1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Quem é que nunca ficou de castigo?

Tópico em 'Nostalgia' iniciado por Vilya, 13 Ago 2002.

  1. Vilya

    Vilya Pai curuja, marido apaixonado

    Vocês lembram que quando éramos crianças nossos pais nos colocavam de castigo? Como dava raiva ficar de castigo! Só que hoje este assunto é bastante nostálgico para mim. Eu estava lembrando do tipo de coisa que se fazia para ficar de castigo e o tipo de castigo que era imposto em cada caso.

    Minha vontade ao abrir este tópico era que cada um contasse uns casos, alguama "arte" que tenha feito e que o(a) tenha levado a ficar de castigo e é claro, em caso de castigos estranhos, contar o que foi imposto como punição. Poderíamos também questionar a validade do castigo, ou seja, dizer se realmente funcionou o tal castigo e que tipo de castigo que funciona.

    Bom, vou começar:
    Eu tinha uns dez anos mais ou menos, nessa época eu treinava futebol no núcleo do Flamengo que havia em minha cidade (Volta Redonda-RJ) e estávamos disputando o campeonato sul-fluminense de futebol 'fraldinha' (a primeira categoria das divisões de base). Bom, eu estava completamente empolgado com aquilo tudo, treinos, jogos, viagens para as cidades da redondeza, era muito maneiro.
    Nosso time se classificou para as semi-finais e o jogo que decidiria quem seria o nosso adversário aconteceria numa cidade vizinha (Barra Mansa). Eu, com dez anos, me achando o importante, decidi que tinha de assistir ao jogo para que pudesse ver a tática do time adversário. Nunca tinha andado de ônibus sozinho, mas mesmo assim, estava decidido a ir.
    No dia do jogo, eu fui para escola (meu pai era quem me levava), entreguei a caderneta ao porteiro e pulei o muro dos fundos. Fui para o ponto de ônibus e tomei um que ia para perto de onde aconteceria o jogo. Deu tudo certo, assisti à partida, com vitória do núcleo do Vasco sobre o time da cidade de Vassoras por 11 x 1, um verdadeiro massacre.
    Voltei para casa echeguei exatamente na hora que chegaria se não tivesse matado aula. Tudo estava perfeito.
    Bom, na verdade quase tudo. Quando eu entrei, meu pai perguntou como tinha sido a aula (super sínico) e eu disse que tinha sido boa. Aí ele perguntou como eu sabia se não tinha assistido a nenhuma, pois o colégio já tinha avisado lá em casa. Eu tentei explicar, mas a cada mentira a situação piorava, quando por fim eu contei a verdade. Quando terminei de contar eu já estava até empolgado de novo, me sentindo super importante, mas aí veio o banho de água fria. Meu pai me informou que eu 'não' iria ficar de castigo, mas que teria que ajudá-lo a fazer feira no fim de semana. Lembro até hoje das palavras dele:
    - Já que você está se sentindo tão maduro ao ponto de decidir quando uma aula não é necessária, que já pode até andar de ônibus sozinho, então eu acho que já está na hora de começar a ajudar nas tarefas da casa, fazer feira por exemplo. O que vc acha?
    Bom, não precisa nem dizer que a feira foi feita no horário da semi-final que o meu time perdeu por 4 x 2.
     
  2. Boca de Sauron

    Boca de Sauron Usuário

    Bom, de certa forma ele te ajudou a ter responsabilidade...

    No meu caso, aconteceu quando tinha trincado o osso do tornozelo e estava todo enfaixado, com aquela tala que atrapalha bastante...´
    Eu estudava à tarde com meu irmão e alguém sempre vinha nos buscar (já que não conseguia andar), teve um dia que ficamos esperando e não veio ninguém, foram passando as horas e depois de muito tempo, meu irmão e eu decidimos ir andando para casa (mais ou menos 800 metros), só que eu fui pulando como um saci.

    Prá variar, escolhemos um outro caminho mais curto para tentar chegar em casa. Quando chegamos, estava tudo mundo apavorado, meu pai estava circulando as ruas entre a escola e nossa casa com o carro, foi um desastre!!

    Conclusão: minha mãe decidiu que eu não tinha mais problema algum na perna e pegou uma tesoura e cortou tudo, deixando só os retalhos, falando um monte...

    Têm muitas histórias, se me deixarem vou acabar escrevendo sozinho...
     
  3. TT1

    TT1 Dilbert

    po... eu fiquei MILHARES de vezes de castigo...

    bom.. eu nunca fui do tipo atlético, que gosta de fazer esportes e tal...
    os castigos que a minha mãe me dava era o de andar duas horas no aterro do Flamengo, no Sol e fazer exercícios.. acredite... pra mim isso é MUITO chato... e ela não deixava eu jogar RPG, vídeo-game e encontrar meus amigos....

    que raiva !!
     
  4. b-obby

    b-obby Usuário

    eu tb ja fiquei d castigo
    mas n tenhu u q contar
    foi o basico - sem tv e comp (ja teve piores neh)
     
  5. Lady Greenleaf

    Lady Greenleaf Usuário

    Eu nunca fiquei de castigo por nada! Naum que meus pais são liberais, mas eu nunca dei motivo algum para levar mesadas, cadeiradas, cintadas e outros adas!

    Fui sempre uma garotinha comportada!....zzzzzzzz.....!

    Depois de 15 anos, qual mãe consegue segurar os filhos em casa?! We, he ,hee!
     
  6. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    Bom, teve uma memorável.
    Em uma tarde de domingo, aproveitei que meu pai estava dormindo, e tirei da carteira dele algo q hj em dia deve valer uns R$ 50, para COMPRAR PIPOCA COLORIDA! O dono da banquinha onde fui comprar a tal da pipoca me levou até minha casa, me dedurou para meus pais, que me deixaram de castigo.
    Como se não bastasse, ainda pulei a janela do meu quarto e o muro de casa para ir conversar com minha amiguinha, que estava muito triste, no mesmo dia :D
    Mas como foi para praticar uma boa ação, fui perdoada, hehehe...
     
  7. Vilya

    Vilya Pai curuja, marido apaixonado

    Eu tenho um irmão que é apenas dez meses mais novo do que eu. Devido a esta proximidade de idade, nós competíamos em tudo quando éramos crianças. Quando eu digo tudo, é tudo mesmo.
    Uma vez estávamos brigando porque não queríamos sentar perto um do outro no sofá da sala. Era um tal de xingar e emprurrar o outro pra longe (isso tudo durante o Jornal Nacional). Depois de várias vezes sem exito mandar que parássemos de brigar, mau pai se irritou e nos colocou de castigo.
    Castigo: Ficar no sofá abraçado com o meu irmão e sem fazer barulho até o fim do jornal.
     
  8. *.Sarawood.*

    *.Sarawood.* Usuário

    respondendo a pergunta ao qual o tópico se refere: eu...hehehe
    na verdade ter apanhado(quem nunca?)ai sim eu podria dizer sim, mas ficar de castigo sem poder sair, comer isso ou aquilo, etc, nunca fiquei sem contar que eu já quebrei tanta coisa...sorte talvez :low:
     
  9. Quisito

    Quisito GOD

    Bah ! Eu já fiquei tipo trancado no meu quarto sem tv mas era só 30 min... Nada muito pesado... E geralmente por briga com a irmã...
     
  10. .: Tulkas Astaldo :.

    .: Tulkas Astaldo :. De volta... talvez

    Castigos....fiquei muito de castigo, por motivos dos mais variados, mas teve um que me deixou muito indignado:

    Foi quando eu tinha uns 11 anos, faziam 8 meses que estava na academia de karate, já tinha aprendido bastante, mas como era muleque ainda, não sabia controlar o meu Gênio...pois bem, numa noite um safado que mora na outra rua inventou de xingar meu pai, e isso pra mim é uma afronta pois fui criado no estilo antigo. Daí fui lá e dizimei o coitado.
    Acontece que o infeliz foi todo arrebentado chorar pro meu pai, dizendo que eu tinha batido nele e tals...Meu pai me deixou 2 semanas sem sair de casa, só de casa pro colégio e do colégio pra casa. Fiquei P. da vida com isso, pois meu pai é 4º Dãn de karate, e deveria estar orgulhoso de eu ter batido, e não apanhado. Mas hoje eu entendo perfeitamente porque ele fez isso...
    Os castigos não são bons quando são aplicados, mas depois percebemos que eles são um grande aprendizado pra nossa vida.
    Hoje eu evito ao máximo brigar, seja qual for o motivo. Mesmo porque quando começo não consigo parar :twisted:
    MAs hoje sou muito mais controlado... :obiggraz:
     
  11. Digo_s

    Digo_s Olifantástico

    Tulkas, se os pais deses lutadores todos fossem q nem seu pai grande parte do problema de violencia por causa desses caras q adoram enfiar a prorada em todo mundo estariam resolvidos!

    Castigos, hum, eu acho q nucna tive nenhum memoravel sabe, tipo desses q vcs falaram, meus pais não deviam ser muitos criativos quando a isso! Tb não lembro de tar apronntado coisas tao absurdamete erradas pra ler um castigo de lição! E minha mãe era mais de resolver na palmada do q no castigo, acho q dava menos trabalho né?

    Uma coisa q não foi castigo mais me marcou muito foi uma vez, q eu resolvi pular a varanda lá da casa de jaconé! Era um andar só, não devia ser nem 3 metros! Eu achoq tinha uns 10 anos, nao lembro! Dai eu passei pela grade do lado de fora, me dependurei com as mão no chãozinho e me soltei! Tipo, riduculo sabe, menos emocionante q pular um muro, só q pra minha infelicidade e burrice tb, por ano olhado direito, a vizinha do lado viu e contou pra minha mae, alias, todos os meus primos q estavam no terreo viram eu saltando, só q eles acharam q eu tinha caido, a vizinha q contou q eu pulei! Não fiquei de castigo, mas acho q nunca ouvi tanto sabe! E oq apesar de nao ser castigo, serviu como um! Naquele mesmo dia duas crianças tinha se afogado no canal q tinha ali por perto, eu e meus primso tinhamos sidos proibidos de ir la naquele dia, mas devido a situação, meu pais me levaram lá pra mostrar o resultado de brincadeiras inconsequente, e tb oq acontecia quando agente desobedecia os pais, já q nadar no canal era algo estremamente proibido, todo mundo sabia q tinha logo no fundo e puxa agente! Agente nao chegou a ir la perto, mas so onde fomos dei pra ver um monte de gente olhando, aquela cena triste de se ver!
    Aquele dia eu aprendi muita coisa.
     
  12. Boca de Sauron

    Boca de Sauron Usuário

    "E minha mãe era mais de resolver na palmada do q no castigo, acho q dava menos trabalho né?"

    Tem toda a razão!!! Muitas vezes era isso o que acontecia (quem tem + de 20 sabe o que estou falando...)

    Hoje em dia tudo é mais light... É só por de castigo (ficar sem internet ou game) que tudo está certo. Antes, quando não podíamos sair de casa para brincar de rolimã ou gude era a pior coisa que poderia ter acontecido!

    Nem se fala quando tínhamos de ir à escola de calças durante um mês, para esconder os hematomas, ou aguentar os colegas zuando quano éramos obrigados a ir de bermuda "para aprender e da próxima vez não fazer errado"...
     
  13. Digo_s

    Digo_s Olifantástico

    Bom cara, comigo tb nao chegava a tanto!
    Minha mae dava palmadas mas nada muito forte não! sem ematomas nem nada!
    Eram as chamadas palmadas educativas!
    Dessas q depois q agente cresce não doi mais, dai era melhor levar uams palmadinha de nada do q ficar de castigo! :D

    Lembro até hoje de uam vez q nao quis comer a comida toda e minha mae me deixou sem ver o Mundo da Lua, eu fiquei o programa inteiro atras do sofa escutando e dando uasm olhadinhas, quando ficava olhando muito tempo ela vinha e só manda aquele olhar q eu parava de ver de novo! :D
     
  14. Gildor

    Gildor Usuário

    Estou me sentindo especialmente nostálgico nesse momento... sei que não posto por aqui o quanto eu gostaria, mas deu vontade de parar um momento por aqui pra compartilhar com vocês alguns momentos do meu passado.

    Quando eu era gurizinho (uns 8 ou 9 anos), adorava passear de carro e passar por um complexo de viadutos que ficava perto da minha casa. Meu pai sempre fazia o mesmo caminho quando a gente andava de carro, e eu sempre quis saber o que tinha depois das outras curvas, pra onde aquelas pistas iam, essas coisas. Típico de criança. E um dia, botei na cabeça que ia conhecer aquele lugar, "desbravar o território". Então fui eu lá, sozinho, atravessar umas pistas de 3 faixas de cada lado pra subir umas colinas, passar pelas cercas dos terrenos vizinhos, essas coisas todas. Uma aventura de criança levada ;)

    Isso foi num sábado de manhã, e minha mãe começou a ficar preocupada comigo. Quando decidi que era hora de voltar pra casa, a bomba: um vizinho me viu fazendo o caminho em direção às pistas perigosas e avisou minha mãe. Levei uns safanões e o castigo: um mês sem sair de casa, a não ser pro colégio. Tudo que pensei foi: "droga, da próxima vez vou ser mais cuidadoso!"

    Logo depois, meu pai me chamou pra conversar. Ele sempre foi de um estilo mais distante, "na dele", mas quis conversar comigo naquele momento. Ficamos na calçada de casa, ele sentado do meu lado, e começou a falar. Disse que se eu fosse pra lugares assim de novo, eu estaria me arriscando. Eu poderia ser atropelado e morrer, e ele ficaria arrasado se isso acontecesse, porque eu era muito importante pra ele. Nessa hora, vi os olhos do meu pai cheios de lágrimas, além dos meus próprios. Tudo que pensei foi: "como eu sou bobo, nunca mais vou fazer isso. Porque meu pai me pediu pra não fazer".
     
  15. Vilya

    Vilya Pai curuja, marido apaixonado

    Gildor, vou lembrar do que vc acabou de dizer para quando eu tiver um filho. Cara..., realmente eu consegui me imaginar sendo o garotinho (no caso vc) dessa história e me vi nesta mesma situação diante do meu pai. Putz... sem comentários.
     
  16. Digo_s

    Digo_s Olifantástico

    Gildor, acho q oq vc aprendeu esse dia foi bem parecido com oq eu aprendi naquela ultima hsitoria q contei, q tinha pulado da varanda!
    Eu acho q esse tipo de conversa com os filhos são muito mais produtivas de q qq castigo ou safanão.
     
  17. Deza

    Deza Blink

    Castigo, bom eu lembro de ter ficado num canto ajoelhada sem permissão de sair e isso é horrível,
    o motivo disso: geralmente eu e o meu irmão brigavamos feio e eu batia nele e ele em mim.
    Viviamos machucados.
    Mas concordo que basta um olhar de reprovação dos seus pais, pra qualquer criança se sentir péssima, afinal no fundo todos queremos a aprovação das pessoas que amamos e quem nos ama
    em primeiro lugar nessa vida senão aqueles que nos trouxeram pra esse mundo.
    Pra mim doia mais deixar eles chateados comigo, do que receber castigo ou umas palmadas que eu até preferia, pq passava a raiva e o mal estar logo, a tristeza podia durar dias.
     
  18. Gandalfinha

    Gandalfinha Usuário

    Eu tô na época dos castigos....O pior com certeza foi nas férias, q eu ficava toda madrugada na internet e minha mãe simplesmente escondeu O Retorno do Rei, sabe, eu sou daquelas q qdo tá lendo fica grudada no livro...mas graças a Eru ela devolveu logo. Mas esses 3 dias foram um inferno, pq eu soh ficava em casa lendo e na net...qdo eu era crianca (era?) eu era mó santinha, nunca fikei d castigo naum!
     
  19. Gildor, vc fez meus olhos se encherem d'água! Hehehehehe

    Ah, eu já apanhei muito e fiquei muito de castigo também... mas nunca fiz arte não, é porque queria sempre ficar mais no play ou na casa de alguém.. e acabava sendo mal-criada. Sempre fui meio nervosinha e o que deixa a minha mãe mais fula da vida é quando eu dou umas respostas atravessadas pra ela... Mas já deve fazer uns 3 anos que não sei o que é palmada ou castigo! Hehe Acho que fiquei meio "impossível".. hehehehe

    E não teve um castigo mais marcante, porque eu sempre fazia escândalo, birra e gritava quando me colocavam de gastigo.... mas meu pai foi um que nunca me bateu - e sempre que minha mãe me botava de castigo ele tentava aliviar a barra... hehehe Uma vez ele me ajudou a enfiar meus brinquedos num latão do Garfield que eu tinha, só pra eu poder descer mais rápido!

    Mas é como já foi dito ates, hoje eu entendo perfeitamente os castigos e até umas mini-surras que eu levei... (é miha vó já me bateu até de cinta!) e não sou traumatizada coisa nenhuma! Esses psicólogos de hoje querem é ganhar dinheiro! hehe *os psicólogos e filhos de psicólogos que me perdoem.. heheheh*

    Beijinhos,
    Arwen
     
  20. Magnum

    Magnum Usuário

    Opa

    Minha primeira arte foi qdo eu tava sentado na cadeirinha do carrinho do supermercado (moh legal isso) e qdo minha mãe passou na prateleira dos detergentes (de vidro na época) eu coloquei a mão e quebrei 3 litros. Meu castigo acho que foi ficar no quarto sem fazer nada, eu era pequeno.

    Teve uma que minha mãe tava no tel, aí eu falei "posso brincar com isso?" ela falou que sim sem nem olhar. Qdo ela viu, eu tava jogando pó de café no tapete da sala. Ela me deu uma puta bronca, mas ñ fez mais nada pq a culpada foi ela.

    E qdo minha irmã nasceu, eu fiquei com ciúme, aí lavei meu bonequinho do Topogiggio e dei com ele na fuça da neném. Acho que desta vez eu levei um castigo bem desagradável.
     

Compartilhar