1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Revitalização e Integração do Rio São Francisco

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Lordpas, 1 Out 2005.

  1. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    Acho que começamos a ter um novo foco de polêmica, huh?

    Creio que esse será o grande assunto depois do Fim do Referendo das Armas. =]

    E aconselho a leitura do projeto:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Mas já existem sites que estabelecem contrapontos, como o da CNBB, se eu não me engano. Então fica a pergunta: Você é a favor da trasposição das águas do Velho Chico?

    Esse talvez seja um dos projetos mais audaciosos desde as construções faraônicas da época de nosso "milagre econômico", então, valhe uma dicussão, creio eu.
     
  2. Vovin

    Vovin Steve Vai, The Mars Volta

    Recomendo ler esse também:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Não tenho opinião concreta ainda, mas o ultimo megaprojeto de irrigação não teve um final feliz, o Mar de Aral ja ta condenado a morte, alias, os dois projetos tem o mesmo objetivo, irrigar terras semi-aridas pra plantar algodão.
     
  3. Eö Calmcacil

    Eö Calmcacil Tirem as crianças da sala!

    Vixe, me pegou, não tenho opinião formada... Pesquisarei.
     
  4. Shantideva

    Shantideva Adoro elfos ruivos!

  5. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Do que me é possível opinar, eu acho a idéia em principio um risco perigoso tendo em vista que já é fato que com o avanço do desmatamento da região do cerrado, alguns rios de pequeno porte, afluentes diretos e indiretos do "Velho Chico" já estão secando e "morrendo". Como são rios que abastacem o S. Francisco nos 500km iniciais, eles são fundamentais e isso compromete seriamente seu fluxo e por consequência a navegação e principalmente a sua existência.

    Por isso não adianta nada preservar a região de sua nascente se os rios secundários estão sendo esgotados. Imagine como tudo isso ficará após a transposição se esta for feita de forma irresponsável.
     
    Última edição: 1 Out 2005
  6. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    Mas o Mar de Aral foi feito uma política tosca do sirva-se a vontade, né? Não é base pra comparação, creio eu.

    Aqui, aparentemente temos um projeto planejado, com estudos, etc...

    Btw, vou dar uma lida nos links que vocês postaram. =]
     
  7. Lukaz Drakon

    Lukaz Drakon Souls. I Eets Them.

    ( ) Moradores do Sertão

    ( x ) Rio São Francisco
     
  8. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

  9. Vovin

    Vovin Steve Vai, The Mars Volta

    Podia ter um referendo pra decidir isso também né :D
     
  10. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    Eu acho que deveriam existir duas coisas:

    1) Informação. Ninguém noticia que o projeto prevê revitalização do Rio também e que usará uma parcela ínfima de sua vazão em pontos estratégicos, etc e mais todas essas tecnicidades.

    2) Menos caudilhismo. Menos bispos da nova era Franciscanos que mais parecem "Zapatanos", se é que me entendem.
     
  11. Vovin

    Vovin Steve Vai, The Mars Volta

    Tem o detalhe que o ecosistema do lugar beneficiado vai ser completamente alterado, vão transformar um lugar com rios sazonais em um lugar com rio perene, tudo bem que a caatinga não tem o charme da Amazonia mas tem que ver o dano ambiental que isso vai trazer não só no São Francisco.

    Sobre os danos ao São Francisco, as barragens das hidreletricas causam mais danos, e a obra nem é tão grandiosa assim se voce ver que as obras que tiram agua dos rios do sudeste pra abastecerem as grandes cidades tiram mais agua do que vai ser tirada do SF.

    Sobre revitalização, pra revitalizar tem que cuidar da parte mineira do rio, que é onde entra a maior parte da agua. E com o aumento da agricultura irrigada nas margens do rio, ele não vai ser revitalizado nunca.
     
  12. Metz

    Metz ...

    Sou mais uma revitalização é nas estradas.



    egoísta, etc.
     
  13. Eö Calmcacil

    Eö Calmcacil Tirem as crianças da sala!

    Que tal construir ferrovias? Ia abaixar bastante o "custo-Brasil", e as mercadorias iriam chegar mais baratas para o consumidor final...
     
  14. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    Que consumidor?

    O negócio é transformar 12 milhões de miseráveis em consumidores.

    Mas me parece que isso esbarra em uma série de interesses.
     
  15. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    desde que antes se tenha uma coisa que é fundamental: informação.

    É fato real que o SF passa por um sério processo de açoriamento, queda na vazão pela "morte" de afluentes menores que o abastecem próximo a sua nascente, desmatamento entre outros.

    Então tem que ser de domínio público todos os prós e os contras, mas honestamente até agora só vejo mais contras graças a essa degradação praticamente irreversível que o SF está passando.

    Antes mesmo das ferrovias, o próprio SF como hidrovia é muito importante e mais barato, mas com o crescente açoriamento vai se perdendo mais uma opção.

    O Brasil é o país burro do mundo em matéria de transportes. A exceção da Amazônia onde por razões óbvias se utiliza racionalmente a imensa malha hidroviária do mundo, no resto é deplorável terem renegado em segundo plano as ferrovias em detrimento de milhares de kilômetros de mediocres rodovias e caminhões sendo detonados nelas e indiretamente pagamos por isso no que consumimos pelo alto custo desses fretes. Só no Brasil mesmo.
     
    Última edição: 6 Out 2005
  16. Vovin

    Vovin Steve Vai, The Mars Volta

    Revitalização das estradas pra que? Pra depois de alguns anos estarem quase todas fudidas de novo por causa do alto trafego de caminhões, e gastando uma nota pra isso, e usando o dinheiro de todo mundo pra investir em algo que só ia beneficiar as transportadores e os donos de automoveis? E depois fazer que nem o estado de SP, gastando grana nas estradas pra depois dar concessão pra empresas cobrarem pedagios abusivos? Depois ainda querem reclamar da distribuição de renda.

    O referendo do desarmamento não ta tendo tanta informação, só tem estatistica distorcida e dramalhão barato, tratando o eleitor como idiota, não tenho nada contra referendos, só não acho certo fazerem um sobre uma questão secundaria como o desarmamento, porque não fazem sobre coisas como discriminalização das drogas, pena de morte ou a propia transposição.
     
  17. Shantideva

    Shantideva Adoro elfos ruivos!

    Para opositores, transposição do São Francisco vai "chover no molhado"

    O projeto do governo federal de transposição das águas do rio São Francisco também é polêmico entre especialistas em recursos hídricos. Há opiniões divergentes sobre a própria disponibilidade hídrica do rio e dos efeitos da obra para o combate à seca.

    Entre os contrários, há a opinião de que o projeto vai apenas "chover no molhado", levando água aonde já existe, e que ele não passa de jogada político-eleitoral para a reeleição do presidente Lula.

    Do lado do governo, os que defendem a obra acreditam que esta será a única saída para garantir, daqui a 20 ou 30 anos, o crescimento econômico e o abastecimento humano da região do Nordeste que será beneficiada.

    As divergências começam pelos próprios números relativos ao rio. Para Cássio Borges, engenheiro civil de Fortaleza especializado em recursos hídricos, que atuou no Dnocs (Departamento Nacional de Obras contra as Secas) durante 35 anos, a retirada de 26 m3/s de água não vai afetar em nada o volume do rio, porque a sobra ainda é muito maior. O volume de 26 m3/s (1 m3 equivale a 1.000 litros) foi estipulado como a vazão mínima a ser retirada após a barragem de Sobradinho (BA), com a vazão da água regulada.

    "Em qualquer obra desse porte, há aspectos positivos e negativos, mas, neste caso, o saldo positivo será bem maior", diz Borges. "Imagine se houver uma seca longa, de até oito anos, como já aconteceu na década de 50 e como há prognósticos de que aconteça ainda nesta década. Com os recursos hídricos hoje existentes, haveria um colapso. Com a transposição, a história seria diferente."

    Segundo ele, o volume fixado como a vazão mínima ainda disponível para uso do rio, de 360 m3/s, é bem inferior à realidade. "No meu entendimento, se subtrairmos a vazão ecológica, que é o mínimo a ser despejado no mar para o equilíbrio ambiental, e o que hoje está em uso, sobrariam pelo menos 1.200 m3/s de água, levando-se em conta os registros históricos do rio. A retirada de 26 m3/s não vai afetar nada."

    Opositores

    Para o pesquisador João Suassuna, da Fundação Joaquim Nabuco, em Recife, a água é insuficiente e a obra é muito cara: "O Nordeste tem 70 mil represas, com 37 bilhões de m3/s acumulados. Só o Ceará tem a metade disso, e as águas do São Francisco vão justamente para onde já tem água, como o açude do Castanhão. É chover no molhado".

    Para Suassuna, o ideal seria que primeiro fossem esgotados todos os esforços para o abastecimento sustentável em cada localidade carente, incluindo a busca por reservatórios subterrâneos e a construção de novos açudes e adutoras, para só depois se verificar a real necessidade da transposição das águas do São Francisco.

    "São R$ 4,5 bilhões que serão injetados no Nordeste. Isso aí reelege um presidente", afirmou.

    Para o professor João Abner Guimarães, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, sobra água na região que será beneficiada pela obra. "O Ceará, por exemplo, tem capacidade para atender quatro vezes a sua demanda; o Rio Grande do Norte, duas vezes; a Paraíba, uma vez e meia. O que não existe é infra-estrutura para fazer chegar essa água, e, mesmo com a transposição, continuará da mesma forma." Ele concorda com Suassuna ao afirmar que o projeto, como foi feito, vai fazer "chover no molhado". "O povo que precisa mesmo de água está longe, a 200 km, e essa água não vai chegar até eles, só onde já tem água", disse.

    Guimarães afirma não ser totalmente contra a idéia de transposição, mas a defende somente nos locais onde ele entende que isso seja realmente necessário.

    "Talvez no caso de Campina Grande (PB) e Caruaru (PE) essa obra fosse necessária, mas é preciso que haja mais debate", disse.


    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar