1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Sebastian Bach diverte SP com hits do Skid Row e faixas de carreira solo

Tópico em 'Música' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 16 Abr 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    [h=2]Cantor mostrou presença de palco no Carioca Club neste sábado (14).
    No repertório estiveram sucessos como 'Youth gone wild' e 'Big guns'.[/h]

    Casa lotada de fãs, noite quente, bom equipamento sonoro e uma banda afiada. O que mais é preciso para se fazer um ótimo show? Bem, se você pensou em um frontman como Sebastian Bach, acertou em cheio. Sob gritos incessantes de “Tião”, apelido carinhoso que ganhou do público brasileiro, o ex-membro do Skid Row apareceu no palco do Carioca Club, em São Paulo, por volta das 20h20 após a abertura das cortinas.

    De volta ao Brasil após abrir os shows do Guns N’ Roses dois anos atrás, Sebastian Bach fez uma apresentação que mesclou várias canções de sua antiga banda com faixas de sua carreira solo, seguindo o script da atual turnê. Mesmo sem variar o repertório ou a ordem das músicas, o canadense provou que entende de entretenimento tanto quando sabe de hard rock e metal.

    Tião é diversão garantida em cima do palco. Com presença de palco pouco vista nos vocalistas de bandas dos tempos atuais, é um músico carismático que atrai a todo momento os olhares atentos dos fãs. Incansável mesmo aos 44 anos de idade, mostra uma forma física invejável e uma voz pra lá de decente. Quando não está cantando, Bach não hesita em chacoalhar a cabeleira dourada ou girar seu microfone no ar.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Sebastian Bach canta durante show em São Paulo (Foto: Caio Kenji/G1)​

    O show abriu com “Slave to the grind” – sucesso do disco de mesmo nome do Skid Row que saiu em 1991 e uma das faixas mais poderosas do grupo – e seguiu com “Kicking and Screaming” e “Dirty power”, que fazem parte de seu disco solo mais recente, lançado no final de 2011. Mas foi na quarta e quinta canções que o Carioca Club explodiu de vez: “Here I am” e “Big guns”, novamente duas composições de sua antiga banda, agradaram e muito aos presentes.

    O Skid Row, aliás, tem um papel importante no show de Sebastian Bach. Da banda, que fez grande sucesso no início dos anos 90, ele canta 10 faixas, todas quase sempre acompanhadas em uníssono pelos fãs. Entre as músicas, por exemplo, estão a vigorosa “Monkey business”, a bela “I remember you”, “18 and life” e “Piece of me”.

    Antes de tocar “(Love) is a bitchslap”, do disco “Angel down” (2007), anunciou que a gravação de estúdio da faixa contava com a participação de Axl Rose e, de brincadeira, anunciou que vocalista estava prestes a subir no palco. Após rir de sua própria piada, ele lembrou que o cantor do Guns N’ Roses recentemente recusou a homenagem do Hall da fama do rock.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Sebastian Bach e sua banda de apoio em show realizado no Carioca Club (Foto: Caio Kenji/G1)​

    Um dos momentos mais bonitos da apresentação aconteceu quando Bach cantou, a capella, dois sucessos do Skid Row: “Wasted time” e “In a darkened room”. Antes disso, dedicou o cover “American metalhead”, do Painmuseum, aos “metaleiros brasileiros”. De “Kicking and screaming” (2011), tocou cinco músicas, como a balada “I’m alive” e a pesada "Tunnelvision".

    Encerrou a noite com a ótima “Youth gone wild”, poderoso hit do disco de estreia do Skid Row cujas três palavras estão tatuadas no braço esquerdo do músico. Ao deixar o palco às 21h40, ficou a certeza de que enquanto houver Tião no universo musical o mundo estará à salvo de presenciar apenas shows chatos e entediantes.

    Sebastian Bach fará um show extra no Carioca Club na próxima terça-feira (17). No meio tempo, neste domingo (15), o cantor toca em Porto Alegre e, no dia 21, vai para o Maranhão para se apresentar com a banda Rock N’ Roll All Stars no festival Metal Open Air, em São Luís.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar