1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Por que galadriel é tão temida pelos rohirrim?

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por NerwendeArtanis, 8 Jan 2015.

  1. NerwendeArtanis

    NerwendeArtanis Usuário

    No livro As duas torres no capitulo Os Cavaleiros de Rohan
    [...] E estranhas também são suas vestes. Vocês surgiram do capim? Como escaparam de nossa vista? Vocês são do povo dos elfos?
    — Não — disse Aragorn — Apenas um de nós é um elfo, Legolas do Reino da Floresta, da longínqua Floresta das Trevas. Mas passamos por Lothlórien, e as dádivas e a proteção da Senhora nos acompanham.
    O Cavaleiro olhou-os com surpresa renovada, mas seus olhos endureceram.

    Então existe uma Senhora na Floresta Dourada, como contam as antigas histórias! — disse ele — Poucos escapam de suas redes, pelo que dizem. Estes são dias estranhos! Mas se vocês têm a proteção dela então também tecem redes e talvez sejam feiticeiros.

    E ainda no capitulo O Rei do Palácio Dourado
    Então Legolas entregou na mão dele sua faca com punho de prata, sua aljava e seu arco. — Tome conta deles — disse ele — Pois essas armas vêm da Floresta Dourada, e me foram ofertadas pela Senhora Galadriel.
    Os olhos do homem se encheram de surpresa, e ele logo as colocou perto da parede, como se tivesse medo de manuseá-las.
    — Nenhum homem irá tocá-las, eu lhe prometo — disse ele.

    Então por que os rohirrim tinham medo dela?
     
  2. Finarfin

    Finarfin Usuário

    Uma elfa-feiticeira, que é mais velha que o próprio sol, morando numa floresta que ninguém consegue entrar é de se causar um certo assombro, além de gerar lendas de todo quanto é tipo.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Eferos Masopias

    Eferos Masopias Senhor dos Pastéis

    Havia um certo isolamento dos povos e reinados. Mesmo na sábia Lórien, os 8 receberam instruções para evitar a floresta de Fangorn, mas no fim os Ents ajudaram muito. Isolamento, desconhecimento, amor ao que "é daqui" e repúdio ao que é estranho dá nisso. Mesmo dentro do próprio Condado, Hobbits de uma quarta acham os de outras "estranhos". Daí, some a tudo isso o que o Finarfín disse acima, não poderia ser diferente o conceito em Rohan.

    O isolamento era tal que mesmo que a erva dos Hobbits chegasse até Orthanc, os rohirin desconheciam que os "pequenos das lendas" existiam de verdade.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  4. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Comenta-se nos livros que após a guerra de Gil Galad e Elendil contra Sauron os homens se afastaram dos elfos e foram se tornando mais e mais estranhos uns aos outros.

    Essa estranheza de modos e costumes passou a considerar tudo o que no mundo antigo digno de respeito em medo devido a maldade que campeava solta deixando os homens ariscos e mal informados, principalmente em relação a terras diferentes como era Lórien (uma terra infundida de magia).

    E até em Gondor, aonde havia maior preservação da memória dos dias antigos os soldados comuns tinham medo e já enxergavam às velhas histórias como seres temíveis, com visão penetrante de longo alcance que alcançava um pouco do futuro.

    Havia poucos como Boromir ou os Dunedain que ainda se aventuravam a cruzar no caminho de elfos e os próprios filhos mais velhos buscaram se esconder e refugiar porque pressentiam que ainda não estava terminado.

    No que existe essa passagem sobre "redes" em inglês original mas ela provavelmente se refere aos planos e capacidade de se organizar e se informar do que efetivamente a atos maldosos que era apenas o temor supersticioso de soldados em relação ao que não conheciam.

    E se não me engano esse alerta é feito outras vezes aos soldados comuns para não falarem do que não conhecem.

    Ou seja, a expressão "redes" no sentido maligno praticado por Sauron era uma mentira e muito provavelmente espalhada por homens covardes dizendo que Galadriel era prigosamente maldosa.

    Entretanto ocorria o contrário porque Galadriel foi no fim a única dos líderes exilados de Aman que conseguiu sobreviver e proteger seu povo e foi a única a receber o perdão dos Valar em vida. E a maldição da ambição da guerra das jóias (Silmarili) parece não tê-la tocado também.

    Além disso o povo de Rohan era novo em relação a colonização dos homens do oeste e se envolvia pouco nesses assuntos que consideravam como lendas temíveis.

    Por tudo isso as palavras do povo de Rohan devem ser vistas como boatos vindos de "homens médios" que conquanto bons eram ignorantes e ferramentas manipuláveis na mão de pessoas como Gríma interessados em espalhar o medo e covardia. Eles não tinham acesso a alta cultura como os nobres de Gondor do passado, infelizmente.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  5. NerwendeArtanis

    NerwendeArtanis Usuário

    Obrigada a vcs, tiraram a minha dúvida e
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    vc disse que maldição da ambição da guerra das jóias silmarils não afetaram ela, sendo que afetou a todos os outros da família dela que foram para terra média, vc sabe pq a maldição de mandos não caiu sobre ela?
     
  6. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    O caso é interessante. De acordo com o Silmarillion e o HoME o nome Galadriel a princípio não emergiu imediatamente na conceitualização de Tolkien (Havia antes Finduilas chamada de a última da raça de Finrod).

    Mas segundo o relato do Silma, diferente das motivações dos outros Noldor de se exilarem por se rebelarem contra os Poderes e seguirem Feanor, ela buscava concretizar um desejo de liberdade para poder governar em terras livres e isso é demonstrado no tratamento diferente que ela recebe na corte de Thingol enquanto os outros parentes, mesmo que próximos vão se instalar fora do reino protegido de Doriath (já os filhos de Feanor são vistos eminentemente com ar de inimizade pelos elfos cinzentos, de tão diferentes eram as motivações dos descendentes de Finarfin e Fingolfin em relação aos de Feanor).

    Quer dizer, além dela ser de um ramo mais sensato dos Noldor ela representa também um lado menos corrompido por Melkor dentro dos Noldor.

    Ou seja, simbolicamente é muito forte o fato de Galadriel buscar refúgio e proteção ao fazer amizade com Melian (uma Ainu não decaída habitante da terra média) porque significa que ela mesma devia ter opiniões muito mais favoráveis em relação aos Poderes do que Feanor e os filhos.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Finarfin

    Finarfin Usuário

    Interessante pensar que apesar da Galadriel ter sido movida por esse desejo de governar, ela nunca estabeleceu seu reino durante a rebelião dos Noldor.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  8. NerwendeArtanis

    NerwendeArtanis Usuário

    Talvez pq ela quis obter um maior conhecimento sobre terra media com melian antes de estabelecer seu proprio reino
    --- Mensagem Dupla Unificada, 13 Jan 2015, Data da Mensagem Original: 13 Jan 2015 ---
    Então vc explica essa pergunta pelo fato da galadriel representar um lado menos corrompido por melkor?
     
  9. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    É nisso que acredito (na gradação da corrupção que também ocorria entre os diferentes grupos de homens e famílias). Por sinal, Finrod (irmão dela) também tinha uma vontade pura e um coração generoso que o moviam com força de carisma digna de governar (e ser amado) e ser admirado por diferentes pessoas (elfos e homens) à maneira de Galadriel. Curiosamente, ao ajudar Beren ele ajuda também a filha de Melian e então percebemos um padrão na quantidade de caráter honrado que o fazem cruzar com o destino da Ainu de modo a auxiliar os Poderes e não a se rebelar contra eles uma vez que Lúthien é como que um sinal de que a maré está para virar com a recuperação e limpeza da primeira jóia (a custa do sangue de Beren e Lúthien).
     
  10. NerwendeArtanis

    NerwendeArtanis Usuário

    Pode ser isso, mas tb tem o fato que ela não fez o juramento imposto por feanor e não participou do fratricídio de alqualondë
     
  11. Finarfin

    Finarfin Usuário

    Tem várias versões da história da Galadriel. Tem uma que ela inclusive participa da luta ao lado dos Teleri contra os Noldor.
     
  12. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Pois então, é que me ocorre que por mais que eu tenha lido material extra e que haja a possibilidade da escolha favorita da história dela (principalmente em matéria de "making of") cheguei a conclusão de que a versão que mais gosto é mesmo a Galadriel que ficou no Silmarillion em que a maldade procura afetar com maior intensidade certos grupos e menos em outros grupos (gradação da maldade). Melian, amiga de Galadriel, por exemplo é citada como a principal força que se chocava contra o poder de Sauron e Melkor ao norte por causa do cinturão. O mesmo ocorreria com as 3 casas dos edain em relação aos outros homens e por vai, sempre havendo aqueles que são mais atraídos pela luz e os que são menos atraídos por ela, como na marcha para o Oeste, permanecendo uma infinidade de indivíduos preenchendo o espaço que existe entre os primeiros da marcha (amigos dos Poderes) e os últimos ou que ficaram para trás (inimigos ou distantes dos Poderes).

    Há fãs novos que tendem a procurar exclusivismos em matéria de querer apenas uma resposta para a causa de um personagem e só querem que exista uma razão, mas eu penso que em Tolkien isso nem sempre funciona e a vida de cada personagem é cercada de um mundo razões porque o processo que ele usou pra fazer os livros não foi um manual preciso de rpg mas algo mais orgânico (e que por isso mesmo é muito mais fascinante).
     

Compartilhar