• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Senna (idem, 2010)

Sua nota para o filme

  • 10

    Votos: 0 0,0%
  • 7

    Votos: 0 0,0%
  • 6

    Votos: 0 0,0%
  • 5

    Votos: 0 0,0%
  • 4

    Votos: 0 0,0%
  • 3

    Votos: 0 0,0%
  • 2

    Votos: 0 0,0%
  • 1

    Votos: 0 0,0%
  • 0

    Votos: 0 0,0%

  • Total de votantes
    4

BeorZenni

Usuário
O britânico Asif Kapadia topou o desafio de contar a história da intimidade do ídolo.
Autódromo de Suzuka, 1990: uma imagem que você nunca viu. Antes do Grande Prêmio do Japão, os pilotos se reúnem com o diretor de prova. Senna está ali. E, longe do volante, vai viver um de seus momentos de maior coragem.

Depois de um ano sendo prejudicado pelos dirigentes da Fórmula 1, ele percebe que mais uma vez querem favorecer o rival Alain Prost.

Em inglês, ele diz: ‘não posso ficar, isso é uma piada’.

Senna vai falando e caminhando até a porta e sai. Depois desse protesto, ganhou dois títulos mundiais. Imagens como essa, guardadas por 20 anos nos arquivos da Fórmula 1, foram descobertas por este homem.

O britânico Asif Kapadia é um diretor de cinema e conta que aceitou um desafio que, falando assim, parece impossível: fazer Ayrton Senna contar a própria história. Uma vida narrada por quem já se foi.

Nunca um ídolo do esporte teve a vida tão documentada e nem foi cercado por tantas câmeras em todos os lugares, dentro e fora das pistas. Mesmo assim, o Ayrton Senna que o Brasil conhece tão bem surge diferente e revive na tela 16 anos depois.

A quantidade de gravações existentes permitiu o milagre. O filme conta que em 1984, um amigo começou a visitar aos domingos de manhã. No ano seguinte, já entrava em casa sem tocar a campainha. E, no fim da visita, botava uma música.

Ayrton era do Brasil, mas não só dos brasileiros. É incrível, mas nas mãos de Senna a bandeira verde-amarela emocionava o mundo inteiro.

“O Japão fez do Ayrton Senna muito mais que um ser humano genial no que faz, ele virou um personagem. Em vida já era como se fosse um personagem criado, maior que a própria pessoa”, explica Reginaldo Leme.

Com depoimentos gravados para o filme, o comentarista conversa através do tempo com o personagem principal.

Em outro momento inédito, Senna nos leva de carona em uma volta mágica pelo circuito de Mônaco. A história já foi lida, mas é a primeira vez que ouvimos a voz do piloto. Ele narra em inglês o momento de um gênio encontrando a perfeição.

“Naquele dia, de repente, eu percebi que eu não estava mais pilotando com a consciência, eu me sentia em uma outra dimensão. O circuito para mim era um túnel e eu estava indo, indo, indo. Então, eu percebi que eu estava além da minha consciência”, contou Senna.

Durante aquela volta, Senna chegou a andar quase dois segundos mais rápido do que todos os outros pilotos.

“Surgir um Ayrton Senna, surgir um outro Pelé, isso é uma coisa para alguns séculos. De cinco em cinco séculos, se é que vai surgir um outro Pelé, um outro Senna”, aposta Reginaldo Leme.

Para contar a história desse ídolo planetário, o filme mistura inglês e português. A trilha sonora é do brasileiro Antônio Pinto, que já compos para Central do Brasil e Cidade de Deus.

O diretor diz que o mais difícil foi mostrar, não o gênio das pistas, mas o homem fora delas. Para isso, Asif Kapadia contou com muitas imagens da TV Globo. Como as do dia em que, diante das câmeras, Senna e Xuxa começaram a namorar.


Os amigos, a família Senna, todos colaboraram. Até Alain Prost que, mesmo sem querer, acaba fazendo o papel de vilão.

“O Prost autorizou o filme, participou do filme. A saga do Ayrton e do Prost foi vital para o trabalho dos dois. Um precisou do outro pra atingir o máximo do potencial e escrever essa historia superbonita na Fórmula 1”, conta a irmã, Viviane Senna.

E os melhores momentos do filme nem são aqueles em que Senna vence Prost. São os que mostram Senna vencendo o senso comum, a mesmice, o que já se conhece. Como em 1991, em Interlagos. Não era possível ganhar naquelas condições.

