1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Planeta X pode ter sido detectado por sonda da NASA

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Conan, 22 Fev 2011.

  1. Conan

    Conan Cavaleiro Pendragon

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Concepção artística de um planeta muito distante do Sol, cuja existência poderá ser confirmada pela análise dos dados do Telescópio WISE, da NASA.[Imagem: NASA/JPL-Caltech]

    FAQ do Planeta X

    O observatório espacial WISE, da NASA, pode ter encontrado um quase mitológico Planeta X, um filho rebelde do Sol que prefere viver bem longe de casa.

    Embora tenha sido lançado com a expectativa de encontrar uma Estrela X, parece que o Planeta X parece ser um achado mais provável da sonda.

    O observatório WISE já terminou sua coleta de dados e atualmente está em hibernação no espaço, à espera de um possível uso futuro, enquanto os cientistas trabalham sobre os dados.

    Uma divulgação preliminar das primeiras 14 semanas de dados está prevista para Abril de 2011, e a versão final da pesquisa completa está prevista para março de 2012.

    Contudo, nesta semana, a NASA divulgou uma sugestiva coleção de perguntas e respostas sobre a teoria do Planeta X.

    A reportagem se refere a um artigo de John Matese e Daniel Whitmire, onde os cientistas defendem que os dados coletados pelo WISE podem ter registrado o Planeta X, que eles chamam de Tique (Tyche), a irmã boazinha da deusa Nêmesis.

    Telescópio WISE


    WISE é um telescópio que enxerga o universo em infravermelho. Seu nome é uma sigla para Wide-field Infrared Survey Explorer - pesquisa exploratória em infravermelho com visão de campo largo, em tradução livre.

    Lançado em dezembro de 2009, ele escaneou uma vez e meia o céu inteiro em quatro comprimentos de onda do infravermelho, capturando mais de 2,7 milhões de objetos no espaço, de galáxias distantes até asteroides e cometas relativamente próximos à Terra.

    Como continuava em boa saúde ao final dessa que era sua missão primária, o WISE completou uma missão estendida, na qual foi feita uma varredura completa do cinturão de asteroides, e duas varreduras completas do universo mais distante, em duas faixas de infravermelho.

    Até agora, contam entre as descobertas da missão vários corpos celestes anteriormente desconhecidos, incluindo uma estrela uma anã marrom ultrafria, 20 cometas, 134
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , mais de 33.000 asteroides no cinturão principal entre Marte e Júpiter e até um belíssimo
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Escondido nos dados captados pelo telescópio WISE, os astrofísicos acreditam estar um planeta joviano desconhecido, em uma longa órbita ao redor do Sol. Aqui, a Via Láctea observada em infravermelho. [Imagem: NASA]

    Planeta X

    Alguns astrônomos afirmam que pode existir um enorme planeta, maior do que Júpiter, orbitando o Sol, mas com uma órbita tão distante que o colocaria dentro de uma estrutura chamada
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .

    A Nuvem de Oort é ela própria uma estrutura hipotética, uma espécie de depósito que os astrônomos acreditam ser a fonte de todos os cometas que atravessam o Sistema Solar.

    Veja abaixo os esclarecimentos divulgados pela NASA, na forma de um FAQ do Planeta X.

    Quando os dados do WISE poderão confirmar ou descartar a existência do hipotético planeta Tique?

    É muito cedo para saber se os dados do WISE confirmam ou descartam um objeto grande na Nuvem de Oort. Serão necessárias análises ao longo dos próximos dois anos para determinar se realmente o WISE detectou esse mundo ou não.

    As primeiras 14 semanas de dados, que serão divulgadas em Abril de 2011, provavelmente não serão suficientes. O levantamento completo, com divulgação prevista para Março de 2012, deverá proporcionar mais informações.

    Depois que os dados do WISE forem totalmente processados, liberados e analisados, a hipótese da existência de Tique, feita por Matese e Whitmire, poderá então ser testada.

    É certeza que o WISE teria observado tal planeta, se ele existir?

    É provável, mas não uma conclusão definitiva, que o WISE poderia confirmar ou não se Tique existe.

    Como o WISE examinou o céu inteiro uma vez, e depois cobriu o céu inteiro novamente em duas de suas bandas infravermelhas seis meses depois, ele poderia ver uma mudança na posição aparente de um grande planeta na nuvem de Oort, nesse período de seis meses.

    As duas bandas utilizadas na segunda varredura do céu foram escolhidas para identificar estrelas frias muito pequenas - as anãs marrons - que são muito parecidas com planetas maiores do que Júpiter, como se supõe que Tique seria.

    Se Tique existe de fato, por que teria levado tanto tempo para encontrarmos um outro planeta do nosso Sistema Solar?

    Tique seria muito frio e com um brilho tênue demais para que um telescópio de luz visível pudesse captá-lo.

    Telescópios sensíveis na faixa do infravermelho podem captar o brilho de um objeto assim, se estiver olhando na direção certa.

    O WISE é um telescópio sensível de infravermelho que olha em todas as direções.

    Por que o planeta hipotético é chamado de Tique, e por que escolher um nome grego quando os nomes de todos os outros planetas derivam da mitologia romana?

    Na década de 1980 foi sugerida a existência de um companheiro diferente do Sol.

    Propôs-se que esse objeto, batizado com o nome da deusa grega Nêmesis, explicaria as extinções em massa periódicas na Terra.

    Nêmesis teria uma órbita altamente elíptica, perturbando os cometas na Nuvem de Oort aproximadamente a cada 26 milhões de anos, enviando uma chuva de cometas em direção ao interior do Sistema Solar.

