1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Copa 2006 Proibição da Globo confunde donos de bares sobre exibição da Copa

Tópico em 'Esportes' iniciado por Ecthelion, 20 Mar 2006.

  1. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    20/03/2006 - 09h00

    Proibição da Globo confunde donos de bares sobre exibição da Copa


    Ana Luisa Bartholomeu
    Em São Paulo

    A Rede Globo, detentora dos direitos de transmissão da Copa, publicou no final de fevereiro dois anúncios divulgando uma restrição de exibição pública das partidas da Alemanha. Muitos donos de bar nem viram os avisos. E mesmo quem viu custou a entender do que se tratava.

    CONVERSA DE BOTEQUIM

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    A notícia equivocada da proibição da retransmissão das partidas da Copa pegou de surpresa os donos de botecos tradicionais da cidade.

    O português Eleutério da Costa Braga, proprietário do bar Samaro, no bairro paulistano do Itaim, disse que desconhece o pedido de autorização. "Se não posso transmitir os jogos no bar, por que eles instalaram o equipamento de TV a cabo aqui então?", se pergunta.

    Seu Léu, como é mais conhecido, tem três tevês de 29 polegadas e um telão em seu bar e disse que quer se informar melhor sobre a licença para se adequar no que for possível. "Cobrar entrada eu não vou. Mas se a pessoa quiser consumir no meu bar, eu agradeço", diverte-se.

    Já Gilberto Luizetto Júnior comanda ao lado da família o Giba´s Bar, na Moóca (foto acima). O bar tem 42 anos e virou ponto de encontro de amantes do futebol. Com lembranças do Juventus nas paredes e um ar saudosista, o bar conta ainda com uma única televisão 14 polegadas. "Quando o jogo é muito importante, trazemos uma de 29 polegadas, assim todo mundo enxerga melhor", explica Júnior, que pretende investir em um telão até a Copa.

    "Acho uma palhaçada essa tal autorização. Os caras já vieram aqui no bar fazer matéria e eu não cobrei nada", retrucou, antes de saber que a restrição ficava apenas para a cobrança de ingresso.

    Agora, Júnior só pensa em aperfeiçoar suas habilidades para servir melhor a clientela na época da Copa. "Estou até fazendo um curso de barman para oferecer umas novidades durante os jogos. O carro-chefe será a brasileirinha, uma caipirinha com 75% de limão e 25% de laranja". Haja fígado!

    Procurada pela reportagem do UOL, a Globo esclareceu que a retransmissão dos jogos, seja onde for, é permitida. Proibido é levar qualquer tipo de vantagem econômica sobre a transmissão.

    "Se o bar ou restaurante já for assinante de um serviço de televisão por assinatura que carregue o nosso sinal ou disponha de um receptor de televisão que capte o sinal de televisão aberta ou fechada, não haverá necessidade de autorização. O problema somente surgirá se o estabelecimento pretender cobrar ingresso, fazer uma promoção comercial com a veiculação dos jogos da Copa ou se associar com um patrocinador sem a nossa autorização", responde a Central Globo de Comunicação.

    A emissora pretende complicar a vida de quem insistir em burlar as orientações. Alegando razões óbvias, não informa como será feita a fiscalização, mas adianta que haverá "repressão via medidas judiciais e, na hipótese de transgressão depois de devidamente advertidos, haverá pedido de perdas e danos".

    O anúncio ainda impõe que "o sinal dos jogos transmitidos pela Globosat seja exibido ao vivo e na íntegra, incluindo todos os intervalos comerciais e anúncios de patrocínio contidos na programação, começando a exibição no mínimo dez minutos antes do início da transmissão do jogo e se encerrando no mínimo dez minutos após o término da mesma, sendo a proibida a exibição por vídeo tape".

    De acordo com o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de São Paulo, o contato com a Globo já foi feito e a emissora alega que está seguindo as regras "enérgicas" impostas pela FIFA. Agora, o sindicato, que representa 90 mil associados, espera que tais regras sejam flexibilizadas até a Copa, acreditando na inviabilidade da fiscalização.

    O sindicato está reproduzindo as regras no jornal da categoria, além de divulgar os três números de telefone da Globo para eventuais dúvidas. Os proprietários de bares e restaurantes têm posições divergentes sobre a resolução.

    Tendo como um dos sócios o apresentador Milton Neves (TV Record), o bar Pátio 3º Tempo, na Água Branca, conta com um verdadeiro arsenal de oito tevês e três telões para a retransmissão de jogos.

    Segundo José Golçalves Silveira Filho, gerente-geral do bar, a atitude da Globo é impopular e agressiva, e o estabelecimento já convocou seu advogado para contatar a TV Globo, para que possa transmitir os jogos durante o Mundial de uma maneira mais atrativa.

    Folha Imagem

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Costume popular no mundo todo, torcer no bar reproduz o clima de estádio

    "Estamos esperando a definição desse impasse para divulgar nossa programação. Mas adianto que gostaríamos de fazer em cada jogo um evento especial, com buffet, bebida, camiseta e brinde (uma réplica da taça em bronze) para o pessoal, tudo incluído em um pacote", explica, discordando das exigências "infundadas", segundo ele, da emissora.

    "O canal é aberto, não consigo entender onde está a legalidade dessa imposição. Sabemos que a retransmissão é permitida, mas não há como sustentar o bar sem a cobrança de ingressos. Não posso deixar que usufruam da infra-estrutura sem cobrar nada. Esperamos entrar em acordo com a emissora", argumenta.

    A chopperia Preto & Branco, no Tatuapé, bar temático "99% corintiano" segundo o sócio Maurício Zandoná, costuma cobrar entrada para quem quer usufruir dos telões e das comidas do local. "Mas vamos nos adequar para evitar problemas. Afinal, Copa é época de festa e com certeza, vamos acabar lucrando de alguma forma", explica, confiante. Para os que pretendem acompanhar os jogos por lá, um aviso. "Nossa torcida será em preto, branco, azul e amarelo. Verde, jamais!".

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)




    .........................................................................................
    Assunto resolvido! Bares liberados! :cerva:
     
  2. Edrahil

    Edrahil Usuário

    Ou seja, muito barulho por nada. Note-se que não proibida a transmissão, mas sim agregar outras coisas ela.
     
  3. Metz

    Metz ...

    "Êêêi Globo, vai tomar no cú!!!!!!
    clap clap clap
    Êêêi Globo, vai tomar no cú!!!!!!"
     
  4. Olifante

    Olifante O Rei dos Bretões

    Mas sempre foi proibido.
     
  5. ombudsman

    ombudsman O Eto'o brasileiro

    O que nao pode, exatamente, é cobrar para assistir aos jogos da Copa.
    Mas é claro que se a casa tem o costume de cobrar, nao vejo o empecilho legal para continuar com o mesmo preço durante as transmissoes.
     
  6. Idril

    Idril Usuário

    Cada coisa que me surge... :eh:

    Mas além de não poder cobrar para assistir aos jogos, reprisar os também é proibido, pelo visto.

    Sinceramente, agregar outras coisas virou moda, é marketing. Basta ver o que um bar oferece e o outro não durante a transmissão de algum jogo da Copa. Mas mesmo assim, ainda não vejo grandes problemas prejudicias a Globo; a não ser que eles queiram ganhar grana em cima desses "acessórios".

    Quanto a cobrança de ingresso, é um ponto fraco por parte dos bares. Aqui se tem um aproveitamente de situação: "Copa do Mundo, o povo quer ver o jogo junto, em algum lugar e tals; podem fazer isso em casa de graça, mas se vierem aqui, vou cobrar".
     
    Última edição: 20 Mar 2006
  7. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Mas sempre tem q ter esse tipo de duvida de bares poderem ou naum exibir os jogos?
    Não é nada desinteressante para a Globo q os bares exibam os jogos.....Desde q estejam exibindo, melhor pra eles (a naum ser q estejam exibindo pela ESPN. Mas eles tb tem direito de transmissão e a Globo naum poderia fazer nada contra).....


    E entendo a proibição à venda de ingressos para assistir os jogos.....Já q o direito comprado de transmissão é da Globo e ela tá exibindo em aberto.....


    Mas naum entendi qual o poder da globo de proibir venda de bugigangas.....
    Já q isso já naum passa a ter nada a ver diretamente com a transmissão do jogo.....
     
  8. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    Bom, aqui no Rio eu vou estar fazendo um churrascão lá na casa da Anigel ou de outra pessoa q liberar a casa e estarei cobrando por isso. E ai da globo se reclamar :lol:
     
  9. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Eu sinceramente acho isso uma grande bobagem.

    Quando tem o GP do Brasil em Interlagos quem mora bem proximo do autódromo com vista privilegiada pra assistir na lage, tem pessoas que cobram até 50 pilas pra assistir nestes espaços e cadê a Globo que tem os direitos de transmissão da F1 pra impor moral e proibir?
     
  10. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Mas eu acho que a Globo tb se empenharia bem mais na fiscalização prum evento gigantesco como a Copa do que prum simples GP.....
     
  11. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    É um evento menor, mas que também é bem caro pra emissora deter os direitos.

    Agora quanto a Copa hoje em dia o que mais se tem é bar com telão.. Haja fiscalização
     
  12. ombudsman

    ombudsman O Eto'o brasileiro

    Porque nao é transmissao no caso.
    É como assistir da arquibancada
     
  13. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    De fato sim
    mas no caso dos telões em bares, se não é arquibancada todos buscam ter aquela sensação de estádio e mesmo que não fosse oferecido nada pra beber por mais barato e simbólico que seja, acho inevitável não ter uma cobrança pois quem usufrui do seu espaço faz alguma bagunça, usa o banheiro, etc. A não ser que você faça em sua casa e somente reservado pra um seleto grupo de conhecidos.

    Afinal se você não possui um telão em casa e não tem nenhum amigo que tenha, há um preço que se paga pra ter a comodidade de assistir a um jogo em tela grande e som estéreo de alta qualidade.
     
  14. Idril

    Idril Usuário


    Logicamente, espera-se que cobrem algo, mesmo que seja "escondido" no preço de uma cerveja, daquela porção de bata fritas, e por aí vai.

    Muitos bares colocam uma TV não só pra dar um Q a mais ao local - da mesma forma que colocam rádio - mas para chamar mais clientes; quando se tem transmissão de jogos ou até de um show, une-se o útil ao agradável para aumentar o ganho e a clientela.

    Existem muitos exemplo, se não for a maioria, de funcionários e donos de bares que olham torto pra quem está "olhando" alguma trasnimissão em seus telões, direto da calçada, e não está consumindo nada do que eles oferecem; e ainda por cima vão até essas pessoas pergntar se querem alguma coisa, com um ar bem mal-humorado.

    Ou seja, essa regra pode ter algum fundamento, mas peca em vários pontos. De nada vai adiantar proibir se pela lógica comercial tem-se de cobrar pelo uso de algo no estabalecimento, ou se até mesmo os funcionários "expulsam" quem está assitindo de fora e nada pede para acompanhar. :think:
     
  15. Knolex

    Knolex Well-Known Member In Memoriam

    Esse "tb tem direito" não é bem assim. quando rolou a negociação a Glolbo comprou exclusividade.

    Pra não ficar com o preju que 2002 deu pra eles, tá "alugando" os direitos dela pra ESPN Brasil passar tb.
     
  16. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    Bom, aqui no Rio eu devo ver a maioria dos jogos num pub chamado Mud Bug. lá tem umas 5 TVs de 29 tela plana uma do lado da outra(é até desnecessário, o lugar é pequeno)

    Mas o melhor é que lá sempre tem estrangeiros vendo os jogos e como eu pretendo ver o máximo de jogos possíveis é legal interagir com os caras. Lembro das lindas Checas q estavam lá no Holanda 2 x 3 Rep. Checa na ultima Eurocopa.
     

Compartilhar