1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Ringue:Maconha: Legalizar ou não

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Dwain, 13 Jan 2005.

  1. Dwain

    Dwain Banned

    Pesquisei e não achei nehum topico no forum a respeito desse polêmico
    assunto .Afim de deixar mais interessante o tópico procurei os textos mais persuaivos da internet e vou pos tar dois um que apoia a legalização e o outro que não apoia.
    Voce esta de que lado ?



    (1)Legalizar não é a solução
    Cresceu, nos últimos cinco anos, o debate sobre a possibilidade de descriminalizar o uso da erva canabis sativa, a maconha.
    No centro deste debate, duas questões parecem realmente deter a pertinência do assunto: o crime organizado em torno do produto e os problemas pessoais e sociais acarretados ao usuário. Ao meu ver a liberação para o uso da maconha não soluciona nenhum destes problemas: o crime não depende da maconha e a dependência psicológica não cessará porque tornou-se de livre utilização. Analisaremos estes dois pontos.
    O crime organizado atua de forma sutil e ampla, com uma estrutura hierarquizada e disseminada sistematicamente por todas as camadas da população. O alto escalão se compões de eminentes políticos, prelados, banqueiros e outras pessoas desconhecidas da grande mídia. Com uma teia muito bem articulada, promove seu esquema criminoso em todos os seguimentos da economia, desde o desvio de verbas públicas até a venda, no varejo, de pequenas quantidades de drogas e objetos contrabandeados.
    A maconha entra nesse sistema como mais um elemento apenas como mais um produto.
    A descriminalização da maconha apenas tiraria um grão de areia da praia da violência do crime organizado. Este rapidamente comporia parcerias com o governo e dominaria legalmente, a exemplo do comércio de cigarros, álcool e drogas farmacêuticas, o setor que hoje controla criminalmente. A violência e a corrupção continuariam, e o crime, de forma nenhuma, seria prejudicado.
    Outro efeito de uma possível legalização seria o aumento gradativo do número de usuários, estendendo à toda população os malefícios físicos, psicológicos e sociais desta droga, que hoje é mais facilmente encontrada que as notas de cem reais ou as novas moedinhas cunhadas por FHC. Um grupo enorme de pessoas engrossaria a fileira de dependentes de drogas, levando muitas família à destruição moral e social.
    O fato de a maconha tornar-se um produto de livre comércio, a colocaria no perigoso rol das drogas livres - encabeçado pelo cigarro e pelo álcool - e que está absolutamente longe de ser controlado pelo governo (vide o embate do governo com os fabricantes de cigarros nos últimos dois anos).
    A discriminalização da canabis não interessa nem à sociedade, nem ao governo, que pode até ganhar com a taxação de impostos, mas perde no gasto público com saúde. Nós precisamos é de medidas que afastem a sociedade do risco que é a dependência de drogas e não daquelas que nos aproximem mais de sua utilização.
    A maconha é droga sim, e prejudica demais a saúde para ser vendida livremente em qualquer botequim de esquina.


    Lilson Sérgio Fiorillo

    Legalizar é a solução
    (2)Claro que as drogas pesadas fazem muito mal e muitas pessoas tornam suas vidas um inferno quando ficam viciadas. Não sou a favor do uso dessas drogas, mas ainda acho que elas devam ser legalizadas. É um fato que a sua proibição só torna as coisas mais difíceis, e isso acaba afetando a todo mundo, inclusive não usuários de drogas. Mas as drogas também não são legalizadas porque a sociedade é hipócrita e não quer admitir que existam "pecadores"; devem achar que vivemos nossa sociedade de pessoas puras e santificadas.

    Sendo legalizadas, toda a violência dos traficantes e os conflitos entre eles e policiais iria terminar. Todas as 10.000 crianças que atualmente trabalham para o tráfico de drogas no Rio de Janeiro não iriam mais estar nesse meio e poderiam ter uma chance de ter uma boa vida, coisa que elas obviamente não têm. Não pode haver ordem e progresso do jeito que está. Ao invés de proibir, o que deveria haver é uma campanha de esclarecimento sobre o uso de drogas, mais informação, e também deveria haver um controle de qualidade sobre as drogas. As pessoas deveriam ser educadas pela família e pela escola, não com discursos como "Não use drogas" ou "As drogas fazem mal a saúde", pois são ineficazes, mas deve-se mostrar os dois lados da moeda, tipo: "Elas estão à sua disposição e podem causar muito prazer, mas existe um preço a pagar por isso, que podem ser doenças, paranóia, depressão, perda do emprego, acidentes, overdose, suicídio etc, apesar de haver algumas poucas pessoas que conseguem usar drogas e lidar bem com isso. A escolha é sua."
     

Compartilhar