1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Reencarnação

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Glorwendel, 18 Nov 2004.

  1. Glorwendel

    Glorwendel Usuário

    [Este tópico era parte
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    no Obras que acabou tomando este rumo, tendo sido portanto subdividida e postado aqui no Insônia.
    Ass: Moderação Tolkien]



    "Elias" é hebraico. Significa "Jeová é Deus". "Com espírito e fortaleza de Elias", ou seja, "com a benção do Pai, Filho e Espírito Santo".

    Aliás, essas passagens que citou são freqüentemente citadas pelos kardecistas para explicar sua doutrina. Segundo a Bíblia Apologética:

    "A doutrina kardecista da reencarnação é definida da seguinte forma: A reencarnação é a volta da alma ou espírito à vida corpórea, mas em um outro corpo, novamente constituído, em que nada tem a ver com o antigo. (Espiritismo - Allan Kardec, 18º edição. 1979. p.64-65).

    No caso de Elias, em II Reis 2:11 lemos que ele foi transladado para o céu, portanto não morreu (não desencarnou). Se isso não aconteceu, o profeta não podia reencarnar. O caso de João Batista é que ele exerceu um cargo profético semelhante ao de Elias. João Batista era um Elias no sentido profético (Mt 17:2; Mc 9:12; Lc 1:17), e não o próprio Elias reencarnado. Ao ser interrogado se era Elias, sua resposta foi enfática: Não! (Jo 1:21)."


    O engraçado é que ignoram todo o resto da Bíblia quando querem provar essas doutrinas claramente não-cristãs. :roll:


    Esqueceu dos versículos seguintes:

    "Disse-lhes ele: 'E vós, quem dizeis que sou?' E Simão Pedro, respondendo, disse: 'Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo'." (Mt 16:15-16)

    Lembrando que "Filho do Homem" é um título dado a Cristo.


    Para o capítulo 17 há a seguinte citação:

    "Seus adeptos (os da doutrina kardecista) apoiam a doutrina da mediunidade no fato de Moisés e Elias terem conversado com Jesus no monte da transfiguração.

    Essa teoria prejudica o ensino bíblico a respeito da reencarnação. Na ocasião, João Batista já estava morto (Mt 14:1-6). E, segundo os espíritas, João Batista seria a reencarnação de Elias. Todavia, tomando como base o ensino que os espíritas defendem que o espírito toma a forma da última encarnação, quem deveria aparecer reencarnado no monte era João Batista, e não Elias. Diferentemente de João Batista, Elias não morreu, mas foi arrebatado sem provar a morte (II Reis 2:11). De acordo com o ensino espírita (que defende a doutrina reencarnacionista), para que alguém possa reencarnar é preciso que morra. O assunto tratado durante a aparição de Elias e Moisés no monte da transfiguração era sobre a morte de Jesus, que estava para ocorrer dali a alguns dias (Lc 9:31). Em nenhuma ocasião espírita os espíritos abordam a morte de Cristo como um meio de redenção. Ao contrário, negam esse fato. A morte e ressurreição de Cristo constituem a mensagem central do Evangelho (I Co 15:1-6)."



    Leia acima, etc.
     
  2. Elrond Meio-Elfo

    Elrond Meio-Elfo Usuário

    Ah sim claro, tenho certeza que era isso que o Anjo Gabriel quis dizer. Falando com todas as metáforas e todas as alegorias possíveis e até certo ponto confusas ao invés de ser direto e não deixar dúvidas na cabeça de um homem simples. Cada coisa que as pessoas engolem... :roll:

    O velho argumento da "elevação física" de Elias. :lol: É difícil de acreditar que ainda existe gente semeando tais argumentos pela internet... O argumento se baseia numa passagem da Bíblia que diz que Elias foi levado por Deus aos Céu de corpo e alma, ou seja, que na verdade Elias NÃO MORREU!?!?! Interessante tal suposição e resta a dúvida do por que de tamanho privilégio, visto que o próprio Jesus o Cristo, que era muito superior a Elias, teve que morrer pregado numa cruz. E mais, eu me pergunto o que o bendito do Elias faria com um corpo físico no mundo espiritual... seria a mesma coisa que mandar alguém viver em baixo dágua sem nenhum equipamento de mergulho... Isso é tão absurdo.
    Esse trecho não consta do Evangelho. Não faz parte dos ensinamentos de Jesus o Cristo. E portanto não pode ser tido como verdade absoluta. Muito pelo contrário Jesus pregou que a carne pouco importa: "O espírito é o que dá a vida. A carne não serve para nada" - "Deus é Espírito" - "O pó volte à terra, onde estava, e o espírito volte para Deus, seu autor"... (depois eu volto para colocar as passagens corretas). Se Deus é Espírito, e nós somos à sua imagem e semelhança, é porque então nós também somos espíritos, e é o espírito que importa e não a carne.

    O problema é que a Bíblia na maioria das passagens (tirando o Evangelho que é o que realmente importa) é um livrinho mundano e até certo ponto mesquinho. Para o espiritismo o que importa é o Evangelho, já que não acreditamos em Adão e Eva, Noé, carruagens e tornados de fogo vindos dos céus ou maluquices do tipo.

    Esqueci nada, é que simplesmente não vem ao caso.
     
  3. Maglor

    Maglor Lacho calad! Drego morn!

    Mas é justamente isso. Não vai adiantar discutir interpretação da Bíblia - porque por tabela vai se discutir fé -, se a pergunta acabou sendo se kardecismo é ou não cristianismo.

    No final, eu acho que se um não acredita no outro, a saída mais confortável é fazer perguntar a um teólogo.
     
  4. Elrond Meio-Elfo

    Elrond Meio-Elfo Usuário

    Eu convido você a interpretar a Bíblia, Maglor, da maneira mais racional e séria possível, como eu sei que você é capaz, sem predefinições ou preconceitos, usando a cabeça e a lógica mais fria e direta. Quão longe você acha que você vai conseguir chegar???
    Uma coisa é vomitar radicalismos preconceituosos e ancestrais que se baseiam não na lógica e na razão, mas na fé cega e desmedida. Outra coisa é usar a cabeça para interpretar um texto de um evento que ocorreu a mais de 2000 anos atrás. Você pode ter a mente aberta para o novo (que na verdade não é exatamente novo) ou você pode se fechar e se inrustir naquilo que é de mais arcaico e antigo em nossa cultura. Navalha de Occam: qual é o mais provável? Que esse ser humano, Elias, esteja agora, neste momento, vivendo entre os querubins e serafins E Deus no céu de posse de um corpo físico, como o seu e o meu, ou que simplesmente esse ser humano, Elias, morreu sim em algum momento do passado, a mais de dois mil anos atrás, e que seu corpo voltou ao pó e seu espirito se libertou, retornando a Deus, como Jesus pregou? Qual é o mais lógico? Qual é o mais simples? Qual é o menos fantasioso? A escolha é sua.

    Ou podemos pegar um dicionário e ver a definição mais correta de cristianismo e acabar com essa pendenga da melhor maneira possível, usando a cabeça. Michaelis Moderno Dicionário da Lingua Portuguesa (Editora Melhoramentos):

    cris.ti.a.nis.mo sm (lat christianu+ ismo)
    1. Doutrina de Cristo. 2. A religião de Cristo. 3. Conjunto das confissões religiosas com base nos ensinamentos de Jesus Cristo. 4. Moral fundada no preceito de amor a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo ou a todos os homens, como criaturas de Deus: O cristianismo é o fundamento da civilização moderna.

