1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Sarney considera 'injusta' crítica em Rock in Rio

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por ricardo campos, 10 Out 2011.

  1. ricardo campos

    ricardo campos Debochado!

    [FONT=&amp]
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    [/FONT]
    [FONT=&amp]

    Publicação: 10/10/2011 15:05 Atualização: [/FONT]
    [FONT=&amp]

    O presidente do Senado Federal, José Sarney (PMDB-AP), classificou nesta segunda-feira como "injusta" a crítica feita contra ele pelo vocalista da banda Capital Inicial, Dinho Ouro Preto, durante o Rock in Rio 2011. Durante a sua apresentação, o músico defendeu a liberdade de imprensa e questionou a proibição judicial que impede o jornal "O Estado de S. Paulo" de publicar informações sobre a Operação Boi Barrica, da Polícia Federal, que investiga o empresário Fernando Sarney, filho do senador. Em entrevista exclusiva ao jornal "Zero Hora", o presidente do Senado Federal lembrou que o rock tem como característica a contestação, mas defendeu-se das críticas feitas pelo músico.[/FONT]
    [FONT=&amp]"O rock é um estilo que tem o DNA da contestação, sempre foi marcado pelo questionamento. É compreensível que em um festival de rock tivesse uma manifestação desse tipo", lembrou o peemedebista.

    "No entanto, a crítica foi injusta. No meu governo contribuiu-se para a maior liberdade de expressão que já tivemos no País. A cultura e as artes devem ser livres. Podem ser injustas, mas não podem deixar de ser livres", ponderou. Na entrevista ao jornal "Zero Hora", o senador afirmou ainda que seu filho tinha o direito de re[/FONT]correr judicialmente contra o jornal, mas acrescentou que, se tivesse sido consultado pelos advogados, não teria feito o mesmo.

    "Embora ele tivesse o direito de recorrer à Justiça, no dia que ingressou com a ação lancei uma nota afirmando que se tivesse sido consultado pelo advogado não teria aceito", afirmou. O senador ressaltou ainda que, durante a ditadura militar, defendeu o veículo de imprensa e que, durante a sua vida pública nunca processou um jornalista, "mesmo tendo sido um dos políticos mais censurados da história da República". "A minha voz foi solitária dentro do Congresso Nacional em um discurso defendendo o Estadão e a liberdade de imprensa, arriscando meu próprio mandato", disse.


    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. imported_Shiryu

    imported_Shiryu Yippie-ki-yay...

    Essa putaria entre os três poderes no Brasil é uma desgraça. Sarney, Collor, Barbalho, Jucá - tudo ladrão que se mantém porque tem laços com o Judiciário.
     
  3. Cantona

    Cantona Tudo é História

    Um dos políticos mais censurados da história da República, ele diz.

    " Acuse-os do que você faz, chame-os do que você é. "
     
  4. Cantona

    Cantona Tudo é História

    O áudio do Rock in Rio:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Pensei que o Dinho houvesse carregado mais no tom, a julgar pela resposta do Sarney. O senador chegou, inclusive, a fantasiar sua biografia política - a velha mania dos poderosos de reescreverem a história. No caso, a própria história.

    Não que precisasse, mas aí está outra prova: quando o cara se justifica muito, deve. Ah, deve!
     
  5. imported_Mel

    imported_Mel Usuário

    Gente, vocês estão sendo injustos, não pode falar do Boi Barrica para não comprometer o sigilo judicial, só isso (ironia).
     
  6. Marc_dell

    Marc_dell Usuário

    Adoro bancar o advogado do diabo... Quando Sarney foi presidente as pesquisas científicas tiveram sua era de ouro. Nenhum outro governo investiu tanto em cultura quanto o dele, talvez ele lembre esse fato, com razão a meu ver...
     
  7. Cantona

    Cantona Tudo é História

    O pessoal da educação de São Paulo diz que era muito melhor trabalhar nos governos estaduais e municipais do Dr. Paulo Maluf. Havia maior verba e autonomia.

    Os mesmos condenam o PSDB por sua enorme burocracia e o PT por seu radicalismo.

    Paulo Maluf, quem diria?

    Vai ver eles gostam de agradar as mentes que possuem maior conhecimento e, por consequência, maior poder de questionamento e persuasão.

    Mas a gente tem que concordar: o ônus é bem maior que o bônus.
     
  8. Marc_dell

    Marc_dell Usuário

    Na verdade, não chega a surpreeder porque esses dois senhores são especialistas na lógica de perpetuação do poder. Ao invés do finado Mario Covas que ia enfrentar grevistas e levava ovada, cadeirada e o que mais aparecesse, esses dois conseguem silenciar a oposição deixando ela de barriga cheia. Por isso que o pt ainda tem muito o que aprender com o Sarney - desse ponto de vista, claro.

    Quanto ao tema do tópico mesmo, acho irônico que só no Brasil tenhamos jornais que apóiem ditaduras, sem citar nomes porque quando eles são criticados costumam processar e deixar o sujeito nu com a mão no bolso...
     
  9. ricardo campos

    ricardo campos Debochado!

    Sarney é o político mais camaleônico do país. Ele esteve sempre bem na foto com todos os presidentes deste país de 1964 até os dias atuais. Sarney possui o “DNA do poder” no sangue.
    “José Sarney - O Poeta e o Defensor da Liberdade” :calado:uma exposição dele na ABL. Qualquer dia desses vou encarar o livro dele “O Dono do Mar”. (Segundo o Cantona “O Dono do Mar (anhão) ”:hahano: um título bem sugestivo, né). Expansão ultramarítima do homem ¬¬.Viva o Brasil!
     

Compartilhar