1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Planetas vizinhos têm a órbita mais próxima já identificada no Universo

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 22 Jun 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    [h=2]Menor distância entre os corpos chega a quase 2 milhões de quilômetros.
    Descoberta do telescópio Kepler foi publicada na revista 'Science'.[/h]

    Astrônomos americanos encontraram dois planetas vizinhos com a órbita mais próxima já identificada no Universo, com quase 2 milhões de quilômetros na menor distância.

    Essa é apenas cinco vezes a extensão entre a Terra e a Lua, o que deixa os "novos" planetas 20 vezes mais perto um do outro que todos os do nosso Sistema Solar. A descoberta foi publicada na revista “Science” desta semana.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Imagem artística mostra o planeta Kepler-36c por inteiro, no centro, enquanto o 'observador' está na superfície de seu vizinho, o Kepler-36b (Foto: Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics/David Aguilar)​

    O planeta mais interno, batizado de Kepler-36b, orbita a principal estrela de seu sistema a cada 13,8 dias, enquanto o outro, Kepler-36c, completa uma volta a cada 16,2 dias. Como comparação, Mercúrio leva 88 dias para fazer o movimento de translação em torno do Sol.

    O Kepler-36b é um planeta rochoso, com 1,5 vez o raio e 4,5 vezes a massa da Terra. Já o outro (que aparece por inteiro na foto acima) é um gigante gasoso, com 3,7 vezes o raio e 8 vezes a massa terrestre.

    O “casal” de planetas orbita uma estrela ligeiramente mais quente e cerca de 2 bilhões de anos mais velha que o Sol, situada a 1.200 anos-luz da Terra.

    Os corpos têm densidades diferentes e estão perto demais de sua estrela, motivo pelo qual ficam fora da chamada "zona habitável", região de um sistema onde a água líquida pode existir na superfície.

    Foram usadas informações do telescópio Kepler, da agência espacial americana (Nasa), que mede o brilho de mais de 150 mil estrelas para procurar planetas em trânsito.

    A equipe responsável pelo trabalho foi liderada pelo pesquisador Josh Carter, do Centro de Astrofísica Harvard- Smithsonian, em Cambridge, Massachusetts, e pelo professor de astronomia Eric Agol, da Universidade de Washington, em Seattle.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Mano, 2 milhões de km é MUITO pouco. É apenas pouco mais de cinco vezes a distância entre a Terra e a Lua. E interessante um gigante gasoso tão perto da estrela.
     
  3. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Se essa a distância Terra - Vênus fosse essa poderíamos ter vários eclipses.
     
  4. Menegroth

    Menegroth Bocó-de-Mola

    Deve ser lindo tem um planetão tão perto assim (do ponto de vista estético).

    Mas deve dar um medo.
     
  5. Se, um dia, houver colônias em Titã ou Europa, deverão ter uma visão semelhante de Saturno e Júpiter, respectivamente.
     
  6. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Se houver água, as marés devem ser imensas. A "praia" deve recuar quilômetros, entre uma maré e outra.
     

Compartilhar