1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Resenha do Curso de Quenya, por Ronald Kyrmse

Tópico em 'Comunicados, Tutoriais e Demais Valinorices' iniciado por Deriel, 24 Set 2004.

  1. Deriel

    Deriel Administrador

    Neste último sábado (dia 18 de setembro) Ronald Kyrmse esteve em Curitiba e acabamos nos encontrando na Editora e trocamos algumas horas de um bom papo tolkieniano. Nesse mesmo dia ele adquiriu uma cópia do Curso de Quenya. Qual foi nossa surpresa quando alguns dias mais tarde ele nos enviou uma pequena resenha e a autorização para utilizá-la. A mesma segue abaixo:



    CURSO DE QUENYA - Uma Resenha, por Ronald Kyrmse

    Já há muito tempo existia um desejo, entre os apreciadores da obra de J.R.R.Tolkien, de aprender com detalhes a gramática das línguas élficas, em uma obra facilmente acessível em português. O primeiro passo para isso foi dado em setembro de 2004, com a publicação do Curso de Quenya de Helge Kåre Fauskanger pela Arte & Letra.

    O livro é volumoso – tem mais de 400 páginas – mas nem por isso deve desanimar os que se dispõem a aprender o alto-élfico, sem dúvida o mais belo dessa família de idiomas. O original já se destaca pela abundância de exemplos e de explicações que são compreensíveis mesmo para aqueles leitores que não têm formação em línguas. Por sua vez, o tradutor Gabriel Oliva Brum, ele mesmo lingüista, verteu de modo muito adequado o texto do autor norueguês.

    A própria apresentação do volume é atraente e funcional. É um livro que pode ser manuseado por muitos anos, e que servirá de referência mesmo quando novos materiais sobre as línguas élficas forem dados a conhecer pelos herdeiros de Tolkien.

    Enquanto não forem publicados os demais volumes lingüísticos planejados pela editora curitibana, podemos já nos deleitar com esta competente introdução ao tradicional e erudito idioma dos Eldar.
     
  2. Lasgalen

    Lasgalen Usuário

    Custava nada ele ter citado o nome da Valinor, né. :disgusti: . Onde vcs vão publicar isto? Em agum jornal?
     
  3. Fëaruin Alcarintur ¥

    Fëaruin Alcarintur ¥ Alto-rei de Alcarost

    :clap:

    Duro mesmo vai ser agüentar o Tilion depois dessa... :obiggraz:



    Zoeira, Tilion, meu garouto! 8-)
     
  4. Mith

    Mith This server is too busy!

    Muito legal o Ronald estar dando uma contribuição para com o Curso. :mrgreen:
     
  5. Tilion

    Tilion Administrador

    Bondade dele. :obiggraz:
     
  6. Aversani

    Aversani Usuário


    Legal é, mais onde ele vai colocar isso?!?!?!
    Será um jornal? E se for, ele será distribuido onde?!?!?!? :o?:
     
  7. Smaug

    Smaug Cacho

    Boa Síntese a do Kyrmse.

    Caso seja publicada em jornal, os que têm acesso recortem e guardem numa pastinha para a eternidade :grinlove:
     
  8. Tilion

    Tilion Administrador

  9. TT1

    TT1 Dilbert

    Bacana do Kyrmse ter feito essa resenha. Pelo visto o livro está tendo boas críticas :D
     
  10. WaneArwen

    WaneArwen Usuário

    Chique... mas concordo com Lasgalen.. tbm esperava que o nome "valinor" aparecesse em algum trechinho........ :|
     
  11. Dark Light

    Dark Light Eu mato quem for um

    Acho que o deriel ficou sadisfeito com essa dissociação entre o livro e a valinor q aparece na resenha do kyrmse. até pq ele já se pronunciou sobre isso e tal em alguns avisos gerais
     
  12. Tári Undómiel

    Tári Undómiel Usuário

    sem comentários 8-) !!!
     
  13. thunderbreaker

    thunderbreaker Usuário

    frus
    agora convida o kra p valinor :P e pergunta como ele deixou passar os paragrafos perdidos no sda
     
  14. Pandatur

    Pandatur Usuário

    O Kyrmse só deu acessoria à tradução de SdA. Logo, a culpa pela falta de parágrafos não creio que seja dele. Se faltar algum trecho, ou existirem erros na tradução de "Contos Inacabados" e "Atlas da Terra-Média", aí sim o Kyrmse teria culpa, já que estes dois livros foram traduzidos por ele.
     

Compartilhar