“Parece impossível pilotar um carro de Fórmula 1 com o câmbio travado na sexta marcha”, comenta Reginaldo Leme.

Mas Senna nunca tinha vencido no Brasil, e decidiu que tinha chegado a hora.

“Hoje eu lutei tanto, vai ter que dar, vai ter que dar e vai ter que chegar em primeiro porque Deus é maior que todos e Ele vai me dar essa corrida depois de tudo. E foi isso mesmo. Deus me deu essa corrida e valeu e eu estou feliz demais e a emoção foi muito grande”, revelou Senna na época.

Os livros dizem que ele ganhou 41 corridas. Mas Senna não cabe nos números. Sempre que essa história é contada de novo, ele vence mais uma vez.

Fonte.


Estou ancioso para a estreia do filme, e vocês o que esperam do filme?
 
Última edição por um moderador:

Arcanjo[SK]

Spartan Supersoldier
Re: Filme mostra imagens inéditas de Ayrton Senna fora das pistas

Eu prevejo muitas lágrimas na sala do cinema!

xD


Eu admito que muito provavelmente irei chorar litros, que nem uma menininha.

u.u

Trailer nacional


e

Trailer Japonês



Eu quero MUITO ver esse documentário.
 
Última edição por um moderador:

Vëon

Do you know what time it is?
Re: Filme mostra imagens inéditas de Ayrton Senna fora das pistas

Documentário 'Senna' ganha prêmio do júri popular em Sundance

O documentário "Senna", sobre a história do piloto de Fórmula 1 Ayrton Senna saiu consagrado da 27ª edição do Festival de Sundance, no último sábado, em Park City, Utah. A produção britânica, dirigida por Asif Kapadia, levou o prêmio World Cinema de melhor documentário, eleito por júri popular. O prêmio do público de melhor drama do festival foi para o filme sobre o genocídio de Ruanda, "Kinyarwanda".

Fonte: O Globo

Ninguém viu ainda?? Eu tava loco pra ver e acabei esqucendo completamente que o filme existia.
 

Vëon

Do you know what time it is?
Assisti agora pouco, pra quem é fã de fórmula 1, ou não, é um puta documentário. Bem emocionante também, mesmo já sabendo o final é difícil segurar as lágrimas.
 

Melian

Período composto por insubordinação.
Já vi quatro vezes. Muito bem feito. E aquele olhar triste do Senna... aquele sorriso que parecia lágrimas... a personificação da melancolia, é isso que eu sempre penso ao olhar para o rosto do Ayrton. Aquele rosto não poderia significar outra coisa. A personalidade forte dele, e, claro, o talento... meu Deus! Sempre que me perguntam um momento triste da minha infância, cito, junto com a morte das minhas avós (e o episódio do chandelle :dente: ), a morte do Senna.
 

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
Acabou de ganhar o BAFTA.

É um belo documentário mesmo.

Pena que americano desconheça Formula 1. Este documentário merecia o marketing de ser indicado.
Pelo menos bem mais que o pretensioso e horroroso Hell and Back Again. Que chega a ser quase revoltante, na verdade.
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Usuário Premium
Eu tinha até esquecido do tópico.

A despeito de ser um ídolo daqui o documentário é excelente que vale ser visto mais uma vez.

Há rumores que os mesmos que produziram esse irão fazer um pro Alex Zanardi que é um ex-piloto que até correu na F1, perdeu as duas pernas, por um triz não morreu e que agora briga pra conquistar uma medalha na paraolimpiada de Londres. Já imagino outro excelente documentário a vista.
 

[F*U*S*A*|KåMµ§]

Who will define me?
Li que tá no forninho um filme cinebiográfico do Senna e que o Santoro foi sondado.
Pena que devido ainda a ser um idolo recente e, pelo que o Santoro comentou, que o filme deverá tentar respeitar família, etc, acho que vai ser um filme bem meloso, sem tentar de fato escavar toda a vida do Ayrton.
Talvez fique até bem parecido com esse documentário que já tinha uma direção meio de filme, com roteiro, vilão, herói, etc.

Veremos.
 

Melian

Período composto por insubordinação.
Acho que nada que fizerem sobre o Senna supera esse documentário. Eu não tenho coração, mas glândulas lacrimais, eu tenho, e elas trabalharam exageradamente quando vi o documentário.
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.595,99
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo