1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Política: Não dá para deixar de Lado

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Elring, 19 Jun 2007.

  1. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Sei que é chato e sempre existe quem defende Partido A e quem ataque o Partido B. Apesar de não estamos em ano de eleição, é alarmante o número de prisões temporárias expedidas contra políticos envolvidos em desvios e outra falcatruas. Parece que não adiantou muito as tentativas do TSE em incentivar o voto consciente dos eletores para "faxinar" o Congresso e o Senado. Passados mais de seis, oito meses, a sensação que temos é de que os deputados escancaram geral na rapinagem do erário público. Do irmão do Presidente ao Presidente do Senado, os tentáculos da corrupção aumentaram assustadoramente. E infelizmente, os mecanismos capazes de dar um basta em tudo isso estão nas mãos deles, os deputados.

    Uma das matérias que tramitam por lá são acabar com o voto no candidato para votar nas legendas e outra sobre o financiamento de campanha que, se for aprovado, o caixa 2 vai "bombar" como nunca.

    É chato, é desanimador. Entretanto, não tem outra solução a não ser continuar batendo na tecla da pressão do eleitorado sobre os políticos.
     
  2. Anne Von Gaya

    Anne Von Gaya Usuário

    Finalmente política :joy:
    (sou apaixonada por política :grinlove: )​

    Sobre o que você disse sobre 'como as coisas continuam as mesmas'...
    Sabe a impressão de Déja-Vu?! É a que eu tenho sempre que vejo o jornal.
    Porém em outro topico de política, já debatemos sobre como não devemos seguir apenas uma fonte. Pois a mídia sempre vai querer nos levar para um dos lados da força (esquerda/direita).

    Você lê a Tribuna de Imprensa por exemplo:
    A noticia era sobre Hugo Chavez dizendo a seus partidários fiéis para doarem os bens que não tivessem utilidade para o estado, e que ele mesmo, o proprio Chavez iria tirar dinheiro do proprio bolso para fazer a doação, tudo iria para o povo. Quem não tivesse condições de doar, iria fazer trabalho voluntário. A intenção de Chavez é tornar o país cada vez mais socialista.

    Lendo no Globo:
    A noticia dizia que Hugo Chavez obrigou seus partidarios e amigos a doarem tudo o que tivessem de bens de grande valor para o governo. E que quem não pudesse seria obrigado a fazer trabalho voluntario. (irônico, não?)

    Então, dá pra sacar que Tribuna de Imprensa é jornal de esquerda. O Globo? Pff...

    Não estou dizendo se apoio Chavez ou não, só fiz um comentário.

    Mas ao assunto recorrente ao tópico:
    O caixa dois sempre bombou como nunca.
    Hahahahaha, é apenas uma questão de se revelar ou não.
    FHC -> Lula ; Não importa. Deu no mesmo no final das contas...
    Vergonhoso? Desestimulante?
    Sim sim sim... Mas, cara, somos o povo, e podemos tentar fazer algo em relação a isso. Só não digo que votar vá resolver alguma coisa. Qualquer voto hoje em dia tem de ser pensado, repensado, analizado, e no final... Quem sabe não dê em algo certo?!
    A decepção sempre vem.
    Nunca vou esquecer do meu pai chorando quando Lula fez a primeira posse do primeiro mandato. E depois meu pai chorando porque confiou nele.
    Enfim...
    É isso.
     
  3. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    O problema é o "homem", e não o político. Eu não duvido que há uma minoria de políticos realmente preocupados em trabalhar para melhorar o país, mas o fato é que o homem sucumbe a qualquer oportunidade de meter uma graninha extra no bolso - e isso não depende de você já ter uma graninha extra ou não, parece quase compulsão.

    Vou citar o exemplo do Beto Richa, que considero um excelente prefeito, mas que tempos atrás apareceu aí em uma lista como o prefeito com o salário mais alto do país. Tipo, ele NÃO NOTOU que o contra-cheque dele tinha um valor superior até ao que o presidente ganha? Meio estranho, né? O que foi feito? Antes de sair essa lista num jornal, ele estava quietinho embolsando o dinheirinho, depois disso, falou em redução do salário e tudo o mais.

    Mais joão-sem-braço impossível, apesar de, volto a insistir, não tenho reclamações sobre como ele tem governado (apesar de me divertir horrores com as brigas dele com o governador, o Requião).

    Então, a partir do momento que tem grana rolando solta e não há um órgão que de fato controle as verbas, a falcatrua continuará. Dinheiro que era para ser usado para o povo, continuará sendo desviado para as contas de minorias ditas "espertas".
     
  4. Lukaz Drakon

    Lukaz Drakon Souls. I Eets Them.

    Não só isso, mas com o tamanho dos esquemas montados hoje, os poucos que são contra acabam forçados a participar por que precisam do apoio de outros políticos e não podem denunciar por que isso acabaria sendo um suicído para a carreira (e as vezes no sentido literal da coisa também).
     
  5. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Há de se concordar que hoje em dia todos querem ser candidatos por causa dos altos rendimentos e do pouco esforço em obtê-lo. Agora mesmo, aqui no RS a câmara já enviou um projeto para aumentar em 21,22% os ganhos dos parlamentares. Meu Deus do Céu, aonde esse povo tá com a cabeça?! Funcionário público tem de apanhar de cacete para conseguir 5% em quatro ou cinco parcelas! De que adianta dizer que a maioria é honesta? O que essa maioria está fazendo para mudar a situação? Na hora de cortar na própria carne, nem pensar? Só dar a cara em época de pedir voto não dá.

    Sou por radicalizar e cortar as benesses que qualquer um pode usufruir, bastando conseguir um número X de votos. É muito dinheiro jogado em mãos incompetentes.
     
  6. Fëanor

    Fëanor Fnord Usuário Premium

    Pois é. Como diria o Douglas Adams:
     
  7. Rise from Darkness

    Rise from Darkness NightWalker

    Enquanto não deixarmos de achar que o Brasil se resolve com administração e não com política NUNCA resolveremos significativamente os problemas

    O problema é que o povo pensa que política é que resolve (sensacionalismo, discursos, jingles de campanha, partidos, comícios)

    Política é apenas um meio lícito(ou não) de se ganhar um pouco mais de dinheiro no Brasil. Simples assim.

    O négócio é: se eu for eleito, meu salário vai para R$12.000,00 mais benefícios(que não são poucos, que diga o auxílio paletó). Fora as comissões participativas, a aposentadoria precoce, a imunidade partidária, comissões de acessores, a verba para licitações, etc, e etc, e etc...

    Quem não quer esse emprego? Fora dizer que é funcionário público, conhecidos pela sua diligência, atendimento primoroso, comprometimento público...
     
  8. Hugo

    Hugo Hail to the Thief

    O QUE OS POLÍTICOS FALAM ANTES DE SER ELEITOS:

    Nosso partido cumpre o que promete.
    Só os tolos podem crer que
    não lutaremos contra a corrupção.
    Porque, se há algo certo para nós, é que
    a honestidade e a transparência são fundamentais.
    para alcançar nossos ideais
    Mostraremos que é grande estupidez crer que
    as máfias continuarão no governo, como sempre.
    Asseguramos sem dúvida que
    a justiça social será o alvo de nossa ação.
    Apesar disso, há idiotas que imaginam que
    se possa governar com as manchas da velha política.
    Quando assumirmos o poder, faremos de tudo para que
    se termine com os marajás e as negociatas.
    Não permitiremos de nenhum modo que
    nossas crianças morram de fome.
    Cumpriremos nossos propósitos mesmo que
    os recursos económicos do país se esgotem.
    Exerceremos o poder até que
    Compreendam que
    Somos a nova política.

    E DEPOIS DA ELEIÇÃO

    Basta ler o mesmo texto, DE BAIXO PARA CIMA.
     

Compartilhar