• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Rockgol MTV

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
260px-Rockgol_Campeonato.jpg


Que bonito! Que alegria! Que Beleza!
Cleeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeston!
Boinanananananananana!

Se tem um programa nostálgico que não podia ficar sem um tópico dedicado aqui no Nostalgia é o Rockgol. O campeonato mais divertido do mundo que teve o seu auge na narração fantástica de Paulo Bonfá e os comentários sempre muito pertinentes de Marco Bianchi direto do MTV Sports Arena em Birigui :lol:

Pra matar saudade.


10 lendas do Rockgol


10. Quentin Tarantino
Junto com seus companheiros de Skank, Samuel Rosa era um dos poucos que jogavam bem no Rockgol. Tanto que a banda foi tricampeã do torneio (1995, 1999 e 2011). O apelido Quentin Tarantino, dado pelos narradores Bonfá e Bianchi, nem precisa de explicação.



9. Wolverine Valadão Rodolfo


Outro que ganhou apelido por semelhança física foi o Nasi, do Ira!, que jogava no gol e é uma versão, digamos, ARREDONDADA do Wolverine. Mas o apelido dele é muito mais legal que o do Samuel Rosa por um simples detalhe: o acréscimo do VALADÃO RODOLFO. Melhor sobrenome possível pra um ser humano.


8. Juninho Papito


Se você não considera o Supla um dos maiores brasileiros de todos os tempos, você está errado. No Rockgol, foi um dos melhores jogadores de todas as edições do torneio e tinha um apelido genial. Fora do Rockgol, é um cara que fala HEY PAPITOW fazendo pose, participou da Casa dos Artistas e teve um reality show chamado PAPITO IN LOVE. Para celebrar esse ídolo, acompanhe o resto da lista ouvindo Garota de Berlim:

7. James MacDowell, o Gigante Irlandês


Ele é gigante e parece irlandês, por isso o apelido (DÃÃ). Mas na vida real é o Jimmy do Matanza, uma banda que eu pessoalmente gosto muito. Além das músicas sobre putaria e bebedeira, teve uma época em que ele apresentou o Pimp My Ride, aquele programa de tunar carros. No final, ele entregava as chaves pro dono e dizia: “você foi oficialmente PIMPADO”. PIMPADO. Isso pode ter um significado muito errado.

Tive um professor na faculdade parecido com o Jimmy. Só que ele ensinava sociologia e usava PAPETE.

6. Jesus e Jesus Jr.


Os irmãos Hugo e Luis Mariutti, do Shaman, eram figuras divinas, mas o futebol deles era ruim pra diabo. Me desculpem pela piada óbvia, mas não pude deixar de fazê-la. Foi mais forte do que eu.


5. Chiliquenta


Toda pelada com churrasco que se preze tem pelo menos um cara que fique bravinho o tempo todo por algum motivo. E na grande pelada com churrasco que era o Rockgol, esse cara era o Toni Garrido, que ganhou o apelido de Chiliquenta. Ele obviamente odiava e teve uma treta séria com o canal por causa dessa e de outras razões. O que só confirma a autenticidade do apelido.




4. Max Telefone de Contato

Bastou o Max do DMN se enrolar para dar o telefone de contato em uma entrevista para ele virar o Max Telefone de Contato. Ele até já disse que muita gente não o reconhece pelo grupo, mas por ser o Max Telefone de Contato. Como se não bastasse essa alcunha sensacional, ainda foi o dono desse PETARDO do campo de defesa que resultou no gol mais impossível da história do torneio.


3. Musa Nissei-Sansei


Também conhecido como André Matos, que na época cantava no Shaman. Outro que detestava o apelido. Mas se for ver, ele realmente parecia uma japonesa. Além disso, era um goleiro que não enxergava direito, por isso os narradores diziam que ele tinha mil graus de miopia. Pelos gols que tomava, devia ter mesmo.



2. Tiozão do Churrasco


O nome real? Não importa. A banda dele? Não importa. O que realmente importa é: vai demorar muito a picanha?



1. Cléééééston


No gol era mito. Na linha era gênio. No Detonautas é DJ. Mas em qualquer lugar, em qualquer situação, ele sempre será CLÉÉÉÉÉSTON. Para Bonfá e Bianchi, narrar esse nome era como o Galvão falando RRRRRRRRRONALDINHO nas antigas. E isso o tornou o maior ídolo do Rockgol. Por quê? Porque sim.

 
Última edição:
Alguém obrigue a MTV, pelo amor de Deus, a compilar em DVDs todas as temporadas de Rockgol! Eu economizaria quanto fosse necessário para ter isso. Esse programa era sensacional, tanto o torneio quanto o de estúdio. A genialidade dos comentários de Marco Bianchi praticamente me ensinaram o que é humor.
 
Olha, mesmo o Youtube não tendo infelizmente tudo, qualquer fragmento do Rockgol novo que aparece na rede na hora eu salvo, pois quando vejo o nível de narração dita "profissional" que vemos na TV, cada vez mais acho Paulo Bonfá e Marco Biachi o melhor narrador e comentarista respectivamente de todos os tempos.

Sério! Como o futebol seja ele um campeonato da última divisão do Paraguai até a Copa do Mundo seria muito mais agradável de ver se esses dois estivessem até hoje na TV, sabendo fazer bem feito e com humor perfeito sob medida. Eles são demais!
 