    Alguns desses cometas teriam se chocado com a Terra, causando resultados catastróficos para a vida.

    Análises científicas mais recentes já não dão apoio à ideia de que as extinções na Terra acontecem em intervalos regulares. Assim, a hipótese de Nêmesis não é mais necessária.

    No entanto, é possível que o Sol tenha um companheiro distante, nunca visto, em uma órbita mais circular, com um período de alguns milhões de anos - que não causaria efeitos devastadores para a vida na Terra.

    Para distinguir esse objeto da malévola Nêmesis, os astrônomos escolheram o nome de sua benevolente irmã na mitologia grega, Tique.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

    Arquivos Anexados:

  2. Deriel

    Deriel Administrador

    Pra quem quiser se aprofundar mais mas sem ir muito fundo, separei dois links na Wikipedia (não consegue ler inglês? venda seu computador e faça um curso urgente!):

    [ame]http://en.wikipedia.org/wiki/Tyche_planet[/ame]

    [ame]http://en.wikipedia.org/wiki/Planets_beyond_Neptune[/ame]
     
  3. Conan

    Conan Cavaleiro Pendragon

    mas diz ai, o que sera mais ainda da astrologia agora???? /o\

    huahuahuahuahuahuahauahuahau

    E a verdade é q a Xuxa estava certa o tempo todo!

    Mas vamos aguardar a confirmação final por parte da nasa, considerando q como sempre esta data pode atrasar...
     
    Última edição: 22 Fev 2011
  4. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Bem sacado!
     
  5. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Um planeta desse tamanho e tão longe do Sol? Como poderia ter se formado? Ou foi expelido para fora do Sistema ainda em formação, junto com os dejetos?

    Bom, depois que descobriram que o núcleo de Júpiter é feito de Hidrogênio metálico em ebulição, não duvido de mais nada.
     
  6. nemorendil

    nemorendil Usuário

    Mais do que isso: como não foi detectado?
    Existe um texto legal, do Isaac Asimov: Como descobrimos Netuno. Esse texto conta sobre as deduções acerca da existência do planeta, muito antes de alguém de fato observar o mesmo. É bem interessante e lógico: um corpo desse tamanho provoca uma grande influência na órbita dos outros planetas.

    Mesmo mais longe, como diabos um planeta maior que Júpiter passou despercebido? Achei a notícia muito estranha. Vou dar uma pesquisada sobre, pois fiquei bastante curioso :mrgreen:
     
  7. Conan

    Conan Cavaleiro Pendragon

    "Se Tique existe de fato, por que teria levado tanto tempo para encontrarmos um outro planeta do nosso Sistema Solar?

    Tique seria muito frio e com um brilho tênue demais para que um telescópio de luz visível pudesse captá-lo.

    Telescópios sensíveis na faixa do infravermelho podem captar o brilho de um objeto assim, se estiver olhando na direção certa.

    O WISE é um telescópio sensível de infravermelho que olha em todas as direções."


    ta la na materia

    site oficial da nasa:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    Mas a verdade é q não foi provado ainda a existencia dele, pode ser outra coisa.

    só é bastante provavel q seja um planeta.
     
    Última edição: 22 Fev 2011
  8. Lyvio

    Lyvio Usuário

    Que bombardeio de noticias de uma só vez, todas interessantíssimas e outra perigosas até... Bem, mas ao que parece não verei nenhuma dessas catastrofes kkkkk.

    Eu vou catar mais coisas para me aprofundar nesse tema que gostei bastante.
     
  9. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    A Nasa ultimamente parece que tá querendo impressionar o povo.
     
  10. nemorendil

    nemorendil Usuário


    Eta!
    Acho que não entendeu meu comentário. O que dizia era que apontar telescópios e esperar ver alguma coisa usualmente não é método para detectar corpos celestes. Por isso achei estranho, e por isso que disse que fiquei curioso para saber mais sobre. Provavelmente, se existe um corpo desse tamanho no sistema solar (ou próximo à), deveriam ser conhecidos indícios do mesmo. Não que não existissem indícios, é só que EU nunca tinha ouvido falar e fiquei interessado com o fato.
     
  11. Conan

    Conan Cavaleiro Pendragon

    Ata, entendi... Tinha achado estranho pq tava la na materia, hahaha
    ai pensei "Oo"

    Mas eu tenho pra mim, a impressão, que é por conta da comunidade cientifica muitas vezes ser bem fechada no que conhece e avessa a novas ideias.

    Ate porque muitas das novas ideias cabam sendo exploradas ou por pessoas misticas, como o caso do famoso planeta q esta chegando no nosso sistema, como tambem as vezes são usadas para atacar a propria ciencia.

    Afora isto as vezes é muito arriscado alegar algo cientificamente sem compravar mil vezes e de maneira bem "concreta".

    O que me leva ao post do FUSA abaixo.

    Tambem acho. Ate porque duvido q a tempos atras ela ja anunciaria um possibilidade assim ANTES de estar plenamente comprovada(ou seja, sem ser mais um possibilidade :P ).

    Mas tenho pra mim q entram dois aspectos:

    1-Um é a eterna preferencia de orçamento militar em detrimento de outras areas, dos norte americanos.

    isto na verdade não é muito novidade

    2-Que outras nações, definitivamente, principalmente atraves de parcerias, entraram mais um a vez no mercado aeroespacial.
    Outras nações e até mesmo o setor privado.

    Já um tempo q vejo uma nova corrida espacial, só que desta vez menos alardeada, e menos floreada de principios patrioticos(o que vejo é uma corrida para exploração comercial e cientifica do espaço)
     

Compartilhar