1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Senhores do Crime (Eastern Promises, 2007)

Tópico em 'Cinema' iniciado por Hugo, 13 Jan 2008.

?

Sua nota para o filme:

  1. 10

    7,1%
  2. 9

    7,1%
  3. 8

    14,3%
  4. 7

    21,4%
  5. 6

    35,7%
  6. 5

    14,3%
  7. 4

    0 voto(s)
    0,0%
  8. 3

    0 voto(s)
    0,0%
  9. 2

    0 voto(s)
    0,0%
  10. 1

    0 voto(s)
    0,0%
  11. 0

    0 voto(s)
    0,0%
  1. Hugo

    Hugo Hail to the Thief

    Direção: David Cronenberg

    Elenco: Viggo Mortensen (Nikolai), Armin Mueller-Stahl (Semyon), Naomi Watts (Anna), Vincent Cassel (Petrid)

    Sinopse (o): A parteira Ana trabalha em um hospital em Londres e acaba testemunhando a morte de uma jovem garota durante o parto na noite de Natal. Ana acaba decidindo descobrir mais sobre a identidade e a família da garota, para dar a triste notícia pessoalmente. No entanto, a busca acaba colocando-a em perigo quando ela se depara com o lucrativo negócio do tráfico de sexo, comandado por uma organização criminosa da Rússia. Não demora até que o caminho de Ana se cruze com o de Nickolai, um homem violento e misterioso que acaba revelando ser muito mais do que aparenta.

    Comentários do Hugo: Assisti o filme e o que posso dizer é que gostei muito, Cronenberg em ótima forma, um filme enxuto e bem redondo, atuações excelentes, o Viggo e a Watts, sem tirar nem por, meu favorito para o Oscar até o momento. Não mais.


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


     
    Última edição por um moderador: 6 Out 2013
  2. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    É muito bom mesmo e eu fiquei brincando ontem à noite que o Viggo só foi indicado por causa...

    ... da cena que ele aparece peladão na sauna :lol:

    ... mas claro que não é isso. Ele está mandando muito bem. O tom de fala baixo, o sotaque e justamente aquele negócio de não saber quem ele é. Por vários momentos você pensa "Cara foda!" e outros você pensa "Fiodeumaégua", o que leva justamente...

    ... à dúvida da Ana no fim: "quem é você?" E mesmo já tendo sido revelada a identidade dele, eu confesso que tinha um pouco de "quem é você" para ser respondido.

    Enfim, é bom. Não dá para dizer que não é óbvio porque eu já tinha sacado a história antes do fim, mas de qualquer forma, é uma trama que acaba te prendendo e mesmo quando é pieguinhas não chega a ser constangedoramente.

    E agora todas as minas vão correndo pro cinema ver o pipi e o bumbum do Aragorn :iei:
     
  3. Balbo

    Balbo Usuário

    Entediante. Parece que o roteirista e o Cronenberg se esqueceram que cinema é uma forma de arte (a não ser que eles achem que violência crua e explícita é artística por si só). O tempo todo a impressão é que se está recebendo informações sobre determinados acontecimentos, com o único objetivo de percorrer o caminho necessário até a resolução. Os diálogos são desinteressantes, não existe nenhuma poesia, e os fatos vão sendo apresentados de maneira didadicamente óbvia, monótona, resumindo: não-artística. O que existe é um tom melodramático na voz da narradora, e momentos meio toscos/ingênuos como quando
    o Viggo diz "chegou a hora do seu pai ir embora. Você vai ser o chefe, nós vamos ser parceiros" e "para não matar seu tio, tive que mandá-lo para a Escócia, de primeira classe. Ele está hospedado num hotel cinco estrelas. Viu como no fundo eu quero fazer o bem?"
    Os personagens ficam praticamente inexplorados, e não é porque a idéia é caracterizá-los como "distantes". A coisa toda se passa na máfia, mas o foco do filme é nos personagens. Alguns deles têm características interessantes, como o tio Stepan, um racista com alguma experiência e conhecimento sobre a KGB e a máfia; há também um sujeito bigodudo que usa seu sobrinho retardado para cometer assassinatos, e há Kirill, patrão de Aragorn e filho do chefe patriarca da "família" de mafiosos. Inicialmente, sabe-se que Kirill tem uma personalidade agressiva e mandou matar um sujeito que estava espalhando boatos
    de que ele era bicha. No decorrer da estória, percebe-se que Kirill de fato é homossexual, e sente-se (no mínimo) atraído pelo seu "parceiro", num submundo onde homossexuais são vistos como escória, o que é coerente sua mente transtornada. A cena no porão onde isso vem à tona é provavelmente a melhor do filme na minha opinião.
    Apesar do potencial, o filme mergulha tão fundo nos pensamentos e emoções dos personagens quanto seria possível fazê-lo numa piscina inflável.

