1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Richelieu... vilão ou não - Os 3 Mosqueteiros (Alex. Dumas)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Fingolfin, 10 Mar 2004.

  1. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    Ano passado resolvi ler os romances de Alexandre Dumas e comecei pelo mais famoso deles, Os Três Mosqueteiros.

    Um fato interessante que encontrei no livro foi a falta de um vilão mal.

    Temos Lady de Winter, que faz uma mulher misteriosa, perigosa e vingativa, mas ela não faz o papel de vilã do filme, sendo apenas uma das armas do Bispo Richelieu.

    O Bispo faz o papel do antagonista, sendo a principal pedra no sapato dos Mosqueteiros, mas não chega a ser um vilão.

    Quando eu digo que Richelieu não é um vilão eu me refiro ao intuito mal. Richelieu não quer matar os mosqueteiros. Ele quer apenas manter a soberania da França perante a Inglaterra e desmascarar a Rainha da Austria em seus casos com o Duque de Buckinham. Muitos dizem que no caso da Rainha é por causa do amor que o bispo sente por ela.

    Embora o Bispo use de meios politicamente incorretos para atingir o que quer, os "mocinhos" também fazem uso de métodos no mínimo não ortodoxos em alguns casos.

    Alguns exemplos que podemos ver um tanto quanto estranhos no livro são as surras que Athos, Porthos, Aramis e D'Artagnan dão eu seus vassalos quando os mesmos reclamam. No livro é colocado como coisa normal para manter a relação patrão/empregado em ordem, mas espancar outra pessoa não é oq se espera do protagonista do livro.

    Então eu gostaria de continuar a discussão sob esse ponto de vista. Se o Bispo Richelieu seria ou não um vilão, ou se torcemos contra ele apenas por estar lendo o livro sob a visão dos mosqueteiros.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  2. Curunír

    Curunír Usuário

    Eu diria que a vilã da história é sim Lady de Winter. Ela é mau-caráter, desde o casamento dela com Athos. Não à toa foi julgada e condenada à morte pelos mosqueteiros.

    Bom, surrar os empregados me pareceu uma coisa normal naquela época, acho até que eles davam mais oportunidades a eles que o normal. Os duelos também eram vistos como uma coisa digna e fundamental para se adquirir respeito. Os mosqueteiros são sim os "mocinhos" da história.

    Já o Richelieu, eu não torci contra em nenhum momento. Ele age pelo seu Rei e em prol da França. Claro, ele tinha rixas, como é de se esperar de pessoas que dividem a confiança de um soberano, e têm pontos de vista distintos. Mas eu não o encaro como um vilão.
     
  3. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    Concordo com vc Curunir no sentido que a Lady Winter é oq temos mais proximo de um vilão.

    Mas ela não chega a ser um personagem forte na história.

    Afinal o maior duelo é entre os Mosqueteiros e a vontade de Richelieu.

    Lady Winter está, na maior parte do livro, seguindo os interesses do Bispo.
     
  4. Kementari

    Kementari É só marca do fogão!

    Sim, e isso se torna claro durante o livro, em passagens como:

    (Capítulo XV - Homens de Toga e Homens de Espada)

    Na minha opinião o fato se justifica por ser um livro escrito à alguns séculos, quando os hábitos eram outros, e alguns eram não só tolerados como valorizados pela sociedade.

    Se ser um vilão é ter como principal objetivo a destruição do protagonista, ele realmente não é um vilão. Na minha opinião ele tem um objetivo principal (Como você citou, manter a soberania da França perante a Inglaterra) e ele não mede esforços pra alcança-lo, não se importando muito com quem ele irá prejudicar.. Não creio que ele realmente se importasse em prejudicar os Mosqueteiros. Pra mim ele só não ligava.


    Concordo com você.
    E apesar de tudo, ele ser bonzinho ou não não influencia muito na posição dele na história.

    Pra mim a Milady é uma personagem bem mais forte que o Richelieu.
    Ela tem mais presença, além de se mostrar perversa e terrivelmente vingativa. O Richelieu sempre me pareceu mais ausente e misterioso...

    E quanto a ela seguir os interesses do Bispo, eu creio que ela só o fazia pois interessava a ela também. Claro que ela fazia 'serviços' pra ele, mas eles dois tinham interesses bem próximos. Não acredito que ela fosse praticar algum favor a ele se ela não compartilhasse da opinião dele.
    Tampouco acredito que ele não a conhecesse bem o suficiente pra entrar em contato com ela nos momentos devidos..
    É, deu na mesma :mrgreen:
     
  5. Curunír

    Curunír Usuário

    Creio que ela é mais forte que o cardeal nessa história. Está envolvida em todos os acontecimentos, direta ou indiretamente, desde a chegada de Dartagnan do interior, antes mesmo de conhecer os mosqueteiros.

