1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Por quê o Brasil precisa de um Rei

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Vela- o Rousoku, 24 Nov 2005.

  1. Vela- o Rousoku

    Vela- o Rousoku Sirius Black

    Eu não sou analista social. Não sou formado em história, nem geografia. Não sou sociólogo. Sou apenas um cara que pensou numa idéia meio utópica e gostaria de compartilhar.

    ---

    O Brasil já teve presidentes o suficiente pra saber que não dá certo. Pelo menos aqui.

    Por quê? Porque com o presidencialismo, o governante fica pouco tempo. É por isso que as pessoas gostam desse sistema: têm medo. Medo que um tirano fique muito tempo. Só que o tiro sempre sai pela culatra: no Brasil, todo mundo quer se dar bem, e o presidente tem a faca e o queijo para encher o bolso, e só 4 anos!. Isso significa que
    a) Ele vai ter que sugar os cofres públicos bem rápido, e
    b) Se ele conseguir manter o povo distraído por 4 anos ele tá salvo.

    Já repararam que nunca se perseguiu um ex-presidente? Quando o mandato acaba, é só correr pro abraço! Os gols estão marcados e o jogo acabou. Claro, nem todo candidato é corrupto, óbvio. Mas fica depois que sofre a pressão lá dentro. É só ver o Lula: você acha que ele estava mal intencionado o tempo todo, ou quando sentou na cadeira, fechou a boca com medo da pressão (incluindo ameaça de morte a familiares, que é o maior praxe da nossa política...)? É fato que é muito mais cômodo ceder a pressão e distrair o povo por 4 anos do que continuar querendo fazer o certo.

    Mas essa não é a pior parte. No presidencialismo, o governante está sujeito à aprovação. Mas não de um colegiado, não de um júri experiente. Está sujeito à aprovação de um povo ignóbil, deficiente, ingênuo, desesperado por qualquer sonho. Um povo sedento de campanhas e declarações de amor. E nenhum governante entra sem campanha.

    Então... você já viu um aspirante a médico ler livros de medicina antes de passar no vestibular? Ou aspirante a engenheiro ler livros de cálculo...? Com certeza se lêsse, iria muito melhor na faculdade. Mas isso não é intressante para ele antes do vestibular, então a única coisa que ele sabe até então é o que diabos vai cair na prova do vestibular. Ele vive pra isso.

    Assim, nossos candidatos a presidente fazem a mesma coisa. Eles se preparam? Claro. Se preparam para ganhar a eleição. São mestres em atrair público; experts em carisma, em fazer campanha. Mas... não é isso que um presidente faz! A preparação para governar é bem menor, quando não é simplesmente inexistente como no caso do Lula. E por quê iríamos querer um presidente que mais sabe fazer campanha do que mandar num país?


    Recentemente assisti um filme que mostrava um Rei lidando com seus homens. Existiram muitos "reis" corruptos na história, mas não foram todos. Um verdadeiro Rei é aquele que os homens seguem sem perguntar onde ele está indo. O Rei diz "vamos!" e o povo vai. Simples assim.

    Mas e a tirania? Um rei não representaria uma tirania eterna? Ora, é bonitinho dizer "democracia", "direitos iguais". Tenho certeza que a primeira resposta a este texto seria "lutamos pela democracia e esta é uma conquista à base de muito suor. Você é louco de querer jogar isso fora!"
    Mas... que democracia? A utópica ou a real? Pois isso é como o socialismo: no papel é lindo. Mas na real ninguém gostou. A democracia, verdadeira, no papel, nos livros, é linda. Perfeita. Pelo menos no Brasil, nunca existiu. E desculpem os adeptos dessa apoligia, mas nunca vai existir. A menos que apareça algum grupo terrorista culhudo o suficiente pra matar todos os políticos que mijarem fora do pinico. Seria criminoso feio vs. criminoso bonito. Mas no Brasil isso significaria ausência de candidatos.

    Se a democracia é linda e uma conquista histórica e blablabla... por quê Rei?

    O Rei não tira o dele da reta depois de 4 anos. Você até pode enganar o povo por 4 anos (o Lula não conseguiu nem 3), mas não pode enganá-lo para sempre. Se o rei for tirano, passarão 2, 3, 4, 5, 6 anos... em alguma hora o povo perde a cabeça e mata o rei. E põe alguém no lugar. Foi assim em toda a história humana. E o Rei atual sabe disso. Não há nada mais temido por quem está lá em cima que a revolta de milhões e milhões de pessoas. E a família do Rei, também conhecida por Família Real, está toda exposta. Assim, o Rei estará submetido à mesma pressão que nossos presidentes hoje sofrem, só que no sentido contrário: o bom sentido. "Ou faz bem ou o povo te mata."

    Mesmo que o rei queira encher os bolsos, ele não precisa sugar a máquina administrativa como um bezerro, porque a oportunidade dele para tal não se limita a 4 anos. Ele tem a vida inteira para ficar bem de vida. Então, caso ele quisesse roubar, roubaria devagar e com cautela. O que atrapalha o país bem menos que o presidencialismo, que parece dizer ao presidente: "pega já!!". Continua não sendo perfeito, mas nunca propûs que fosse.

    Mas a maior vantagem ainda não é essa. O candidato a presidente passa a vida aprendendo como ser eleito. Já o príncipe, sabendo que vai governar, passa a vida aprendendo como governar, mesmo. Acompanha o pai nos problemas envolvidos. Ele está, bem de longe, muito mais preparado para as experiências de governo. E iludir o povo está muito mais relacionado a ser eleito do que a manter uma nação de pé. Além disso o povo terá 20, 30 anos para conhecer o caráter do novo príncipe.

    Quem já esteve em sociedade ou conselho sabe que quando decisões importantes estão na mão de muita gente, chega um ponto que vira bosta. Talvez não fosse tão importante ser por A ou por B. Às vezes, na prática, tanto faz. Mas metade quer A, metade, B, e não se decide nada q o problema vai pro vinagre por falta de iniciativa. Uma hora alguém tem que assumir. E essa é uma enorme vantagem do Rei: tá realmente na mão dele, é só fazer. Nada de "vou propor o almoço para o conselho e mês que vem a gente mata a fome".

    Mas... e se der merda? Digo, e se subir ao trono um tirano? Realmente, aprendemos bastante com o passado. A monarquia da idade média não deve se repetir, ponto.

    Mas ela não é a única monarquia possível. Temos um intermediário entre aqueles reinados e a república: monarquia parlamentarista. Funciona porque a Inglaterra não foi pro brejo. Eu acho que o Brasil devia ter abraçado quando teve chance, mas agora já era. Mas nesta forma, o rei é "de isopor": não serve para nada e estar ali ou não não fará a menor diferença. Esse sistema, no caso da Inglaterra, serviu para colocar a democracia sem deixar a família real muito chateada.

    Que eu poderia propor, então? Um meio termo entre essas três coisas: república, monarquia convencional e parlamentarista. MAIS HEIN?!?

    Seguinte:

    1- o Rei não pode ser de isopor. Porque "uma hora alguém tem que assumir". E ao invés de "primeiro ministro", bota o Rei logo nesse cargo. Essa é a parte inspirada nas monarquias convencionais.

    2- o Rei não pode estar sozinho, por razões óbvias. Não queremos um imperador. Ele deve ter um conselho, um círculo de algum tipo. Mas ele deve estar acima disso, ou seja, deve ter o poder, direito e dever de dissolver esse conselho caso este o impeça de governar bem - como aconteceu com o senado de FHC (quase todas as leis justas eram recusadas, e a culpa caiu sobre o coitado do "assim não dá, assim não vai"). Assim, um ministério é uma ótima pedida, mas costuma feder mais que o governante, então pode e deve ser reformado. Este sim, e não o cabeça. Esta é a parte inspirada nas monarquias parlamentares.

    3- o Rei pode e deve ser deposto pelo povo, sempre e a qualquer tempo em que este se unir para tal. Por assim dizer, o Rei pode sofrer "impeachment". E o Rei deve apontar um discípulo para o suceder, mediante aprovação popular (sem campanha), e não necessariamente um filho, a menos que o povo o aclame. Existe uma lei que está e não pode deixar de estar acima do Rei: a que coloca a decisão popular acima dele. A opinião popular com mais de 60% da população decidirá qualquer coisa contra a vontade do atual Rei. Esta lei o Rei terá que obedecer e não poderá alterar, sob o risco de seu próprio pescoço numa revolta popular. Esta é a parte democrática.

    Todo o raciocínio baseado num simples fato: temer o próprio pescoço funciona melhor que temer um fim mais rápido do mandato.

    O povo seguiu Getúlio. Ele não era perfeito, tinha sua simpatia pelo nazismo, perseguiu políticos. Mas ele trouxe coisas boas ao país e soube ser seguido. Se Getúlio dissesse "vamos levar baldes d'água para o sertão!" o povo se uniria em caravanas levando recipientes com água das capitais para o sertão. Isso é ridículo, mas o povo brasileiro tem determinação para seguir um líder amado. E o povo brasileiro gosta de amar um líder.

    Por isso acho que o que o Brasil precisa não é de um cargo cujo ocupante é sempre trocado e o povo mal se acostuma com o nome. O Brasil precisa é de um homem que seja sempre o mesmo. Um homem que seja sempre lembrado e que ao invés de jogar a bomba na mão do próximo, arque ele mesmo com os problemas. Alguém que se precisar sair o povo diga "Por favor fique!". O Brasil precisa de um líder a ser amado e seguido. O Brasil precisa de um Rei!

    ---

    Eu sei que é meio utópico e a formulação é cheia de buracos perigosos. Mas a idéia básica taí. Me divirto compartilhando essa sugestão estranha e espero que não me chamem de idiota. :P
     
  2. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    A questão principal, IMO, é simples: Democracia não é algo lindo, perfeito e defensável.

    Basicamente não vivemos em uma democracia do Povo. E se é para falar em "teoria", a democracia pode se dar de maneira muito mais efeitiva nas mãos de um governo ditatorial, etc.
     
  3. ombudsman

    ombudsman O Eto'o brasileiro

    Voce é estranho Lord. Como voce consegue conciliar dois conceitos tao antagonicos - ditador e democracia ?

    Sinceramente, eu li esse seu post Vela, e a cada linha eu pensava: por pior que seja essa democracia, fico feliz que pelo menos estamos em uma - por mais formal e menos popular que ela seja.
     
  4. Edrahil

    Edrahil Usuário

    Na verdade, não há como conciliar democracia e ditadura.
     
  5. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    Claro que há. o_O'

    A Diatadura do Proletariado em sua gênese teórica é clara em relação a isso, tem um livro de dois filósofos brasileiros que comentam sobre, só não me recordo os nomes deles agora.

    Mas enfim, a medida que o Ditador, ou a instituição ditatorial ouve e age em prol de uma ampla maioria popular, ela faz o que a Democracia falha em fazer. Ou seja, teoricamente, escutando uma ampla base e instituindo um período ditatorial de transição, teríamos mais êxito do que uma democracia claramente burguesa.

    Isso porque teríamos uma efetiva representatividade, não baseada em um aspecto quase censitário.
     
  6. Edrahil

    Edrahil Usuário

    E como existiria uma efetiva representatividade se a pessoa a estar à frente é um ditador, e não alguém escolhido pelo povo?

    E tu acha que essa teoria toda seria concretizada? Tu acha que algum zé ruela que chega ao poder, como ditador, vai dar ouvidos ao povo?

    Mas e como ficaria aí a liberdade de expressão? Ou não fica?
     
  7. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    Ué, e a Democracia é concretizada?

    :blah:

    Por isso que eu falei em "ideal", "teoricamente", etc e mais bla bla.

    Enfim, você disse que não existe relação entre ditatura e democracia, eu disse que sim e o porquê. Etc.

    No mais, qualquer regra referente a legislação é mera consideração de governo... Não vou aqui fazer uma regulamentação, etc... Existem bem mais coisas envolvidas, eu apenas fiz uma abordagem superficial.

    Até porque me parece ÓBVIO que nenhum ditador popular chega ao governo sem o apoio das massas.

    O mesmo vale para um governante na democracia, nenhum chega ao poder sem o apoio do Capital, vide o próprio Lula.
     
  8. Slicer

    Slicer Não estava vivo no Dilúvio, mas pisei na lama.

    Vou ficar bem quietinho sobre a proposta do Lordpas, só vou comentar sobre o post do Vela:

    Sinceramente, a monarquia funciona só quando existe majestade. Sabe aquela pessoa que você chega frente a frente e o seu queixo cai, suas pernas afrouxam e você não consegue sair dessa situação de maneira alguma? Na língua inglesa eles chamam isso de "awe", sem tradução melhor que "majestade".
    Você falha em perceber que nós demos 322 anos para que o Trono de Portugal fosse de alguém que visse a importância de desenvolver a colônia brasileira. Depois, mais 70 anos para que dois Reis fizessem de nossa independência uma realidade. Cara, se isso não foi tempo suficiente para perceber que a monarquia, principalmente as mesquinhas de Portugal e Espanha daquela época, não eram capazes de desenvolver-nos, então por que voltar atrás? Nos últimos 110 anos vimos que ESTE modelo de república presidencialista não dá também, mas não significa que devemos dar um passo atrás, mesmo que com modificações. Pois ainda seria um passo atrás.

    Acho que estamos em um tempo meio estranho, a escolha é pelo menos ruim ao contrário do bom. Eu ainda acredito que a democracia é a melhor escolha, mas como chegar a uma democracia plena já é matéria para outro estudo.


    Abraços!
     
  9. Edrahil

    Edrahil Usuário

    Mas se o Fallen escrever o que pensa aqui, acho que você não vai se segurar. :lol:
     
  10. Vela- o Rousoku

    Vela- o Rousoku Sirius Black

    Como eu disse, a monarquia da idade média não deve se repetir, isso é comum acordo entre todos nós. Mas porque aqueles reis não eram governantes, e sim donos do país. Sempre se viram como tal. Esse é o grande defeito daquelas monarquias: ao invés de súditos, os reis tinham é servos mesmo. Se isso não se repetir não haverá problema (ainda não consegui imaginar como, mas, bem, como a idéia nunca será praticada eu não tenho prazo pra pensar nisso :P).

    Um exemplo: conheço um cara, chamado por Deriel. Ele tem um fórum. O fórum realmente É dele. Ele faz o que quiser. E esse mesmo Deriel já disse diversas vezes para mim: "Eu não acredito em democracia. Eu faço lá o que eu quero, ponho a regra que eu quiser, e o pessoal segue ou vai embora". Esse fórum é a Válinor. Você considera a Valinor um lugar desagradável para se conversar? Eu acho que não. Eu acho que tá bom assim, porque ele não tá pensando em ficar rico com o fórum, e sim proporcionar um fórum legal pra gente. Ele tem oportunidade de encher isso aqui de propaganda, de cobrar mensalidade pelo registro, de cobrar por tópico criado, etc. Porque ele não faz isso? Pq ele sabe que os usuários não querem isso. E se fizesse a galera se revoltava. E ele perdia o forum movimentado dele.

    Simples e funciona. Pq não funcionaria no Brasil? Talvez se ele tivesse um território menor, funcionasse.
     
  11. Fafa

    Fafa Visitante

    O que o Fallen pensa?
     
  12. Kamus_icer

    Kamus_icer Assasino profissional

    O problema ,meus amigos, está em vocês acharem que precisam ser governados, seja por um Rei ou por um presidente... Exite na dinamarca uma comunidade onde todos vivem igualmente, sem dinheiro ou acumulo de bens matériais... Todos trabalham em grupo e voluntariamente, satisfazendo a necessidade de todos... Os que de alguma forma traem a comunidade (seja recusando-se a cumprir sua função ou cometendo crime) sao expulsos... Vou me informar com alguns amigos sobre tal comunidade (tenhu amigos que são adeptos das filosofias de tal comunidade ) e vou postar mais a respeito... Por enquanto é só!!!
     
  13. Alta-Urulóki

    Alta-Urulóki Usuário

    No plebiscito que houve para aprovacao da ultima constituicao, votei para monarquia e parlamentarismo.
     
  14. Edrahil

    Edrahil Usuário

    Que democracia o c******, o negócio e a ditadura da esquerda reacionária.
     
  15. Fafa

    Fafa Visitante

    Revolucionária.
     
  16. Slicer

    Slicer Não estava vivo no Dilúvio, mas pisei na lama.

    Há gente que não pensa tão bem da Valinor assim, hehehe. Mas eu particularmente gosto e acho que a maneira geral como a Valinor é administrada é boa, sem me aprofundar muito no assunto, já que essa não é a questão do tópico.
    Sinceramente, fui procurar no Google e na Wikipedia se existe algum tipo de governo decente no mundo atual. Eu tinha uma indecisão sobre dois: EUA ou França. Decidi que a França está obviamente falida no conceito "governo", enquanto os EUA não podem ser considerados tão seriamente por serem bipartidários, embora o seu sistema legislativo e judiciário sejam os melhores em atuação no mundo, IMO. Resta, bem, o Vaticano! Mas não tenho esperanças que o parlamento do Brasil tenha valores morais como os Cardeais. Nem o papa é necessariamente um exemplo a ser seguido, a não ser que você realmente acredite que ele é infalível.


    Abraços.
     
  17. ombudsman

    ombudsman O Eto'o brasileiro

    Se eu tivesse que me enquadrar como adepto/esperançoso de algum sistema social teorizado e conhecido, me consideraria socialista.
    E o socialismo é a democracia plena e sem limites.

    Nao tem como pensar em ditadura do proletariado, meu deus do ceu. Foi-se o tempo em que dava para pensar no proletariado como a classe portadora do universal.
     
  18. Edrahil

    Edrahil Usuário

    Dá no mesmo.
     
  19. Fafa

    Fafa Visitante

    Dá no contrário.
     
  20. Vela- o Rousoku

    Vela- o Rousoku Sirius Black

    O papa é um excelente exemplo de tipo de gente que todo mundo seguiria pra onde fosse.

    Imagine o exemplo (que jamais aconteceria na prática) que dei com o getúlio, só que com o papa.

    Imagine se o papa perdesse seu tempo vindo até o nordeste brasileiro, e o povo reunido para ouvir, ouvisse ele dizendo: "A seca do nordeste é uma provação da determinação dos homens! Vamos provar que somos homens de boa vontade! Vamos levar mantimentos para as famílias do sertão!"

    Tenho certeza que pelo menos um quinto da população nordestina faria alguma coisa pela seca. Nem que passasse por lá de carro e comprasse uma garrafinha de água mineral e desse de presente pra algum mendigo.

    Por quê? Porque o Papa não é um cargo de 4 em 4 anos. O Papa é um homem. Ele não é o "atual governante dos cardeais". Ele é o Bento XVI. Mesmo que recente, ele não pretende descer da cadeira "já já". Ele tem autoridade. Ele tem, como disse, majestade. Ninguém tem peito de bater nas costas do cara e dizer "dae papa, blz?".

    E se o papa quisesse vir até o Brasil e substituir o presidente? Se fizerem um plebiscito, ele ganha.

    O Bento é controverso em muitas opiniões. Conservador, etc, etc. Mas lembre-se que ele é uma espécie de imperador de milhões e milhões de católicos. O conservadorismo dele é a respeito de uma instituição mundial, e nesse ponto eu acho que ele tem que ser assim mesmo. öbvio que ele não teria as mesmas opiniões como Rei. Mas com certeza, se o Brasil tivesse um Rei de verdade, esse homem seria seguido como o Papa o é. E isso destravaria o Brasil, isso que quero dizer.

    Como impedir o tirano de subir ao poder escapa à essa utopia, pelo menos por enquanto.
     

Compartilhar