1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Quadrinistas elegem as HQs que gostariam de ver no cinema

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por Anica, 25 Mar 2009.

  1. Anica

    Anica Usuário

    [align=justify]Nunca tantos heróis (e vilões) apareceram nas telas de cinema. E a lista não vai parar de crescer tão cedo: até 2012 serão quase 100 novos títulos. Produzir uma versão cinematográfica de quadrinhos parece ser uma fórmula relativamente fácil e com retorno praticamente garantido: os fãs dificilmente resistem à curiosidade de saber como seus heróis foram retratados, mesmo que seja para sair falando mal depois.

    Franquias bem sucedidas como as dos filmes de Batman e Homem Aranha (este último responsável pelas duas maiores bilheterias da história no Brasil, inclusive) e as boas arrecadações de produções mais recentes, como Watchmen e Homem de Ferro, incentivam a indústria a investir tanto em continuações, como uma segunda parte de Sin City, quanto em novas apostas, como, entre muitos outros, o Besouro Verde dirigido por Michel Gondry, e a aguardada versão de Tintin, que terá dois filmes, dirigidos por de Steven Spielberg e Peter Jackson.

    Mas e para quem é mais do que um fã “comum” de quadrinhos, e chega inclusive a viver disso? Será que eles já estão satisfeitos ou ainda têm vontade de ver alguma adaptação em especial? Perguntamos a alguns desenhistas e roteiristas brasileiros de quadrinhos quais os melhores filmes inspirados em HQ já feitos e quais eles ainda esperam ver um dia. Se Batman – O Cavaleiro das Trevas e Anti-Herói Americano (foto) lideram as preferências entre as produções já realizadas, na hora de sugerir o que ainda poderia vir, as respostas foram bem mais variadas. Confira a seguir:


    Felipe Cunha, desenhista
    Melhor adaptação já feita? “Batman Begins. Não é uma adaptação literal, é uma história que usa muitos elementos da HQ Batman - Ano Um de um jeito novo, sem prejudicar a obra original do Frank Miller.”

    Qual adaptação você gostaria que fosse feita? “Blankets, de Craig Thompson. Ficaria lindo em uma versão bem gráfica, usando vários dos elementos de ilustração que ele usa, mas talvez, quem sabe, em forma de animação, transições de cena e alguns complementos”.

    Quem seria perfeito para o papel principal e qual o diretor ideal? “Como ator, o próprio autor, por ser uma história semi-autobiográfica. Mas acho pouco provável que ele fizesse isso, portanto voto em Joseph Gordon – Levitt. Para dirigir, Michel Gondry, sonhando muito alto”.


    Pablo Casado, roteirista

    Melhor adaptação já feita? “Batman – O Cavaleiro das Trevas. Os elementos principais estão lá, tratados de forma contemporânea, onde roteiro e direção fizeram um filme que fosse um filme e não uma emulação de um gibi”.

    Qual adaptação você gostaria que fosse feita? “Como Matar Seu Namorado, de Grant Morrison e Philip Bond. É uma graphic novel maluca, anarquista e bonita de um jeito distorcido. Publicada nos anos 90, acho que ainda hoje tem força”.

    Quem seria perfeito para o papel principal e qual o diretor ideal? "Sugeriria usar atores novatos, desconhecidos mesmo, e que não sejam tipos hollywoodianos. Isso enriqueceria a adaptação. Para dirigir, Danny Boyle. Ele é britânico e a história se passa na Inglaterra, tem alguns temas que ele saberia retratar de modo interessante.


    Danilo Beyruth, ilustrador profissional

    Melhor adaptação já feita? “Homem de Ferro, Superhomem e Popeye, em termos de transpor um personagem que tem décadas de história, e Sin City e Estrada para Perdição, como adaptação direta de uma ‘graphic novel’, onde uma você adapta uma história na íntegra”.

    Qual adaptação você gostaria que fosse feita? “Bone, de Jeff Smith, e Mortos Vivos, de Robert Kirkman”.

    Quem seria perfeito para o papel principal e qual o diretor ideal? “Bone seria em animação tradicional, com direção de Hayao Miyazaki, do Studio Ghibli, e Mortos Vivos com Jake Weber, no papel de Rick, e direção de Rob Zombie”.


    Cadu Simões, roteirista
    Melhor adaptação já feita? “Anti-Herói Americano. Apesar de ser na verdade uma cinebografia do quadrinista Harvey Pekar. Mas os quadrinhos de Pekar se confundem com a sua própria vida, já que as histórias eram baseadas nele mesmo e em seu cotidiano”.