    É melhor explorada e desenvolvida no decorrer da trama, e o ponto mais marcante do livro, eu achei, foi sua condenação e morte. Sua relação com o cardeal, como disse a Kementari, era de mutualismo, um tirando proveito do outro. Mas o cardeal tinha objetivos macro, enquanto Milady era adepta ferrenha da Lei de Gerson. Foi ela, sim, a grande vilã da história. :P
     
  6. Anigel

    Anigel Eu atropelo duendes!

    Notas mentais:

    1ª - Comentar logo que veja um tópico bom, deixar para depois me dá prguiça e faz com que eu esqueça.

    2ª - Mandar uma MP para o Fingolfin para reabrir o debate.


    Discordo de você Fin.

    Eu achei Lady Winter uma personagem fortíssima. Além de tudo eu a achei multi-facetada.

    Primeiro a força dela como personagem: Nenhum exemplo é melhor para isso do que a maneira como ela consegue fugir da prisão na Inglaterra. Quando todos já a julgavam como "carta fora do baralho" ela dá a volta por cima, tendo como únicas armas a beleza e a personalidade ao mesmo tempo forte e cativante.


    Discordo mais uma vez. O maior duelo na relidade é contra as artimanhas de Lady Winter.

    No fundo no fundo os mosqueteiros e o Cardeal Richelieu queriam a mesma coisa: o bem da França. No entanto, em alguns momentos, eles enxergavam o bem da França sob pontos de vista diferentes.

    Para o Cardeal o bem da França era o bem do Cardeal que se sentia ofendido não pela rainha ter um caso, mas por não ter um caso com ele. Logo ele queria expor a rainha como adúltera aos olhos do rei para se vingar da rejeição.

    Para os mosqueteiros o bem da França consistia em ajudar a rainha.

    E para todos eles, a França era muito melhor do que a Inglaterra.

    Não. ela está na maior parte do livro seguindo os próprios interesses. Ela só segue os interesses do cardeal no início do livro.

    Ela muda a partir do momento que D'Artagnan a engana e usa de forma imperdoável (e convenhamos, foi realmente imperdoávl o que ele fez). Depois disso ela até ajuda Richelieu, mas apenas se com isso conseguir se vingar do gascão. É nessa hora que ela assume o posto de antagonista da história visto que é dito milhares d vezes que uma das coisas que o cardeal queria era que os mosqueteiros passassem para o seu serviço.
     
  7. Gil_Gaer

    Gil_Gaer A lost elf

    Pra mim vilã mesmo é a minha falta de memória :x ... num me lembro de muuuuuita coisa já que li esse livro há tempos, mas vamos lá...

    Mas acho que ele sentia "prazer" em ferrar com ela. Pra mim ele realmente tinha um amor platônico por ela e, já que não podia tê-la, via graça em acabar com o caso dela com o duque. Não acredito muito que ele SÓ zelava pela soberania da França. Sim, eu torcia contra o Cardeal e ria muito imaginando a cara dele em cada momento de fúria dele. :twisted:

    Pode não parecer ortodoxo HOJE, mas enquadrando isso naquela época, acho que era normal... não acho legal espancar ninguém, mas é importante deixarmos nossos conceitos um pouco de lado pra ler algo q retrata outros custumes. Nesse caso acho q sua compaixão pelos empregados falou alto.

    Quando a Milady... Na boa, eu tinha até pouco de pena dela, não me perguntem bem o porque e concordo c/ a Anigel de q a Lady Winter era um personagem forte.
     
  8. kilson Viegas

    kilson Viegas Usuário

    Lady de Winter era a Laura daquela epoca ela consegue ser imoral ate para os padrões da nossa epoca.

    Tambem na epoca o Rei da França era visto como um santo pelos Mosqueteiros e não passava de um boçal.
     
  9. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Reli a pouco tempo esse clássico do Dumas
    De fato, um vilão(ã) de grande peso, não há, mas há uma boa rivalidade com requintes de vingança, manipulação e disputa.
     
  10. Spartaco

    Spartaco James West

    Já leram o romance que é uma continuação das aventuras dos três mosqueteiros, intitulado Vinte Anos Depois?
     
  11. Marcio Vargas

    Marcio Vargas Usuário

    Que legal achar uma discussão tão boa do meu livro preferido. Pena que já esteja parada a tanto tempo.
     
  12. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Aqui sempre há tempo pra discutirmos e rediscutirmos. Seja bem-vindo ao fórum.

    Junto também com O Visconde de Bragelonne, que também vale a pena ser citda, este forma uma belíssima trilogia escrita pelo Alexandre Dumas.
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar