• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Radagast e as Águias

Dúnadan Thorongil

Mensageiro de Gondor
Eu estava vendo O Retorno do Rei hoje e uma parte me fez pensar numa coisa sobre o mago castanho.

Naquela parte em que os exércitos de Gondor, Rohan (e no livro de Dol Amroth também) estão lutando na frente do Portão Negro de Mordor e os Nazgûl aparecem, as Águias vem para ajudá-los. Bom, minha dúvida é essa: quem chamou as Águias?

Será que elas vieram a mando de Radagast??

Gandalf diz no Conselho de Elrond que, quando encontrou Radagast, disse a ele que eles (Saruman e Gandalf) iriam "precisar de sua ajuda, e da ajuda de todos os seres que possam cooperar." Eles enviariam mensagens a Orthanc, mas mesmo assim, será que a ajuda das águias não pode ser uma ação do Castanho? Talvez ele não se desviou tanto de sua missão...
 
Última edição:
É bem provável, mas após o pedido de ajuda de Radagast as águias conseguiram informações os Nazgûl e sobre o aumento do número de Orcs e Wargs.

Com isso poderíamos pensar que o próprio Gwaihir, Senhor do Vento, tenha decidido participar da guerra após considerar os fatos.
 
Provavelmente terá sido Gwaihir, depois da ajuda que prestou directamente a Gandalf, que decidiu ajudar os Povos Livres! Não devemos esquecer que já na Batalha dos Cinco Exércitos as águias apareceram para "salvar" os Povos Livres e não existia ainda sequer a referência a Radagast quando Tolkien escreveu "O Hobbit".

Pessoalmente, prefiro "acreditar" ou imaginar que a presença das águias em eventos tão marcantes como a Batalha dos Cinco Exércitos e a Batalha de Morannon é uma amostra da presença e da preocupação dos Valar quanto à Terra Média. Neste caso, de Manwë.

A presença das acções dos Poderes é bastante, desde as águias em si que foram sempre o símbolo de Manwë, passando pela presença dos Ents, seres do pensamento de Yavanna. Ulmo também parece sempre presente quando a água da Terra Média está envolvida. Lembro-me vagamente de uma batalha no sul de Gondor em que o Nevoeiro subiu do rio e deu oportunidade aos "bons" de fugirem....

Eu prefiro imaginar dessa forma! ;)

;D
 
Não há uma explicação exata de como as águas foram parar ali nos portões de Mordor.

Sabemos que Radagast era um especial amigo dos animais da TM e embora o próprio Tolkien tenha dito que este mago falhou em sua missão, acredito eu que de alguma forma Radagast prestou ou serviu para alguma coisa.
Prefiro acreditar que foi ele (mago) quem avisou o rei das águias sobre os perigos iminentes em toda a TM, embora a própria águia ja soubesse de vários acontecimentos atípicos ocorrendo nas Montanhas Sombrias e em Rohan, bem como da própria visão que a águia teve ao olhar para Isengard e das palavras de Gandalf a ela.
 
Pessoalmente, prefiro "acreditar" ou imaginar que a presença das águias em eventos tão marcantes como a Batalha dos Cinco Exércitos e a Batalha de Morannon é uma amostra da presença e da preocupação dos Valar quanto à Terra Média. Neste caso, de Manwë.

A presença das acções dos Poderes é bastante, desde as águias em si que foram sempre o símbolo de Manwë, passando pela presença dos Ents, seres do pensamento de Yavanna. Ulmo também parece sempre presente quando a água da Terra Média está envolvida. Lembro-me vagamente de uma batalha no sul de Gondor em que o Nevoeiro subiu do rio e deu oportunidade aos "bons" de fugirem....

Eu prefiro imaginar dessa forma! ;)

Não tinha pensado nessa idéia.
Realmente é interessante ver esses eventos como uma ação dos Valar. :yep:
Acabei de virar um adepto a idéia.
 
Pessoalmente, prefiro "acreditar" ou imaginar que a presença das águias em eventos tão marcantes como a Batalha dos Cinco Exércitos e a Batalha de Morannon é uma amostra da presença e da preocupação dos Valar quanto à Terra Média. Neste caso, de Manwë.

A presença das acções dos Poderes é bastante, desde as águias em si que foram sempre o símbolo de Manwë, passando pela presença dos Ents, seres do pensamento de Yavanna. Ulmo também parece sempre presente quando a água da Terra Média está envolvida. Lembro-me vagamente de uma batalha no sul de Gondor em que o Nevoeiro subiu do rio e deu oportunidade aos "bons" de fugirem....

Eu prefiro imaginar dessa forma! ;)

;D

Gostei dessa idéia também. Eu sempre pensava que os Valar não seriam capazes de deixar a Terra-média de qualquer jeito, sem olhar por ela. Além do envio dos Istari, eles podem ter feito coisas assim também, mesmo não sendo declaradamente ações suas.
 
Provavelmente terá sido Gwaihir, depois da ajuda que prestou directamente a Gandalf, que decidiu ajudar os Povos Livres! Não devemos esquecer que já na Batalha dos Cinco Exércitos as águias apareceram para "salvar" os Povos Livres e não existia ainda sequer a referência a Radagast quando Tolkien escreveu "O Hobbit".

Só uma curiosidade: Radagast não tem participação em "O Hobbit", mas Gandalf cita o Castanho uma vez no capítulo Estranhos alojamentos (Martins Fontes, 2002, p.117), quando ele e a comitiva vão procurar ajuda de Beorn. Gandalf diz a Beorn:

"... Ouvi falar de você, embora não tenha ouvido falar de mim; mas quem sabe ouviu falar em meu primo, Radagast, que mora perto da fronteira sul da Floresta das Trevas?
_ Sim; não é mau sujeito, mesmo sendo um mago, eu acho. Costumava vê-lo de vez em quando - disse Beorn..."

"Primo"?:lol:
 
Tens toda a razão Eädsohn... Realmente lembro-me de ele falar isso!

Quanto ao primo... :lol:

;D
 
Sabe-se que Tolkien, depois da publicação de SdA, se não estou enganado, voltou ao texto d'"O Hobbit" para fazer algumas alterações para que "O Hobbit" fosse um "prólogo" para SdA e se encaixasse melhor no contexto do Legendarium. Talvez ele tenha incluído essa referência a Radagast como um "link" para O Castanho de SdA.

Será que Radagast já era citado por Gandalf na primeira edição d'"O Hobbit"?

"Primo" talvez tenha sido uma forma de Gandalf dizer que tinha um "parentesco" (Maiar ou Istari) com Radagast sem ter que dar maiores explicações, caso isso estivesse bem definido na mente de Tolkien, claro. Seria interessante consultar a versão em inglês para saber qual foi a palavra usada.
 
Naum podemos esquecer q as águias enxergam longe (bem longe por sinal) e elas estao sempre rondando por aí.....na minha opiniao elas perceberam a movimentaçao dos exercitos e fikaram alertas....ao perceberem q se tratava d um ataque contra mordor resolveram ajudar...:cool:
 
Provavelmente terá sido Gwaihir, depois da ajuda que prestou directamente a Gandalf, que decidiu ajudar os Povos Livres! Não devemos esquecer que já na Batalha dos Cinco Exércitos as águias apareceram para "salvar" os Povos Livres e não existia ainda sequer a referência a Radagast quando Tolkien escreveu "O Hobbit".

Pessoalmente, prefiro "acreditar" ou imaginar que a presença das águias em eventos tão marcantes como a Batalha dos Cinco Exércitos e a Batalha de Morannon é uma amostra da presença e da preocupação dos Valar quanto à Terra Média. Neste caso, de Manwë.

A presença das acções dos Poderes é bastante, desde as águias em si que foram sempre o símbolo de Manwë, passando pela presença dos Ents, seres do pensamento de Yavanna. Ulmo também parece sempre presente quando a água da Terra Média está envolvida. Lembro-me vagamente de uma batalha no sul de Gondor em que o Nevoeiro subiu do rio e deu oportunidade aos "bons" de fugirem....

Eu prefiro imaginar dessa forma! ;)

;D
A referência existia sim, Torugo. Não consegui achar o trecho, mas se não me engano, Gandalf diz para Beorn que Radagast (que era amigo de Beorn) é seu primo. Eu prefiro pensar que as Águias não foram avisadas por Radagast. Se o mago viesse avisá-las, é lógico que iriam, mas devemos lembrar que elas freqüentemente voavam acima do limite da visão, e podiam observar tudo o que se passava abaixo delas. Portanto, visto que é bem provável que tivessem visto a batalha em Minas Tirith, logo chegariam para ajudar os exércitos do Oeste na batalha do Morannon.

Já sobre esse nevoeiro, não foi em uma batalha, nem foi cortesia do Senhor das Águas. Ele foi criado por Galadriel, para ocultar as forças dos Éothéod, vindos do Norte para auxiliar Gondor e expulsar os balchoth de Calenardhon. Se era o poder da própria Galadriel ou era do seu Anel, Nenya, aí eu já não saberia dizer.

"(...)Muitos cavaleiros voltaram os olhares para lá, meio temerosos e meio esperançosos de avistar ao longe o brilho de Dwimordene (Lórien), a perigosa tera que as lendas de seu povo diziam reluzir como ouro na primavera. Mas ela parecia envolta em uma névoa cintilante; e para sua consternação a névoa atravessou o rio e se espalhou pela terra à sua frente.

Eorl não parou (...) - A Senhora do Bosque Dourado está do nosso lado, parece - disse Borondir. (...)"(Contos Inacabados, Cirion e Eorl e a amizade entre Gondor e Rohan)

Mas um exemplo de cortesia do Senhor das Águas ocorre na história de Húrin e Huor, que se perderam das forças de Brethil durante a Dagor Bragollach, e só sobreviveram por causa de um nevoeiro que subiu do rio Sirion e ocultou sua fuga até as proximidades das Crissaegrim.
 
DaniloStinghen disse:
A referência existia sim, Torugo. Não consegui achar o trecho, mas se não me engano, Gandalf diz para Beorn que Radagast (que era amigo de Beorn) é seu primo.

O Eädsohn já postou essa referência! :lol:

Quanto ao nevoeiro, provavelmente confundi esses dois acontecimentos, mas esclareceste-os! Mas tenho na ideia uma batalha pelo Sul, pelos Vaus do Poros, mas não tenho a certeza! De qualquer forma, o exemplo que usaste serve perfeitamente para corroborar o que eu disse! ;)

;D
 

Valinor 2023

Total arrecadado
R$2.404,79
Termina em:
Back
Topo