em um espaço curto de tempo encontrar alguma metodologia capaz de fazer previsões a cerca da vida das pessoas, mas abdicar dessa busca prematuramente é abdicar da essência da ciência.
    Olha Anigel, não venha querer enrolar um matemático com falsas estatísticas. Eu conheço pessoalmente pelo menos 20 médicos, ex-professores meus da faculdade de medicina ou colegas da mesma que não se enquadram nos 100% dos não-homeopatas que vc citou. Apesar da homeopatia não ter base na lógica ocidental, ela se firmou por estatísticamente ser muito mais eficaz do que a alopatia e só não foi implementada na rede pública de saúde em sua totalidade devido ao loby da indústria farmacêutica.
    Não tenho acesso aos dados do estudo aqui, mas acompanhei de perto a tentativa de implementação da homeopatia no serviço público de saúde do município de Volta Redonda -RJ e prometo te enviar por mp assim que o conseguir. (mas deixemos esta discussão para outro tópico)

    É engraçado que há mais de um 2 bilhões de pessoas satisfeitas com este tratamento, só na Ásia. Ah, mas a Ásia é um continente extranho, não é verdade?
    É este tipo de fato que eu digo que vc ignora ao dar suas declarações. Ou mesmo quando pergunta se uma pessoa bebeu quando decide estudar um assunto que não lhe parece conveniente.

    Anigel, queira vc ou não, o fato é que não existe nenhum estudo conclusivo a cerca da validade ou não da astrologia.
    Outro ponto importante é que a lógica ocidental é falha. Há muito na cultura oriental, por exemplo, que existe há muito mais tempo que a própria lógica e que mesmo assim ainda não foi formalizado segundo os seu termos.
     
  19. Anigel

    Anigel Eu atropelo duendes!

    :o?: Ela foi inventada a partir do que? Até onde posso ver foi inventada a partir do nada, simplesmente um grupo de pessoas decidiu, milhares de anos atrás, arbitrariamente que planetas e que constelações eram responsávis por quais características da personalidade humana.


    Vilya nem passou pela minha cabeça tentar enrolar um matemático com falsas estatísticas. Essas estatísticas são baseadas nas minhas experiências pessoais. Se você quiser eu posso citar, de cabeça, pelo menos 50 médicos não-homeopatas, conhecidos e amigos meus, que se encaixam perfeitamente nessas estatísticas que citei.
    Pergunte para os médicos que você citou para que serve a homeopatia. A homeopatia trata um hipertireoidismo? Quem sabe um hipotiroidismo? Trata hipertensão arterial sistêmica? Câncer? AIDS? Diabetes? Depressão? Doença hipertensiva específica da gestação? Meningite? Tuberculose? Pneumonia bacteriana? Asma? Úlcera? Gastrite? Infecção urinária? Lúpus? Artrite? Pancreatite? Micoses? Conjutivites? Dislipdemias? Hanseníase? Toxoplasmose? Sepse? Trombose? Epilepsia? Cefaléias? Otites? Miopias? Amigdalites? Vasculites?
    Se você quiser eu te adianto a resposta, a homeopatia não trata nenhuma dessas doenças. Na realidade ainda não descobri o que a homeopatia trata. Essa é uma questão séria, para que serve a homeopatia?
    Estou aguardando as suas MPs...


    Você realmente acrdita que na Ásia a única forma de medicina praticada seja a acunpuntura? É eu realmente perguntei se a Marina havia bebido quando ela me contou da decisão de fazer a pós de homeopatia. Não entendo uma pessoa que passa seis anos estudando para depois jogar tudo que aprendeu pela janela, não entra na minha cabeça. E acredite, ela não se ofendeu com as minhas declarações, depois disso fui madrinha de casamento dela, no civil e no religioso (ela fez duas cerimônias) e muito em breve serei madrinha do bebe que ela está esperando. O fato de discordarmos nesse assunto não impede que sejamos amigas.

    Não é questão de querer, é questão de acrdeitar ou não. Esse é o ponto. Naõ há a menor comprovação que a astrologia funcione. Eu não acredito, você acredita. Ponto final. Não critico quem acredita e não acho que deva ser criticada por não acreditar, como você vem fazendo. :wink:

    Outra coisa, a astrologia pertence a cultura ocidental, não a cultura oriental.

    Não estamos discutindo qual cultura é mais ou menos válida a ocidental ou a oriental. Esse tipo de discussão não leva a nada porque simplesmente não existe isso de uma cultura ser mais ou menos válida. Todas as culturas possuem prós e contras.
     
  20. Fox

    Fox Visitante

    Se você parou pra ler o andamento do tópico, deu pra ver que houve muito mais a se discutir do que a crença dos outros. :wink:

    Tanto que foi por isso que o tópico permaneceu aberto. Está ocorrendo uma discussão com argumentação e embasamento, logo está obedecendo as regras do clube. :beer:

    Fé é crer no que não pode ser provado.

    Não, essa não seria a definição plena da fé, mas para o que está sendo discutido aqui, é o fator que importa.

    Se chega a um momento onde pode ser provado (ou refutado, se for o caso), não seria então apenas teimosia crer nisso?

    Se há intenções de ser sancionada como ciência oficial, há uma necessidade de se provar válida ou não como tal.

    Então, já está de fato além da questão de crença. Eu admito que não vi propensão direta do Vilya a acreditar nisso. Mas posso estar errado.

    O fechamento da mente a possibilidade da validade da astrologia é o que foi criticado por ele. Espero eu.

    Porque apenas esse aspecto, enquanto assunto científico, pode ser criticado, ao contrário de praticamente qualquer outro aspecto da crença em geral.

    Porque não? Afinal, idade é um status nesse caso. A lógica ocidental é falha em vários aspectos, isso é conhecido.

    Se há algo de valioso a se retirar da cultura oriental (e já me deparei com várias), não vejo porque não aproveitar. Não que tal cultura não seja falha, porque o é.

    E bastante, por sinal na minha opinião. Mas é incrível como o que já encontrei de falhas profundas, na mesma profundidade tambem encontrei qualidades. Mas deixa eu parar de falar nisso pra não sair do assunto do tópico, né. :mrgreen:

    (Em tempo: Pra quem lê essa discussão, dá pra pegar umas ótimas idéias de tópicos né.... tanto pro CCS quanto pra outras áreas... :wink: )
     

Compartilhar