1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Quais aspectos mais lhe chamam a atenção em um jogo na hora de jogar e/ou comprar?

Tópico em 'Jogos Eletrônicos' iniciado por Shazan, 4 Set 2006.

  1. Shazan

    Shazan siscapuliu

    JUSTIFIQUEM. Quem não justificar estará floodando e peço aos moderadores que apaguem.

    Quem quiser pode especificar por gênero, pois realmente varia. Ou então falar de uma forma geral. Podem dividir também para jogos que curtem JOGAR e os que COMPRARIAM. Afinal, muita gente buscar replay/multiplay na hora de comprar jogo, mas nem tanto para jogar. Isso acaba turbinando suas vendas, já que para os sem essa opção a pessoa pode alugar ou pegar emprestado o jogo só pra terminar. Meu "The Legend of Zelda: Ocarina of Time" de N64, por exemplo, passou em muitas mãos depois que terminei, já que o pessoal não queria pagar 129 reais ou mais no jogo, mas ainda assim estavam loucos para jogá-lo. Enfim:

    - Gráficos?
    - Jogabilidade?
    - Diversão?
    - História/trama?
    - Replay?
    - Multiplay/Online?
    - Som/Músicas?
    - Outro? Qual?

    ---

    Quanto a mim varia um pouco. Para PC (minha plataforma predileta) eu acabo priorizando ONLINE pois me canso de jogar sozinho ou contra a máquina somente. Isso acaba sendo mais comum em Estratégia (RTS) e RPG (MMORPG), pois em FPS (First Person SHooting) eu prefiro jogar sozinho mesmo, priorizo JOGABILIDADE e GRÁFICO, o que acaba fazendo a diversão vir de quebra. Jogabilidade ruim mata fps pra mim... e gráficos ultrapassados acabam me cansando. Eu não consigo mais jogar Half Life, por exemplo, depois de ter jogado Doom III, HL2, F.E.A.R. Se o faço é com prazer bem limitado.

    Em RPG offline a jogabilidade pra mim é quase dispensável, pois sempre me adapto e ainda mais quando se trata de jogo turn-based isso não faz muita diferença. Não vou muito nos "pops" e nem busco muito "diversão". Sempre joguei RPGs que não fizeram quase nenhum sucesso e eu acabava curtindo mais por causa da trama/história e das músicas! (sou um apaixonado por SoundTracks de jogos). Gráficos também vão por água abaixo, eu já joguei rpgs extremamente ultrapassados que adorei, como "Guardian's Crusade" de PSX, que chegou a levar nota "2/10" em algumas revistas e cujas inovações no sistema de batalha me agradaram muito, mesmo o jogo tendo uma aparência horrível e uma jogabilidade deplorável.

    Em jogos de Luta priorizo muito Jogabilidade e Diversão. Tramas são dispensáveis, e música eu considero BASTANTE. Aliás "música" e sons pra mim são um caso a parte, em todo tipo de jogo. Eu chego a esquecer da aparência de jogos mas não esqueço as músicas. É algo que me marca muito e que me fideliza em sagas e continuações quase tanto quanto a trama em si.

    Um dos gêneros que eu menos jogo é um dos quais eu exijo mais: corrida. Tem que ter uma ótima mistura de gráficos, jogabilidade e diversão. Gosto de realismo do cenário e dos carros, música deixo pra lá e por incrível que pareça não busco muito multiplay nesse tipo de jogo.

    ---

    Enfim, depois continuo, quero ler as opiniões de vocês
     
    Última edição: 4 Set 2006
  2. Lukaz Drakon

    Lukaz Drakon Souls. I Eets Them.

    Re: Quais aspectos mais lhe chamam a atenção em um jogo na hora de jogar e/ou comprar

    Eu posso dizer que priorizo 2 coisas: Jogabilidade e diversão.

    Jogabilidade para mim é essencial. Um jogo em que eu acabe me atrapalhando por que os controles são confusos é o fim pra mim. Me cansa muito rápido e acaba me estressando. É o motivo pelo qual eu não gosto de simuladores de aviões. Muitas coisas a se fazer ao mesmo tempo.

    Diversão é outro ponto por que se (1) o jogo ficar chato ou (2) ele ser lindo, ótima jogabilidade e ficar a mesma coisa durante 12 horas, não aguento. Quero que ele me apresente coisas novas, variedade de escolhas e que eu passe um tempo agradavel enquanto o jogue.
     
  3. Shazan

    Shazan siscapuliu

    Essa coisa da revista usar "diversão" é um negócio muito contraditório. O próprio estilo do jogo pode tornar o jogo um saco para a pessoa. É uma característica sem muitas verdades absolutas, com muita subjetividade. Pra todo o resto você tem critérios, mas o que torna um jogo Divertido? Principalmente o seu gosto!

    Como eu mesmo disso o fato de um First Person Shooting ter boa jogabilidade e bons gráficos o torna quase imediatamente divertido, mesmo que ele não tenha sido muito bem bolado ou não traga nada muito inovador. Estranho, não? Ou talvez os mais bonitos e jogáveis costumem ser divertidos mesmo... não sei, mas ainda acho essa coisa de "diversão mensurável" meio contraditória.
     
  4. Chuck Norris

    Chuck Norris Usuário


    Desses que voce citou, só observo mesmo os 3 primeiros. Muito importante para mim é o estilo do jogo, que dou preferencia a jogos de tiro em geral, ou estratégia. Também priorizo jogos que se passam na era medieval. Quanto ao gráfico e a jogabilidade, dou bem mais importancia que a estes que a estória do jogo. Dragon Quest VIII, é um exemplo de um ótimo jogo com uma estória simples ou até mesmo besta. A diversão, claro, é essencial; afinal, porque você compra um jogo? (Tá, tem gente que compra para dizer que zerou... mas eu não). Ah, e 90% dos jogos que compro são para PS2. Os pequenos 10% para PC.
     
  5. Edu

    Edu Draper Inc.

    Gráficos, diversão e história.
     
  6. Kyo

    Kyo Big bad wolf

    Basicamente nessa ordem: História, jogabilidade, trilha sonora, gráficos e replay

    Como meu gênero favorito é o RPG, a historia pra mim é essencial em um jogo. Já gráficos são o que eu olho por ultimo, afinal se fosse dar uma importancia grande a ele, nunca jogaria nada do nivel de Grandia ou Xenogears.
     
  7. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Jogabilidade.
    Videogame tem que focar em jogabilidade. É o que o faz ser um meio de entretenimento diferente dos outros.
    Não precisa ser simplório, precisa apenas não ser complexo de tal forma que precise de manuais com 200 páginas de instruções (uma das coisas que me afasta um pouco dos RPGs estilo neverwinter nights onde eu não consigo fazer nada sem ter aquele manual estilo Biblia do lado pra entender todos aqueles símbolos e atalhos).



    Gráfico é uma coisa que eu simplesmente não me incomodo. Não mesmo.
    Já faz um tempo que os jogos "novos" que eu venho jogando são de PS1 (já que eu nunca tive um e perdi um MONTE de jogos bons): os FFs, MGS e to a procura ainda de Vangrant Story e Xenogears (de preferencia originais. Que parece ser coisa impossivel já que to a mais de 2 anos procurando isso).
    E alguns RPGs do Snes tb já que nessa época eu não costumava jogar esse estilo: Chrono Trigger, FFVI, etc.



    Diversão eu concordo com o Shazam. É relativo demais pra ser usado como um critério objetivo.
    Mas é claro que o game tem que ser divertido. Pra todo mundo tem que ser assim, né? Senão perde o sentido da coisa.



    Multiplay e Replay eu não costumo observar tanto.
    São, pra mim, apenas coisas a mais. Mas que nunca me fariam comprar ou deixar de comprar um jogo só por tê-los ou não.



    História e trama eu tb não observo tanto. Mas pode vir a ser uma razão de eu comprar um RPG só por ele.
    Quem jogou Xenosaga e estuda matemática/física vê o quão trabalhado foi o enredo dele. Muitos deles bem escondidos como a citação ao espaço de Hilbert no "Hilbert Effect" da KOS-MOS. E a construção dos personagens, por meio clichês que sejam, são bem levados. Tanto que um dos vilões que eu mais venho gostando nos ultimos anos é o Albedo. Sem contar ainda que a minha assinatura vem dele tb.
    E um dos motivos que eu venho procurando por Xenogears já que dizem tanto que tem enredo superior. Gostaria de ver se é verdade ou apenas saudosismo.



    Pode ter a questão da inovação tb como um dos critérios.
    Jogos como LocoRocco, Katamary Damancy, Wario Ware Inc., etc, já são suficientes por si só pra serem jogados.
    Claro que muitos jogos que procuram inovar saem uma porcaria. Mas é sempre legal dar créditos para softhouses que buscam o novo.
     
    Última edição: 4 Set 2006
  8. Shazan

    Shazan siscapuliu

    Tem gente que não lê o tópico mesmo antes de responder.... pedi pra justificar. Enfim.

    ---

    Kyo, os dois RPGs que você citou têm bons gráficos hehehehe... compare com os mesmos da época. Não que eu ache que você realmente não se importe muito com isso, mas não foram exemplos muito justos com "falta de gráfico". Utilizaram uma parcela considerável do "poder" do psx. E que jogaços esses! ;D

    Só pecou, pra mim, no "pra todo mundo", porque literalmente não existe jogo que agrade todo mundo, mesmo que só consideremos quem já jogue videogame. Há pessoas que acham Mario Party, por exemplo, um saco, mesmo ele fazendo parte de uma das séries mais divertidas já desenvolvida, focada em multiplay. É complicado mesmo, a genet teria que discutir segmentação, porque os gostos dos usuários variam mesmo, como em tudo na vida. Por isso eu acho o "atributo" mais duvidoso para uma revista julgar. Gostaria sinceramente de entender melhor quais são so critérios. Se alguém souber, fique à vontade pra discutir isso no tópico.

    Sem mais, abraços
     
  9. Nunis

    Nunis Steve Young

    Eu curto jogos action/adventures principalmente. Vou mais pelo estilo do que por alguma característica do jogo em si, mas esses jogos privilegiam sem dúvida a jogabilidade e diversão a outros aspectos, mas sempre são competentes nos outros aspectos (as vezes não ligam muito pra história, mas eu também não).

    É o caso principalmente de Nintendo e Rareware, as minhas softhouses favoritas.
     
  10. Kyo

    Kyo Big bad wolf

    Que coisa não... eu tenho o Xenogears e encontrei um cara que vai me vender Vagrant Story original... :think:

    Eu não citei eles fazendo uma comparação com os gráficos da época, mas sim os atuais. Prefiro muito mais jogar hoje um Grandia ou um Xenogears do que um Final Fantasy X, por exemplo, com gráficos muito melhores mas uma historia dezenas de vezes mais medíocre.
     
  11. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Sério? Ele tem mais umazinha? :g:

    Mas to falando sério. Nos mercadolivres da vida normalmente eu encontro apenas piratas ou, qdo é o original, o cara só aceita se eu levar de reboque uma caralhada de outros jogos que não me interessam.
    Se bem que alguns eu nem tentei de verdade pq não senti muita firmeza no cara que tava colocando a venda.

    Se quiser me vender o Xenogears, tamos aí. :g:




    Não. Vc não entendeu.
    Diversão é relativo e SEMPRE vai ser um dos critérios de alguém gostar de um game.
    Ao menos eu nunca cheguei a presenciar uma pessoa dizendo que ama um jogo mas o único problema é que ele é um tédio de chato.
    E justamente por ser um critério subjetivo, isso vale para todo mundo com seus respectivos jogos preferidos.

    Certo? Ou eu me embolei todo na explicação?
     
  12. Chuck Norris

    Chuck Norris Usuário

    Conheço caras que compram alguns jogos só para dizer que zeraram, ou que são bons nele; mas definitivamente não por diversão.
     

Compartilhar