1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Petição para parar a Construção da Usina de Belo Monte

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Lu Eire, 18 Jan 2011.

  1. Lu Eire

    Lu Eire Usuário

    Recebi um e-mail sobre esta petição, organizada pela Avaaz (http://www.avaaz.org/ ), e estou aqui repassando.

    A mensagem diz tudo:

    Caros amigos,

    O Presidente do IBAMA se demitiu quarta-feira passada devido à pressão para autorizar a licença ambiental de um projeto que especialistas consideram um completo desastre ecológico: o Complexo Hidrelétrico de Belo Monte.

    A mega usina de Belo Monte iria cavar um buraco maior que o Canal do Panamá no coração da Amazônia, alagando uma área imensa de floresta e expulsando milhares de indígenas da região. As empresas que irão lucrar com a barragem estão tentando atropelar as leis ambientais para começar as obras em poucas semanas.

    A mudança de Presidência do IBAMA poderá abrir caminho para a concessão da licença – ou, se nós nos manifestarmos urgentemente, poderá marcar uma virada nesta história. Vamos aproveitar a oportunidade para dar uma escolha para a Presidente Dilma no seu pouco tempo de Presidência: chegou a hora de colocar as pessoas e o planeta em primeiro lugar. Assine a petição de emergência para Dilma parar Belo Monte – ela será entregue em Brasília, vamos conseguir 300.000 assinaturas:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Abelardo Bayma Azevedo, que renunciou à Presidência do IBAMA, não é a primeira renúncia causada pela pressão para construir Belo Monte. Seu antecessor, Roberto Messias, também renunciou pelo mesmo motivo ano passado, e a própria Marina Silva também renunciou ao Ministério do Meio Ambiente por desafiar Belo Monte.

    A Eletronorte, empresa que mais irá lucrar com Belo Monte, está demandando que o IBAMA libere a licença ambiental para começar as obras mesmo com o projeto apresentando graves irregularidades. Porém, em uma democracia, os interesses financeiros não podem passar por cima das proteções ambientais legais – ao menos não sem comprarem uma briga.

    A hidrelétrica iria inundar pelo menos 400.000 hectares da floresta, impactar centenas de quilômetros do Rio Xingu e expulsar mais de 40.000 pessoas, incluindo comunidades indígenas de várias etnias que dependem do Xingu para sua sobrevivência. O projeto de R$30 bilhões é tão economicamente arriscado que o governo precisou usar fundos de pensão e financiamento público para pagar a maior parte do investimento. Apesar de ser a terceira maior hidrelétrica do mundo, ela seria a menos produtiva, gerando apenas 10% da sua capacidade no período da seca, de julho a outubro.

    Os defensores da barragem justificam o projeto dizendo que ele irá suprir as demandas de energia do Brasil. Porém, uma fonte de energia muito maior, mais ecológica e barata está disponível: a eficiência energética. Um estudo do WWF demonstra que somente a eficiência poderia economizar o equivalente a 14 Belo Montes até 2020. Todos se beneficiariam de um planejamento genuinamente verde, ao invés de poucas empresas e empreiteiras. Porém, são as empreiteiras que contratam lobistas e tem força política – a não ser claro, que um número suficiente de nós da sociedade, nos dispormos a erguer nossas vozes e nos mobilizar.

    A construção de Belo Monte pode começar ainda em fevereiro_O Ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, diz que a próxima licença será aprovada em breve, portanto temos pouco tempo para parar Belo Monte antes que as escavadeiras comecem a trabalhar. Vamos desafiar a Dilma no seu primeiro mês na presidência, com um chamado ensurdecedor para ela fazer a coisa certa: parar Belo Monte, assine agora:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Acreditamos em um Brasil do futuro, que trará progresso nas negociações climáticas e que irá unir países do norte e do sul, se tornando um mediador de bom senso e esperança na política global. Agora, esta esperança será depositada na Presidente Dilma. Vamos desafiá-la a rejeitar Belo Monte e buscar um caminho melhor. Nós a convidamos a honrar esta oportunidade, criando um futuro para todos nos, desde as tribos do Xingu às crianças dos centros urbanos, o qual todos nós podemos ter orgulho.

    Com esperança

    Ben, Graziela, Alice, Ricken, Rewan e toda a equipe da Avaaz

    Fontes:

    Belo Monte derruba presidente do Ibama:
    http://colunas.epoca.globo.com/politico/2011/01/12/belo-monte-derruba-presidente-do-ibama/

    Belo Monte será hidrelétrica menos produtiva e mais cara, dizem técnicos:
    http://g1.globo.com/economia-e-negocios/noticia/2010/04/belo-monte-sera-hidreletrica-menos-produtiva-e-mais-cara-dizem-tecnicos.html

    Vídeo sobre impacto de Belo Monte:
    http://www.youtube.com/watch?v=4k0X1bHjf3E

    Uma discussão para nos iluminar:
    http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20101224/not_imp657702,0.php
     
  2. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    Engraçado que durante as eleições NINGUÉM sequer tocou no assunto... Nem Serra, nem Marina.... Agora que já temos uma presidenta, todo mundo vem com petições e etc em cima do Dilma... Não sou petista, mas acho muito interessante ver como alguns candidatos, que inclusive diziam-se a favor do meio ambiente, simplesmente emudeceram-se para com esse assunto durante suas campanhas e só agora vem falar e ulular....

    Vai ver que ninguém tinha e tem peito pra peitar os verdadeiros magnatas ($$$$$$) que estão se lixando pro meio ambiente...

    Se quiséssemos realmente Belo Monte derruída, tínhamos que ter pensado nisso ano passado mesmo, na hora de escolher alguém com culhão para esse tipo de empresa...
     
  3. imported_Rafaela

    imported_Rafaela Usuário

    Repassei a petição para um monte de amigos via e-mail e facebook. É importante repassarmos isso, Belo Monte é só o início da destruição da Amazônia, tem mais um monte de usinas hidrelétricas para sererm construídas lá, sendo que hj em dia existem várias formas de energia renovável que poderia ser usada mas nosso governo só quer saber de lucrar, sem pensar nas concequências ambientais. O mesmo acontece com o pré-sal, daqui a pouco veremos as concequências dessa maluquice de extrair petróleo do mar ao invés de pesquisar formas de energia limpa, que existe um monte, mas por motivo de ganância encobrem!
     
  4. Lu Eire

    Lu Eire Usuário

    A Petição não partiu de nenhum ex-candidato, Mavericco. Inclusive, essa organização não é (apenas) brasileira: ela atua em quatro continentes.

    Que bom que você repassou, Rafaela.

    --

    Alguém aqui do forum assinou?
     
  5. imported_Shiryu

    imported_Shiryu Yippie-ki-yay...

    Não assinei e nunca iria assinar. O Brasil está num caminho que, mesmo que sejam construídas hidrelétricas, termoelétricas a um ritmo alucinado (o que provavelmente não vai acontecer), corremos sérios riscos de enfrentar um apagão entre 2015-2020, e mesmo que não se chegue a esse ponto, limitaríamos o crescimento da economia, podendo gerar até recessão. Portanto, para mim, mais usinas devem ser construídas sim, claro que Belo Monte não é o ideal, mas o governo não irá voltar atrás, e não há tempo para pensar em soluções de outras usinas. E não há outro lugar para construi-las, o potencial energético de hidrelétricas no Sul e Sudeste está praticamente esgotado, então a tendência é que tudo seja na Amazônia.

    A tal da eficiência energética provavelmente está superestimada, especialmente porque a WWF é viesada. Mesmo assim isso deveria ser prioridade, mas junto com a construção de novas usinas.

    Agora quanto à utilização de energias renováveis, me digam uma que suporta o fornecimento em alta escala. Simplesmente não existe (a não ser que se leve em conta a energia nuclear, que é "praticamente" limpa, mas extremamente cara). É bobagem achar que energia eólica, solar, das marés podem ser a base energética de um país do tamanho do Brasil num futuro próximo.

    Nós vivemos na era do petróleo, as empresas com lobby mais forte do mundo são as petrolíferas (ExxonMobil, Shell, Chevron, Rosneft), não há como mudar isso. As tecnologias renováveis estão se desenvolvendo, mas só crescerão mesmo quando o petróleo em si começar a minguar, sobrando só os poços de difícil acesso como o pré-sal brasileiro (que espero que seja viável economicamente, o que pode dar uma ajuda no crescimento brasileiro) e os poços do Canadá, ou aqueles de petróleo pesado, ou seja, coisa de 30-40 anos.
     
  6. imported_Rafaela

    imported_Rafaela Usuário

    "Somente após a última árvore ser cortada.
    Somente após o último rio ser envenenado.
    Somente após o último peixe ser pescado.
    Somente então o homem descobrirá que dinheiro não pode ser comido!!"
    Provérbio Indígena Americano
     
  7. imported_Shiryu

    imported_Shiryu Yippie-ki-yay...

    Sinceramente, todos pensam no futuro da natureza, meio ambiente e tal, mas se esquecem que sem as empresas e seus lucros, sem o crescimento econômico, há o empobrecimento da população, há desemprego, há a impossibilidade de sustentar famílias, há a fome, há a morte.

    PS: Eu tenho pensamento de economista, e como meu professor costumava dizer, enquanto um assassino mata poucas pessoas, um ministro da fazenda (economista) pode matar milhões com suas decisões. É só ver o que aconteceu com as políticas comunistas implantadas na URSS (a título de curiosidade, no seu príncipio, Lênin instituiu políticas capitalistas para crescer e depois implantar as comunistas), que geraram fome generalizada e escassez de alimentos, associando ao "glorioso" Stálin e seus gulags lá se foram 50 milhões de pessoas.
     
  8. Clara

    Clara Antifa Usuário Premium

    Acabei de assinar.

    Não sei se vai adiantar mas, enfim, a gente tenta, né?

    Bom, não vi ninguém aqui (ou em outros lugares) dizendo que as indústrias e empresas deveriam ser extintas.
    É óbvio que não podemos retroceder tecnologicamente.

    Mas talvez você precise saber um pouco mais sobre desenvolvimento sustentável.
    Conhecer melhor as ideias de
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    lendo por exemplo
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (seu professor de economia nunca falou sobre esse livro? Se não falou, devia viu? :sim: )

    Aproveito pra deixar aqui um filminho muito bacana sobre essa coisa toda que está em jogo nesse caso: desenvolvimento, o verdadeiro poder das empresas, quem realmente decide o destino do planeta e dos seres humanos... (sinto muito Shiryu, mas não são os economistas não!) =(

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    Última edição por um moderador: 6 Out 2013
  9. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    esse documentário é extremamente interessante pois mostra a dificuldade de se pensar no desenvolvimento sustentável com um modo de produção capitalista... Eu mesmo acho impossível. 6 bilhões de pessoas com mentalidade consumista? Só se colonizarmos outro planeta. Caso contrário, viram sonhos marinescos ou derivados, onde basta fazermos uma corrente do bem e invocar o Capitão Planeta. Com 3 bilhões de pessoas talvez até seja plausível, mas o fato é que com uma mentalidade capitalista e sem uma readaptação de nossa rotina cotidiana, isso tudo vai por água a baixo: um exemplo, a carne: o ser humano não precisa nem nunca precisou comer carne todo dia... Não estou falando do vegetarianismo, pois ele é insuficiente na medida em que retira uma forma de produção degradante e coloca outra no lugar: refiro-me ao fato de que o ser humano, com a superação das crises alimentícias medievais, passou a consumir ensandecidamente carne, e hoje em dia nós temos cravado em nossas cabeças que se não comermos dois bifes por dia, não crescemos, morreremos! Isso pra não dizer a saraivada de propagandas suculentas mostrando-nos dez bifes maravilhosos, querendo de toda a forma demonstrar-nos que apenas com dez bifes nós vamos ser felizes.... Nós não vamos conseguir produzir dez bifes por pessoa, nós vamos produzir dez bifes para um seletíssimo grupo de pessoas, o resto vai morrer de fome, o latifúndio vai continuar superando o minifúndio, o "desenvolvimento" vai continuar sendo o objetivo primo... E o meio-ambiente? Fica nas propagandas de banco.

    Por isso, digo e repito: se quisermos realmente preservar o meio-ambiente, aprendamos com o documentário: ao invés de mirar no Estado, miremos no burguês que é a máquina do mundo camoniana do capitalismo... Caso contrário, vamos ficar assinando petições que nunca vão adiantar de nada, pois nossa justiça nunca vai derruir os interesses particulares...

    Como mirar no burguês? Colocando um Estado que tenha capacidade e culhão pra enfrentar esse burguês onipotente. Não um Estado que fique só na lábia, dizendo o óbvio e batendo na tecla que todos já cansaram de bater: "desenvolvimento sustentável (...)".....

    Além do Al Gore que vai falar do aquecimento global quando não é mais presidente e não pode mais fazer nada... Que outro ex-candidato teria a cara de pau de fazer isso? Ex-candidato eu quero mais é que se exploda.... E os atuais? Quando a Dilma vai parar Belo-Monte e enfrentar a burguesia? Nunca.

    (de toda forma, assinei a petição como outras 999 desse avaz, mesmo achando muito mais interessante que no mínimo 50% desses nautas fizesse um protesto físico...)
     
  10. imported_Shiryu

    imported_Shiryu Yippie-ki-yay...

    Primeiramente, confesso que conheço pouco sobre o Amartya Sen mesmo, atendi à algumas palestras sobre ele, mas como a minha linha de interesse é outra (debate entre escolas neokeynesiana e neoclássica - os vilões para alguns...) primeiro aprofundarei o que quero aprender para depois ler algo sobre o resto (institucionalismo, escola austríaca, Schumpeter e afins - BTW, Marx, never XD).

    Clara, eu não falei que os economistas controlam o nosso destino, isso é resultado da interação entre políticos, secretários do tesouro, bancos centrais, as empresas e a própria sociedade. Só que eu acho que culpar os CEOs por toda a devastação do planeta é sacanagem, sim eles podem devastar florestas e espécies, mas a sociedade assiste a isso, então, mesmo que de forma passiva, acaba apoiando isso. Afinal, apesar das empresas influenciarem hábitos, nós os acatamos de bom grado, e sinceramente, para mim isso é o melhor, porque criticar as empresas enquanto se está em frente a um PC resultado da exploração dos recursos naturais, cercado por eletrônicos alimentados por energia suja, e andando de carro que consome gasolina ou mesmo alcool (afinal, não é porque é um recurso renovável que não polui) é hipocrisia demais. Se você é contra isso, estamos em uma democracia, crie grupos, proteste (fisicamente é claro, esses abaixo-assinados online é bobagem coisa de gente sem noção da realidade, malmente ligam para aqueles físicos quanto mais para os virtuais), e vá viver através da plantação de subsistência, não tenha energia elétrica (porque se seguir a linha desse documentário, não existe energia limpa, a eólica e a solar exploram os recursos naturais e são cheios de químicos que IRÃO te matar, alguma hora eles te "darão" câncer :rofl:).

    Sinceramente, quanto ao vídeo (não posso considerar aquilo como documentário, me desculpe) muito absurdo. É irreal, só o fato de falar que os químicos irão te matar já me deu náuseas. Se o capitalismo é tão ruim, como ele propiciou o aumento da produtividade agrícola que sustenta o mundo, além de aumentar a expectativa de vida da população? Outra coisa, falar que no tempo livre só assistimos e mais não sei o quê. Qual é o problema? Temos muito mais opções de entretenimento que na idade média, e trabalhamos menos do que naquela época. Quem gostaria de plantar o que come, e se acontecer uma geada morrer de fome?

    Quanto ao futuro, não vejo esperança de que algo mude num futuro próximo, todos querem melhor seu padrão de vida, e a ascenção dos BRICs só tende a piorar a situação.

    Desculpe se ficou meio confuso e se fui grosseiro e ofensivo, não estou acostumado a posts tão grandes, então deixa eu resumir um pouco: não sou contra o desenvolvimento de tecnologias "sustentáveis", contra a reciclagem, contra uma economia mais limpa; sou contra o fato citar o capitalismo como fosse o vilão do mundo. Até hoje não se viu melhor forma de organização econômica e essa utopia de querer mudar tudo num pulo é ilusão.
     
  11. Lu Eire

    Lu Eire Usuário

    Peraí, mas para quem que esse sistema é bom? Não existe o "melhor" em ciências humanas, é preciso sempre analisar os lados. Pode ser bom para quem tem condições de enfrentar competição de mercado, mas sabe-se que nem todo mundo tem essa condição. Esse sistema permite o trabalho quase escravo de asiáticos, africanos e sul-americanos - não vejo como isso é vantajoso para esses trabalhadores. Não estou dizendo que em outros sistemas não há erros, muito pelo contrário... só não acho certo dizer que o capitalismo é o melhor deles.
     
  12. Lu Eire

    Lu Eire Usuário

    Concordo com você que um protesto físico talvez fizesse um impacto visual maior, no entanto, não são todos que podem participar de algo assim (por razões diversas). Acredito que a internet é um meio mais fácil de juntar pessoas por uma causa - neste caso, o número é bem maior do que seria num protesto físico.
     
  13. imported_Rafaela

    imported_Rafaela Usuário

    Achei legal um dos protestos do Greenpeace, eles pegaram um monte de estrume e colocaram Belo Monte de... Fizeram um protesto legal, pena que o Greenpeace não vai mais a fundo além de protestos e cartas, acho que pra impedir a construção de Belo Monte teria de juntar todos os prejudicados e os interessados na causa, eu mesma iria, como teve em SC, por causa da construção do estaleiro que destruiria uma reserva indigena, uma praia famosa, a casa de 2 famílias de golfinhos e a rota de baleias, importantes para o turismo local, todos se juntaram e fizeram vários prostestos, passeatas, cartas às autoridades, várias ONGs se uniram e impediram a construção do estaleiro. Prova real que ás vezes, a Natureza é mais importante que o progresso descontrolado!
     
  14. nanamft

    nanamft Usuário

    Atenção gente, apenas algumas considerações importantes:

    Eficiência energética não é fonte de energia! Na verdade é um conceito para a utilização inteligente, eficaz e racional das fontes de energia já existentes. O Brasil já vem utilizando desse conceito (lembra da Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE)?).

    A usina hidrelétrica de Belo Monte, pelo projeto apresentado, possuirá capacidade instalada de 11 mil MW, com capacidade firme de 4,4 mil MW (ou seja, quando o rio Xingu estiver em seu ponto mais baixo, a usina produzirá apenas 4,4 mil MW, ou seja, 40% de sua capacidade).

    Se olharmos esses números, realmente se confirma a afirmação dos contrários à obra, de que ela será a hidrelétrica menos produtiva e mais cara do Brasil, compare:

    A Hidrelétrica de Itaipu, no Rio Paraná e Inaugurada em 1984 possui Capacidade instalada: 14 mil MW e Energia firme de 8,6 mil MW (61% da capacidade).

    A Hidrelétrica de Tucuruí, Rio Tocantins e Inaugurada em 1984 possui Capacidade instalada: 8,3 mil MW e Energia firme: 4,1 mil MW (49% da capacidade).

    Então, porque Belo Monte é menos produtiva? Por conta das características do Rio Xingu, cuja vazão fica bastante reduzida em épocas de seca e, Para reduzir os impactos ambientais Belo Monte não terá reservatório, será uma usina a fio d´água, ou seja, vai gerar energia conforme a quantidade de água existente no rio.

    Vivo escutando ambientalistas dizendo que vale a pena pagar mais para salvar o planeta. Ex: as sacolas de plásticos são gratuitas nos supermecardos... mas temos que salvar o planeta, então pague em média R$ 15,00 e adquira uma sacola de tecido para suas compras! O papel reciclado é, em média, 40% mais caro que o convencional... mas precisamos salvar o planeta, portanto, pague mais caro!

    Se a usina de Belo Monte é mais cara justamente para que os impactos ambientais sejam menores, então, qual o problema? A intenção não é essa?

    Não se iludam o q o Shiryu disse é pura verdade:


    14 Belo Monte seriam equivalente a 61,6 mil MW (levando em consideração apenas a sua capacidade firme). As duas maiores hidrelétricas do Brasil produzem o equivalente a 12,7mil MW (ou seja, cerca de 127 mil MW até 2020). Portanto, em uma conta rápida, a WWF afirma que o desperdício de energia está em torno de 50%??? Muito estranho...


    Belo Monte não é a melhor solução, mas é a que temos no momento. O Brasil, que precisa acrescentar 3.300 megawatts médios de energia a cada ano, caso queira viabilizar um crescimento econômico futuro em torno de 5%. E acreditem, o Brasil está crescendo e vai continuar a crescer. Se a produção energética não acompanhar tal crescimento os problemas serão devastadores!

    E claro que a questão ambiental é importante. Eu diria essencial! As discussões em torno desse empreendimento são enormes. Eu não digo que é errado criticar Belo Monte, mas acredito que, antes da discussão, é necessário um estudo maior sobre o assunto, e não apenas acreditar no que afirmam essas entidades de “proteção do meio ambiente”.
     
  15. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    É porque não foi ele quem propiciou: foram os avanços científicos, que independem dum modo de produção, podendo ser este um capitalista, socialista, comunista, anarquista... Eles existem, existiram e vão continuar existindo... A diferença está na forma e no objetivo que estes avanços possuem...

    Mesmo porque... Se essa produção agrícola sustenta o mundo... Então porque tem gente morrendo de fome? Porque tem gente que come 10 bifes enquanto outras comem pata de frango? Não seria melhor um desenvolvimento agrícola que abastece por igual as populações?

    E outra: será que a capacidade de produção agrícola mundial é compatível com o capitalismo e seu consumismo segregário e crescente? Com os minifúndios que dispomos atualmente, isso é impossível: vamos trocar o latifúndio e seu desenvolvimento fantasmagórico por um minifúndio "atrasado"? Eu prefiro bem mais 10 minifúndios plantando arroz e feijão no meu pratão que um latifúndio cagando soja pro agrobusiness...

    Mas ninguém planta e come tudo, uai... Planta-se, alimenta-se, guarda-se: as geadas são calculadas e previstas... Agora se der uma forte a ponto de atrapalhar extremamente a subsistência dum lavrador... Daí a ciência, a tecnologia, o advento dum Estado ou duma consciência social.
     
  16. imported_Shiryu

    imported_Shiryu Yippie-ki-yay...

    O avanço tecnológico é inerente ao modo de produção. Não há como haver um desenvolvimento tecnológico permanente a não ser no capitalismo. No comunismo da URSS o desenvolvimento era focado apenas na área militar-espacial, os objetos de consumo eram lixos que duravam por muito mais tempo do que deviam (vide Lada e aquele carro que nem tinha marcha ré que me esqueci o nome) e a produtividade agrícola lá era ridícula, o que gerou escassez quase que permanente de alimentos. Não havia incentivo particular a inovar simplesmente porque não haveria ganhos particulares.

    Quanto à latifúndios, eles existem porque são mais produtivos. Simples. Não há porque substitui-los por pequenas propriedades familiares que não tem a mesma produtividade.

    Sim, muita gente morre de fome hoje, o que mostra que sem o capitalismo seriam muito mais.

    Lu Eire, quando me refiro ao fato do capitalismo ser o melhor modo produção existente não é que ele não tenha defeitos, mas que tem menos que os outros: o escambo dos primórdios da organização social, a subserviência ao senhor no feudalismo, a mesma subserviência só que ao Estado no comunismo - basicamente, em todos estes modos de produção houve fome em grau muito maior do que no capitalismo, além de que eles são fatores que limitam o crescimento (sem contar o controle estatal da sua vida no comunismo, e se você não amasse o papa Stalin era gulag...).
     
  17. Lu Eire

    Lu Eire Usuário

    Eu não acho que as comparações que você fez com o feudalismo sejam devidas, uma vez que a população na Idade Média, considerando apenas a Europa onde esse sistema era predominante, era muito menor em comparação ao que é hoje. O capitalismo, por sua vez, engloba muito mais terrítorios além da Europa, e a população mundial está em torno de 7 bilhões.

    Eu entendi o que você quis dizer :sim: Só tome cuidado ao usar alguns termos...

    Seguindo a sua linha de raciocínio, a resposta da minha pergunta pode até parecer óbvia, mas quero fazê-la mesmo assim: por quais motivos você acha isso?
     
  18. Feynman

    Feynman Usuário

    Concordo com o shiryu!

    O capitalismo visivelmente não é perfeito, porém é o melhor sistema de geração de riqueza já colocado a prova pela humanidade. E lembrando que como sistema produtor de riqueza, não tem nenhum compromisso social, para isso existe políticas direcionadas a necessidades do povo.
    Quanto a petições e abaixo-assinados, acho muito ingênua e inócua essa forma de protestar/reivindicar algo. Não espero (nem quero) que alguém se compadeça dessa empresa de boicotar a construção da usina.
     
  19. Feynman

    Feynman Usuário

    E outra.

    Caso o mimimi dos eco-chatos fosse levado a sério, não teriamos: pontes, estradas, aeroportos, usinas, empresas......
     
  20. Rodovalho

    Rodovalho Usuário

    Sou engenheiro eletricista recém-formado pela UFPA e morei em Belém nos últimos 5 anos. Infelizmente não conheço muito bem o projeto da Belo Monte. Ainda assim minha opinião pende a favor.

    Num dia desses no ano passado teve um protesto no terminal de ônibus coletivo na frente da universidade "Abaixo à Belo Monte!". Até que ocorreu um blecaute e nenhum microfone funcionou. Era normal ter blecaute na cidade. E sem ar-condicionado nas salas, ninguém estuda. É feriado. Antigamente Belém era abastecida por termelétricas, como Manaus. Meus professores contavam anedotas de que quando chegava as seis da tarde e todo mundo voltava do trabalho, acontecia blecaute porque todo mundo ligava seus aparelhos de rádio ao mesmo tempo! Agora, experimentem vocês a viver sem geladeira. Meus avós viveram no sul do Pará por quase 15 anos sem acesso a rede de energia elétrica, e só ligavam o gerador a diesel para ligar a bomba d'água pra encher a caixa d'água. E isso porque eles eram relativamente "ricos".

    400.000 hectares?! Tira um zero daí. Li 400 km² no Wikipedia na crítica à construção. Leia 40.000 hectares. O desmatamento anual da Amazônia é de 2,3 milhões de hectares anuais em média. Ou seja, o desmatamento da floresta causado pela Belo Monte seria de 1,7% do total do desmatamento de um ano. Caso seja seu número absurdo de 400.000 ha, seria 17%. E o que são os outros vilões? As madereiras, que comem a floresta quanto mais próxima ela está da rodovia. Não dá pra ver muita floresta quando se viaja nas rodovias do Pará. Só mato e boi, às vezes plantações. As fazendas simplesmente ocupam o espaço que as madereiras devastaram. Elas fazem os outros quatro quintos do desmatamento, levando em conta esse número absurdo que falam do reservatório de 400.000 ha. E construída a Belo Monte, não vai mais se desmatar por causa dela, todo santo ano novo.

    O que faz a Amazônia recuar é o avanço humano. Talvez a Belo Monte leve ainda mais gente pra lá. Mas talvez a Belo Monte propicie o desenvolvimento da economia do Pará em outras áreas menos danosas à floresta do que a agropecuária e indústria madereira. Eu sou pessimista e acho que a industria madereira e a agropecuária não vão frear tão cedo, com ou sem Belo Monte.

    A Belo Monte terá menos produção no período das secas exatamente porque o reservatório será menor do que precisava ser construído no projetos anteriores, do tempo da ditadura. Será usada uma tecnologia diferente das turbinas das grandes usinas hidrelétricas construídas no Sudeste, necessita de um desnível menor do nível da água antes e depois da barragem.

    O Brasil não tem tecnologia para produzir outras usinas de energia elétrica. Todos sabemos os processos envolvidos, mas nós não temos as fábricas que produzem os compontentes dessas usinas. Mesmo para hidrelétricas, nós importamos boa parte do maquinario pesado. Só não importamos o concreto.

    Puta que pariu! As hidrelétricas usam energia renovável. Energia limpa. Pelo menos bem mais limpa que os fósseis e a energia nuclear. Agora viraram vilãs nessa história.

    O problema é o destino dessa energia toda. Alumínio. O alumínio é considerado energia elétrica sólida. É usado um processo semelhante à eletrólise para tirar o alumínio da bauxita. Infelizmente o Brasil é um exportador de minérios, de matéria prima. Nesse caso, para nossos parceiros japoneses, os maiores importadores de nosso alumínio, se não me engano. Depois compramos tudo de volta, produtos industrializados com um preço por tonelada beeeeeeeeeeem mais caro. A usina de Tucuruí já não agüenta tanta bauxita. E ela produz energia mais do que suficiente para atender toda a demanda da população.

    Quanto a população ribeirinha, os nativos. Vocês querem fazer um museu de índios? Um zoológico de índios? Vocês realmente acham que os índios podem sobreviver e devem sobreviver da mesma forma que eles o faziam quando os europeus conquistaram a América?! Fala sério. Vocês, ambientalistas do sul, não devem conhecer muitos índios. As tribos estão em situação deplorável. Os que se enriquecem são com atividades ilícitas. O modo de vida deles simplesmente é defasado. Digo isso porque 6,5 bilhões de pessoas não podem viver como eles vivem. Mais fácil esse milhão de nativos viverem como a gente, os invasores, com a dignidade que muitos dos nossos não tem e conseguiriam caso o desenvolvimento chegasse ao norte do país.

    Eu não sou expert no assunto, minha área é eletrônica, mas acho que a solução energética para o Brasil seriam muitas usinas hidrelétricas de pequeno porte. Mas isso é pura achologia. Talvez grandes empreendimentos sejam mais viáveis, mesmo que seja assim por causa do dedo de magnatas inescrupulosos.

    Quanto ao uso ineficiente de energia elétrica, acho mais fácil meia dúzia de cientistas inventarem um gerador de energia a fusão nuclear do que ensinar as pessoas a serem mais racionais com o uso de energia. Nós compramos equipamentos eletrônicos montados por trabalhadores chineses em regime de semi escravidão, petróleo que financia guerras, sacolas de plástico que fazem ilhas no Pacífico e não sabemos jogar lixo orgânico num cesto e papel e embalagens em outro. Como vocês podem esperar que se reduza o consumo em tão pouco tempo num país que está crescendo?

    E o capitalismo fede mesmo. O comunismo não deu certo porque os comunistas estavam mais interessados em fabricar tanques de guerra e foguetes do que liquidificadores e sapatos. Culpa da guerra fria. O capitalismo não funciona sem lucro, e enquanto lucrar significar explorar pessoas e o meio ambiente, sempre haverá alguém lucrando sobre isso, e empresas conscientes falindo.

    Então, adotemos o lema: "Mate uma criança e abrace uma árvore". Ou achemos uma solução um pouquinho mais ética. Eu mesmo, sinceramente, não sei. Espero que exista gente mais inteligente que eu pra solucionar.
     

Compartilhar