1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Quase perdi!

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Anica, 17 Out 2008.

  1. Anica

    Anica Usuário

    Estava em um outro fórum sobre literatura lendo a discussão sobre um livro quando uma bibliotecária comentou que um dia viu uma velhinha emprestando um livro que nada tinha a ver com os romances que ela costumava pegar porque o livro estava na estante errada.

    Dias depois, a velhinha reapareceu toda empolgada com o livro, pedindo mais títulos do mesmo autor. Nisso a tal da bibliotecária levantou a questão de quantos livros acabamos perdendo por serem "catalogados", digamos assim. Acho que esse tópico conversa um pouco com o do Breno sobre preconceito.

    Enfim, já aconteceu de sem querer você pegar um livro, começar a ler e de repente se encantar?

    Uma leitura que aconteceu bem por acaso para mim foi a de A Insustentável Leveza do Ser, do Milan Kundera. Uma pessoa deu de presente de 15 anos para mim, e o livro ficou na minha prateleira por mais 3 anos, quando um dia meio entediada comecei a dar uma lida e uou, virou um dos favoritos de todos os tempos.

    Então, espaço aberto, relatem suas histórias :lendo:
     
  2. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Entao... comigo foi O velho e o Mar do Hemingway. Como eu jah contei no topico sobre o livre: eu estava sem nada para ler e sempre que via esse livro estante da minha mae, ficava protelando para nao ler, mas depois que passei da quarta pagina, fiquei lendo o dia todo ateh acabar.
     
  3. Liv

    Liv Visitante

    Gabriel García Marquez foi assim que eu me encantei por ele. :sim:
     
  4. Como parêntese, isso aconteceu comigo com Piratas do Caribe ... Por causa de um preconceito semelhante ao preconceito dos best-sellers (filmes de muito sucesso, que são meio que pòstos güèla 'baixo das multidões de consumidores afoitos em consumir ...), eu não assisti, e tinha certa aversão sequèr à idéia de assistir "As aventuras de Sparrow & Turner".

    Estava passando na Saraiva, um dia, e peguei justo a scena em que um barco está para ser atacado pelo kraken ...

    De curioso com o clima da cena, fiquei assistindo, e a cena é uma preciosidade cinemática & cinematográfica!!! É uma das coisas mais perfeitas que já assisti em cinema "pop" contemporâneo: o clima, os clichês, as diferenças para os clichês comuns (a releitura dos antigos filmes), a música ... Me apaixonei!

    Na mesma semana, peguei, na locadora, Piratas parte I, assisti e é um dos filmes mais cativantes que há. Depois peguei a parte IIa. A parte IIb ainda estava dando nos cinemas, e pude pegar, na última seção da última semana de apresentação, num cinema mais ou menos perto de casa, antes de o filme ir parar naqueles cinemas distantes, que não dá mais pra ir atrás ...

    Foi completa mente por acaso.

    Bom, mas foi um filme, não foi um livro. Isso nunca me ocorreu com livros. (Não que eu me lembre.) De pegar, por acaso ou por engano, e me apaixonar ... (fecho parêntese)

    [size=x-small]Hm ... Talvez sim: posso mencionar Salomão. Eu nunca pegaria para ler, mas, meio que por acaso, quando li os provérbios do sábio antigo, me apaixonei, e nunca mais parei de ler. &, Por causa de Salomão, conheci também o misterioso anônimo autor de Jó, que é meu escrito hebraico favorito. Mas esse assunto já margeia outros assuntos, dos quais não falarei aqui.--[/size]


    ferreiro
    :lendo:
     
  5. Marcileia

    Marcileia Usuário

    Cem Anos de Solidão, era férias e fui na biblioteca da minha cidade buscar um livro, sem opções peguei ele e amei! Simplesmente um dos meus livros favoritos..
     
  6. imported_Rafaela

    imported_Rafaela Usuário

    Peguei uma vez o livro O Fantasma da Danielle Steel, achando que era de terror e tals (não conhecia a autora), e apesar de ser de romance eu gostei muito!

    E Ensaio Sobre a Cegueira do Saramago, li só por causa do Clube aqui do Meia e adorei! E é um livro que de outra forma não leria!
     
  7. *Ceinwyn*

    *Ceinwyn* Ogra rosa

    O Ficções, do Borges. Eu tinha lido o Informe de Brodie, dele também. Como o Borges é muito famoso, eu estava com uma espectativa danada quando fui ler o Informe. Não que o livro seja ruim, mas me decepcionei. Daí quase perdi um dos meus favoritos de todos os tempos se não tivesse dado uma segunda chance pro Borges se mostrar genial. Mas como a minha mãe tem o Ficções, peguei pra ler. Amei!!

    Lição do dia: deem segundas chances a autores, crianças!
     
  8. Haleth

    Haleth Call me Bolga #CdLXI

    [size=x-small]
    Do Salomão, o melhor de todos é Eclesiastes (ou Cântico dos Cânticos, não sei como vc chama). Fala sério, é totalmente pós-moderno e genial. =)[/size]


    Quem eu quase perdi foi o Manuel de Barros. Cruzei com um dele na biblioteca e só peguei pra ler porque na biografia dele (única coisa que leio antes do livro em si) mostrava que ele era de Cuiabá e eu tenho uma amigaça de lá. Alhos e bugalhos à parte, convenhamos... literatura matogrossense? Isso existe?!?

    Não só existe mas também é bacaníssima e bastante espirituosa. Adorei, entrada triunfal na minha vida.
     
  9. Mi Müller

    Mi Müller Usuário

    Ah eu me apaixonei por Érico Veríssimo assim... Li O Tempo e o Vento aos 12 anos porque ele estava na sessão infanto-juvenil da biblioteca da escola XD ainda bem assim pude conhecer meu autor predileto.
     
  10. Excluído044

    Excluído044 Banned

    :) Érico Veríssimo foi o grande responsável por eu gostar de literatura. Minha irmã tinha Música ao longe em sua estante. Eu tinha me mudado de estado (saí de Minas e fui para SC) e estava triste e com saudades dos meus antigos amigos. Era uma tarde nublada de domingo, peguei o livro e PLIM amei o livro. Na época eu tinha 12 anos.
     
  11. Indily

    Indily Balrog de Pantufas Fofas

    Orgulho e Preconceito

    Ganhei há muito tempo e alguém tinha me falado tão mal que nem me importei de abrir a capa.... ai em algum canto eu li que era quase uma aventura e tal... desestimulei mais ainda.
    Fui ler uns 4 anos depois só, se arrependimento pela demora matasse....
     

Compartilhar