1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Por que Laracna? Por que Valfenda?

Tópico em 'Idiomas Tolkienianos' iniciado por Ar-Alkaiser, 26 Set 2004.

  1. Ar-Alkaiser

    Ar-Alkaiser Usuário

    Eu fiquei curioso pra saber porque traduziram Shelob como Laracna e Rivendell como Valfenda. Alguem sabe me responder porque???
     
  2. Cësárin

    Cësárin Usuário

    Qunato a Rivendell eu não sei dizer, mas Shelob é a união de She (ela) + Lob (aranha). Em português ficaria o esquizitíssimo Elaranha, então preferiram usar o espanhol: La + aracana
     
  3. Aldamar

    Aldamar Creating a shining future...

    Eu acredito que valfenda deva ser algo como vale + fenda, devido à localização. Em inglês fica Rivez(fenda) + dell(vale). fica bem certinho :wink:
     
  4. Maglor

    Maglor Lacho calad! Drego morn!

    Eu assisti uma palestra do Kyrmse há uns anos em que ele explicou isso. Eles teriam usado termos arcaicos da língua portuguesa para fazer esses nomes.

    "Aranha" veio, em português, de aranea, latim (segundo o Aurélio). Mas mesmo eu me lembro de "aracnofobia" e vejo que o caminho é o mesmo. O "la" veio de "ela".

    Valfenda tem um tom especialmente lusitano, na minha opinião. Vendo dessa maneira o nome fica mais sonoro e "menos feio", pelo menos para mim. Rivendell seria "Vale da fenda" em inglês antigo. No português ficou "val" (vale) e fenda mesmo.
     
  5. Níniel

    Níniel let's put a smile on that face

    Também no Brasil se optou por traduzir Baggins para Bolseiro. Em Portugal não se traduziu e nomes como Língua de Cobra ficou Língua de Verme e Passolargo ficou Passo de Gigante.
     
  6. Lingwilóke

    Lingwilóke Usuário

    Os dois nomes em português, Valfenda e Laracna, não versões precisas dos originais ingleses, Rivendell e Shelob.
    Para compor estes termos, Tolkien fez uso de elementos da linguagem antiga, como "lob" e "dell". Da mesma maneira, os tradutores tomaran "arácne", correspondente grego da nossa ancestral "aránea", e juntaram a "la", uma forma elidida de "ela"; o mesmo processo aconteceu com a palavra castelhana "limosna" ("esmola"), que vem de "elimósyna". Também "val" pode constituir uma forma antiga de "vale", assim como "dell" em inglês, pelo que Val-fenda representa fielmente Riven-dell dos ingleses e Imlad-ris dos elfos.
     
  7. Imrahil de Dol Amroth

    Imrahil de Dol Amroth Encantador de Vagalumes

    (Acho) que foi o próprio professor que criou este guia de tradução pra diversas línguas... traduzindo as que ele criou para o Latim e o Anglo Saxão. Acho que li isso no prólogo do Senhor dos Anéis.
     
  8. Lingwilóke

    Lingwilóke Usuário

    Bom, o latim não tem nada a ver com esta história, mas é certo que o próprio Tolkien escreveu um guia para os nomes d'"O Senhor dos Anéis", depois de ter visto uma tradução da obra numa língua escandinava e não ter gostado das versões que deram aos nomes.
     
  9. Tilion

    Tilion Administrador

    Foi por causa da tradução sueca do SdA que, segundo Tolkien, foi uma lástima. Ele inclusive escreveu uma carta aos editores comentando os pontos mais críticos da tradução, com um tom bem ácido às vezes, inclusive a Introdução escrita pelo próprio tradutor sueco, onde este diz que Tolkien se inspirou no Anel dos Nibelungos para criar o Um Anel; Tolkien faz questão de dizer "os dois anéis são redondos, e é aí que a semelhança cessa". :lol:
    Eis como ele inicia a carta:

    O Guide to the Names in LotR foi criado quando só existiam as traduções sueca e holandesa, e a maioria das sugestões diretas de tradução feitas por Tolkien incluem exemplos nessas línguas, mas o guia é extensivo a qualquer outro idioma, dadas as explicações de cada nome do original.
     

Compartilhar