    O problema é que ao final do Século XX o próprio Cristianismo se partiu em uma miríade de dogmas e ceitas que o sustentam, e que são a própria garantia de permanência de seu poder, sua identidade, social e institucional e que guardam completa incompatibilidade com as propostas renovadoras espíritas, ex.: o catolicismo. O movimento ecumênico por exemplo adotou a postura bem confortável de decretar que Cristão não é aquele que adota os ensinamentos de Jesus Cristo, mas sim aquele que foi batizado e que "professa a fé de que Jesus é a terceira pessoa da trindade divina e único Senhor e Salvador". Nada de amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Sendo curto e grosso isso coloca o espiritismo fora da jogada. :lol: O conservadorismo religioso continua sendo o maior óbice ao progresso das idéias...
     
  5. Maglor

    Maglor Lacho calad! Drego morn!

    O dicionário não tem todas as respostas, não dá pra procurar embasamento de qualquer discussão com algum nível de profundidade com base no dicionário. Claro que eu já consultei e sei da definição que está lá, você pode constatar pelo que escreveu que a definição é vaga e não diz nada, porque "doutrina de Cristo" nos vai levar à Bíblia de novo, e a interpretações de novo. V

    ocê acha que um teólogo estuda por anos, alguns fazem pós-graduações caras e longas, e não usam a "lógica" e a "razão"? Você vê claramente reencarnação na Bíblia, mas nenhum católico ou protestante vê. Dizer que todos eles não usam a cabeça é um pouco demais, na minha opinião. É que não dá pra discutir fé.

    O Cristianismo acredita que Jesus é Deus encarnado (ou o Filho da santa Trindade encarnado), que morreu para redimir os pecados; e não acredita na reencarnação.
    O espiritismo acredita na reencarnação como parte da evolução natural dos seres.
    Eu sei que você não concorda com essa definição de cristianismo, por isso que eu sugiro que pergunte a um teólogo (que com certeza sabe bem mais do que eu).
     
  6. Elrond Meio-Elfo

    Elrond Meio-Elfo Usuário

    A definição não é NEM UM POUCO vaga. Quem prega a palavra de Jesus o Cristo, é cristão. Não é óbvio?? Não está no próprio nome da religião??? "Cristianismo"!! Precisa de algo mais que o "acreditar em Cristo e seguir sua palavra e ensinamentos"?????

    E um Teólogo teria a chave que um dicionário não teria? Por que um Teólogo parece mais racional a você do que um dicionário? Não seria mais correto recorrer aos ensinamentos do próprio Jesus Cristo?? "Amar a Deus sobre tôdas as coisas, e ao próximo como a si mesmo" - "Esta é tôda a lei e os profetas". Acho que já te disse isso... O que me parece é que os fundamentalistas católicos, apavorados com o crescimento da doutrinha espírita no Brasil e no mundo e o apodrecimento do Ecumenismo Cristão em igual proporção, estão esquecendo os princípios mais puros e básicos ensinados por Cristo segundo a vontade de Deus NOSSO pai.

    P.S.: eu tava fazendo uma busca básica sobre esse assunto pela NET e percebi uma coisa totalmente inútil mas que não posso deixar de comentar aqui. O Yahoo! Brasil Diretórios classifica a doutrina Espítira como uma doutrina cristã: Início > Sociedade > Religião e Espiritualidade > Religiões, Crenças e Práticas > Cristianismo > Doutrinas e Igrejas > Espíritas.... :lol:
     
  7. Maglor

    Maglor Lacho calad! Drego morn!

    Precisa, porque quando você vai à Bíblia constatar esses ensinamentos, cai na discussão de interpretação que está acontecendo nesse tópico. Dá uma olhada na definição de espiritismo, também, no dicionário. É correta, mas não abrange tudo o que a religião prega.

    O dicionário é um guia, mas não é uma fonte para conhecimento aprofundado. Um teólogo tem mais autoridade do que nós dois nesse assunto porque ele se dedica a estudar isso. Eu já percebi que você não acredita em mim, mas um estudioso com graduação pode te garantir que cristianismo é uma religião com uma dogmática, e espiritismo é outra.
     
  8. Glorwendel

    Glorwendel Usuário

    Bom, para encerrar a discussão acerca da reencarnação: O Cristianismo não aceita essa doutrina de maneira alguma.

    Se o espíritas acreditam, problema deles.
     
  9. Elrond Meio-Elfo

    Elrond Meio-Elfo Usuário

    É mais do que correta e está mais do que completa Maglor. O espiritismo é exatamente isso, um dogma que acredita na comunicação com os seres desencarnados (fato cientificamente provado). Esse dogma não veio pregar nada de novo e você se engana se acha que é esse seu propósito. Tudo o que o espiritismo prega está escrito no Evangelho e já é anterior até mesmo a Cristo, com conceitos que remontam até ensinamentos de Sócrates e Platão. Os espirítos vieram tão somente colocar o Cristianismo de volta nos eixos, restaurar a palavra de Cristo (que como podemos perceber aqui no fórum e na vida real está a muito corrompida... :( ) em seu verdadeiro significado. Não sei se você já leu a Bíblia ou não, mas eu lhe aconselho a algum dia ler O Livro dos Espíritos de Allan Kardec. Não tenha medo, tente, sem preconceitos. Para que você tenha uma maior capacidade de julgar por si mesmo assuntos dessa natureza e quem sabe até mudar de crença... :P Você verá que é uma leitura fascinamente e muito gratificante com um alcance racional, artístico, filosófico e religoso.

    Quer saber... fui aconselhado a não mais perder meu tempo nesse tipo de discussão e é o que vou fazer. Você tem razão, o espiritismo não pode ser considerado uma doutrina dita cristã, pois o Cristianismo moderno se tornou totalmente diferente daquilo que o Cristo pregou, que é exatamente aquilo que o Espiritismo prega. Então você está certo, certíssimo desde o início e a minha esperança na razão me cegou quanto a este fato. O termo "cristianismo", neste final de século, tem definição pronta e acabada, empacotada quase: "Cristão é o religioso que aceita a teologia cristã, de que Jesus é o único Senhor e Salvador". Como eu disse anteriormente, o Cristianismo virou um conjunto de seitas com a pretensão de serem os únicos que tem a verdade e que se salvarão. A filosofia espirita é radicalmente contraria a esse posicionamento. Não vale a pena eu continuar insistindo em me intitular um cristão. Com isso, eu só poderia ganhar o status de mais uma religião (ou seita) das tantas que compõem o Cristianismo. A mensagem do espiritismo é outra, a da libertação integral do homem. Inclusive de seus ativismos religiosos. Quando humanos mais racionais e elevados reformarem a igreja católica em algum ponto no futuro em especial e o cristianismo como um todo aí sim, a verdade será reestabelecida, não quanto ao espiritismo que é somente um dogma, mas quanto à palavra de Cristo.

    Tipo... o cara pregou que Deus é o Criador, e que o espírito é mais importante que a carne, e que para alcançarmos o Reino de Deus nós devemos nos livrar da carne através do amor a Deus a ao próximo e que isso é mais do que o suficiente para tal. Agora você me diz que um "teólogo".... teólogo, um Teólogo!!!! (em outras palavras um católico com phD) tem cacife para me dizer que isso não é o suficiente e que é preciso acreditar que Jesus Cristo é o Senhor encarnado e veio para tirar os pecados do mundo. Eu, em minha mais perfeita lógica e racionalidade, não posso conceber esse conceito e a única conclusão que posso tirar é que Deus o Próprio é de uma perversidade tamanha, enganando toda uma raça com coisas como o embuste da crucificação. Se Jesus é Deus, então Deus é quem foi crucificado. O que basicamente anula o mérito da coisa toda já que Deus não sente dor. Isso na verdade anula a lógica de toda a coisa.

    É exatamente isso :lol: , essa é uma afirmação verdadeiramente espírita, os problema que nós criamos em nossas vidas são responsabilidade de cada um de nós, e não de Jesus Cristo. Nós somos responsáveis pelos nossos atos e somos nós quem devemos pagar por eles, se não nesta vida em outras que virão.
     
