1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Quem tomou posse dos Portos Cinzentos após a partida dos Elfos na 4º era?

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Roderick, 16 Ago 2010.

  1. Roderick

    Roderick Banned

    Essa é uma dúvida que sempre tive, mas nunca consegui uma resposta direito:D:

    Depois da partida dos elfos na 4ª Era, toda aquela região dos Portos Cinzentos ficou a mercê de quem? A região ficou abandonada? Ela ficou sob o domínio de Gondor, governada pelo Rei Elessar? Ou poderia também os anões das Montanhas Azuis possivelmente se adentraram na região para manter comércio e intercâmbio com os dúnedain?
     
  2. Gerbur Forja-Quente

    Gerbur Forja-Quente Defensor do Povo de Durin

    Bem Rodrigo,

    Não sei se há uma resposta canônica para essa pergunta. Se Tolkien disse algo sobre isso em alguma carta ou texto. Talvez essa, como muitas questões da 4a Era, fica para nossa imaginação decidir o que houve.

    Sendo assim, imagino que os Portos Cinzentos ficaram praticamente abandonados. Talvez alguns poucos elfos remanescentes da terra-Média preferiram continuar vivendo ali. Talvez os anões das Montanhas Azuis ocuparam os Portos também, mas é pouco provável. Além da região não ter a "cara" dos anões, eles certamente prefeririam ampliar seus salões nas Montanhas Azuis que povoar uma terra élfica.

    Também acho pouco provável que o Rei Elessar povoasse os Portos. Ele quase não tinha dúnadan no norte para repovoar Arnor, imagina os Portos. Acho que antes disso Elessar tinhas outras prioridades, como Fornost, por exemplo.

    Para os Portos Cinzentos então ficou apenas a nostalgia. Não só de Valinor, mas da Terra-Média como ela era na 3a Era, e eles ficaram ainda mais cinzentos.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  3. Meneldur

    Meneldur We are infinite.

    Concordo com o Gerbur. Não conheço nenhum texto que dê alguma resposta ou pista, então acho que eles foram progressivamente abandonado. Um porto naquela localização não seria de muita vantagem para outras raças, na minha opinião.
     
  4. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Acredito em uma guarnição dunedain, mas o gerbur tem razão: seria difícil arranjar pessoal, mas não seria inútil. Ainda que guerra pelo mar fosse praticamente impossível naquela região (tão ao norte dos falidos corsários), não seria impossível um ataque organizado marítimo em uma ou duas gerações vindo de Harad. Da mesma forma, um ataque vindo do norte? Impossível, de quem? Dos homens de gelo? Pff...

    Talvez um poderoso exército vindo de Rhun se arriscasse a cruzar o norte de Angmar, mas aí também seria necessário uma enorme força-tarefa, mas não seria em vão, visto que se poderia avançar por toda Eriador a partir daquele ponto. Mas e a vigilância das Emyn Beraid? Essa mesma vigilância tornaria inútil o uso dos Portos como ponto de defesa do Condado.

    Enfim, acho difícil ficar deserto, mas fácil ser pouco menos que uma guarnição pequena, um entreposto militar, algo do tipo.
     
  5. Eye

    Eye Futuro naugrin

    Naturalmente os homens de Arnor tomaram posse, algo que aconteceu com o tempo, pois os elfos foram se retirando para Aman.

    A mesma coisa de aplica a Valfenda. O herdeiro legítimo depois de Arwen é Aragorn por ser parente de Elrond e seu filho Eldarion.
     
  6. Fëasur

    Fëasur Usuário

    Pessoal,
    vale lembrar também que, além de ser o Herdeiro de Valfenda, Aragorn tinha um vinculo afetivo com os elfos, dada a sua criação próxima a eles.
    Por isso, eu acredito que, embora ele não tivesse gente suficiente ou interesse estratégico em popular os portos naquele momento, ele manteria um contingente suficiente para proteger e preservar aquele local, para quando pudesse vir a ser util.
    Adicionalmente, eu acredito que Valfenda sim, deve ter sido populada, ou no minimo se tornado uma "casa de campo" dos nobres de Gondor e Arnor. Não consigo conceber a possibilidade do Rei Elessar ter deixado o seu lugar de criação jogado às moscas.
     
