1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Qual o principal fundamento para ser um dark lord?

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Elessar Hyarmen, 17 Jun 2012.

  1. Elessar Hyarmen

    Elessar Hyarmen Senhor de Bri

    Analisando o contexto sobre os personagens marcantes das obras de Tolkien, o que vocês consideram como fundamento para alguém ser um Senhor do Escuro?

    1- Primeiramente a imortalidade?

    2- Em segundo lugar a maldade em si, imbutida nos desejos em ter tudo e todos sob seu comando a qualquer custo?

    3- Independente de ser imortal (talvez um exemplo seje Herumor) mas sim o item 2 acima citado?

    4- Ou seriam outros aspectos (por gentileza citem)

    Puxei um link naquele tópico sobre Feanor mas espero que o assunto não seja redundante naquilo que foi citado no tópico sobre o noldor.
     
    • Ótimo Ótimo x 3
    • Gostei! Gostei! x 3
  2. Tar-Mairon

    Tar-Mairon DARK LORD AND LOVING DAD

    .

    Naquele universo, imortalidade é fundamental. Penso que ela não era inacessível aos humanos, afinal bastava desativar o envelhecimento celular do indivíduo, penso que este foi o caso do Boca de Sauron.

    E, óbvio, muita maldade também é necessária.

    .
     
    Última edição: 17 Jun 2012
    • Gostei! Gostei! x 2
  3. Dorak

    Dorak -Morgoth! Não me chame de

    Acho que apontar um PRINCIPAL fundamento para ser um Senhor do Escuro é insensato. Os Senhores do Escuro foram formado por um conjunto de fatores, e isso vale não só para eles, mas para qualquer lider, conquistador, opressor, ou personagem marcante do legendárium , e etc.

    Mas apontaria duas coisas como essenciais ao meu ver: Conhecimento e ambição.

    Sendo que a ambição pelo conhecimento também um grande ponto. Ou seja, ambição em primeiro lugar.
    Conhecimento garante poder, formas de controle de aliados, manipulações e etc.

    p.s.: Ambição: desejo forte de fortuna, de glória, de honrarias, de poder ou de outra coisa qualquer, dependendo do contexto.
     
    • Gostei! Gostei! x 3
  4. General Artigas

    General Artigas Não tá morto quem peleia

    Ser mau.

    Se for um humano e ser burro o suficiente pra tentar se tornar imortal, vai acabar como o Boca de Sauron, sem se lembrar do próprio nome ou, na pior das hipóteses, se tornar uma "coisa" estilo Gollum depois de uns 500 anos e terminar feito um nazgûl, uma mera sombra do que foi.
    A alma dos mortais não foi feita pra residir sempre dentro de um corpo, depois de um longo tempo o mortal se tornaria uma fera irracional e depois uma alface em forma humana. Se não me engano Tolkien explicou isso em alguma carta ou em um dos textos do HoME.
    O humano teria que transformar o título de Senhor das Trevas em um título hereditário, e como sempre acontece nesses casos, o império ruiria pela incompetência de algum descendente dele.

    Imortalidade não é tão importante assim, apesar de ser uma coisa útil a um Senhor das Trevas, mas poder titânico seria mais importante, afinal ele precisará controlar alguns milhares de soldados, e se tiverem orcs o "controle mental" se torna necessário pra eles fazerem alguma coisa além de matarem os clãs órquicos do exército. O poder titânico serve pra oprimir os servos humanos tanto quanto os orcs.

    Resumindo: ser mau e muito foda.
     
    Última edição: 17 Jun 2012
    • Gostei! Gostei! x 6
  5. Pim

    Pim God, I love how sexy I am!

    Olha, pessoalmente nem acho que pra ser um Dark Lord você precisa ser imortal. Tu pode muito bem ser o Senhor do Escuro de uma Era ou de um período relativamente curto e ser igualmente marcante, ao mesmo tempo que a imortalidade não garante a hegemonia (como a vida é circular, e roda sem parar, outra pessoa pode nascer e tomar seu trono).


    Também acho que o Senhor do Escuro não tem que ser mau, porque maldade e bondade são conceitos bem relativos inter e intraculturalmente e que podem mudar conforme o passar do tempo. Acho mais que ele precisa ser:

    1) Frio: para não sofrer com as repercussões negativas dos seus atos, sejam elas em relação aos outros ou até mesmo aos seus aliados. Um verdadeiro Senhor do Escuro não se importa se os mortos de batalha são os outros ou os seus, desde que no final a vitória esteja com ele.

    2) Calculista: porque dominar um lugar cheio de gente pensante não é feito só com força bruta. Aliás, ela nem é tão necessária assim, se por trás do menor exército estiver o maior estrategista... E isso é inegável, até mesmo na história da humanidade.

    3) Determinado: saca aquele ditado "você venceu uma batalha, mas não a guerra"? Então.

    4) Egoísta: para querer tudo pra si, sem dividir o poder com nenhum outro. Um verdadeiro Dark Lord não tem iguais, tem subordinados de confiança que ele delega funções importantes, como governar partes do seu reino para ele.

    5) Extremamente narcisista: por se achar o merecedor do mundo, o cara digno a governar todo um grupo/nação/planeta e até o mais inteligente e esperto, pra poder subjugar os outros.

    6) Manipulador: sabendo usar o poder do convencimento, inspirar confiança nos seus aliados, acender o fogo da sua causa nos seus subordinados e, ao mesmo tempo, não mostrar-se perigoso aos seus inimigos até o momento em que não haverá mais como reagirem de forma definitiva é primordial.

    Isso foi só o que eu consegui pensar por alto. Certamente tem mais, se fizermos a intersecção lógico-matemática dos perfis dos Senhores do Escuro nas obras de Tolkien, na História da Humanidade e por aí vai.
     
    • Gostei! Gostei! x 7
    • Ótimo Ótimo x 6
  6. General Artigas

    General Artigas Não tá morto quem peleia

    Junta tudo e dá num ser o quê? Mau :dente:
     
  7. Pim

    Pim God, I love how sexy I am!

    A questão é que o teu conceito de "mau" é diferente do meu "mau", que certamente não é o mesmo "mau" de um Senhor do Escuro. =]
     
    • Gostei! Gostei! x 1
    • LOL LOL x 1
  8. Pearl

    Pearl Usuário

    Querer dominar o mundo! :mwaha:
     
    • LOL LOL x 4
    • Gostei! Gostei! x 2
  9. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Pim coloca um post tão legal, mas perde toda credibilidade com a Phoebe fazendo careta.

    E Pim resumiu bem os requisitos de um Dark Lord, mas não apenas de um líder negro, de qualquer líder, tirando o frio e o egoísta, mas ainda assim é necessário ter as 2 características em algum grau para ser um líder de sucesso.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  10. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Para quem tiver curiosidade houve alguns tópicos por aqui em que tocaram no assunto e comentaram que o Dark lord devesse classicamente ter domínio do que podemos chamar de elemento Morgoth, ou a energia escura de corrupção imbuída no mundo pelo vala caído.

    Entretanto a questão vai mais fundo porque a queda de Melkor não se deu exatamente por causa de seu poder que foi concedido por Eru e portanto era um dom neutro, mas por algo anterior a ele que foi a oportunidade. (o ditado diz que A oportunidade faz o ladrão). O poder enorme de Morgoth no princípio era apenas ignorante igual em todos os Valar e cabe perguntar em que sentido se fala na oportunidade.

    Quando se fala em oportunidade (ou oportunismo) a primeira experiência que um Dark Lord possui é a do livre-arbítrio para que seja capaz de escolher um caminho.

    A partir da escolha do caminho o domínio do elemento Morgoth se torna conseqüência e a própria criatura (alguém livre que escolheu se aprisionar) começa a atrair ou funcionar como portal de atração daquilo que busca. E podia acontecer de uma Silmaril, na qual residia o destino do mundo, cair na mão de alguém ruim como Morgoth ou Carcharoth.

    Se havia furos planejados nos planos dos Valar, como realmente havia como atesta a presença de Eru, então um humano ainda podia encontrar ou descobrir algo equivalente a uma Silmaril se fosse esse seu destino (como Beren) ou que um grande poder fosse roubado diretamente ou presenteado por um Maia descontente e existem chances reais de que ainda havia espiões em Valinor que podiam seguir os caminhos do egoísmo para que uma calamidade dessas ocorresse de novo. Para ser lord do escuro bastaria que as sementes sinistras plantadas por Melkor brotassem no terreno certo, afinal esse era um poder comum nas terras mortais.
     
