1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Quadrinho, arte, capitalismo, etc.

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por Lord Ashram, 19 Fev 2004.

  1. Lord Ashram

    Lord Ashram Denny Crane

    Só p/ completar.
    O que tem de legal numa capa onde aparece uma elfa (ou seja lá que diabos for aquilo) de cabelo vermelho, peituda, semi-nua e segurando uma espada bizarramente grande?
    P/ ver peitudas semi-nuas eu compro uma Playboy. Além de serem de verdade (bom, mais ou menos, já que Photoshop rola solto), elas não são tão exageradas (tirando a Feiticeira, é claro :lol: ).

    E não é pq eu não gosto do Cassaro & Cia e suas historinhas medíocres, que eu deixaria de falar que a capa era boa caso eu realmente achasse isso.
     
  2. V

    V Saloon Keeper

    Eu também não gostei. O estilo do Roger Cruz não me diz nada.
     
  3. V

    V Saloon Keeper

    Roger Cruz é um imitão. Começou imitando o Jim Lee, depois passou a imitar o Joe Madureira e hoje acha que tem um estilo próprio. Aquele desenho que você postou não está ruim, o problema é que é só mais um exemplo do mesmo trabalho que o Cruz vêm fazendo há anos. A pose é básica, a estilização é básica, é tudo muito básico e enfadonho. Não tem criatividade, não tem estilo, e principalmente, não diz nada sobre a história (afinal, é uma capa, não é?). A colorização não tem nenhum estilo também. Tá viva demais, muito cartunesca e sem uma distinção clara de luz e sombra. Além disso, o fundo não parece fazer parte da mesma cena que a figura central.

    Anyway, essa história de "gosto é que nem cu" é ridícula. Isso é um fórum de discussões, dizendo babaquices como essa você está fugindo da discussão. Por que, ao invés de se esconder atrás de frases feitas, você não defende a sua opinião com argumentos? No parágrafo acima eu dei vários que justificam o meu ponto de vista. Agora eu quero ver você justificar o seu.
     
  4. Léo Elessar

    Léo Elessar Usuário

    Acontece que julgar o artista por suas influências ao meu ver não é motivo para que eu menospreze o seu trabalho, pelo contrário, é mais um motivo para enaltecer o profissionalismo de seu trabalho, pois creio que todos saibam que nada é criado a partir do zero.
    Quanto as cores você mesmo entrou em contradição ao dizer que está sem estilo e ao mesmo tempo dizendo que está cartunesca, o que é um reflexo até da própria história fantasia/comédia.
    Esta capa de Victory assim como a maioria das outras postadas aqui não passam também de pin-ups. Sendo assim não vejo argumentos suficientes de sua parte para dizer que esta não pode ser considerada uma boa capa. Creio que cada um aqui tenha um embasamento diferente para definir o que é de seu gosto ou não.
     
  5. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    Pin-ups? Tirando as capas da Emma eu não vi nada disso, não.

    E influenciado todo artista é: o problema do Cruz é que não se trata só de influência, mas de uma imitação sem nenhuma novidade (exatamente como o V disse, mas estou repetindo só para o caso de não ter compreendido).
     
  6. Lord Ashram

    Lord Ashram Denny Crane

    Quando a influência serve p/ aprimorar a obra de alguém é legal. Mas no caso, ele ta mais p/ xerox sem criatividade.
     
  7. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Hmmm. Capaz do rapaz não entender.

    Há uma ENORME diferença entre influência e imitação.

    Pra começar me diga o que aquela capa da Victory resume da estória, da personagem ou o que seja... o único apelo que vejo é "oh, vejam mais uma Sonja/Xena de orelhas pontudas". (e já vi capas com a Sonja na Espada Selvagem de Conan muito melhores que essa aí... sem essa de que eu tenho preconceito feminista :obiggraz: )

    E você está caindo no problema de "gosto" :? Assim como literatura, pode-se gostar de novela água com açucar tipo Sabrina, mas dizer que isso é muito boa literatura é babaquice comparado com Drummond de Andrade, Machado de Assis, Camus, Shakespeare. Existem parâmetros críticos para avaliar se é ou não bom sim, e não tem a ver com gosto.

    Por mais que eu ache American Flagg uma chatice, tem um estilo muito melhor que os produtos nacionais (Victory, HAvenger) que tão saindo atualmente.

    Por exemplo, esses do Pratt (apesar que eu não gosto muito dele) tem um apelo muito maior para história e para o personagem SEM cair no apelo de usar a marca Wolverine pura e simplesmente pra vender. (Porque TEM estórias com o Wolverine que são de doer, de tanto que ficam em cima do carisma de Logan)

    E há formas de usar o nú feminino sem ser para mexer com testosterona. As de Orquídea Negra apelam para sua curiosidade porque não é bem o que você estava acostumado a ver nas revistinhas da DC (aquela personagem secundária que ninguém ouviu falar). O clima de mistério tá lá naquelas capas, e é isso que chama a atenção do leitor para comprar a revista.

    Aquela capa de AstroCity Herois locais é muito intrigante: você não vê o herói, apenas a sombra dele num campo de trigo. E aquele meta-humano sendo fichado na polícia também é algo que intriga o leitor.

    Aquela capa da Victory, é algo tipo poster para babão, mas não capa para chamar leitores diversos. Inclusive os que não se interessam por babar por mulher semi-nua (de novo: não é só mulher!!!)

    Por mais que eu goste de anime e mangá, eu abomino (como raposinha meiga Fox) a padronização que existe em HAvenger e de Victory nos desenhos. É como Sabrina e Bianca: comprei mais para rir um pouco e vender em seguida (na verdade acho que vou mandar tudo para uma amiga da Austrália :obiggraz: ). Não é algo como um Planetary ou Charada Mortal ou Fusão (wolv e Destrutor), que deixo preservado pelo valor (que eu vejo) da arte ou da estória.

    Será que produto brasileiro sempre só tem que ter bunda? :roll:

    editado: fixado? onde eu tava com a cabeça???

    editado2: e antes que me venha neguinho falando em "valorizar produto nacional" me poupem, sim? Vou valorizar o que é bom, que vai contribuir com algo para minha cabeça oca. Se eu for comprar estória água com açúcar só porque é nacional, então temos mais que continuar mesmo a publicar o monte de estória clichê e previsível, que é o que acontece com muito fanzineiro (leia-se doujinsheiro) por aí... grande!

    editado 3: vi um fanzine de quadrinhos alternativos muito bom em diagramação e arte... pena que pecava pra caramba na linguagem utilizada (não parecia mesmo marginal falando.. parecia o Manuel Bandeira falando!!! 8O )
     
  8. Heruost

    Heruost Banned

    Primeiro lugar, Primula: Eu nunca usaria o termo "style".. É um termo ridiculo, tottalmente importaçào cultural.

    Segundo, sim tem que se valorizar o produto nacional, mesmo q ele seja fraco.. Ha e Victory são fracos? São, mas já muita m*rda maior fazendo sucesso aqui só pq era gringo.

    Terceiro: Nem me conheces, como podes afirmar q é excesso de testoterona? Sim, acho a capa legal. Fod*-** q o autor copiou o estilo de alguem, o q está em discussão é a capa e nào o autor. Acho ela legal pq acho ela bem desenhada e BEM ADEQUADA À proposta da revista. Estes argumentos estão bons para você?

    E por ultimo: sou obrigado a discordar daqueles q dizem q a vontade da maioria é burra.. Essa capa foi um dos sucessos de downloads no site da Image nos Eua... Estariam o grande número de pessoas que baixaram essa figura movidas apenas pelos hormônios.

    Ps1: Eu odeio a postura de certas pessoas daqui que só porque entendem mais (ou acham q entendem) de quadrinhos, acham q podem esmigalhar a opinião alheia e que tudo q discorde delas está errado.

    Ps2: Se alguem não gostar do tom do post, só cito uma frase que me avô sempre me falou: "Quem fala o que quer, ouve o que não quer"
     
  9. Fox

    Fox Visitante

    Bom, se é essa a desculpa que você usa pra valorizar o produto nacional fraco, então é bom se acostumar com só ter merda por aqui.

    Dar valor a um produto artístico mais pela nacionalidade dele do que pela qualidade é afundar o país num poço de medícridade cultural.

    Saca as novelas e aquela época do cinema nacional quase morto?

    Pois é, essa mentalidade contribuiu e contribuiu pra esse tipo de coisa, cara.

    E por isso vamos valorizar também a merda nacional?

    Acho que já tá fedendo o suficiente.

    Bom, aquela capa é cópia de tantas outras fajutas de animes e hqs toscas de super-heróis em geral.

    O que aquela figura te passa da proposta da revista?

    Se tem alguma, olhando aquela capa, eu imagino uam revista que tem como proposta mostrar aventuras violentas apelativas (por espada grotescamente grande) com uma heroína de aparência apelativa feita pra atrair público alvo.

    Se essa é a proposta... até que tá mesmo adequada. :think:

    Estes argumentos estão bons para você?

    Acho que isso foi uma pergunta.

    Se sim, então a resposta obviamente é sim. Tipo, internet... quem você acha que é a maioria que acessa? :mrgreen:

    De qualquer forma, desde quando sucesso é sinônimo de qualidade?
     
  10. Lord Ashram

    Lord Ashram Denny Crane

    Como diria o Jack (sim, o mesmo de "Do Inferno"!)vamos por partes.
    Não to querendo defender ninguém (até pq a pessoa que menos precisa disso aqui nesse fórum é a Primula :obiggraz: ), mas em que momento ela disse que vc usou o termo? :eek:
    Acho que vc não leu o título do tópico né? Se tivesse lido, acho que entenderia numa boa o que ela disse. :gotinha:

    O Fox já falou o suficiente sobre isso, mas não custa falar mais um pouco.
    Quem apoia produção de merda é fazendeiro pq precisa de adubo.
    Não vou ficar comprando coisas de baixa qualidade p/ dar apoio a nada. Isso é idiotice!
    Nada vai p/ frente sem críticas. E a pior coisa a fazer é simplesmente aplaudir dando apoio financeiro e não dar o apoio que o mercado brasileiro realmente precisa, que é uma crítica que motive o mercado a melhorar em qualidade e não quantidade.

    Parece que a carapuça serviu né? Ou então foi falha na interpretação do texto.
    Não tem um momento se quer que seja falado que VC compra por excesso de testosterona, mas sim que esse tipo de capa é p/ incitar sujeitos assim.

    a partir do momento que a discussão engloba o trabalho de alguém, tb pode englobar o pq e o como essa pessoa chegou a esse resultado. Se não fosse assim ficaríamos só no "eu gosto" e "eu não gosto" e não haveriam argumentos, o que é o principal dentro de um assunto proposto a ser discutido.

    E não, os argumentos não são bons. Que adequação tem com o tema? "Mulher com o corpo super-exagerado empunhando uma espada gigante"? Hmmm... é realmente passou bastante coisa a respeito da história. (O pior é que é verdade! Victory não é muito mais do que isso.)
    É me desculpe, vc tem toda a razão no que vc falou. Me rendo à sua argumentação lógica e objetiva. :lol: :lol: :lol:


    Discorde à vontade. é p/ isso que serve um tópico. P/ discutir.
    Usar nº de downloads p/ medir qualidade de algo é totalmente absurdo!
    Ou vai me dizer que Ratinho é bom pq tem audiência. :roll:

    A partir do momento em que existe um embasamento p/ o que está sendo dito, esmigalhar a opinião de alguém ou ter a própria esmigalhada faz parte do jogo.
    Ter seu coraçãozinho repleto de ódio não vai fazer uma argumentação válida perder seu valor.

    É, acho que vc captou bem o espírito da coisa.
     
  11. Léo Elessar

    Léo Elessar Usuário

    Infelizmente a burguesia intelectualóide especializada na área daquilo que faz críticas até hoje não foi capaz de produzir e mostrar algo superior ao que é produzido por aqui atualmente. Portanto não me venham com xurumelas de que HQs legítimas e dignas de consideração são aquelas que promovem a arte. Besteira! Toda HQ é feita inicialmente com o intuito de vender e gerar dinheiro, puramente comercial, seu teor artistico ou crítico é apenas um atrativo a mais para as vendas. Infelizmente nesse país quem dá a cara a tapa são aqueles que não tem o interesse prioritário de agregar seu trabalho a discussões mais amplas. Enquanto isso os mais "sábios" e covardes agem nas sombras numa tentativa de destruir e subjulgar o trabalho dos outros naõ contribuindo em nada, o que na opinião deste pobre ignorante que vos escreve acabam se colocando num nível bem inferior ao do seu alvo de críticas.
     
  12. Heruost

    Heruost Banned

    Exatamente... :mrgreen: Por mais q eu ache Victory divertida, tenho que reconhecer que nào é muito mais que isso não.. (É, eu tb tenho meu lado tosco :obiggraz: ) Foi por isso que eu disse que acho q a capa está adequada ao tema.. E o desenho está bem feito sim, está interessante, apelativo, é verdade, mas o gibi é inteiramente apelativo

    E eu acho legal o fato de Victory estar fazendo um sucesso relativo nos EUA, pois isso pode abrir caminho para outras produçòes brasileiras lá, de melhor qualidade...

    Ps: Tem uma roteirista do novo gibi da Talismã (Mercenário$) que é usuária na Valinor. Por que vocês não leem o novo gibi quando ele sair e a procuram para fazer criticas construtivas? Ela é super simpática e receptiva.... Eu, pelo menos acredito, que criticas construtivas são sempre bem vindas.... :wink:
     
  13. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    Sim, a capa que você tinha postado e criou tanta discórdia é um exemplo do que você falou. :mrpurple:

    E só porque é para ganhar dinheiro deixa de ser arte? Tipo, Da Vinci ter cobrado pela Mona Lisa faz do quadro algo puramente comercial, e não arte?

    Medíocres? É, infelizmente mesmo.

    Enquanto isso nomes como John Bolton, Dave Mckean, Alex Ross e outros conseguem fazer aquele show de capas que vimos nas páginas anteriores. E não só "desenhos bacanas". São capas de primeira, que correspondem a tudo que uma capa precisa ter.

    Você pode entrar nesse papo de mundo capitalista, de burguesia elitista e o que for. Mas se você colocar para qualquer um o conjunto de capas que já foram postadas aqui, e tenho certeza que essa que está gerando tanta discórdia será apontada pela minoria.

    Enfim, se você prefere acreditar que gosto é gosto, quem somos nós para dizer que você está errado, não? :wink:
     
  14. Lord Ashram

    Lord Ashram Denny Crane

    Algo divertido não vem a ser necessariamente bom.
    Saint Seiya é divertido, mas é uma bosta; DB é divertido, mas é uma bosta. Até Samurai Pizza Cats é divertido, mas não deixa de ser uma bosta.

    Nesse ponto eu concordo plenamente.
    Mas ainda assim isso não faz com que tenha qualidade.

    Se não me engano é a Fran, né?
    Se for realmente ela, eu a "conheço" lá do MBB e sei como é o seu jeito de lidar com o público (que realmente não é diferente do que vc falou).
    Apesar de eu não me lembrar de ter postado algo no tópico dela, o acompanhei até pocuo tempo atrás.

    Mas pode ter certeza que eu não falo mal de alguma história sem ler (o que não vem ao caso de julgar uma capa, é claro). Tento sempre criticar partindo de algum embasamento, e caso eu ache algo válido p/ criticar construtivamente, é lógico que vou tentar fazer.

    "Burguesia blábláblá"... "capitalismo bla´bláblá"...
    Pq todo mundo tem que meter coisas do tipo no meio quando isso não passa de um "plot" da discussão que é apenas usado como base p/ argumentos e não como aprofundamento do assunto?

    Claro que as HQs "legítimas e dignas de considerações" não são aquelas que promovem a arte. Não tem nem como ser! Elas não existe no mercado.
    As "legítimas e dignas de considerações" são as que conseguem se vender bem e passar um trabalho artístico bom.

    Resumindo: não fazem "HQs legítimas e dignmas de consideração".

    Bom, nesse ponto acho que não há necessidade de falar nada diferente do que a Joy disse, portanto me contento em apenas citar o que ela já escreveu.
     
  15. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Esta é a primeira vez que digito uma contra-resposta antes mesmo de ler as respostas que meu último post desencadeou. Isso porque me deu uma sensação que ia repetir algo que aconteceu no literatura com Avalon e tals... :?

    (Me pergunto onde isso se relaciona com o pesadelo que tive com minha irmã brigando comigo por eu ter comido os CDs de músicas coreanas dela... também pelo fato de ter sonhado que jogaram tinta meio borracha no Robocop e ele tava comendo a tinta... fiquei um pouco perturbada, acho... :o?: :o?: :o?: )

    Oh sim! Já sei que provavelmente meu post com certeza desencadeou uma avalanche de respostas indignadas. Isso pois antes de meu post havia Ash e Joy que não explicaram os motivos porque a capa Victory não devia aparecer aqui. Isso gera um sentimento desconfortável nos defensores da Victory, e por isso achei que era de bom tom deixar claro EM PALAVRAS o porque de Victory não ser uma boa capa naquele post.

    Acho que sou uma vidente muito boa. :grinlove:

    Revendo minha postura, tenho certeza que pelo menos uma pessoa vai ficar ofendida... pois temos dois pontos críticos mesclados em qualquer lugar do mundo: nacionalismo exarcebado e visão limitada de comunidade otaku. Só pelas descobertas desagradáveis que fiz do efeito otaku nas pessoas (mesmo as gente boa), já sei que vai ter neguinho me xingando.

    O efeito otaku nas pessoas é impressionante. Muito parecido com o efeito que novelas tem nas minhas tias. É praticamente impossível estabelecer diálogo, pois não é possível para muitas pessoas (eu inclusive fui uma destas pessoas) separar gosto e mérito.

    Não digo que é ruim só porque é produto nacional tupiniquim e porque sou elite que gosta de coisas importadas. Já foi dito no cinema, já foi dito no literatura: se for para valorizar certas coisas só porque são brasileiras, então eu me mato pois seria perfeitamente normal então termos hordas de pessoas indo assistir Xuxa e seus Dementes ao invés de Senhor dos Anéis. (já tivemos discussão parecida por causa de Brumas de Avalon :roll:)

    Mas ESTE tópico diz que é sobre capas PUTAQUEPARIUOLHASÓISSO! Não apenas de capas mais ou menos OK, apenas para constar. Se o tópico fosse sobre o exemplo que o fessor de educação artística sobre coisas básicas de desenho, cores, etc., então podiamos colocar todas as capas de todas as revistas.

    Por isso ficou implícito que as capas PUTAQUEPARIUOLHASÓISSO! tem de Ter muita coisa a mais a dizer, mesmo que as cores não ajudem como no caso do Arqueiro verde com Lanterna verde.

    Ah, sim... deixando claro que é uma analise LEIGA, pois não estudei artes, não faço teatro, a maior parte das coisas boas de HQ eu simplesmente não posso comprar porque tou em crise financeira.

    Como capa, acho que ela tem um público alvo bem definido e mercadológicamente foi uma aposta acertada e esperta: masculino adolescente com hormônios à flor da pele. Quem vê isso como ofensa não pode virar empresário.

    Já foi discutido inúmeras vezes sobre arte e mercado. Pessoalmente seria bom se o artista recebesse o justo em vida, que o gënio fosse renumerado à altura para que não acabasse como van Goghs mortos de fome cujas telas só valeriam milhões após suas mortes.

    O lado oposto, render-se às tentações do capitalismo e fazer algo escrachadamente sacanagem... Para as pessoas que vendem tudo bem... Mas se quem compra fica defendendo isso... Me desculpe, mas os rapazes que fizerem isso me lembrarão profundamente as menininhas ingênuas ludiabradas por cafetões, com a conversa que é arte ficar pelada para homens ficarem babando por elas... :roll:

    Tenho fé de que vocês sabem a diferença entre uma Playboy e um Rodin, certo? Ao contrário da pobre menininha ignorante da periferia.

    Ah, sim! Existe um terceiro elemento que ofende. A sexualidade hormonal. Vale tanto para homens quanto para mulheres.

    As mulheres sentem-se muito mal com mulheres peladas ou apelonas, criam logo uma antipatia com a “oferecida”. Posso me encaixar nesse caso, neste tópico, talvez....

    Os homens quando fazemos qualquer menção de que eles pensam com a outra cabeça. É mexer com brios masculinos.

    (Se alguém vier falar que eu não conheço vocês... tem razão. Conheço a mim. Sei de minhas limitações e defeitos, e a cada dia descubro mais um. Estou expondo defeitos inerentes de nossa imperfeita condição humana de deuses com pés de barro. Pode ser um ponto inicial falho, mas ao fazer isso, eu fico no papel de crítica de mim mesma tanto quanto de vocês. Do que eu faria se eu fosse homem. E sei que os hormônios me afetam tanto quanto afetam na questão de literatura homossexual que eu gosto.)

    Nesses momentos é quando a racionalidade sai pela portas dos fundos e nos fazem pensar que Playboy vale tanto quanto Rodin, que Maria do Bairro é do mesmo calibre que Rei Lear. Porque nessa hora nossa incapacidade de lidarmos com nossas vergonhas, arrogâncias e outras intolerâncias alcança seus picos de intensidade o caminho que normalmente trilhamos é chamar outras pessoas de esnobes e intelectualóides do que admitir que nosso olhar está sendo alterado por nossos brios. Fazendo algo meia boca se tornar um Rembrandt. Já vi isso acontecer com pessoas de todas as idades.

    Mesmo vocês podem verificar isso em qualquer ambiente... já vi mulheres fazendo USP e UNICAMP achando Sabrinas e Biancas o máximo de literatura. E não acredito que essas escorregadelas não ocorram com os meninos, mas do lado das revistas de sacanagem. (deixemos a Playboy de lado que é uma boa revista, vai!)

    Então vamos voltar à capa.

    Sim, existem capas nacionais boas melhores que essa aí e recentes. Não digo que sejam do nível das capas de AstroCity (que achei o máximo), mas algo melhor que Victory. Holy Avenger tem várias capas bem melhores que essa aí. (em compensação, não achei nada boa a capa de Sin City, e McKean tá abusando das mesmas técnicas)

    E não duvido que haja produtos nacionais bons. Não vou me lembrar agora de HQ nacional boa (não as que fazem apenas sucesso). Mas em questão de livros, sim, eu estou valorizando o nacional. Gosto de ler os livros de Martha Angel em detrimento de Anne Rice (cujo mérito só vejo em dois livros), e se Kledir Ramil que tou falando feito besta pelo fórum todo, for mesmo o autor de Tipo Assim, então eu vou comprar também o livro de crônicas dele em detrimento dos livros do Jô Soares que acho de mau gosto (tipo, só ele deve achar graça do que fala e faz).

    Em termos de quadrinhos, como disse no post anterior, vi uma estória em série com ótimo roteiro e diagramação, mas péssimos diálogos. Tipo, intelectualóide. Minha irmã também achou muito prepotente e esnobe. Mayoros achou a estória ótima, até eu apontar para o diálogo um pouco gramaticalmente correto demais do marginal. E de umas viajadas meio filosóficas demais de outras estórias que não precisava.

    E gosto de Deadpool :grinlove:

    Falando no Mayoros, ele uma vez comprou um suplemento fantástico de RPG sobre Bandeirantes (nada de heroísmos apenas... o livro recomendava que o mestre mostrasse que eles eram FDP também para escravizar índios etc.) Fez sucesso? Não! É nacional. Podia ser fodido, mas era nacional e - pior! – lembrava História do Brasil.

    O que vende é a literatura barata. Havenger e Victory investem em universo Tolkien/Lodoss porque sabem que isso tem público cativo. Fazem uma coisa decente e com isso não tem um fracasso de vendas. Esse mérito é indiscutível, e eles estão mesmo de parabéns, pois se o mercado quer novelinha Sabrina (ou fotonovela de antigamente) então eles dão fotonovela para ambos os sexos. Havenger é mais voltado para meninas (sandrinho!!! :grinlove:) e Victory para meninos.

    Isso me lembra Mônica e Cebolinha. Eu acho superdivertido, mas com exceção de uma única estória do Horácio, todas as outras eu joguei fora. Sem falar que já faz tempo que eu deixei de comprar, e quero comprar do Asterix que sempre foi meu sonho de criança mas muito caro quando criança... Mafalda seria bom também mas aí só quando eu virar vovó porque é muito caro!!!

    Mas pensando com meus botões, até as capas de Mônica e Cebolinha tem mais mérito que essa capa da Victory... :think

    Espero que ninguém tenha falado que eu não conhecia sicrano e beltrano para ficar falando assim de sicrano e beltrano, uma vez que sicranos tem nome e não é um qualquer por aí, é o Heruost, e Leo Elessar com avatar de Aragorn com uma Gunblade (não tinha algo melhor não?? Vai estragar o Aragorn!!! Aquele Squall é um bunda mole chato).

    E que ninguém tenha falado nada a respeito de intelectualidade, se protegendo no refúgio seguro de “ninguém me compreende eu sou mais esperto que esse bando de maria vai com as outras”. Tamos aqui para brigar, se estapear e arrancar os cabelos uns dos outros, mas para sair depois e tomar umas cervejas. Esse é o motivo de discussão, e que não aguenta discutir aqui vai argumentar como contra os FDP que existem por aí?

    Espero que vocês consigam fazer um pouco do que eu faço. Analiso EU para saber o que VOCÊ vai fazer, está pensando, planejando. Analiso EU porque eu não sou melhor que você. Sou a mesma droga, o mesmo espanto que outras pessoas. Essa é a base de todas os estrategistas do mundo.

    Por que espero isso? Porque aí as discussões realmente ficam mais divertidas, oras!

    Resumindo:

    A capa é OK, só isso. Nada excepcional. Párem de ficar achando que o negócio é um unicórnio, ele é apenas um pangaré simpático. É como superestimar um fusca dizendo que é um Ford Bigodinho!

    (Se bem que de vez em quando aparece um Seabiscuit subestimado... mas nem sempre.)
     
  16. Heruost

    Heruost Banned

    1 - Eu não indiquei a capa de Victory para cá e não indicaria, embora goste dela. Eu entrei nessa discussão por causa da reação do Ashram de q cassaro= :puke:, só isso :mrgreen:

    2 - Me mostre um gibi q não é feito para agradar às massas, Prímula.. :mrgreen: Alguns conseguem fazer isso e ainda assim ter qualidade, outros não...

    3- V, comparar qualquer um com Alex Ross é covardia.. Alex é o melhor ilustrador da atualidade... :wink:

    4- Eu não duvido que Kledir Ramil seja autor desse livro, Primula. Ele e o irmão dele, Kleiton, são musicos e cronistas muito respeitados no Rio Grande do Sul e são de uma cultura incrivel. É só pegar as musicas deles e ver a letra, muitas são de uma originalidade e de um humor raros na musica atual. Eu, pessoalmente, escuto cd deles e gosto!

    5- Primula, eu me dei ao trabalho de ler o seu post todo... :wink:

    6 - De minha parte a discussão está encerrada...
     
  17. Lord Ashram

    Lord Ashram Denny Crane

    Onde que tem algo falando sobre o Cassaro nessa declaração? :eek:
    Eu não vou analisar uma capa por causa da revista/autor. Eu falei única e exclusivamente da capa, que pelo que eu me lembre, não foi o Cassaro que fez.
    Claro que isso não muda o fato de Cassaro = :puke: . Mas isso é assunto p/ outro tópico.

    Acho legal não confundir esse tipo ed coisa uqando uma análise é feita.
    Um autor nunca vai interferir no meu gosto pelos desenho e vice-versa.
    Como eu falei no tópico do Nightwish (a discussão tava entrando em méritos bem parecidos com os daqui), Não tem pq eu achar a vocalista do Tristania feia só pq tenho repulsa à banda. Isso é ilógico. :gotinha:


    Ah! Primula... mais uma vez: :clap: :clap: :clap:
    :obiggraz:
     
  18. Fox

    Fox Visitante

    Esse tipo de pergunta é tão idiota quanto perguntar sobe um único fime que não tenta agradar as massas, ou um livro ou uma pintura que não tente.

    Pensa bem no que você perguntou, e pensa bem se de seis bilhões de pessoas no planeta, só uma não tentou fazer algpo pessoal e sincero que não necessariamente tinha como objetivo simplesmente agradar as massas e vender muito.

    Quadrinho é desenho e literatura, também uma arte.

    Pensar isso de uma mídia tão vasta, apesar da maioria pensar que não por pura preguiça de saber mais, é puro preconceito.

    Foi mal, mas se for pra falar merda pra depois atacar por medo e depois sair saindo, seria mais prático e econômico não ter começado a discussão.

    Legal a Prí ter a paciência pra agir dessa maneira ainda nessas situações. Eu perdi há muito tempo.
     
  19. Lukaz Drakon

    Lukaz Drakon Souls. I Eets Them.

    Continuem discutindo aqui. Passei pra esse tópico toda a discussão do tópico de capas.

    Deixem aquela belezura em paz. :grinlove:
     
  20. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    O que foi uma boa idéia :kiss:

    Bem, Heruost, quadrinhos, literatura, filmes TUDO que um autor/pintor faz, ele espera atingir as massas... na verdade ele quer transmitir alguma coisa para alguma pessoa, nem que seja apenas UMA pessoa. Esse é um dos objetivos de um artista (eles sempre tem outros, claro).

    Um artista que não consegue esse intento, muitas vezes não é um artista, mas um autista ou esnobe. Apenas de vez em quando a platéia não é qualificada para o artista.

    Na contramão, temos os caras que fazem coisas somente para ter IBOPE, para vender e ficar rico com dinheiro de trouxas. Exemplos já foram dados: Ratinho, fotonovelas, livros de auto-ajuda, etc.

    Agora vamos ao seu calo e de Leo Elessar.

    Eu não disse que você ou ele é alguém movido a testosterona. A capa é para o público que mencionei, e claro, meu espanto por você achar mérito na capa além desse mérito também foi uma provocação. Tipo, se há outro mérito, então me digam.

    Até onde eu vi no fórum, as melhores e piores respostas surgem com provocações. Tipo, é como mexer com combustível para o motor: ou anda ou explode. Em termos de fórum, ou realmente tem argumentos e eu aprendo algo, ou a pessoa não tem respostas e fala que eu é que sou muito fresca, que tenho de descer de meu salto alto, etc., mas responder que é bom eu fico esperando esperando aí esqueço a coisa cai no limbo.

    (Tipo, até desceria do salto e andaria descalça junto aos outros para ver outro mundo, mas não se eu já sei o que tem nesse outro mundo, né? Uma coisa é descer do salto e ficar vendo novelas globeleza núcleo SP-RJ, e outra coisa bem diferente é ver os esgotos, Les miserables, Cidade dos Homens, etc.. Há algo que aprendo no segundo caso.)

    E como eu não queria algo mediano, mas respostas putaquepariuquelegaleununcatinhapensadoassim!, usei a provocação. :mrgreen:

    Mas se há algo além da bunda da protagonista da série, estou curiosa para saber, oras!
     

Compartilhar