    Outra cena que poderia ter qualidade, a luta na sauna, tem um estilo realista, o que é bom, mas
    acontece de maneira absurda (se esse fosse um filme de comédia, talvez houvesse lugar para personagens tão incompetentes quanto os dois assassinos). O sujeito com a faca no coração tentando sufocá-lo chegou a ter um efeito cômico.

    O resultado final poderia ter sido consideravelmente melhor, mas foi basicamente 1 hora e 40 de monotonia.
     
  4. V

    V Saloon Keeper

    Obviamente não dá pra levar a sério, mas não é ridículo/absurdo o suficiente pra ser subversivo.

    É tipo uma piada mal-contada, mas pelo menos não é chato. A cena da briga na sauna foi foda.
     
  5. Glaunir

    Glaunir Usuário

    Viggo vem fazendo papéis de sucesso no cinema. Marcas da Violência é legalzinho e acho que Senhores do Crime segue a mesma linha daquele. Sei não, mas acho que o Viggo não ganha o Oscar de melhor ator por este filme.
     
  6. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    Muito bom, gostei principalmente das atuações do Viggo e do Vincent Cassel (impressionante como ele está bem!). O roteiro é mais inteligente do que se supoe e a direção do Cronemberg está ótima. Conseguiram retratar bem o sub-mundo londrino.


    Nota: 8/10


    PS. Ok. Os assassinos são incompetentes, mas mesmo assim a luta na sauna ficou foda!
     
  7. Balbo

    Balbo Usuário

    É, fechando os olhos pra uma série de coisas, quem sabe. Mas desse jeito até Lost fica bom.
     
    Última edição: 26 Fev 2008
  8. Thico

    Thico The Passenger

    Bom entretenimento, porém raso. A cena da sauna é foda sim, me remeteu ao Gaspar Noé, numa versão competente. Pena o terceiro ato beirar o patético.
     
  9. DiegoFerrite

    DiegoFerrite Usuário

    Putz, eu dei 9 mas meio precipitado, acho que a nota certa seria 8.
    Não achei patético nem ridículo como alguns comentários....gostei muito da atuação de Viggo e de como a história se desenrolou, só o final que não foi tão foda.
     
  10. Cad

    Cad The punishment is loneliness.

    Apesar de tudo o que eu li e escutei sobre a cena da sauna, eu ainda sim me surpreendi. Mas o roteiro peca as vezes mesmo. Mas legal, ainda assim.
     
    Última edição: 14 Mar 2008
  11. Eu achei o filme excelente. David cronenberg segue a mais ou menos a linha de marcas da violencia, porem viggo, tema principal nos dois filmes, é explorado de forma que aos poucos você vai descobrindo sobre seu passado.

    A cena da Sauna realmente é muito boa. Tem que ser corajoso pra fazer uma cena assim!
    uehueh
     
  12. Arandelis

    Arandelis If I can dream

    Eu fui ao cinema esperando beeem mais do filme. A atuação do Viggo salva o filme de ser entediante, mas é meio frustrante sacar o final de um filme antes da metade.
    Ah, eu gostei da fotografia, principalmente nas cenas mais violentas.
     

Compartilhar