Não cheguei a ver muito, só alguns anos atrás vi um pouco, mas eu achava muito legal.
E aquele milésimo gol do Rockgol? Totalmente bizarro (ou devo dizer "totalmente excelente"?).
 
Quando começou em 95 o Rockgol, era só alguns compactos bem resumidos e nem narração tinha e aí quando o Paulo e o Marco chegaram em 97 se tornou um campeonato com uma organização que chegava até fazer inveja a vários torneios profissionais que vemos por aí. Câmeras exclusivas com ângulos muito bons e aí vimos em todos os detalhes os lances mais bonitos e bizarros do torneio.

Mas eu ficava impressionado como também tinha músicos bons de bola. O Alexandre do Natiruts era muito bom e o Cléston conseguia ser mito tanto no gol quanto na linha.
 
Os caras do CPM22 também jogavam muito (Badauí, Japinha...). Se não me engano precisaram até rachar o time porque eles ganharam vários anos seguidos.
 
E justamente por isso eles adotaram alguns anos nomes de times fictícios pra facilitar essa divisão.
Me lembro que nos primeiros anos havia um certo domínio do Skank que chegava com facilidade nas semis e finais. Nas primeiras edições o Samuel Rosa era o melhor jogador do torneio, mas também era fominha e marrento a beça e junto com o Tony Garrido os dois mais chiliquentos quando perdiam :lol:
 
Chiliquenta ficou muito puto com o apelido, foi muito engraçado. Tanto que nunca mais participou - e como o texto fala, isso justificou mais ainda o apelido. :lol:

Cara, eu adorava as tiradas da dupla, com as jogadas, os apelidos... Principalmente Marco, claro (Bonfá costumava levantar para ele sacar). Tipo uma vez que eu engasguei e cuspi refrigerante no meu irmão quando Max Telefone de Contato tentou um lançamento horroroso que foi parar na lateral e Marco: "É, Max tentou fazer ali uma ligação direta..." :lol: :lol: :lol: E tudo no improviso. durante o jogo, eles eram muito bons!
 
Os apelidos eram muito bons, uns melhores do que os outros, mas o que eu mais ria pela origem do apelido era pro Chernobyl (Segundo Paulo Bonfá o sobrevivente do desastre nuclear :lol:) que aliás depois do mito Cleeeston era também um baita goleiro e que chegou a ganhar 3 títulos e todos nos pênaltis. Grande Chernobyl!
 
Os apelidos eram muito bons, uns melhores do que os outros, mas o que eu mais ria pela origem do apelido era pro Chernobyl (Segundo Paulo Bonfá o sobrevivente do desastre nuclear :lol:) que aliás depois do mito Cleeeston era também um baita goleiro e que chegou a ganhar 3 títulos e todos nos pênaltis. Grande Chernobyl!
Graaande Chernobyl! :rofl: Os goleiros eram um capítulo à parte do Rockgol. Fora Cléééston que dispensava um apelido, tinha Chernobyl, Nasi Wolverine Valadão Rodolfo, Rufus O Lenhador (sempre com a cueca Rufus à mostra), Boina-na-na-na... (o goleiro que joga sem luvas, mas joga de boina), Musa Nissei Sansei, Beduíno Albino...
 
Última edição:
Sou otimista que os grandes fãs desse maravilhoso campeonato que tenham salvo mesmo que de forma bem precaria os jogos em VHS, aos poucos digitalizem suas preciosas gravações e pratiquem a maravilhosa arte do compartilhamento!
 
Sou otimista que os grandes fãs desse maravilhoso campeonato que tenham salvo mesmo que de forma bem precaria os jogos em VHS, aos poucos digitalizem suas preciosas gravações e pratiquem a maravilhosa arte do compartilhamento!
Por favor!

Será mesmo que a MTV ou seja lá quem tiver comprado seus direitos nunca vai aproveitar essa preciosidade histórica que tem em mãos? Os órfãos de Rockgol são muitos, tenho certeza de que venderia bem!
 
Pois é, se a marca Rockgol fosse algo registrado de forma independente como acontece por exemplo com o "Terceiro Tempo" que é de propriedade do Milton Neves e ele pode levar essa marca pra qualquer emissora que for trabalhar, talvez fosse um pouco mais fácil, pois poderia ser implantado e até ter continuidade em qualquer outra emissora similar a MTV, além de ter total controle sobre os direitos de imagem de todos as edições já realizadas.

Quem melhor poderia explicar isso era o ex-diretor da emissora Zico Góes que não apenas idealizou, como organizava todo o programa e o Marco Bianchi sempre de forma brincalhona o mencionava "isso é coisa do nosso cartola Zico Góes"
 
Época de Ouro do Rock Nacional, pena que talvez não se repita jamais. Sobre o Rockgol, destaques óbvios para CPM22 e Skank.
 

Péssimo pro SporTV que saindo perdendo uma bela opção.

Vale lembrar que Silvio Luiz sempre colocou dezenas de bordões divertidos nas narrações profissionais e isso nunca foi empecilho pra ele trabalhar, inclusive tendo sido narrador de uma edição de Rockgol e do folclórico jogo Fluminense x Seleção da MTV.
 

Valinor 2023

Total arrecadado
R$2.404,79
Termina em:
Back
Topo