  10. Maglor

    Maglor Lacho calad! Drego morn!

    Você fala dessa maneira logo depois de dizer para eu não ter preconceito nenhum.


    Não, teologia existe em nível de graduação. Qualquer padre é formado em teologia, e todos os pastores sérios também. Mas isso não impede que qualquer estude teologia em uma universidade. Ele tem "cacife" porque estudou, é autoridade por experiência e conhecimento. Não é, necessariamente, alguém católico ou nem mesmo religioso. É um estudioso.

    Ser religioso pressupõe fé em alguma coisa, crer sem provas. Jesus disse que é Deus na Bíblia, e que era o "cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo", mas como isso mexe com interpretação, a Bíblia pode ficar de fora.

    Jesus, pela doutrina cristã católica (e acredito que pela maioria das protestantes) é o Filho que existe na Santíssima Trindade (um dos mistérios da fé). Há Pai, Filho e Espírito Santo - os três são Deus. Jesus é o Filho, que foi enviado como homem para a remissão dos pecados. Alguém com autoridade no assunto, como um teólogo, pode te explicar melhor, ainda que você não acredite.
     
  11. Sim, Jesus, Deus Pai e Deus Espírito Sto forman a Santissima Trindade. São 3 seres em um. Não muito fácil para a mente humana compreender.

    Mas é mais ou menos assim(farei um breve resumo pra explicar): Céu, Lúcifer caí, estraga o mundo perfeito criado por Deus onde não havia o mal, o pecado, a morte e etc. Pecado entra no mundo, o mundo deixa de ser perfeito, agora existe o mal e o pecado instituido por Satanás. Adão e Eva pecam, são expulsos, perdem a imortalidade que antes tinham, como consequencia do pecado. Deus vendo o mundo sendo deturpado por Satanás se decepciona com o homem, mas continua amando-o. Jesus vendo tudo o que aconteceu, sendo filho de Deus diz que irá ao mundo em forma humana, deixando Sua glória nos Céus, para pregar a mensagem de Deus e ser sacrificado para remissão dos pecados do mundo inteiro. Não foi idéia de Deus, foi de Jesus, o Filho. Deus permite, porque ama seus filhos, Ele ama Jesus também, mas Ele sabe que Jesus pode cumprir a missão sem falhar, deixa-o ir com pesar. Jesus morre, ressucita. Agora o homem que acreditar em JEsus e em Deus, pode ter a vida eterna do Eden de volta, mas não mais na terra, agora o homem poderá viver de novo com Deus, no céu, no final dos tempos, um privilégio que o home perdeu quando pecou.

    Notem a presença de 3 seres, pessoas. Não é fácil de entender. Mas se quiserem conferir tudo o que eu disse, não posso dar uma passagem. Isso foi um breve "resumo" da Bíblia. Ou da história.
     
  12. Elrond Meio-Elfo

    Elrond Meio-Elfo Usuário

    Preconceito é algo que vem antes do conceito. Eu tenho muito do conceito ensinado quanto à doutrina cristã, escola católica e coisa e talz, então não posso ter o preconceito. Não preciso de um teólogo para me ensinar nada mais do que preciso de um simples professor de matemática ou de psicologia. Agora quando a pessoa fala mal (ou bem) de algo sem nem ao menos conhecer ou ter lido qualquer coisa sobre o assunto aí sim é pré-conceito.

    Mesmo assim isso não a torna uma ciência exata. Então de novo, a opinião de um teólogo é tão válida quanto a de um padre ou de um xamã.