  7. Elriowiel Aranel

    Elriowiel Aranel Usuário

    Eu li em algum lugar aqui na Valinor mesmo, que Sam, depois da morte de Rosinha, também embarcou. Então, pelo menos durante algum tempo da 4ª Era os Portos ainda foram cuidados / preservados.

    Será que os próprios hobbits não poderiam ter cuidado do local, afinal ficava +/- próximo do Condado?
    Não para usá-lo. Eles não são muito chegados à agua. Mas por ter se tornado parte da sua própria história - por causa de Bilbo, Frodo e Sam -, por respeito e nostalgia aos elfos e etc. Por tudo o que aconteceu na Terceira Era e a importância que os hobbits tiveram na Guerra do Anel.
    Os hobbits eram apaixonados por história, então não me estranharia que eles pudessem cuidar de um lugar que foi importante e que tem algum significado simbólico.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  8. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Concordo com as duas opiniões abaixo, tanto como preservação histórica quanto como guarnição de vínculo afetivo, só pensei na funcionalidade, putz! Se falamos nos Lindofilhos das Torres, faria sentido, mas penso mesmo em uma guarnição arnoreana.
     
  9. Elrond

    Elrond "OFF" it will last two months

    É uma alternativa viável.

    Mas aí que questiono o seguinte: será que toda a infraestrutura de Mithlond, com seus prédios imponentes estavam de acordo com o modo que os hobbits vivem, ou seja, tam a ver com a cultura hobbit?

    Porque sabemos que os hobbits gostam de viver em tocas e algumas casas e fazendas, e analisando por esta vertente, o cuidar de uma cidade "grande" não condiz com a realidade hobbitesca, mas sim dos homens de Arnor.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
    • Ótimo Ótimo x 1
  10. Beautiful nature

    Beautiful nature Usuário

    Onde fica actualmente os portos cinznetos?

    Como se pode ir até Valinor? Onde fica?
     
  11. Capitão Nemo

    Capitão Nemo Cientista Maluco

    Depois da destruição do Um, os anéis élficos perderam sua força. Muito da beleza dos Portos Cinzentos, de Valfenda ou de Lothlórien era mantida pelo poder de seus senhores élficos e dos anéis (lembrando que, durante o SdA, o anel de fogo estava com Gandalf). Porém, provavelmente mesmo após os eventos d'O SdA, esses "bastiões" élficos foram mantidos por algum tempo, pois os elfos partiam da terra-média de maneira gradual.

    Acho que Eriador foi gradualmente sendo repovoada pelos Homens, enquanto q os elfos abandonavam suas terras. Porém, os homens não conseguiriam manter toda a beleza dos Portos cinzentos ou de Valfenda, que em muito era devida às "artes" élficas (magia). O mais provável é que, mesmo com os esforços de Aragorn, esses locais teriam se tornado ruínas, e depois lembranças.
     
  12. Elessar Hyarmen

    Elessar Hyarmen Senhor de Bri

    Ficaram com os dúnedain, parentes dos elfos.
     
  13. Gui.

    Gui. Usuário

    Ué , Gerbur, mas não diz no livro que muitos elfos ficaram morando nos Portos Cinzentos?

    E o que aconteceu com Círdan?
     
  14. Elessar Hyarmen

    Elessar Hyarmen Senhor de Bri

    Círdan zarpou para Aman uai!

    É fato que Círdan não habitava sozinho toda aquela cidade de Mithlond, havia com certeza milhares de elfos que ao longo dos anos da Quarta Era foram retornando para Aman.

    A cidade dos elfos esteticamente, arquitetônicamente falando não tem nada a ver com anões ou hobbits e sim com os homens.

    Acho que a literatura dá a entender (no meu ponto de vista) que naturalmente o novo reino de Arnor tomou posse, afinal de contas Aragorn e seus filhos são descendentes e herdeiros dos bens élficos na Terra media.
     

Compartilhar