1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Post History SdA 3 - Já começou

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Fëanor - Espírito de Fogo, 23 Jan 2003.

  1. 450 Quarta Era...

    Após o reinado do Rei Elessar, os Povos Livres reiniciaram sua decadência. Arnor agora é praticamente deserta, e Gondor perdeu grande parte de seu poder após o reinado de Eldarion, filho de Elessar. Finrod, filho de Eldarion, era o atual Rei de Gondor, mas morreu de repente, e o seu primogênito, Elendil II , desapareceu, e o irmão mais novo Arathorn , afirma ao povo que Finrod e Elendil sucumbiram em combate contra o cada vez mais crescente ataque dos bárbaros. Arathorn assume então o trono, como Tar-Arathorn III.
    ----------------------------------------------------------------------------------
    Árvore Genealógica de Aragorn III
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    ----------------------------------------------------------------------------------

    A Floresta Verde sofre um grande ataque dos bárbaros, e os elfos de lá são exterminados. O Rei Thranduil, antes da batalha, proferiu um discurso a seu povo, e à comitiva de aventureiros de seu neto, Círian Verdefolha, formada pelo elfo e alguns homens de Valle e um anão, Balin II, filho de Dís, irmã de Thorin II (Escudo de Carvalho):

    "Agora, perseguem-nos os homens dos feudos do Sul, dizendo que A Grande Fome, que pelo mundo se alastra, é culpa nossa, dos elfos. Proferem, em arrogantes discursos, que nós nada fazemos devido ao fato de não nos preocuparmos com as cousas terrenas, dos mortais.
    Com isso, por fim, declaram-nos guerra. Destroem a mata virgem, ceifam a colheita e roubam a nossa como se fôssemos moscas estrumeiras.
    Aproximamo-nos de um terrível, amargo e inglório final. Não obstante batedores e arautos já reportaram o avanço de hostes de homens mortais fadadas ao eterno sono, com o intuito de dizimar o nosso ancestral povo. E existem rumores de que eles dispõe de um aliado, um ser ocultado pelos anos na escuridão.
    Assim sendo, espero que não vos incomodeis ao convocar-vos a pegarem em armas, pois a sobrevivência de nossa espécie disso depende.”

    Grande foi a batalha, mas os Primogênitos não resistiram. Depois dos elfos da Floresta Verde serem dizimados, Círian e seus companheiros foram pegos pelos bárbaros, e deixados vivos. Segue-se as palavras do Capitão que atacou a floresta, que para a surpresa de todos, falou um perfeito sindarin.

    “Conceder-vos-ei clemência apenas para levar este aviso àqueles outros semelhantes à vocês. Os desconsertos provêm dos terríveis elfos que a tudo destroem.
    Fujam, ou caso contrário, cortar-vos-emos as vossas gargantas com as frias lâminas de aço que temos em mãos!
    A caçada começou! E aqueles que à raça mortal não pertencem, hão de perecer à revelia. Uma nova Era se aproxima! Uma nova Era sem as crenças ancestrais, sem os tolos ritos a Eru e sem os deuses do passado estéril que já não existe!
    A decadência de todos os povos falantes deu-se início, tal qual fora outrora prevista pelo ilustre Mithrandir ao Rei Elessar!
    Sumam daqui, agora!”


    Frente a isso, Círian partiu para Valfenda, onde reina Glorfindel, desde a partida de Mestre Elrond, para clamar por ajuda e conselhos.


    Aqui segue um mapa:(ele demora mesmo para abrir, não se espantem)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    De acordo com o caminhar da história, os nomes das regiões serão preenchidos.

    Bom, comecem!
    E por favor... Usem um português decente, evitem erros... Expliquem cada personagem e região... Sem pressa... Para a história correr bem!
     
  2. Fëaruin Alcarintur ¥

    Fëaruin Alcarintur ¥ Alto-rei de Alcarost

    Vai ficar um pouco grande, mas é o começo né... é a introdução e o começo da estória.

    450 Quarta Era...

    Após o reinado do Rei Elessar, os Reinos Reunidos reiniciaram sua decadência. Arnor agora é quase deserta, e Gondor perdeu grande parte de seu poder após o reinado de Eldarion, filho de Elessar. Tuor, filho de Eldarion, era o atual Rei de Gondor, mas morreu de repente, e o seu primogênito, Denethor, desapareceu, e o irmão mais novo Arathorn, afirma ao povo que Tuor e Denethor tombaram em combate contra o cada vez mais crescente ataque dos bárbaros. Arathorn assume então o trono, como Tar-Arathorn III.

    A Floresta Verde sofre um grande ataque dos bárbaros, e os elfos de lá são exterminados. O Rei Thranduil, antes da batalha, proferiu um discurso a seu povo, e a comitiva de aventureiros de seu neto, Cirian Verdefolha, formada pelo elfo e alguns homens de Valle e um anão. Ei-lo na íntegra:

    "Agora, perseguem-nos os homens dos feudos do Sul, dizendo que A Grande Fome, que pelo mundo se alastra, é culpa nossa, dos elfos. Proferem, em arrogantes discursos, que nós nada fazemos devido ao fato de não nos preocuparmos com as cousas terrenas, dos mortais.
    Com isso, por fim, declaram-nos guerra. Destroem a mata virgem, ceifam a colheita e roubam a nossa como se fôssemos moscas estrumeiras.
    Aproximamo-nos dum terrível, amargo e inglório final. Não obstante batedores e arautos já reportaram o avanço de hostes de homens mortais fadadas ao eterno sono, com o intuito de dizimar o nosso ancestral povo.
    Assim sendo, espero que não vos incomodeis ao convocar-vos a pegarem em armas, pois a sobrevivência de nossa espécie disso depende.”

    Grande foi a batalha, mas os Primogênitos não resistiram. Depois dos elfos da Floresta Verde serem dizimados, Cirian e seus companheiros foram pegos pelos bárbaros, e deixados vivos. Segue-se as palavras do Capitão que atacou a floresta, que para a surpresa de todos, falou um perfeito sindarin.

    “Conceder-vos-ei clemência apenas porque detendes irmãos da minha espécie dentre vós. Os desconsertos provêm dos terríveis elfos que a tudo destroem.
    Fugi, pois, doravante!, ou, caso contrário, cortar-vos-emos as vossas gargantas com as frias lâminas de aço que temos em mãos!
    A caçada começou! E aqueles que à raça mortal não pertencem, hão de perecer à revelia. Uma nova Era se aproxima! Uma nova Era sem as crenças ancestrais, sem os tolos ritos a Eru e sem os deuses do passado estéril que já não existe!
    A decadência de todos os povos falantes deu-se início, tal qual fora outrora prevista pelo ilustre Gandalf ao Rei Elessar!
    Sumi daqui, agora!”


    Frente a isso, Cirian partiu para Valfenda, onde reina Glorfindel, desde a partida de Mestre Elrond, para clamar por ajuda e conselhos.
     
  3. Começa AQUI:

    450 Quarta Era...

    Após o reinado do Rei Elessar, os Povos Livres reiniciaram sua decadência. Arnor agora é praticamente deserta, e Gondor perdeu grande parte de seu poder após o reinado de Eldarion, filho de Elessar. Finrod, filho de Eldarion, era o atual Rei de Gondor, mas morreu de repente, e o seu primogênito, Elendil II , desapareceu, e o irmão mais novo Arathorn , afirma ao povo que Finrod e Elendil sucumbiram em combate contra o cada vez mais crescente ataque dos bárbaros. Arathorn assume então o trono, como Tar-Arathorn III.
    ----------------------------------------------------------------------------------
    Árvore Genealógica de Aragorn III
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    ----------------------------------------------------------------------------------

    A Floresta Verde sofre um grande ataque dos bárbaros, e os elfos de lá são exterminados. O Rei Thranduil, antes da batalha, proferiu um discurso a seu povo, e à comitiva de aventureiros de seu neto, Círian Verdefolha, formada pelo elfo e alguns homens de Valle e um anão, Balin II, filho de Dís, irmã de Thorin II (Escudo de Carvalho):

    "Agora, perseguem-nos os homens dos feudos do Sul, dizendo que A Grande Fome, que pelo mundo se alastra, é culpa nossa, dos elfos. Proferem, em arrogantes discursos, que nós nada fazemos devido ao fato de não nos preocuparmos com as cousas terrenas, dos mortais.
    Com isso, por fim, declaram-nos guerra. Destroem a mata virgem, ceifam a colheita e roubam a nossa como se fôssemos moscas estrumeiras.
    Aproximamo-nos de um terrível, amargo e inglório final. Não obstante batedores e arautos já reportaram o avanço de hostes de homens mortais fadadas ao eterno sono, com o intuito de dizimar o nosso ancestral povo. E existem rumores de que eles dispõe de um aliado, um ser ocultado pelos anos na escuridão.
    Assim sendo, espero que não vos incomodeis ao convocar-vos a pegarem em armas, pois a sobrevivência de nossa espécie disso depende.”

    Grande foi a batalha, mas os Primogênitos não resistiram. Depois dos elfos da Floresta Verde serem dizimados, Círian e seus companheiros foram pegos pelos bárbaros, e deixados vivos. Segue-se as palavras do Capitão que atacou a floresta, que para a surpresa de todos, falou um perfeito sindarin.

    “Conceder-vos-ei clemência apenas para levar este aviso àqueles outros semelhantes à vocês. Os desconsertos provêm dos terríveis elfos que a tudo destroem.
    Fujam, ou caso contrário, cortar-vos-emos as vossas gargantas com as frias lâminas de aço que temos em mãos!
    A caçada começou! E aqueles que à raça mortal não pertencem, hão de perecer à revelia. Uma nova Era se aproxima! Uma nova Era sem as crenças ancestrais, sem os tolos ritos a Eru e sem os deuses do passado estéril que já não existe!
    A decadência de todos os povos falantes deu-se início, tal qual fora outrora prevista pelo ilustre Mithrandir ao Rei Elessar!
    Sumam daqui, agora!”


    Frente a isso, Círian partiu para Valfenda, onde reina Glorfindel, desde a partida de Mestre Elrond, para clamar por ajuda e conselhos.


    Aqui segue um mapa:(ele demora mesmo para abrir, não se espantem)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    De acordo com o caminhar da história, os nomes das regiões serão preenchidos.

    Bom, comecem!
    E por favor... Usem um português decente, evitem erros... Expliquem cada personagem e região... Sem pressa... Para a história correr bem!
     
  4. Tilion

    Tilion Administrador

    Metendo o bedelho:

    Uma questãozinha linguística: o nome Tar-Arathorn é "meio" impossível, já que tar- é um prefixo do quenya para "alto", e Arathorn é um nome em sindarin.

    Sugiro algo como Tar-Elessar II.

    Ao menos seria coerente com a história e os idiomas. ;)
     
  5. Cirian Verdefolha e sua comitiva, caminharam por dias, e a viagem demorou mais pelo fato de não terem suprimentos suficientes para todos. Então após dez longos dias, Cirian chegou a Valfenda. Estavam todos famintos, cansados e maltratados pela viagem. Ali Glorfindel ajudou-os, e procurou saber o que se passava, e como tinham conseguido chegar até Valfenda sendo que tinham tão poucos suprimentos.
    Então Cirian falou:
    - Glorfindel, apenas você e meus parentes que aqui vivem são a nossa humilde esperança. Passamos dez dias a mercê da fome, pouco foi o nosso descanso, e o próprio foi contido apenas com pesadelos, pois na floresta Verde, meu parente Thranduil pereceu pelas mãos dos cruéis homens que agora pensam apenas em dizimar nossa raça. Minha comitiva foi capturada ali mesmo, e humilhada perante a todos que ali estavam, e um aviso eles mandam a todos de nossa raça. Dizem que irõa destruir a todos elfos, e que uma nova ERA se aproxima. Eles estão cegos pela tolice, e citam o nome de Elessar e Mithrandir em vão. Nossa esperança repousa em Valfenda, pois temos aqui o que restou de coragem entre todos os povos. Balin II que representa os anões e os homens de Valle, que sempre lutaram a favor da justiça. Cabe a você agora Glorfindel, meu parente, cabe a você decidir o futuro .

    E enquanto esclarecia tudo a Glorfindel, Cirian parecia renovado de suas forças, e apesar do cansasso, ele ainda matinha-se altivo perante a Glorfindel.
    - Bem Cirian Verdefolha, vejo que novamente o mal paira sobre nós e peço que hospede-se aqui com meu povo enquanto penso e reflito sobre o que deverá ser feito. Julgarei muitas coisas nesses dias, e peço-lhe paciência, apesar de saber que esta não pode ser muita. - falou Glorfindel, que era alto e mantinha-se realmente como um rei élfico.
    - Peço que decida rápido Glorfindel, e que sua decisão seja a melhor das possíveis.

    DIzendo isso Cirian retirou-se para ir descansar, enquanto Glorfindel ainda refletia......


    foi mals ai, acho q ficou mei grande...se naum gostarem de alguma coisa, me deem um toque!
     
  6. Capaz... acho que esse tamanho está bom mesmo, White. Lembre-se do que o Espírito Fogoso ( :lol: ) disse: "Sem pressa". E lembrem-se, vamos ser mais Tolkienianos, vamos descrever mais as coisas, senão a History se desgasta que nem aconteceu com a primeira. Acho que a viajem e a chegada de Cirian a Imladris mereciam uma descrição maior.

    Verdefolha chegou a um quarto grande, onde haviam camas para todo o grupo. Era um aposento feito de pedra cinza, com tapetes e esculturas élficas espalhadas por eles. Algumas velas iluminavam as seis camas, das quais quatro estavam ocupadas, pois o anão Balin estava se banhando no lavabo ao lado.

    -Aproveitem a estadia, meus amigos, pois este lar élfico tem o melhor a oferecer - disse Cirian aos seus quatro companheiros - amanhã nós falaremos com o Senhor Glorfindel e decidiremos nosso caminho.

    Cirian deitou-se na cama, que, apesar de ter sido entalhada na pedra, pareceu-lhe surpreendentemente confortável. Ele pensou sobre as oportunidades que tinham, mas acabou cochichando para si mesmo: "Seu tolo, durma e amanhã tudo será resolvido". Ele dormiu, mas durante a noite teve um pesadelo estranho.

    Em pesadelo, viu vários homens parecidos com os bárbaros usando roupas feitas de pêlos de animais. Eles estavam derrubando árvores e construindo cabanas para eles. Sua visão se distanciou do lugar e foi por cima dos campos até chegar em uma enorme torre feita de pedras brancas. Era enorme e ficava em uma cidadela branca, a qual era protegida por sete muros, então Cirian percebeu que estava vendo a capital de Gondor, Minas Tirith. E dentro dela, no alto, havia uma mulher, pálida e aterrorizante, que parecia ser a rainha dos bárbaros, então ela caminhou até a janela e olhou o seu povo destruindo a mata selvagem e riu, com um riso frio e sinistro, então Cirian acordou e percebeu a mensagem de seu sonho.

    -Minas Tirith! Os bárbaros tomaram Minas Tirith - gritou ele, apavorado - o Rei Tar-Elessar caiu !
    [...]


    Espero não ter exagerado.
     
  7. Cirian Verdefolha acordou a seus companheiros, que dormiam em suas camas talhadas em pedra, mas adornadas com desenhos élficos, que mostravam toda a linhagem da casa de Elrond.
    - Tar-Arathorn III caiu, acordem! - falava Cirian enquanto ia acordando a todos.
    - O que está dizendo Cirian Verdefolha? - era Glorfindel que estava parado a porta do quarto em que todos dormiam. - Como sabe que Tar-Arathorn caiu? Ele tem muita influência sobre seu povo, e não creio que cairia sem que nós ficássemos sabendo.
    - Glorfindel, acho melhor tomar sua decisão rápido, pois eu achava que por Minas Tirith ser habitada por homens, ela não seria destruida, nem ao menos o seu rei. Mas eu tenho certeza de que o pior aconteceu. Meus sonhos me mostraram isso. E ainda vi uma mulher, que era bonita, mas austera, como um guerreiro. Ela parecia dominar os bárbaros que destruiam a cidade.
    - Os sonhos as vezes nos mostram coisas muito além da realidade Cirian Verdefolha, e por mais perigoso que seja isto que estás dizendo, não creio que Minas Tirith cairia assim tão fácil. Mas minha decisão já está tomada, e falarei a todos no conselho mais tarde. Arrume-se você e seus companheiros, e acalme-se, pois os sonhos nem sempre nos mostram a verdade.
     
  8. Fëaruin Alcarintur ¥

    Fëaruin Alcarintur ¥ Alto-rei de Alcarost

    Posso perguntar onde diabos vcs viram Tar-Elessar III?

    É Arathorn III,não Aragorn III, mesmo se fosse Aragorn III, seria Aragorn III e não Elessar III pq Elessar só teve o Aragorn com esse nome, que é somente dele. :wink:
     
  9. Bom, finalmente irei escrever. :wink:

    Enquanto a Comitiva da Floresta Verde estava em seu 2º dia de viagem em direção à última Casadelfos à Leste, o Rei Tar-Arathorn III estava sentado em seu trono. Um grande medo tomou conta de seu coração. Ele sabia que algo muito ruim estava para acontecer. Quando chegou um mensageiro sem folêgos, dizendo:
    -"A Era dos Homens está para terminar!! Rohan... Rohan..."
    Uma lágrima escorreu pela face do mensageiro.
    -"Rohan...? DIGA-ME! O que aconteceu à Rohan??" - Perguntou Arathorn
    -"Rohan... Caiu..." - respondeu o mensageiro
    -"Mas... Como??" - u pavor imenso tomou conta de seu coração.
    E o mensageiro explicou-lhe. Rohan foi invadida pelo Folde Ocidental por um exército imenso de Bárbaros... Éothain II, agora Rei e Marechal da Terra dos Cavaleiros, levou seu povo ao Abismo de Helm, já que este os salvara inúmeras vezes no passado. Mas desta vez foi diferente. Eles não contavam com a força que dispuseram na Batalha do Abismo de Helm durante a Guerra do Anel. E os Bárbaros, era numerosos demais. E assim, terminou o mensageiro:
    -E agora eles se dirigem para cá. Temo pela sobrevivência de Minas Tirith e Gondor. Temo pela sobrevivência dos Homens. O que devemos fazer, meu Senhor? Não podemos esquecer que os Bárbaros agora dispõe de uma grande ameaça à nossa raça... Um...Anh... Aaaaa...
    E ali morreu Tuor, o mais veloz e fiel mensageiro à Gondor. Ele estivera por muito tempo sem comer e domir, cavalgando de Rohan à Gondor... Sua morte foi um mistério.
    Mas o Rei sabia o que fazer. Ele já havia previsto isto. E então, começou. À população de Gondor foi dada a seguinte Ordem:


    Continuem!!! :wink:
     
  10. Eönwë

    Eönwë Usuário

    Eu não tô participando dessa Post History pq não tenho capacidade nenhuma para escrever uma coisa decente. Mas eu tô acompanhando e gostando.

    Então, alguem podia continuar a história, né? Uma Post History legal assim não pode falir tão repidamente!
     
  11. -=|Nemesis|=-

    -=|Nemesis|=- Usuário

    Me permitem continuar a história?
    Eu não mandei MP porquê no final de semana que era pra mandar eu estava fora...estava na minha casa de praia onde não tenho PC?
    Se não tiver problema, terie prazer em escrever...
    P.S - Tô perguntando pra você, Fëanor :mrgreen:
     
  12. Pode escrever numa boa!!!
    Quanto mais gente, melhor!!!
    :wink:
     
  13. -=|Nemesis|=-

    -=|Nemesis|=- Usuário

    Bom....eu vou extender um pouquinho a história.....
    Ninguém que avistasse Tar-Arathorn naquela hora diria que ele estava sequer vivo. Pois seu corpo estava frio e seus olhos cinzentos, como o de uma pessoa que vê a morte diante dos olhos. Levantou-se repentinamente do trono, e olhou ao seu redor, como se fosse a primeira vez que estivesse naquela sala.
    O Cômodo onde ele estava era largo e alto, iluminado por duas imensas janelas que ficavam uma em cada lago da sala. Era um corredor extenso onde no final terminava em um círculo, onde ficavam os tronos.
    Havia dois tronos no andar mais elevado onde sentavam-se o rei e a rainha. e mais dois tronos no andar abaixo, onde sentariam-se os príncipes. Os olhos de Arathorn rodaram a sala e pararam exatamente atrás dos tronos, onde ficava o símbolo de Elendil. Ele contemplou-o e de repente sua alma se encheu de fúria.
    Ai!- Disse ele -Para quê tanto trabalho? Para que gastarmos nosso tempo governando e construindo quando de repente tudo acaba, como um sonho qeu vira pesadelo? Para que manter tradições, se essas podem ser desviadas ou profanadas com uma simples palavra? Porquê? Porquê o grandiosos reino de Gondor, o mais poderoso da Terra Média, onde ainda vive o sangue do numenórianos há de perecer na mão de barbáros do leste.Ai!Será que não levei este reino pelo caminho certo?
    Ele parou, e de repente falou como se sua mente tivesse voltado ao normal.
    -Ekebrand- um homem que estava vigiando a entrada do comôdo se dirigiu ao rei - Mande reunir o povo sobre o castelo. Hei de falar o pronunciamento final! E faça um enterro digno para Tuor.
    Mas tarde, todo o povo de Minas Tirith se reuniu ao redor do castelo, e estavam temerosos, pois a notícia da queda de Gondor já havia chegado ao ouvido das pessoas, e o medo as possuira. o rei então falou
    - Como muitos já sabem, um grande ataque dos homens do leste se dirige a Minas Tirith. Ninguém sabe o motivo, mais a verdade é que Gondor não tem poderio suficiente para combater. Mas - Falou ele num tom de desafio - Quero que todos os homens levantem suas armas e lutem! E que suas mulheres rezem pela impossível volta para os seus lares! Mas se temos que morrer, que morremos com glória e sem vergonha, e que nossa alma possa ir em paz para a terra dos nossos ancestrais!
    Todo o povo aplaudiu, pois Tar-Arathorn agora parecia um grande rei de outrora, e não um rei de um reino onde o fim esta próximo.
    Este foi o pronunciamento do último rei de Gondor, Tar Arathorn, filho de Finrod, Neto de Eldarion, e Herdeiro de Elessar, o Grande.
     
  14. Eönwë

    Eönwë Usuário


    Não seria homens do leste, Nemesis?
     
  15. -=|Nemesis|=-

    -=|Nemesis|=- Usuário

    Erros corrigidos :wink:
     
  16. eu tb posso participar da história?
     
  17. Riff

    Riff Usuário

    Respondido :aham:
     
  18. -=|Nemesis|=-

    -=|Nemesis|=- Usuário

    Parece que ninguém está a fim de escrever :osigh:
     
  19. Riff

    Riff Usuário

    Ok,ok, então eu continuo, só não liguem pras minhas viajens.


    Uma noite negra abateu-se sobre Minas Tirith, todos os habitantes da cidade estavam com medo, muitos choravam perante os muros da cidade prevendo que todas essas contruções se tornariam moradas de bárbaros. O senhor de Lebennin, Soronto, se opunha abertamente ao rei, dizendo que deveriam poupar vidas construindo um abrigo nas montanhas, escondidos, vivendo como selvagens, porém, Tar-Arathorn dizia que eles deveriam lutar para honrar o sangue númenoreano que corria em suas veias. Então, naquela noite, Soronto percorreu os sete níveis da cidade chamando as pessoas a fugir para as montanhas, onde poderiam viver sem qualquer ameaça, diz-se que mais da metade dos habitantes de Minas Tirith aderiu à revolta, o rei nada podia fazer, uma batalha dentro das muralhas reduziria ainda mais o seu decadente poder, então ele abriu os portões e deixou Soronto e seus seguidores fugirem, e eles foram a Linhir, capital de Lebennin onde Soronto fez um discurso.
    - Vocês vão morrer se continuar aqui, aliás, todos vão morrer pois não há esperança para os númenorianos, porém podemos viver mais, se nos escondermos nas montanhas e deixar para trás este rei que só pensa no passado, na glória antiga e não na vida de seus súditos, vamos para as montanhas, há um vale na nascente do Gilraen onde podemos morar e plantar, vamos fugir.
    E assim Soronto foi para as montanhas, onde estabeleceu o último refúgio númenoriano, enquanto isso, em Minas Tirith todos esperavam as notícias que a aurora podia trazer...

    Continuem.
     
  20. The Man T.

    The Man T. Usuário

    Bem, lá vou eu...

    Em Imladris, Glorfindel levantou-se e olhou para as torres que abrigavam praticamente todos os elfos da Leste, a raça que outrora fora a mais gloriosa entre os povos da Terra-Média... Olhou pela janela para o Oeste, e parecia não haver nada para aquela direção que pudesse ajudar seu povo. Mas não era hora para lamentações. Era hora de tomar decisões importantíssimas para os Primogênitos.
    Na reunião convocada por ele nas primeiras horas do dia, com urgência máxima, estavam presentes Glorfindel e sua comitiva, Thingol II, filho de Elrohir e Atandil, filho de Elladan.
    - Senhores, creio não ser necessário explicar muita coisa sobre o motivo dessa reunião, portanto irei direto assunto. Talvez devêssemos estudar o passado, quando vencemos o que parecia invencível.
    E contou para os ali presentes sobre a Guerra do Anel, quando vivera em meio ao medo constante. Todos os povos haviam enfraquecido. A Floresta Verde, agora devastada, apenas se defendia de ataques de hordas de orcs; a antiga Lórien também. Glorfindel suspirou ao falar de Lórien. Ninguém ali sequer imaginava como estaria Lórien hoje. Continuando, falou dos anões, que estavam mais fracos do que são agora, o que fez Balin baixar a cabeça. Falou de Minas Tirith, e a grande batalha que lá se travou. E finalmente falou da vitória, quando menos se esperava, pois um hobbit, infiltrado na terra do inimigo, atacou exatamente na fraqueza. E esse era o problema. O inimigo agora simplesmente não tinha uma fraqueza. Não havia um artefato a ser destruído para acabar com o inimigo. Não havia sequer a possibilidade de fazer como um parente seu, muitos séculos atrás, foi pedir ajuda ao Oeste. E quanto às outras raças, nada ajudaria. Os hobbits eram o povo mais feliz da Terra-Média, mas com certeza nao duraria muito tempo essa felicidade. Os ents simplesmente não foram vistos em mais de 400 anos.

    Desculpem se ficou grande ou ruim, ou pior, ambos.
    Mas alguém por favor continue...
     

Compartilhar