    Qual adaptação você gostaria que fosse feita? “O Cabeleira, de Leandro Assis, Hiroshi Maeda e Allan Alex. O interessante é que essa história foi pensada originalmente pelos roteiristas para o cinema, então o roteiro do filme já está pronto, é só alguém filmar”.

    Quem seria perfeito para o papel principal e qual o diretor ideal? “Não consigo pensar em algum ator com as características para o papel: bem alto, com grande porte físico e que imponha medo apenas por sua presença. Quanto à direção, eu particularmente vejo O Cabeleira como um western spaghetti ambientado no nordeste brasileiro, então ninguém seria melhor para dirigir esse filme do que o próprio Sergio Leone. Mas na falta dele, acho que o Fernando Meirelles daria conta do recado”.


    Hector Lima, roteirista
    Melhor adaptação já feita? “Batman – O Cavaleiro das Trevas. Por mais que não adapte uma história direta - e sim várias histórias costuradas em uma - é a que melhor captou o espírito dos personagens originais, do ambiente em que eles vivem e das motivações e conflitos de cada um. Apesar de alguns defeitos, foi um marco não só das adaptações de HQ como as elevou pra um patamar mais alto de Cinema com C maiúsculo”.

    Qual adaptação você gostaria que fosse feita? “Os Invisíveis, de Grant Morrison. É uma HQ sobre agentes secretos anarquistas versus os 'donos do mundo' pelo destino da liberdade humana. Foi uma das inspirações do Matrix”.

    Quem seria perfeito para o papel principal e qual o diretor ideal? “Ewan McGregor pro papel de King Mob, o líder da célula anarquista e Mitch Hewer, da série Skins como Dane McGowan, o recruta revoltado que pode ser a reencarnação de Buda - se ele não ficar velho demais na hora do filme ser feito. E, pelo que já mostraram que podem fazer, os diretores ideais seriam Danny Boyle ou David Fincher. Mas acho que mais o Boyle mesmo por ser britânico, como o autor da HQ”.


    Mario Cau, ilustrador
    Melhor adaptação já feita? “Depende. 300, Anti-herói Americano e Ghost World, no quesito fidelidade à obra original, Watchmen, V de Vingança, X-Men e Homem-Aranha, como obras de releitura e Homem de Ferro e Batman – Cavaleiro das Trevas, entre os baseados em HQ mainstream”.

    Qual adaptação você gostaria que fosse feita? “Bone, Estranhos no Paraíso, Blankets, Fun Home e a Liga da Justiça, de Keith Giffen e J.M. DeMatteis”.

    Quem seria perfeito para o papel principal e qual o diretor ideal? “Bone poderia ter boas vozes nas dublagens, os outros não sei. Há casos ótimos de casting, como Tobey Maguire de Homem-Aranha e Hugh Jackman como Wolverine, mas outros bem ruins, como o elenco de Quarteto Fantástico. Para dirigir Bone eu gostaria de um cara do nível do Peter Jackson, acostumado com épicos, criaturas fantásticas e uma boa dose de drama. Os outros, por serem mais intimistas, poderiam ter alguém como o Michel Gondry”.

    Daniel Esteves, roteirista e professor de roteiro
    Melhor adaptação já feita? “Anti-Herói Americano. Se for falar desses arrasa-quarteirões, gostei bastante dessa nova franquia do Batman, mas se for falar no melhor mesmo, ainda fico com o Anti-Herói Americano”.

    Qual adaptação você gostaria que fosse feita?
    “Atualmente não tenho grande ansiedade por adaptações. Pra mim Cinema e HQ são duas artes com a mesma capacidade pra contarem boas histórias. Mas as boas HQs me bastam, não preciso vê-las em outros lugares. Uma que me vem à cabeça no momento é a série Balas Perdidas, de David Lapham. Daria uma boa seqüência de pequenas histórias no cinema”.

    Quem seria perfeito para o papel principal e qual o diretor ideal? “Atores desconhecidos, porque o legal da série é se tratar de pessoas “comuns”. Atores famosos estragariam um pouco esse clima. E gostaria que a direção fosse do Tarantino, mas da época em que ele sabia fazer filmes e não ficava só querendo homenagear o bando de referências juvenis dele”.


    Felipe Sobreiro, desenhista e colorista
    Melhor adaptação já feita? “Anti-Herói Americano. O híbrido de dramatização e documentário teve tudo a ver com o aspecto biográfico das historias do Harvey Pekar”.

    Qual adaptação você gostaria que fosse feita? “100 Balas, de Brian Azzarello e Eduardo Risso. Mas gostaria que fizessem uma adaptação para série, e não para filme”.

    Quem seria perfeito para o papel principal e qual o diretor ideal? “Se dependesse de mim, escolheria o Lance Henriksen como o Agente Graves, a Eva Mendes como Dizzy e o Johnny Depp como Cole. E, na direção, seria ideal o Michael Mann”


    Rodrigo Alonso, roteirista
    Melhor adaptação já feita? “Difícil dizer. Acho que os dois primeiros filmes do Homem-Aranha são as melhores adaptações de personagem. Mas como tradução de uma mídia para outra (o real desafio) voto em Watchmen, que eu sinceramente considerava impossível de se filmar.

    Qual adaptação você gostaria que fosse feita? “Difícil escolher, eu geralmente não gosto da ideia de adaptações. Acho que cada mídia tem seus pontos fortes e fracos e que, se algo foi feito para os quadrinhos, então foi feito pensando nos pontos fortes dos quadrinhos e há muito risco na tradução. Um diálogo escrito para ser lido é diferente de um escrito para ser ouvido, por exemplo”.

    Quem seria perfeito para o papel principal e qual o diretor ideal? “Acho que não consigo responder essa. Sou incapaz de olhar para algo desenhado em uma folha de papel e pensar “isso ficaria bom com uma pessoa de carne e osso”. Soa um pouco como desrespeitar o desenhista”.[/align]

    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    Adorei a matéria ^^
     
  2. Ramalokion

    Ramalokion Mecha-de-Folha

    Ana

    podemos extrapolar e postar aqui o que cada um de nós pensa a respeito? (Tá virou moda no Meia fazer tópicos assim... mas... ah é legal pra kct!)
     
  3. Anica

    Anica Usuário

    claro, e pq não? =]
     
  4. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Incrivelmente concordo com a maior parte das opiniões dadas, mas na hora que eles vão sugerir as HQ para serem adaptadas, as falhas são gritantes, porque eles se prendem a personagens que dentro do mundo dos quem curtem quadrinhos são mais "cult". Os verdadeiros fãs de quadrinhos (leia garotos cheios de espinhas bem nerds), acho eu, que ficariam com mais títulos de super e dos heróis mais “Vertigo”.

    To abrindo o tópico para o que o Rama falou.
     
  5. Anica

    Anica Usuário

    eu ainda estou tentando entender o que vc quis dizer, breno. :think:

    (btw, não precisa abrir outro tópico, dá para postar tudo aqui)
     
  6. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Mole Ana, olha para a profissão de cada um desses caras e para as HQs que eles querem ver adaptadas. No artigo diz que eles são "mais do que fãs comuns", mas não diz o que é ser "mais que um fã comum". Se essa expressão serve para definir quem é ou não entendido do assunto, então esses caras, ao meu ver, não sacam bem da coisa, porque adaptar 100 Balas para um filme é matar a história, que no máximo poderia ser uma série (só da HBO). E outros títulos falados ali também, dão até vergonha para quem realmente "saca" do assunto (e não estou dizendo que esse sou eu), coisas do tipo: Como matar seu namorado, que pode ser considerada Leitura para dias nublados* ou até mesmo Os Invisíveis, que quem leu sabe muito bem que uma possível adaptação mataria o cunho político da história.
    Eu achei que um deles ia falar de Preacher (que acredito já estar na fila das futuras adaptações), Nórdicos, Queen Anda Country, Casa dos Horrores ou de 2020. Porém ao que aprece, essas obras mais adaptáveis foram esquecidas.

    Enfim... sempre fico meio putinho com essas listas feita pelos tidos "fodões" ou "entendidos" do mundo das HQs. Mas dessa vez tentei deixar de lado o preconceito e avaliar as indicações pelo valor que a obra teria ou pela possível adaptação. Por isso disse: "porque eles se prendem a personagens que dentro do mundo dos quem curtem quadrinhos são mais 'cult'".
     
  7. Liv

    Liv Visitante

    Eu gostaria de ver A Liga da Justiça. Mas também tenho medo do que pode sair daí.
     
  8. Shaytan

    Shaytan Usuário

    Eu também gostaria de ver, parece que chegou a existir um projeto mas foi abandonado recentemente =/ .
     
  9. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Levanta as mãos para o céu e agradece!
     
  10. Anica

    Anica Usuário

    Breno, wtf, a lista é subjetiva. É o que eles, como pessoas/indivíduos que gostam de quadrinhos, gostariam de ver. Independente de público, dar certo, dar errado e o escambau. Pergunta lançada ao vento, daquele tipo que fazemos aqui no tópico mesmo.
     
  11. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Então, só mimimi de chatinho que não curtiu a lista dos caras por achar pseudo-nerd-gibimaniaco...
     
  12. Ramalokion

    Ramalokion Mecha-de-Folha

    Eu entendi oq eu cv disse e concordo... parece aqueles caras que qdo perguntam: "Qual sua banda de rock preferida", respondem "Old Beers 23475... uma banda neo zeolandeza que laçou um disc ams são ótimos cara!"... e todo mundo sabe que o cabloco é fissurado nos Beatles!

    Vou postar minhas adaptaões lá no post que vc abriu...
     
  13. Anica

    Anica Usuário

    Não acho que seja pagar de pseudo-nerd-gibimaníaco, muito menos que siga essa linha que você citou, Ramalokion. Para começar, se você gosta de hq acompanha naturalmente os lançamentos daquele momento, obviamente não vive só de batman e x-men (e vc sabe disso, Breno, até pq sempre que pode traz títulos diferentes para falar aqui no meia). 100 Balas, Estranhos no Paraíso, Preacher e afins não são "cults". Como disse, qualquer um que tenha dado um passo além da linha batman e x-men já teve contato com essas hqs.

    Pagar uma de entededor na minha opinião, seguindo o raciocínio do Ramalokion, seria citar séries curtas de mais de uma década atrás, tipo Visões de 2020, A Hora da Magia e Mistério Divino (e sim, no caso Como Matar seu Namorado também). Mas as demais estão perfeitamente ok, o acesso não é complicado e tanta gente fala desses títulos que invariavelmente em algum momento você terá contato com eles.

    Trocando em miúdos: se você não curte/fala na entrevista de hq mainstream você é um pseudo-nerd-gibimaníaco? Faça-me um favor, né. Eu não queria ser obrigada a citar "A Saga da Fênix" só porque vocês já têm aí um carimbinho pronto de "pseudo-nerd-gibimaníaco" para quem for citar algo mais diferente :tedio:
     
  14. Ramalokion

    Ramalokion Mecha-de-Folha

    Não Ana, meu ponto (e imagino do Breno também) é que os caras citam como melhores adaptações as HQ's "pop", mas na hora de citar as deles eles preferem HQ's "não-pop". Agora pergunte pra qualquer um desses caras se eles preferem fazer uma hq própria ou escrever por um ano Batman ou X-Men.

    Se vc fala em adaptação ao cinema vc implica em que o negócio será rentável; logo X-Men e Batman sim; Como matar seu namorado não. Além disso... convenhamos, o gostod os caras é bem restrito... tipico dos pseudo-whatever...


    Pseudo-nerd-gibimaniacos sim. Quiseram pagar de cults; nunca vão ajudara a adaptar nada pq são bestas.


    (PS: eu ainda não tomei café, logo eu não gosto aidna mais de psudo-nerd-gibimaniaco)
     
  15. Anica

    Anica Usuário

    E fazer o que se a qualidade das duas últimas adaptações de Batman são superiores a de muitos filmes (mesmo os que não sao adaptações)? O raciocínio de vocês está todo distorcido por causa de um preconceito que vocês já têm com o que consideram ser os "pseudo-nerd-gibimaniaco". Aliás, tão distorcido, que vocês desconsideram que além de Batman foram citados mais de uma vez nas melhores adaptações American Splendor e Estrada para a Perdição, que não são "pop".

    Outra coisa:

    Não esperava esse comentário de você, ainda mais com seus xiliques sobre o Gambit lá no tópico do filme do Wolverine. De qualquer forma, vamos lá, explicar a tal da reportagem já que a raivinha que você e o Breno tem por "pseudo-nerd-gibimaniacos" aparentemente afetou a capacidade de interpretação de texto.

    Lista subjetiva. Você aponta a HQ que gosta e gostaria de ver adaptada. Você não é um produtor que tem que escolher um filme para fazer sucesso, você é só um cara que gosta de hqs e está comentando sobre o que ainda não foi feito e que gostaria de ver no cinema.

    Eu, por exemplo, adoraria ver Sandman. Mas sei que a) a transposição dos quadrinhos para o cinema seria uma merda e b) provavelmente não daria lucro. Mas se me perguntassem o que eu gostaria de ver nos cinemas hoje em dia, em um mundo ideal em que grana e cagadas técnicas não estragassem tudo, eu diria: Sandman. E tenho certeza que esses sujeitos responderam seguindo o mesmo pensamento, não o de um executivo de Hollywood.

    Simples assim. Vocês que estão criando caso por pura birra.

    Ahn, restritos vocês estão sendo aqui, criticando a lista dos caras, desculpem. Aliás, olha como sua argumentação se contradiz:

    a) Os caras citam adaptações de pops como favoritos e depois querem ver adaptações de "cults"
    b) Que gosto restrito desses caras!

    Fala sério, não faz sentido algum o que você acabou de escrever, Rama. Aliás, continuo achando que não faz sentido algum torcer o nariz para a lista criada a partir do gosto pessoal de um cara. É tipo vocês começarem a criticar quem acha que azul é a cor mais bonita de todas, ou quem gosta mais de comida japonesa, sei lá.
     
  16. imported_Amélie

    imported_Amélie Usuário

    Olha, eu não gostei de Anti-herói americano como disse grande parte desse pessoal! Talvez eu não esteja tão ligada assim afetivamente ao filme... mas achei bem chatola!
     
  17. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Cara, eu parei de ler o tópico aqui.
    Deixei aberto no serviço e não tava lendo, mas quando li essa comparação, percebi que era justamente o que eu queria dizer.

    Só completando:
    Para mim é aquele grupinho de caras que sempre respondem uma pergunta com respostas "inesperadas", mas que na verdade são esperadas, porque você sabe que por ele ser "entendido" vai dar uma resposta totalmente fora no comum.

    sendo mais direto: Porra, o ser humano pode até ter lido Como matar seu namorado e ter achado foda, não discordo disso, porque eu achei foda, mas dai a querer como filme é meio estranho. No dia que um desses caras responder "Ah eu queria ver o Lanterna ou uma melhor adaptação do Constantine" ai sim eu vou respeitar o cara, porque eu sei (SEI) que ele vibrou muito mais com o JC do que com a mina do Como matar seu namorado.

    Concluindo mais ainda:
    Foram respostas que soaram falsas, só isso.
     
  18. Shaytan

    Shaytan Usuário

    Eu concordo com esse seu pensamento Anica, tem muita coisa que eu gostaria de ver adaptado para o cinema, não para parecer diferente mas porque simplesmente acharia legal assistir nas telonas. Isso pode acontecer com qualquer coisa, seja livro, HQ, conto etc, acho que muita gente depois de ler algo que gostou parou para pensar : "isso ficaria legal como filme".
     
  19. Anica

    Anica Usuário

    É por coisas assim que sempre digo que simplesmente não dá para discutir algo com você, Breno. E em um fórum de discussão, não saber discutir é uma falha bem grave, penso eu. Não é uma questão de estar certo ou errado, mas de mostrar o mínimo de respeito com quem está discutindo um assunto com você e argumentar de forma coerente.

    E resumindo todo seu blablabla: vc não tem como saber se o cara vibrou mais com essa ou aquela hq, pq vc NÃO É o cara. A lista é pessoal, é o gosto dele. Não bate com o seu? Bom, conviva com isso.
     
  20. Ramalokion

    Ramalokion Mecha-de-Folha

    Mas Ana... é birra mesmo.

    Agora o texto que vc postou começa com "Nunca tantos heróis (e vilões) apareceram nas telas de cinema." continua falando e dando exemplos de adaptações nesse estilo. Ai chega esses caras que por serem ruins não estão na midia (mas adorariam! veja a lista DELES de melhores adaptações feitas!), e querem que eu acredite que eles querem essas adpatções pseudo-cults? Se fosem mencionadas mais adaptações de heróis tudo bem.. mas é tão na cara que eles quiseram mostrar que "sabem mais sobre a 9ª arte". Blé! (sim, "blé" é expressão de birra, eu sei, eu sei...); agora óbvio que essa lista pouco importa. Afinal esses caras não vão a lugar algum mesmo... acho que nós já debatemos mais alguma coisa feita por eles do que até então já fizeram ao todo! heheheheh

    Sobre o "caso Gambit": meu ponto foi baseado no que eu disse acima, ou seja, o texto fala de adaptações de HEROIS DE GIBI e os caras mencionam como melhores adaptações GIBIS DE HÈROIS mas qdo vão citar as deles eles nunca vão se render ao monstro capitalista/pop/mundando... pq eles são pseudo-nerd-gibisticos! No caso do Wolvie: porra já tem 300 mutantes que FIZERAM mesmo parte da história do baixinho, tinha que botar o frances só pra iniciar OUTRA franquia?

    São coisas diferentes viu? :sim:

    E eu não dou xilique, não! Isso é coisa de baitola! Eu, no máximo, permito um certo descontrole emocional exasperando minhas opiniões! :rofl:
     

Compartilhar