1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Quadrinistas recriam universo da Vigor Mortis

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por Anica, 15 Abr 2011.

  1. Anica

    Anica Usuário

    A companhia Vigor Mortis, criada há mais de dez anos pelo dramaturgo e diretor Paulo Biscaia Filho, surgiu tendo as histórias em quadrinhos como uma de suas inspirações para peças teatrais e, mais tarde, até mesmo um longa-metragem. Agora, oferece farta matéria-prima relacionada ao universo do horror e da cultura pop para uma de suas fontes: a HQ.

    “Mas é necessário esclarecer que não se trata de adaptações das peças do repertório da companhia para as HQs, e, sim, de histórias inéditas com os personagens nelas surgidas”, conta o quadrinista José Aguiar.

    Ele se refere ao livro Vigor Mortis Comics, que ilustrou em parceria com DW Ribatski e roteirizou com Biscaia, com lançamento nacional no próximo sábado, às 19 horas, na Gibiteca de Curitiba. Durante o e­­­vento, os autores participam de uma mesa redonda sobre o processo de criação da obra.

    Aguiar e Biscaia escreveram oito HQs em que exploraram o universo dos personagens vindos do texto teatral. Em seguida, os desenhistas se revezaram nas diferentes soluções estéticas para cada narrativa, todas repletas da violência, sexo, terror e humor negro que caracterizam os trabalhos da companhia Vigor Mortis. São elas: “Oswald Apaixonado”, “Corra Cataléptico Corra”, “O Morto e a sombra”, “A Sombria Morte do Homem Sombra”, “Freddy in Wonderland”, “A Revanche do Morto”, “Ursula Unchained” e “Freddy in Wonderland”.

    “A ideia de transpor as peças escritas e dirigidas por Biscaia para as HQs surgiu quando colaborei com Graphic (indicada ao Troféu HQMIX e ao prêmio Shell) em 2007”, conta Aguiar, para a qual criou a produção artística de Artie, um desenhista de quadrinhos frustrado, que também aparece no livro, assim como alguns personagens das peças Snuff Games e Garotas Vampiras Não Bebem Vinho.

    Mas é Morgue Story – Sangue, Baiacu e Quadrinhos (2004), levado às telas em 2009, que ao lado de Graphic (2006) forma a espinha dorsal do projeto. Afinal, nessas peças há criaturas do mundo dos quadrinhos que ganham vida pelas mãos dos protagonistas.

    A oposição de estilos entre Aguiar e DW agradou o quadrinista e escritor Lourenço Mutarelli. “Enquanto em cada plano-detalhe Aguiar procura enfatizar a narrativa, DW se aproxima da abstração em belíssimas composições. Enquanto DW esboça os personagens em pinceladas rápidas e aparentemente imprecisas, Aguiar, se esmera nos detalhes e cria massas vigorosas com seu poderoso claro-escuro. Fico feliz em ver esses talentos reunidos produzindo uma HQ poderosa que encanta os olhos”, elogia.

    Serviço:

    Vigor Mortis Comics. Editora Zarabatana Books. Lançamento, no dia 16, às 19 horas, na Gibiteca de Curitiba – Centro Cultural Solar do Barão (R. Carlos Cavalcanti, 533), (41) 3321-3250. R$ 30. Classificação indicativa: 16 anos.

    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar