1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Quando você encontra...

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Anica, 6 Fev 2009.

  1. Anica

    Anica Usuário

    ... um estranho que está lendo um livro que você ADOROU, qual a sua reação? Você consegue NÃO falar sobre o livro com o sujeito?

    Pergunto isso porque vira e mexe tenho encontrado alguém com um livro no mínimo bacana e aí eu quero falar com a pessoa (quero convidar para o Meia Palavra :timido: ) e fico pensando "Vai me tirar pra loca".

    O máximo que fiz até agora foi perguntar para uma aluna da escola (não aluna minha, hehe) "O Edward não é tudo de bom?" porque ela estava lendo Crepúsculo :rofl: Mas hoje vi uma garota com A Menina que Roubava Livros e não tive coragem de falar nada.

    Então é isso. Contem aí causos semelhantes e como vocês reagiram.
     
  2. Breno C.

    Breno C. Usuário

    hauhauahua...
    Tem casos bizarros de eu ver alguém lendo ou escutando algo que eu goste, ai eu sento do lado e pergunto na cara de pau se a pessoa está gostando. Claro que eu já tomei uns foras feios, mas geralmente eu acabo ganhando um novo amigo ou amiga, mais amigas do que amigos, porque falar com homem sobre livro pega muito mal.

    O caso mais legal foi de uma ex peguete que estava lendo Senhor dos Anéis e ouvindo Angra na porta do colégio. Eu sentei do lado dela e perguntei umas três vezes se ela estava gostando (o fone não deixava ela me ouvir), até que a garota ouviu e disse que sim, ai eu emendei a conversa e perguntei o que ela estava ouvindo e ficamos conversando durante três tempos, eu perdi uma prova e ela matéria nova. O resto é história, mas o importante é que leitura atrai as pessoas!
     
  3. Shaytan

    Shaytan Usuário

    Na minha ultima visita a a uma livraria eu estava dando uma pesquisada nos preços de uns pretendidos quando me deparo com um cara que estava em dúvida se comprava ou não a Menina que Roubava livros, o cara tinha recorrido aos funcionários da loja que por sua vez não sabiam responder se era bom pois nunca tinham lido. Foi a única vez que não consegui me segurar...virei para ele e disse..."maluco...pode comprar nem medo de ser feliz ^^ " .
     
  4. Anica

    Anica Usuário

    Sério, eu não entendo alguns funcionários de livrarias. Aqui em Curitiba eu parei até de perguntar se tem livro tal para qualquer um deles depois que fui comprar um livro e a moça disse que não tinha e tipos, estava na estante atrás dela. ¬¬'
     
  5. Breno C.

    Breno C. Usuário

    A verdade é que não existem funcionários como em O Balconista.
     
  6. Diego-

    Diego- Usuário

    Ah geralmente eu falo, mas não lembro de nenhum caso específico, o último que eu me lembro ocorreu na quarta-feira...

    Estava eu lá no shopping passeando pela livraria e colhendo títulos para depois pesquisar um valor mais em conta na internet quando escuto uma moça falando com dois funcionários da livraria...
    - Moço, eu procuro por um livro que eu não lembro o nome agora, mas o título tem algo haver com plantação de trigo.
    Os dois se olharam e não conseguiram descobrir o que ela queria.
    - Ah, peraí que eu vou procurar por Trigo aqui na busca da loja então.
    E não deu em nada.
    - Não é um livro muito famoso agora, mas ele já foi bem lido.
    Disse a moça. Aí eu que estava só escutando me atravessei na conversa e falei:
    - Desculpa, mas o seu livro por um acaso não é O Apanhador no Campo de Centeio, do Salinger?
    - É, é isso mesmo, sabia que era algo por aí...

    Aí a moça me falou que aquele ela levaria pra ela, mas que ela queria levar algo também pra filha dela, e ela estava com aquele último livro da Rowling nas mão, contos de um bardo ou algo parecido o título, e me perguntando se eu já havia lido e se era bom então eu comecei a falar de Crepúsculo, que por sinal eu nem li ainda e ela acabou levando Crepúsculo e O Apanhador no Campo de Centeio.

    Saí bem faceiro da livraria, me senti o funcionário do dia.
     
  7. Devotchka

    Devotchka Usuário

    Nunca tive coragem. A timidez atrapalha. Além disso, anda difícil ver alguém andando com um livro bom.
     
  8. imported_Raphael

    imported_Raphael Usuário

    Vou com a N. Até porque só tenho visto livros técnicos ultimamente. No máximo faço algum comentário quando outras pessoas estão falando de filmes. Por exemplo:

    Colega relativamente estranho(a) na copa: Crepúsculo foi tudo de bom. Você assistiu, Rapha?

    Eu (tirando o rosto do vapor do café e tentando acordar): Ah, ainda não. Ouvi falar tanto bem como mal. O livro vale a pena, você já leu?

    E assim vai.
     
  9. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium

    Também não tenho coragem, como a N e o Raphael. ¬¬
    Mesmo se conheço a pessoa assim de vista, fico com medo que ela me ache esquisita e tals. Só converso sobre livros com pessoas que eu sei que gostam deles também.
    No meu trabalho só tem duas assim, uma garota e um escritor de livros infanto-juvenis, e com eles consigo ter uma conversa decente.
    Na faculdade, estranhamente, não conheci ninguém que goste de ler, ou pelo menos que eu saiba que goste de ler.
    Vai ver também que existem muitas pessoas próximas a mim que são como eu, não se aproximam pelas mesma razões que eu.
    Quem sabe por quantas N ou por quantos Raphael já não passei e talvez até sejam próximos a mim? :lol:
     
  10. .Penny Lane.

    .Penny Lane. Usuário

    Me junto ao grupo da N, Raphael e Clara.

    Agora funcionário de livraria é engraçado... acho super estranho quando pergunto de um livro ultra-famoso e eles me olham e perguntam: "Como? Soletra aí o nome do autor que eu não entendi..."

    Por outro lado é bem legal quando um funcionário indica alguma coisa... eu sei que o papel deles é tentar vender e tal, mas dá pra ver que alguns gostam realmente de ler... outro dia entrei na livraria e perguntei se tinha Lugar Nenhum, do Neil Gaiman, aí o vendedor: "Olha, no momento está em falta, dele temos só o Stardust, mas esse autor é muito bom, viu? Procura na internet que tem em e-book, você não vai se arrepender!" E continuou falando todo empolgado em vez de me empurrar o Stardust :rofl:
     
  11. sammynewton

    sammynewton Usuário


    Concordo N, é difícil ver pessoas com livros por aí. Aliás, pode ser neura minha, mas quando abro um livro no ônibus ou no shopping as pessoas meio que olham de lado. Olhares que dizem "olha só, o cara tá se achando intelectual, superior". Mas como disse, pode ser neura minha.

    Alguém já se sentiu assim, intimidado?
     
  12. Liv

    Liv Visitante

    Ontem tinha um rapaz lá na clínica com O Analista de Bagé nas mãos. Não resisti e soltei: "Nossa, eu já li! Você vai adorar" ele deu uma risadinha e disse que já estava adorando. Tipo, foi a primeira vez que eu fiz isso. :dente:
     
  13. Alisson P.

    Alisson P. Usuário

    Sei lá, fico meio sem graça de comentar um livro com uma pessoa que não conheço :timido: . Temo correr o risco de ter topado com uma criatura mal-educada e prefiro o silêncio a levar um 'fora' constrangedor. Já numa livraria ou biblioteca, a situação é diferente. Quando vejo alguém meio indeciso, não hesito em fazer sugestões. ;)
    E...
    Engraçado, sammy, isso acontece comigo direto. Gosto de ler no ônibus, mas às vezes fico constrangido quando vejo que todo mundo está me olhando e sou o único com um livro aberto nas mãos...
    :dente:
     
  14. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium


    Leio direto em onibus, metrô e trem, e nem reparo se as pessoas reparam. Mesmo.
    Depois de anos lendo em locais públicos, já nem sei se as pessoas olham ou não.
    Agora, isso de achar alguém que lê antipático ou metido é com as pessoas da minha convivência.
    No meu trabalho tem duas bibliotecas (uma em Brasília e outra no Rio) grandes, diversificadas, maravilhosas, esplêndidas!!! mas poucas pessoas as utilizam e muita gente quando me vê com um livro acha esquisito, pergunta se é pra faculdade ou (o que é mais bizarro!) perguntam o porquê de eu ter pego o livro! :susto:
    Na faculdade (é até chato comentar isso) lá impera o pensamento de quem tiver que ler um livro inteiro é otário, puxa saco de professor e/ou não tem o que fazer.
    Pena! :(
     
  15. Devotchka

    Devotchka Usuário

    Eu já. Ano passado, eu sempre estava com um livro em mãos. Apesar do barulho do intervalo e do lugar ser lotado de gente, além da biblioteca ser pobre e barulhenta, eu arrumava lugares pra ler. Já percebi olhares desse tipo em várias ocasiões e já tive que ouvir colegas comentarem comigo sobre isso meio num misto de zombaria e desdém.

    Esse ano, tive que mudar de colégio e a área para ficar é mais desproporcional ainda do que o antigo em relação ao número de pessoas, o primeiro andar fica fechado e tem música no intervalo. No outro eu lia em algumas aulas, mas neste fica quase impossível, a sala é menor e mais barulhenta e eu tenho em mente não ficar em recuperação, por isso, atenção é essencial. Nos primeiros dias de aula desse ano, tentei ler na sala mesmo, mas não deu. Sentia as pessoas me observando e aquilo me deixava extremamente desconfortável. Sinto falta de ler no colégio, mas pelo visto não é possível e eu não vi sinal de uma biblioteca. Resta se contentar. ):
     
  16. Liv

    Liv Visitante

    Já comigo é o contrário. Só abrir o livro ou ligar o mp4 que alguma pessoa aleatória começa a falar sobre o tempo, perguntar as horas ou coisa do tipo.
     
  17. Aconteceu sim, de fazer amizade porque estava na sala de aula da faculdade no primeiro dia de aula e uma menina me abre o Kerouac e comça a ler.Viramos amigas, lógico.
     
  18. imported_Nanda

    imported_Nanda Usuário

    Já fiz isso, tem momentos sou a maior cara de pau e pago mico mesmo, eu não me aguento a não ser qdo to de mau humor, ai até evito conversa. Tem momentos que eu não tenho coragem de falar, acho que depende da cara da pessoa que tá lendo ou escutando música.

    Fiz amizade com uma menina na facu pq ela gosta da cultura japonesa e eu não me aguentei e fui perguntar pra ela se ela tinha sido cosplay e tudo mais, quais animes q ela gostava, sobre a lingua e afins. Bem bacana.
     
  19. Ramalokion

    Ramalokion Mecha-de-Folha

    Poutz eu nunca consigo me conter! E eu tento! Eu smepre acbao puxando papo...

    Em livrarias então... Eu trabalhei durante uns 4 anos pertinho da Praça da Sé e do Fórum João Mendes (centrão de São Paulo) e tem um Saraiva enorme lá. Eu ia todo santo dia na hora do almoço e ficava lá olhando os livros e talz (foi assim que eu descobri Tolkien em 1995!!).

    Bom em alguns meses os funionários vinham ME PERGUNTAR sobre livros que eles não conheciam! XD
    O que era bom: ganhei MUITO vale-café da Saraiva, e eles dexavam eu ler licros inteiros lá no andar de cima!
     
  20. mitsuki

    mitsuki Usuário

    O mesmo comigo. Mas eu fico doidinha para falar do livro, e sempre dou um jeito de olhar a página que as pessoas estão lendo. Tem vezes que não é um livro que eu conheço, aí eu fico louquinha para ver o título. xD
     

Compartilhar