    P.S.: só pra constar, Jesus Cristo nunca afirmou ser Deus. Ele disse que era Filho de Deus, igual a Deus e Um com Deus, mas não que ERA Deus. Bem, todos nós somos Filhos de Deus, quanto a isso não já dúvidas. Todos nós somos também iguais a Deus já que fomos todos feitos à sua imagem e semelhança. Deus é espírito, Jesus é espírito e nós somos Espírito, todos criados por Deus. Somos de fato iguais a ele. E por fim, segundo o próprio Jesus o Cristo, todos nós seremos Um com Deus, quando nos tornarnos perfeitos, como ele já era: "[...] Eu dei-lhes a glória que tum me deste, para que seja um, como também nós somos um. Eu neles e tu em mim, para que sejam consumados na unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste e que os amaste, como amaste também a mim. [...]" (João 17:1-26).
    Outra dentre as muitas distinções que Jesus fez ao longo de sua vida entre ele próprio e Deus: "Bom Mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna? Jesus disse-lhe: Por que me chamas de bom? Ninguém é bom senão Deus." (Marcos 10:18).
     
  13. Maglor

    Maglor Lacho calad! Drego morn!

    Se você teve aula de religião, então deve ter sido com um teólogo. Se não, com alguém que estudou com um, de alguma forma. Eu tenho a impressão de que alguns conceitos não foram muito bem fixados, por isso sugeri que você retornasse e perguntasse a alguém que saiba sobre o assunto. Eu costumo perguntar quando tenho dúvidas, e não acho que seja ruim para não recomendar. De qualquer forma, não tenho como não reconhecer que a Alcalimë nos deu uma pequena aula de cristianismo ali em cima.

    Um teólogo estuda alguns anos para se formar, e eu garanto que nem todas as disciplinas constam no currículo de um matemático ou um psicólogo.


    Com toda certeza.

    Nenhuma ciência humana é exata, e nem por isso se dá descrédito a historiadores, geógrafos, cientistas políticos, operadores de direito, antropólogos, sociólogos, etc. Se você quer saber alguma coisa sobre História, quem melhor conhece o assunto, certamente, é um historiador.
     
  14. Elrond Meio-Elfo

    Elrond Meio-Elfo Usuário

    E por que eles deveriam ser bem fixxados? Tenho cara de alguém que se deixa levar por histórias infantis, além dos limites da diversão?

    Não chamaraia aula de cristianismo, chamaria de aula de mitologia bíblica. Legal que ela colocou até uns conceitos espíritas na parada como a escolha de Jesus de encarnar na Terra para uma missão e distinção entre Jesus e Deus. Não concordo com a Santíssima Trindade e com a condenação da raça h umana por Adão, mas... nem tudo é perfeito. :wink:

    Não se dá descrédito de a historiadores? Não se dá descrédito a cientistas políticos?? A advogados??? A antropólogos???? A sociólogos???????? Em que mundo você vive cara, essas estão entre as pessoas que mais erram e que mais corroem a nossa civilização. Os burocratas.

    Cansei, fui dormir, tá cedo demais pra esse assunto...
     
  15. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    Para mim esse é o parágrafo que mais chamou minha atenção no tópico.

    Eu não usaria a palavra impossível, anyway, eu, como bom kardecista uso um dos melhores capítulos do Evangelho Segundo o Espiritismo pra explicar uma coisinha.

    O Capítulo a que me refiro é "Muitos os chamados, poucos os escolhidos", masi especificamente a passagem "A quem muito foi dado, muito será pedido".

    O próprio título já nos leva a uma conclusão simples. Ora, não é impossível que aquele que é rico e não só de dinheiro, rico no sentido de ser dotado de visão, seja encaminhado a um plano superior e não julgado como não digno de "sentar ao lado de Deus".

    "Se fosseis cegos, não terieis pecado" (João, 9:40). Ao afirmar isso Jejus implica uma culpa aos fariseus em razão do conhecimento (da riqueza) que possuem. "Os fariseus eram mais repreensíveis aos olhos de Deus do que o povo sem esclarecimento, inculto. O mesmo que acontece hoje".

    O ponto que quero chegar é que não se deve fazer distinção entre "ricos" e "pobres". Aquele que teve a vida com farturas, ou simplesmente dotada de visão pode ter evoluído se tiver retribuido de alguma forma, evoluído tanto quanto aquele que suportou o sofrimento ou a cegueira.

    "Todavia, as encarnações sucessivas são quase sempre numerosas porque o progresso é quase infinito".

    Contudo, mais uma coisa me chama a atenção, sei ue vou pegar a discução pela metade, mas... Eu sempre tive uma visão pessoal de que o Cristianismo é criado e baseado em uma pessoa: Jesus Cristo e sendo o Kardecismo uma corrente que crê nessa figura, não entendo como o Espiritismo pode ser visto de outra forma se não a de uma das interpretações para as palavras de Cristo.
     
  16. Maglor

    Maglor Lacho calad! Drego morn!

    Não, eu não disse para "se deixar levar". Não precisa acreditar, apenas entender. Entender alguma coisa não significa acreditar que ela é verdade, principalmente se o assunto é religião. Era basicamente "entender" o que eu estava dizendo, para que não seja necessário chamar toda a crença cristã de história infantil. Até porque pessoas bem velhas acreditam nisso.



    É "mitologia bíblica cristã", se você preferir assim (mas nesse caso as aspas são importantes, porque chamar fé de mito pode parecer agressivo).
    Para o cristianismo, Jesus é Deus e não é ao mesmo tempo. Ele é um homem, de carne e osso, e também é Deus. Deus, para o cristianismo católico, é/são três, Pai, Filho e Espírito Santo. Jesus é o "Filho".


    Cansados todos ficamos alguma hora, mas nem por isso passa a ser bonito deixar de querer entender o que alguém diz. Eu vivo no mundo em que os historiadores são os que estudam História, e os Fisicos os que estudam Física. Os dois erram, não por serem cientistas sociais ou cientistas "da natureza", mas por serem homens que erram.
     
  17. Maglor

    Maglor Lacho calad! Drego morn!


    Foi aí que começou essa discussão, no Obras. Cristianismo é uma religião que não apenas acredita na figura de Jesus, mas acredita que ele morreu e ressuscitou para redimir os pecados da humanidade. A figura de Jesus é importante para outras religiões, mas cristianismo pressupõe isso.
     
  18. Glorwendel

    Glorwendel Usuário

  19. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    Olha, eu não vejo como conceituar o Cristianismo. Eu sempre vi um Cristão como simplesmente aquele que acredita em Cristo, mas claro posso estar errado por não ser um religioso assíduo propriamente dito.

    Mas partindo do príncipio de que Cristão é aquele que crê na figura de um Cristo que ressussita e tal, pq raios os Espíritas não seriam todos Cristãos?
     
  20. Elrond Meio-Elfo

    Elrond Meio-Elfo Usuário

    Sei muito bem que existem muitos velhos que acreditam em Adão e Eva e Noé e o Dilúvio. Entretanto isso não torna tais histórias mais ou menos infantis.

    E a Bíblia pode ser alguma outra coisa senão cristã? Existe "mitologia bíblica islâmica"? Pra mim soa a redundância.

    Não creio que você perceba o tamanho da injustiça que comete ao fazer um comentário como esses. Muitos não percebem, embora a maioria perceba. É uma gigante distorção de conceitos visto que os Espíritas pregam a palavra de Cristo e o Evangélho e têm a sua interpretação dos fatos. Por essa definição deveriam ser classificados como Cristãos. Mas ao incluir cláusulas, présuposições, especificidades e regras básicas para ser um cristão você exclui todas aquelas religões (não só o espiritismo) que acreditam em Deus, em Jesus e seguem a sua palavra pura e simplesmente... :disgusti: . É de uma tamanha arbitragem e injustiça, típica do ecumenismo católico.

    Mas as ciências exatas são baseadas em leis imutáveis e independem do indivíduo, essa é sua premissa, enquanto as ciências humanas não se baseiam em leis, ou as leis podem ser distorcidas e influenciadas pelo indivíduo. Um teólogo não é um cientista.
     

Compartilhar