• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Discussão Roguelike: tente não quebrar o controle.

Indu

NHAC!
Olá a todos.
Vamos falar de roguelike?
Percebi alguns comentários sobre esse tipo de jogo no fórum, mas nenhum tópico, então resolvi criar esse aqui para falarmos bem, ou não desse joguinhos irritantes, mas tão viciantes.

O que é?
Roguelike ou roguelite é um subgênero dos jogos de RPG. Em geral de alta fantasia, caracterizado pela geração procedual ou seja, mapas aleatórios, e morte final e com isso, quero dizer que não existe continue, checkpoint ou qualquer outra mecânica de save.
Você morre e blau-blau, volta ao início, com um mapa novo para explorar.
Essa mecânica não é nova, e foi vagamente baseada em D&D. Com suas explorações de dungeons, coleta de ouro e sempre a procura dos melhores equipamentos.

Onde começou?
Originalmente baseado no jogo Rogue, programado em um SO chamado Unix de 1980.
Sua característica marcante é a geração procedural, que nada mais é que um conjunto de algoritmos usados como uma ferramenta para criar grandes quantidades de conteúdo em arquivos de tamanhos mínimos. Isso acaba proporcionando experiências inovadoras em jogos, pois toda vez que o jogo é reiniciado, o mesmo mapa terá caminhos completamente diferentes para que você chegue aos seus objetivos.
Isso influenciou a criação de jogos como a franquia de Diablo por exemplo.
essa bagaceira aqui era o rogue.PNG

Onde vivem?
Podem ser achados em praticamente todas as plataformas.


O que comem?
Seus nervos.
 
Última edição:

Béla van Tesma

I’m hoping to do some good in the world!
Nunca joguei nenhum assim, eu acho. Em que a morte fosse definitiva. Sei que alguns jogos modernos dão essa opção pra quem quiser um pouco mais de adrenalina, mas não é pra mim, não. :hihihi:

Mas gosto de joguinhos que formam os mapas aleatoriamente, à la Diablo. :joinha:
 

Focr_BR

Usuário
É um genero que eu não consigo gostar, ja dei uma boa chance com o City of Brass, mas depois de um tempo, o cenario começa a me enjoar.

Fora que o gameplay não evolui, e parece que você tem que "aguentar" o jogo até o final, e não aproveitar o que ele tem a oferecer.

Ja tentei The Binding of Isaac também, e tive a mesma sensação.
 

Indu

NHAC!
Pontos de atributos e itens se mantém desbloqueados na maior parte dos jogos roguelike. De modo que todas as vezes que você volta ao início, vai ficando mais fácil.
Estou jogando Hades, Curse of Dead Gods e Dead Cells. Porém não gosto de jogos com essa perspectiva isometrica, então jogo bastante Dead Cells.

O melhor na minha opinião, com arte pixelada, ótima trilha sonora (tem no spotify), gráficos fluidos, e uma história bem divertida.
Totalmente inspirado em Castlevania, mas também lembra um pouco de Diablo (se fosse plataforma), existem até algumas piadas ao longo do jogo.
 

Béla van Tesma

I’m hoping to do some good in the world!
Realmente, pelos nomes citados, não conheço nada. Algo me diz que nem estou perdendo nada também. São pra celular? XD
 

Indu

NHAC!
É engraçado que pelos nomes, a proposta é te matar rapidinho. E no começo é realmente assim.
Eu gosto bastante da resiliência que essa modalidade cria. As vezes é bem frustrante, mas quem jogou Dark Souls sabe como isso funciona :lol:
 

dermeister

Ent cara-de-pau
Olha, eu deveria ter alguma condição de opinar aqui mas faz alguns anos que não encosto num save de Angband que tenho. Mas eu lembro que apanhei feio o_O

E a gente acaba pegando uma afeição por ser uma arroba.
 

Béla van Tesma

I’m hoping to do some good in the world!
De qualquer modo, eu nunca fui do tipo que desconta a raiva no controle. Jamais estraguei nenhum. Sou um anjinho de pleno autocontrole. :anjo:
 

Indu

NHAC!
Eu particularmente não gosto de me sentir nervoso ou irritado jogando algo. Penso que é o total oposto da proposta de um jogo: diversão.
Então se eu travo em alguma parte, ou começo a me irritar, das duas uma. Deixo o jogo de lado, xingando muito, mas nada de quebrar o joystick. Ou não jogo mais, e desinstalo, volto depois de alguns anos. (Oi Clash Royale).
 

Focr_BR

Usuário
Costumo jogar para me divertir também, acho que dificuldade por dificuldade, não faz sentido.

Atributos que me chamam a atenção em um jogo, com certeza: ambientação, historia e gameplay.

Tenho jogado muitos jogos indies, e eles estão valendo muito em comparação com os triple a, principalmente pela diversidade de ideias.

Felizmente o PC é uma boa casa para jogos indies, e é o que mais pesa para eu ainda estar na plataforma, mas se os consoles começarem a investir mais nesse tipo de jogo, com certeza vai fazer uma diferença bruta pra mim, além de que vai ser muito bom para industria.
 
Última edição:

Turgon

ワンピース
Não lembro de ter jogado algum com esta perspectiva de morte definitiva, mas muitos games survival tem esta mecânica. Eu acabei não me aventurando muito por achar que se demora muito tempo para conquistar algo e normalmente é bom de se jogar apenas em grupo.

Agora de passar nervoso, até mesmo um Fifa consegue nos deixar bravos. Quem nunca tomou um gol no final do jogo? Ou morreu na faca em algum jogo de fps? Claro que buscamos nos divertir nos jogos, mas quem joga muito multiplayer precisa se acostumar a passar alguns nervosos de vez em quando.
 

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Concordo com o Indu que pelo fator resiliência, esse tipo de jogo cumpre bem o seu papel.

Já sabendo antecipadamente que o jogo tem essa característica, eu encaro a coisa sem esquentar a cabeça de querer chegar até um suposto fim. Vou até onde der pra chegar e pronto..
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$250,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo