1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Pátria Madastra Vil

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Pearl, 18 Fev 2012.

  1. Pearl

    Pearl Usuário

    Segue uma redação de estudante carioca que foi premiada em conscurso da UNESCO com 50000 participantes. O tema era "Como vencer a pobreza e a desigualdade"

    Premiada pela UNESCO, Clarice Zeitel, de 26 anos, estudante que termina faculdade de direito da UFRJ em julho, concorreu com outros 50 mil estudantes universitários. Ela acaba de voltar de Paris, onde recebeu um prêmio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) por uma redação sobre "Como vencer a pobreza e a desigualdade". A redação de Clarice intitulada `Pátria Madrasta Vil´ foi incluída num livro, com outros cem textos selecionados no concurso. A publicação está disponível no site da Biblioteca Virtual da Unesco.


    Eu acho que esse texto reflete um desabafo de muitas pessoas no Brasil. Tem pessoas que criticaram, pela forma que ela escreveu ou por fugir do tema, e eu não tiro razão.
     
    • Gostei! Gostei! x 3
  2. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Concordo com praticamente tudo que ela escreveu, e a crítica não deve vir contra como ela escreveu, mas sim contra o que ela escreveu, se ela falou alguma besteira que caiam em cima dos argumentos não como esses argumentos foram feitos.
     
  3. *Ceinwyn*

    *Ceinwyn* Ogra rosa

    O texto deixou bem claro o posicionamento dela de como vencer a pobreza e a desigualdade: educação de qualidade para todos. Qual a dificuldade em perceber isso? o_O

    Texto muito bem escrito, por sinal :g:
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  4. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Isso me lembrou do assunto que li ontem sobre começarem a internet outra vez. Pensando no que li vi que tem algumas similiaridades com o Brasil

    No Brasil certas áreas precisam recomeçar a partir do lápis e do papel. É como se tivessem colado um estudo parcial sem antes fazer o mapeamento completo da estrutura e capacidade básica do país. A maioria passa batido na palavra "estrutural" quando a vê numa crítica mas têm vícios no nosso país que são sistêmicos e gerais e poucos pensam em mudar.

    A característica principal da ignorância é o ato de ignorar. Aquele que ignora exerce a forma mais eficiente e fria de ódio conhecida cuja conseqüência é a desunião de um povo. O brasileiro é desunido mas não sabe que é (ele ignora porque a propaganda o diz) ou o que é pior pensa que o que existe aí hoje se chama de união. Tem o hábito de se manifestar em benefício da ignorância.

    No filme "Gladiador" do Ridley Scott o senador romano afirma que o povo se parece mais com a areia da arena do que com o mármore do senado, para ilustrar como se comportavam as idéias do povo. Cada grão de areia não se importa com o resto a não ser sob grande sofrimento (quando a pressão e o calor transforma a areia em vidro).
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  5. Pearl

    Pearl Usuário

    Como disse antes, eu concordo com o texto! E gosto do trocadilho que a autora faz com o hino.

    Mas... eu sou otimista com o futuro do Brasil. Apesar de não ideal, no todo a condição de vida da população melhorou.

    Também vejo que com a comunicação que existe hoje é possível uma sociedade mais participativa e menos ignorante.

    Um exemplo prático aconteceu aqui em BH. Dezembro, MG praticamente debaixo d'água e a Camara de BH resolve aprovar um aumento do salário de 61%. No mesmo dia que o município decretou estado de emergência. Não deu outra! Apitos, panela na frente da Camara e da Prefeitura para o prefeito vetar o projeto. Mas o mais importante um viral no facebook com a cara e o nome de todos os vereadores da Camara e o slogam, não reelengam. O Prefeito com medo a opinião pública vetou. E quando o projeto retornou para Câmara boa parte dos vereadores também repensaram visando a reeleição. Agora veremos o que vai dar depois de outubro :think:

    Concordo 100%. Essa revisão eu vejo que seria a coisa mais natural ao longo do tempo. Necessária para avaliar/reavaliar as políticas públicas quanto a necessidade e efetividade.
     
  6. Amon_Gwareth

    Amon_Gwareth Paragon

    Só me desagrada esse discurso demagógico "educação é a solução pra tudo!" e como ele faz tanto sucesso. c'mon, educação é apontada sempre como uma solução, mas já repararam que ninguém nunca se arrisca a sugerir uma solução para a educação em si?
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Pearl

    Pearl Usuário

    Sim sim Amon não tiro razão. O problema da educação no Brasil é profundo e crônico. E para mim um dos maiores males é não existir um norte que determinaria a distribuição das escolas, o grau de automonia de cada município, as atribuições da união, dos estados e do município, etc.

    Por exemplo, se eu fizer um paralelo com a Saúde. A Saúde possui na constituição os arts. 196 ao 200 já estabelecendo regras de como seria a saúde no país. Com isso surgiu a lei 8080 que é a lei orgânica em Saúde. E a partir dai criou-se um norte.

    Por mais que o MEC tenta, sem esse norte fica dificil essas ações não serem fragmentadas e descompassadas de um local para o outro.
     
  8. Amon_Gwareth

    Amon_Gwareth Paragon

    IMO é mais a falta de autonomia que as escolas públicas tem. se permitissem comitivas regionais tendo papel administrativo/decisivo na escola, as coisas de certo melhorariam _muito_.

    qualquer alteração em qualquer detalhe mínimo tem que passar pela aprovação, no mínimo, da secretaria de educação regional. mas eles sempre fazem corpo mole e somente escalam o problema, o que atrasa mais ainda qualquer evolução.

    fui sócio fundador de um projeto para aprimorar a escola pública em que estudei. conseguimos, com muito trabalho, um resultado bem legal. mas daí o paula souza foi lá, viu o resultado, colocou o nome dele lá e começou a declarar a escola como pertencente ao seu domínio, removendo a autonomia da comunidade (nós, no caso). wtf? tá certo que é satisfatório ver uma escola que estava caindo aos pedaços e praticamente sem alunos ser transformada numa escola técnica com vestibular pra entrar, mas po, a comunidade que viabilizou isso tudo simplesmente foi descartada pelo processo burocrático.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  9. Pearl

    Pearl Usuário

    Nossa Amon que bacana! Você faz parte desse projeto ainda?

    Eu sempre pensei que a melhor forma de conscientizar a cidadania em uma escola é fazendo essa parceria escola/comunidade. Pena que tem que ter político querendo tirar vantagem disso, duvido que ele tenha colaborado com 1 centavo sequer né?

    Concordo. Acho que o norte que eu falei traria diretrizes de um mínimo e assim dar autonomia das escolas trabalharem.

    Pena que eu nunca vi projeto no congresso querendo enfrentar de frente a educação.
     
  10. Amon_Gwareth

    Amon_Gwareth Paragon

    Nop :(

    Do pessoal original, sobrou 1 ou 2 que ainda estão nele. Agora tem um pessoal que nem sei quem são direito. Tem que deixar a nova geração fazer a parte deles, né? :lol:
    (só uma forma bonitinha de dizer que deixei a vida tomar todo o meu tempo pseudo-livre)

    Até rolava verba pública pra algumas coisas, mas normalmente o que ajudava mesmo era patrocínio de empresas querendo abater no imposto de renda

    mas concordo, apóio radicalmente essa linha comunidade + escola. tem um monte de projetinho pequeno rolando por aí, alguns bem interessantes. eventualmente algum se destaca...
     
  11. Sano

    Sano Porque né

    Não sei se gostei muito da redação... Otimamente escrita, mas só consigo enxergar uma retórica vazia aí. É muito fácil dar fórmulas utópicas como a "reestruturação do sistema de uma forma a incluir todos" sem esclarecer o que se diz; por exemplo o que a pessoa quer dizer com "reestruturação" ou "sistema". É muito fácil falar que "a solução para o que está aí é a educação!" de uma forma enfática (o que me pareceu a mensagem mesmo da redação, que foi "esticada" pra acomodar um pouco mais de retórica). "Educar é necessário" é repetido por muita gente. Sério que educar é necessário? Agora me diz como, não fica se esquivando falando dos objetivos.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  12. Lu Meyn

    Lu Meyn Usuário

    demagogia
    triste ver pessoal desse tipo levar prêmio...

    Pra mim lembra papo de político em época de eleição.
     

Compartilhar