    Última edição: 18 Jun 2012
    • Ótimo Ótimo x 3
    • Gostei! Gostei! x 2
  11. Meneldur

    Meneldur We are infinite.

    Não acho imortalidade fundamental. Ela ajuda, pois dá ao Senhor do Escuro "mais tempo" pra alcançar seus objetivos.

    Ambição desmedida é importante. Mas é interessante notar que a ambição se mostra de diferentes maneiras em Sauron e em Melkor.

    Melkor era ambicioso sim, mas queria o poder para destruir tudo. Ele assumiu uma posição extremamente niilista, desejando a destruição dos próprios servos. A ambição em Melkor é um instrumento do ódio. O ódio é o que move Melkor.

    Já Sauron deseja o poder pelo poder. Ele quer governar, e sabe que para isso precisa abandonar a postura destrutiva e niilista do seu mestre. Sauron é mais racionalista. Por isso creio que, guardadas as devidas proporções, Sauron se saiu muito melhor como Senhor do Escuro do que Morgoth.
     
    • Gostei! Gostei! x 6
  12. Aster

    Aster Usuário

    Pra mim, o principal fundamento para ser um dark lord (nos moldes de Morgoth e Sauron) seria, por falta de palavra melhor, a maldade mesmo. Mas não a maldade pura e simples, pois um ser que se torna mau pode muito bem não o ter sido antes (tipo os supervilões trágicos que eu adoro, como Fëanor, Dr. Doom, Darth Vader, etcetcetc), ou, o que pra uns é maldade pra outros é outra coisa, como a Pim colocou. Mas um dark lord tem que ter essa coisa nefasta que é mais que maldade... um buraco vazio de luz, uma ausência total de QUALQUER sentimento ou experiência que fosse capaz de um dia redimi-lo. Um líder sinistro, tirânico, sanguinário, cruel e etc pode ser redimido se um dia teve um chapisco que seja de alguma coisa relacionada ao bem. Um dark lord não tem isso, ele veio com defeito de fábrica, algo parecido com um psicopata (de novo, por falta de palavra melhor), negro em toda a sua essência. Se vc olhasse nos olhos de um cara desses poderia (não, iria, de fato) se perder totalmente in the endless void...
     
  13. Mercúcio

    Mercúcio Well-Known Member

    (Isso tá igual o "Fala que eu te escuto", da Record... :lol:)

    Alô, bispo... eu acho que a maldade em si e o desejo de ter tudo e todos sob o seu poder é um dos atributos que pode levar um ser a se tornar um dark lord.

    Acho que em Tolkien não cabe uma relativização do mal. Há uma ordem natural no legendário que pressupõe o antagonismo bem e mal, sendo que o mal nasce justamente da rebeldia contra os desígnios de Eru. Melkor a princípio não era mal, mas era tão poderoso e movido pelo desejo de criar... que acabou se voltando contra o Único. E quando desceu à terra se defrontou com seus irmãos, obedientes que eram à vontade suprema. E tendo sido atacados por estes, que pretendiam resguardar os filhos de Ilúvatar, transferiu o seu ódio também para estes. É dito, por exemplo, que neste aspecto também Aulë era semelhante a Melkor... no que diz respeito a este desejo de criar, este impulso que o levou, por exemplo, a criar a raça dos anões. E me parece sintomático que os principais maiar que tenham se ligado a Morgoth foram justamente aqueles relacionados a Aulë (Sauron e Saruman).
    Parece-me, portanto, que na raiz de todo o conflito observado em Tolkien, o Mal nasce da rebeldia contra os desígnios maiores, alimentando uma ambição de poder e controle que, nos confrontos verificados no mundo, ganharam contornos de ódio e ressentimento.

    PS: a propósito, bispo... minha cachorrinha tá doente. O senhor poderia dar a ela a sua bênção? :mrgreen:
     
    • Gostei! Gostei! x 2
    • LOL LOL x 2
  14. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Ser um ainu, ter participado da Dissonância de Melkor e fugido para a T-m com o mestre. Com o tempo, após as derrotas de Morgoth e Sauron, ele poderia muito bem assumir o trono de ferro (sim, Melkor sentou nele antes dos Targaryen e foi levado de Angband) e iniciar uma nova guerra contra os homens livres.

    Creio que um dos pré-requisitos para um Dark Lord seja a capacidade mental para controlar e dominar vontades mais fracas e submissas como orcs e antigos servos de Sauron.
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar