1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Sem Vestígios (conto escrito sem a letra a)

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por JLM, 22 Mai 2010.

  1. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    [size=x-large]SEM VESTÍGIOS[/size]

    O último serviço noturno e o fim do longo expediente em breve. Um prêmio de consolo depois de um número sem fim de tempo com os olhos despertos. Por isso, o detetive mostrou o distintivo no corredor e entrou velozmente no recinto. Primeiro, olhou o corpo estendido no piso frio, coberto só por um lençol de cetim. Depois, percebeu os móveis e objetos em desordem. Curvou-se e mexeu no lençol, olhou de perto o rosto do defunto e pegou com um lenço o vidro de remédio que este segurou entre os dedos mortos. Leu o rótulo e concluiu que o pobre morreu de overdose de sementes de sonhos. Benflogin. Fonte de delírios, visões e desequilíbrios nos cérebros de muitos dos jovens moderninhos. O doido espremeu perto de cem comprimidos, misturou com meio litro de uísque e foi ver Jesus no céu. Ou pode ser que primeiro viu Jesus, viu o céu, o demônio, o inferno, ou tudo junto, e depois morreu. De todo modo, o imbecil morreu feliz em vez de deprimido.

    O detetive pensou em escrever suicídio (ou burrice juvenil) no seu bloco de registros e ir logo beber um copo de vinho tinto demi-sec e depois dormir, contudo ficou surpreso vendo o perito médico, velho conhecido seu, em silêncio e sério, estendido em um pufe vermelho.

    - O que foi com você, Joel, ficou sensível com o presunto? – perguntou o detetive em um tom leve.

    - Ele levou choques nos testículos – respondeu Joel.

    - O quê?

    - Isso mesmo que você ouviu, detetive Onofre, ele levou eletrochoques nos testículos. E teve pequenos cortes com um instrumento como um bisturi por todo o corpo. E o pé esquerdo ficou no fogo por um bom tempo. Olhe como o pé é preto mesmo sendo o resto do corpo em tom de inverno europeu.

    - Um pouco de humor negro no recinto, Joel? – perguntou o detetive Onofre, minutos depois de mexer nos escritos sobre o televisor.

    - Como?

    - Encontrei nos documentos dele o nome John Smith. De Luxemburgo. Resumindo: ele é europeu. E como você disse um “corpo em tom de inverno europeu” justo sobre um presunto europeu…

    - Me desculpe, nem me informei sobre isso.

    - Me diz o que este louco de Luxemburgo fez hoje, por obséquio, que o meu turno findou tem tempo.

    - Onofre, creio em hipóteses diferentes: ou ele fez isso com ele mesmo depois dos efeitos psicotrópicos do remédio ou criminosos bem inteligentes querem que pensemos que ele se suicidou, depois de terem feito tudo o que existe de perverso com o infeliz.

    - Existem indícios de terceiros no recinto ou de confronto violento?

    - Só encontrei impressões dele. Nenhum vizinho o viu com outros. Só um dos vizinhos escutou o som de móveis sendo desferidos com poder e os gritos dementes do inquilino.

    - É melhor você ir dormir, meu velho, e evite conclusões que se desviem do óbvio. O homem simplesmente pirou e foi só isso – concluiu o detetive Onofre, movendo-se no rumo do corredor e escrevendo em seu bloco que o crime, se é que houve crime, foi um só: suicídio.

    O detetive foi-se sorrindo por deduzir que excesso de serviço sim é um crime. Hediondo.
     
  2. Lana Lane

    Lana Lane Usuário

    RE: Sem Vestígios

    Mas cuméquituconsegue???!!!! :susto:
    Ficou bom demais, só pra variar. :sim:
     
  3. Thorondir

    Thorondir Usuário

    Cara, que exercício de escrita sensacional.

    Parabéns, JLM! Do caralho.
     
  4. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    tauil, eu até achava um exercício difícil antes de me deparar com
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    . dae, pensei q se elas conseguiram, um marmajão como eu tb deveria conseguir.

    ah, e o nome da brincadeira se chama
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , sobre a qual devo escrever algo no meu blog.
     
  5. ótimo exercício. parabéns.
     
  6. Mandark

    Mandark Usuário

    Cara, muito cabuloso esse exercício... E fala sério, geral um texto muito bom... Voc~e já tinha a história em mente quando começou a escrever ou foi inventando-a enquanto escrevia?
     
  7. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    ñ tinha nada em mente, mas fiz duas outras tentativas antes dessa, q ñ me pareceram promissoras.

    esse texto começou qdo estava no restaurante almoçando e me veio a frase "o detetive entrou no recinto e viu o corpo no piso frio". o resto foi sendo acrescentado à medida q ia escrevendo.
     
  8. Mandark

    Mandark Usuário

    ^^ Puxa, muito interessante mesmo! A hstória ficou bacana... Parecia que no nomeço da história você já sabia como ia terminar... Gostei muito da idéia... Crianças da 5ª série? Que fera!
    Vou tentar também!
     
  9. ricardo campos

    ricardo campos Debochado!

    :sim: Vou tentar praticar isso algum dia... só não sei se dou conta :rofl:,show de bola,muito interessante mesmo :sim:
     
  10. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    tenta mesmo, ricardo. inclusive, se vc der uma googleada vai achar mtas poesias escritas sem a letra a...
     

Compartilhar