1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Robinson Crusoé (Daniel Defoe)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 9 Set 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Robinson Crusoe é um romance escrito por Daniel Defoe e publicado originalmente em 1719 no Reino Unido. Epistolar, confessional e didático em seu tom, a obra é a autobiografia fictícia do personagem-título, um náufrago que passou 28 anos em uma remota ilha tropical próxima a Trinidad, encontrando canibais, cativos e revoltosos antes de ser resgatado.

    O título original da obra é The Life and Strange Surprizing Adventures of Robinson Crusoe, of York, Mariner: Who lived Eight and Twenty Years, all alone in an un‐inhabited Island on the Coast of America, near the Mouth of the Great River of Oroonoque; Having been cast on Shore by Shipwreck, wherein all the Men perished but himself. With An Account how he was at last as strangely deliver’d by Pyrates, tendo sido lançada em Lisboa à época em edição traduzida para o português e cujo título era Aventuras de Robinson Crusoé. No mesmo ano, foi lançada a segunda e menos conhecida parte do romance, intitulada The Farther Adventures of Robinson Crusoe, Being the Second and Last Part OF His Life, And of the Strange Surprising Accounts of his Travels Round three Parts of the Globe e cujo título então em português foi Vida e Aventuras admiráveis de Robinson Crusoé, que contém a sua tornada à sua ilha, as suas novas viagens, e as suas reflexões.

    Supõe-se que o enredo básico tenha sido influenciado pela história de Alexander Selkirk, um náufrago escocês que viveu durante quatro anos em uma ilha do Pacífico chamada "Más a Tierra" (renomeada em 1966 para Ilha Robinson Crusoe). Os aspectos da ilha onde Crusoe viveu provavelmente foram baseados na ilha caribenha de Tobago. É também provável que Defoe tenha sido influenciado pela tradução em latim ou inglês de O Filósofo Autodidata, de Ibn Tufail, romance do século XII na época recém-lançado pela primeira vez na Europa e que também gira em torno de um personagem isolado em uma ilha deserta.

    No final do século XIX, nenhum livro na história da literatura ocidental tinha mais reimpressões, spin-offs e traduções (até mesmo para idiomas como inuíte, copta e maltês) do que Robinson Crusoe, com mais de 700 versões alternativas, incluindo edições infantis sem texto, apenas com imagens.

    Curiosidades

    - Quando Crusoé naufragou, a Inglaterra era uma república, governada por Oliver Cromwell; ao retornar, 35 anos depois, encontrou a monarquia restaurada e Jaime II no trono.

    - A História de Crusoé foi inspirada em um marinheiro escocês chamado Alexander Selkirk, que conheceu Defoe. Ele desembarcou em uma ilha deserta por vontade própria, e viveu isolado nela por mais de quatro anos.

    - Defoe, autor do livro participou da rebelião do duque de Monmouth contra o novo rei, o católico Jaime II.
    Protestante fervoso, Defoe fazia parte da oposição contra Jaime II.Passou os últimos meses da vida se escondendo dos credores em vários locais de Londres.Não se atrevia nem a visitar a família

    - A cidade portuária de Salé, onde Crusoé foi derrotado por piratas já foi famosa como antro da pirataria
     
  2. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    esse é 1 dos livros q conhecemos pela qtd d referências e citações e q acabamos deixando a leitura d lado por causa disso. infelizmente.
     
  3. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Vou postar a resenha que fiz lá pro Skoob (há spoilers):

     
  4. Fierro

    Fierro Usuário

    Um livro do qual só guardo boas lembranças.

    Tinha uns 10 anos quando ganhei de meus pais. Fiquei tão viciado no livro que o reli umas três vezes seguidas. A solidão com que ele descrevia suas caminhadas pelo interior da ilha trouxe-me sensações as quais eu nunca esqueci. Tenho ele até hoje, tão velhinho e arrebentado, com as costuras puídas.
     
  5. Calib

    Calib Visitante

    As pessoas que só ouvem falar têm uma vaga ideia do que seja o livro, apenas.
    Mas só a leitura real dele proporciona toda a sua riqueza.
    Eu recomendo fortemente. E, assim como o Fierro, só tenho lembrança boa.
     
  6. Graograman

    Graograman Usuário

    Li quando tinha uns 8-10 anos, livro emprestado da biblioteca do colégio. Uma das grandes aventuras da minha infância.
     
  7. Marcio Scheibler

    Marcio Scheibler Usuário

    Um dos livros que mais gostei de ler na minha juventude :)
     
  8. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Por mais que possam haver versões diferentes e alternativas pra R. Crusoé, eu não me deixo enganar. Esse pra mim é um livro que vale a pena ler.
     
  9. Bruce Torres

    Bruce Torres Let's be alone together.

    Como assim?
     
  10. Spartaco

    Spartaco James West

    Eu li quando criança apenas uma adaptação da obra. Ainda preciso ler corretamente esse livro.
     
  11. Henrique Droog

    Henrique Droog Usuário

    Esse foi um dos primeiros livros que li que me despertaram a vontade de ler mais e mais.
    Já li várias vezes. acho muito bom.
     
  12. Jango

    Jango Branca! Branca! Branca!

    Sei não! Acho que essa ideia do deixa de ler porque já conhece a história não se sustenta, mas isso é opinião e achismo meu.
    :squid::squid::squid:
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  13. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium

    Embora eu não tenha deixado de lado por causa disso (de ele ser famoso) nunca me animei a ler Robinson Crusoe, provavelmente a história de náufrago mais famosa do mundo.
    É que não gostava muito desse tipo de história quando criança e, depois de adulta, sempre que encontrava um livro com essa história era sempre daquelas versões juvenis, adaptadas.
    Mas agora estou lendo (estou em pouco mais além da metade) aquela versão bacanuda da Penguin & Cia das Letras e estou gostando muito. =]

    Eu não sabia que o Crusoe havia morado no Brasil (no livro: Brasis) e que antes havia sido escravo de piratas.
    Muito legal também é a descrição detalhada que ele faz de tudo, desde seus sentimentos (o que enche um pouco o saco porque ele é extremamente choraminguento, e meio cagão até ir pra ilha) até o processo de conseguir uma tábua através de uma árvore cortada.
     
    • Gostei! Gostei! x 2

Compartilhar