1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Notícias Paulistas serão obrigados a confinar organizadas

Tópico em 'Esportes' iniciado por Olórin of Lórien, 21 Nov 2013.

  1. 18/11/2013 17h32 - Atualizado em 18/11/2013 17h32

    Paulistas serão obrigados a confinar organizadas; ajuda financeira continua
    Principais clubes de São Paulo assinaram compromisso com o Ministério Público. Dinheiro para as organizadas não foi vetado

    Por Leandro Canônico
    São Paulo


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Roberto Senise Lisboa, Promotor de Justiça do Consumidor (Foto: Leandro Canônico)


    Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo assinaram nesta segunda-feira, no Ministério Público do Estado de São Paulo, um Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta. O documento tem como objetivo aumentar o controle sobre as torcidas organizadas nos estádios paulistas e punir os baderneiros corretamente.

    Estiveram na reunião desta tarde com Roberto Senise Lisboa, Promotor de Justiça do Consumidor, o presidente do Corinthians, Mário Gobbi, o do Palmeiras, Paulo Nobre, e o do Santos, Odílio Rodrigues Filho. O São Paulo foi representado por José Francisco Cimino Manssur, advogado e assessor especial da presidência tricolor.

    O compromisso assinado pelos quatro maiores clubes do Estado de São Paulo tem como base principal o isolamento dos torcedores organizados, tanto do time mandante quanto do visitante. A partir de 2014, no Paulistão e também nos jogos nacionais e internacionais no estado paulista, eles não terão livre trânsito nas arenas.

    - Infelizmente foi veiculado que alguns dirigentes de clube haviam dito que não tinham responsabilidade sobre a segurança nos estádios. Mas a lei fala outra coisa: eles também têm o dever de segurança. A partir do momento que os clubes ficaram sensibilizados nesse sentido, pudemos assinar esse compromisso – disse Senise.

    Portanto, os clubes e a Federação Paulista de Futebol (FPF) se comprometeram com o Ministério Público de São Paulo a organizarem e monitorarem a entrada das torcidas organizadas em seus estádios, impedindo sua livre circulação no interior do estádio A FPF vai auxiliar com o seu cadastro de torcedores e controle eletrônico do acesso.

    Inicialmente, como estratégia, o Ministério Público do Estado de São Paulo provocou os clubes colocando em pauta o subsídio financeiro dado pelos clubes às organizadas. A intenção era que os clubes se mexessem para participar da segurança do torcedor no estádio. Deu certo. Mas a ajuda com dinheiro não foi vetada pelo MP.

    – Não há lei que vete doação. O que fizemos está tudo dentro da lei. O subsídio acabou não entrando em pauta porque essa era apenas uma estratégia do Ministério Público para que os clubes entendessem que eles, por lei, têm de participar da segurança no estádio de futebol – declarou Senise.

    O Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta assinado nesta segunda-feira tem quatro pontos básicos: o isolamento das torcidas organizadas, implementação de sistema inteligente para controlar o ingresso desse torcedor, a constante manutenção de sistema de monitoramento e controle de assentos individuais.

    Se não cumprir qualquer um desses itens, o clube responsável será multado, quantas vezes for necessário, no valor de R$ 200.000,00. Futuramente, o Ministério Público, juntamente com a Federação Paulista de Futebol, pretende incluir nesse Termo de Compromisso a Portuguesa, o Guarani e Ponte Preta.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    -----------------------------------------------------------------------

    Como dizem por aí, "mais ou menos, mais ou menos", né? Mas é um começo.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  2. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Infelizmente o problema é que essas coisas no Brasil usualmente ficam apenas nesse "começo" e fim de papo.
     
  3. Pois é. O que indica que será diferente desta vez, né?
     
  4. Thor

    Thor ἀλήθεια

    Não vai ter como ser mais ou menos não. Multa de R$ 200.000,00 assusta qualquer um.
     
  5. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Enquanto não vigorar a lei que transfere as dividas adquiridas no mandato ao presidente daquele mandato, 200 mil não assusta dirigente de clube nenhum.
     
  6. Neithan

    Neithan Ele não sabe brincar. Ele é Mito

    Saiu no Lance! hoje que o Santos deu pra trás, disse que vai continuar bancando as torcidas. Aí o trio de ferro recuou também. :|
     
  7. Pearl

    Pearl Usuário

    Como se os clubes já não tivessem dívidas perdoadas antes.
     
  8. Duro que saiu naquela coluna "De Prima", que são os boatos e bastidores, né?
     
  9. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    Se eu fosse cartola, eu não ajudaria torcida organizada.

    Mas barrar a livre movimentação delas no estádio a priori, só por serem torcidas organizada, eu acho um absurdo.

    Torcida organizada, o nome já diz. A princípio, é uma organização que se forma espontaneamente para apoiar o time. E é isso que o futebol brasileiro agora quer lutar para destruir?

    Não sou ingênuo nem alienado sobre o que acontece, ao menos com as grandonas de cada time. Mas uma segregação dessa só vai ajudar um monte de gente - inclusive jovens - a cristalizarem em si mesmos a personalidade de "bandido problemático quebra-tudo".

    Acho que os clubes deveriam é cadastrar as organizadas e seus membros. Se elas aprontarem n vezes, ficarão suspensas e barradas de comparecerem aos jogos. Se a interferência delas for positiva, elas podem ser até divulgadas nas mídias oficiais do clube.

    Um vínculo assim talvez ajudasse a criar um vínculo e um poder simbólico das agremiações sobre as organizadas, e a designar a elas seu verdadeiro papel.
     
    • Ótimo Ótimo x 1

Compartilhar