1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Quem lê muito...

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por lipecosta, 25 Fev 2008.

  1. lipecosta

    lipecosta Usuário

    Acabei de ler um livro do Schopenhauer chamado " Sobre o ofício do escritor", no qual em vários momentos ele deixa claro que a sua opnião é de que "quem lê muito e não pensa sobre o que leu acaba perdendo a capacidade de pensar por si próprio", e que quanto mais se lê mais se esquece o que já foi lido.
    Fiquei meio assustado quando ele afirmou que muitas pessoas que leêm muito, o fazem de forma errônea, esquecendo logo o que leram, e que um livro importante tem de ser lido duas vezes seguidas.

    O que vcs acham dessas afirmações do Schopenhauer??
    Vlw
     
  2. Anica

    Anica Usuário

    Não acho que vá por esses lados - o de não pensar por si. Na realidade, quanto mais material (ou seja leitura), mas pontos de vista você tem para desenvolver melhor o seu. O meu único problema sobre a leitura é que bem, quanto mais eu leio mais eu tenho medo de escrever. Algo como "Não sirvo para isso, ó, nunca conseguirei fazer algo assim".
     
  3. LatinoAmericano

    LatinoAmericano Aqui jaz Alcarecco

    Realmente, isso pode acontecer, mas concordo com a Anica quando ela diz que quanto mais material (leitura) melhor.

    Acho que temos que experimentar, e ver qual é a de cada um, seguir uma linha e tentar desenvolver o seu próprio ponto de vista, aceitando influêncis de livros, mas não copiá-las.
     
  4. Eu vou mais pelo Nelson Rodrigues: "Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem."

    Acho que se você lê muito sem senso crítico, achando tudo mil maravilhas, ai sim pode existir algum problema. Mas quanto mais você lê, invariavelmente vai descobrindo o que é bom e o que não é, até chegar ao ponto em que realmente existam aqueles poucos livros ou poucos autores que ainda te tocam de um jeito extretamente profundo e que devem sempre serem relidos.

    Engraçado, comigo é o contrário. Quanto mais eu leio coisa boa, mais eu fico com vontade de chegar aos pés deles algum dia. Ainda falta muito amadurecimento e muita leitura pra isso, mas um dia eu chego lá... :rolleyes:
     
  5. imported_Amélie

    imported_Amélie Usuário

    Olha, até que faz sentido... Mas acho que a reflexão e a apreensão do conteúdo do livro vem com a importancia que teve naquele momento da sua vida... Digamos assim... Quando algo é imporante ou mexe com vc de alguma maneira, você fica refletindo sobre aquilo e torna-se marcante... Mas claro... Tem livros que passam, foi uma boa leitura de momento, e depois você esquece os detalhes... Não serei fatalista, então digo que quanto mais a gente lê, mais sabe hierarquizar o que importa e o que pode cair na caixa guardada das memórias...
     
  6. Bem, como já dizia meu pai: Tudo o que é demais não faz bem.

    Acredito nisso. Ler é bom. Acontece que só ler não deve ser algo muito bom. Creio que quando Schopenhauer diz "quem lê muito e não pensa sobre o que leu acaba perdendo a capacidade de pensar por si próprio" ele está fazendo uma critica do tipo: Leia e pense sobre o que leu. Não adianta só ler.

    Eu concordo com ele. Que bom se todo livro que eu ler (e agora com o Meia palavra isso vai acontecer) eu possa discutir e pensar sobre ele, sozinho ou em grupo.
     
  7. Anica

    Anica Usuário

    Nesse sentido concordo totalmente. Aliás, vou mais além: já perceberam a quantidade de gente que sai por aí citando livros que sequer leu, e nem entende o contexto da citação? Tipo trechos de Wilde que mudam completamente de sentido dentro da obra, e o pessoal fica repetindo por aí como se soubesse do que está falando.
     
  8. Rá... pois bem.
    A múmia da menina que trabalha comigo e se auto intitula "minha chefe" citou, ou tentou citar, aquele famoso pito de Gandalf em Frodo sobre querer que Gollum morra (em Moria).

    Embaralhou-se toda e tentou por duas vezes quando eu me irritei e perguntei se ela havia lido o livro. Claro que não leu.

    Só que isso vai no sentido oposto da frase do nosso amigo Schopenhauer (eitá nome difícil da preula).

    Ela nem leu e tentou entender.
    Pior são aqueles que lêem e não entendem justamente porque nunca pensaram sobre o assunto.
    Na nossa querida Valinor tem um monte disso. Gente que se gaba por ter lido 900 vezes o SdA mas não entenderam lhufas...
     
  9. Hérmia

    Hérmia Usuário

    Conheço gente que busca a sinopse de livros famosos no Google, cita trechos sem entender nada e ainda pensam que convencem.......haja paciÊncia!!!!
     
  10. Liv

    Liv Visitante

    No orkut, principalmente, tá cheeeio de gente assim. Os malditos pseudo nerds. Eca. :gira:
     
  11. Fernando Giacon

    Fernando Giacon [[[ ÚLTIMO CAPÍTULO ]]]

    Em parte eu acho sim, quem nunca viu aquelas pessoas que não tem sua opinião, e dão aquela opinião que você já leu em algum lugar???? Sabe aquela opinião bem generalizada que todo mundo já sabe? Sem senso nenhum da pessoa??? O importante é ler, e tirar as próprias conclusões...tem gente que lê por lê uma carroça de livros, mas não leva nada daquilo...não aprender, não passa nada adiante, por que não tem conclusões...
     

Compartilhar